domingo, 12 de novembro de 2006

[House] - 3x05 - "Fools for Love"

House assume o caso de uma paciente de 20 anos, Tracy Dawson, que é levada ao hospital com dificuldades para respirar e uma intensa dor abdominal, após ela e seu marido, Jeremy, serem vítimas de roubo. Durante o teste de stress de Tracy, Jeremy desmaia na sala de observação, com isso levando a equipe a acreditar que as doenças do casal estão relacionadas. A relação tensa deles com o pai de Jeremy leva Tracy a alucinar com um incidente do passado, quando seu sogro tentou machucar Jeremy por vê-la. Esta alucinação traumática deixa Tracy em coma, e House quer realizar uma biópsia muito arriscada em seu tronco cerebral, mas Jeremy não autoriza. House pede ajuda a Wilson para explicar o procedimento e garantir o consenso de Jeremy, mas as coisas não ocorrem como planejadas. House descobre um novo sintoma que leva o caso para um novo caminho e muda a vida do casal para sempre. Enquanto isso, House e o paciente Michael Tritter têm um desentendimento, deixando Tritter estarrecido e furioso com o modo que House o tratou.

Bom episódio. Um caso interessante, com um final surpreendente e um interessante conflito entre House e o policial Michael. O episódio não foi tão engraçado quanto o anterior, mas tivemos momentos divertidos também.

Nova namorada do Wilson?

Boa parte dos momentos engraçados foi garantida pela suspeita de House que Wilson possui uma nova namorada, Wendy. As tiradas da Cameron quanto à curiosidade de House sobre a Wendy também foram muito divertidas.

"Esqueci a combinação do meu armário."

Eu gostei dos conflitos entre House e Michael. Acho que a aparição dele vai trazer algumas novas e interessantes situações para os próximos episódios, fazendo House provar do seu próprio veneno, agora que ele encontrou alguém que não vai simplesmente aceitar seu comportamento.
Isso sem falar nas cenas deles na clínica, que foram hilárias.

"Eu vou me vingar!"

Quanto ao caso, a resolução dele e suas conseqüências foram mais interessantes que o caso em si. Falemos um pouco sobre ele agora: a primeira suspeita após o time concluir que as doenças eram relacionadas foi alguma DST, mas os testes não mostraram nada. Logo após Tracy alucina e entra em coma. Frente a negativa de Jeremy em autorizar uma biópsia, House pede a Wilson que convença Jeremy. Jeremy se nega a autorizar a biópsia, e pede que interrompam seu tratamento, afim de que sua condição piore e apresente os mesmos sintomas que Tracy, assim podendo a biópsia ser realizada nele.

Jeremy não apresenta nenhum sintoma neurológico, começa a apresentar um alto nível de ácido lático, o que leva a equipe a pensar que seu intestino está morrendo. A equipe realiza uma biópsia e não encontra nenhum indício de morte do intestino. O alto nível de ácido lático era devido a stress.
A equipe chega a considerar que ambos possam possuir doenças diferentes, mas House conclui que ambos possuem uma rara doença genética, angiodema hereditário. Dado a raridade da doença, provavelmente ambos possuem parentesco. Observando que ambos possuem a mesma cor de olhos, House conclui que ambos devem possuir o mesmo pai.
Logo, o pai de Jeremy não quis impedir o namoro dos dois porque era racista, mas sim porque ambos eram seus filhos.

House e Foreman têm uma discussão sobre se devem ou não contar ao casal que são irmãos, mas House decide que sim. Foreman conta e Tracy não reage bem. Foreman levanta uma questão interessante: Seria errado o relacionamento entre eles, afinal eles nunca foram irmãos de verdade?
A resposta para essa questão não é fácil, eu inclusive nem tenho opinião formada sobre o assunto, ambos os lados possuem prós e contras, e pesá-los para decidir qual é o mais correto é uma tarefa árdua. Ponto para os roteiristas que mais uma vez nos brindam com um episódio que traz um tema interessante para discussão, fazendo-nos rever nossas opiniões. Quanto a Wendy, ela não é a nova namorada do Wilson, mas do Foreman.


O episódio termina com House sendo parado pela polícia, na verdade seu paciente, o policial Michael, e sendo preso por posse de narcóticos sem prescrição.


Música do episódio: "Walter Reed", de Michael Penn, faixa do álbum "Mr. Hollywood, Jr. 1947".


Allan

2 comentários:

Annis disse...

Esse episódio foi realmente bastante interessante.
O engraçado é que no começo do episódio eu realmente reparei que os olhos dos "meio" irmãos eram parecidos.
Foram bastante eficientes em arranjar atores parecidos não é mesmo?
No mais... a cena final de House sendo preso, foi no mínimo sensacional!
:D

Anônimo disse...

Eu nunca acho o nome dos atores que fazem os pacientes, tipo esse... eu não achei! Afinal, eles passam o nomes no começo/fim dos episódios??