sexta-feira, 10 de novembro de 2006

[House] - 3x04 - "Lines in the Sand"

O paciente da semana é Adam, um garoto de 10 anos, autista, que grita sem razão aparente, ao menos não uma razão que seus três médicos anteriores conseguiram diagnosticar. A equipe se pergunta por que House aceitou o caso: o garoto não está doente; seus sintomas parecem ser fruto de seu autismo. House diz que apenas quer um paciente que não possa mentir, mas parece que ele simpatiza com o garoto: a reclusão social, obsessão com detalhes, a falta de habilidades sociais. De fato, House o inveja; viver dentro de uma casca tem suas vantagens. Quando Cuddy faz uma pequena mudança no escritório de House e ele se nega a usá-lo até que a mudança seja desfeita, o encontramos vagando pelo Hospital em busca de um lar temporário, passando inclusive pelos escritórios de Cuddy e Wilson.
Enquanto isso, Ali, a adolescente do episódio anter
ior continua interessada no médico e começa a tornar-se uma presença incômoda no hospital. Conforme Adams vai piorando e os procedimentos não chegam a um diagnóstico, House descobre que precisa quebrar essa casca que ele tanto admira para obter algo do garoto.

Esse foi o episódio com as cenas mais engraçadas da temporada.
House pedindo que seu carpete (aquele com a mancha
de sangue) fosse posto devolta, House se reunindo com sua equipe em vários locais diferentes, os pacientes da clínica, "You can't stop our love!" e House dando uma de padre. Todos momentos que garantiram boas risadas.

"Entrem irmãos e irmãs!"

A adolescente teve uma boa participação nesse episódio. Garantiu bons momentos como o já citado acima, "You can't stop our love!" e o diálogo entre House e Cuddy quando ela tentava convencê-lo de que Ali tinha dado em cima dela.

"Você não pode impedir o nosso amor!"

Descobrimos nesse episódio que Ali não estava realmente apaixonado por House, mas sim possuía uma doença chamada Febre do Vale de San Joaquin (Valley Fever), causada por um fungo, que ocasionou perda inibição e afetou sua capacidade de julgamento. House tentando desencorajar Ali, com direito a referências a Casablanca, e a reação de House ao saber da doença tornaram esse trecho o melhor do episódio.


Quanto ao caso, ele não se destacou muito nesse episódio, sendo ofuscado pelas aparições de Ali e House em seus escritórios temporários. Primeiramente a equipe realiza um ecocardiograma, procurando por falhas cardíacas que possam ter levado ao acúmulo de fluídos ao redor do pulmão que o garoto apresentou. A equipe não encontrou nada que pudesse explicar o acúmulo de fluídos. A próxima aposta é câncer. Wilson realiza uma biópsia dos nodos linfáticos e não encontra sinais de câncer, mas células do fígado são encontradas. Enquanto Wilson tentava sedar o garoto para a biópsia, vemos algo interessante: House mostrando que pode lidar com o garoto. O garoto não permitia que colocassem os tubos com sedativo em seu rosto, então House põe os tubos em seu rosto e respira, como era esperado que o garoto fizesse. Logo após House tenta colocar os tubos com sedativo no garoto, e ele aceita. De acordo com House, o garoto apenas imitou seu comportamento.

Momentos hilários seguem após esse cena, com o House "alto".

"Você tem um belo cabelo."

Falha do fígado e cirrose são acrescentadas as suspeitas. A biópsia do fígado não indica nada.
Um exame de fezes possui alta taxa de minerais, House então decide que o garoto possui um transtorno que o faz ter apetite por substâncias não alimentáveis (solo, tecidos, moedas, carvão, etc...).
Foreman vai a casa do garoto procurar o que ele pode ter ingerido, e encontra uma planta venenosa chamada "Jimson Weed". House pergunta ao garoto se ele comeu a planta, mas não obtém resposta. O garoto apresenta um problema com seus músculos oculares.
Microtumores nos pulmões, fígado e cérebro são a nova aposta. Foreman propõe remover o olho se necessário.
Observando os desenhos feitos por Adam, House descobre qual é seu problema: vermes estavam na areia que o garoto comeu. Uma vez ingeridos, se espalharam pelo corpo e causaram os sintomas observados.


O episódio termina com House recebendo um presente de seu paciente e o carpete sendo recolocado.

House recebe um presente.



Música do episódio: "Waiting on an Angel", de Ben Harper. Presente no álbum "Welcome to the Cruel World".

Allan

Um comentário:

Inajara disse...

Legal o seu comentário sobre o episódio, realmente foi hiláaario. House como padre, sensacionaal!
:D

Agora eu achei o caso bastante interessante tb, ver o menininho confiando em House, é muito legal! Adorooo os casos que mexem com o lado "emocional" de House.

:*