domingo, 19 de novembro de 2006

[House] - 3x06 "Que Sera Sera"

Um homem pesando 270kg, George Hagel, é trazido para o hospital depois de ser encontrado em seu apartamento em coma. Enquanto realizando os testes necessários, a equipe se depara com vários obstáculos, devido ao peso do paciente, e enquanto sedado e passando por uma ressonância magnética, George acorda em pânico e luta para se libertar. Já acordado, George decide que está bem e pede para receber alta. Temendo que os problemas de George sejam maiores do que ele acredita, Cameron toma medidas extremas para impedi-lo de deixar o hospital. George acredita que seus problemas não estão relacionados ao seu peso e instrui a equipe a pensar em outras teorias. Não convencido pela argumentação de George, House descobre a raiz de seu problema durante uma briga com ele. Enquanto isso, House passa a noite na cadeia, após ter sido preso pelo policial Michael Tritter por várias infrações, incluindo resistir a prisão. Tritter vasculha a casa de House para encontrar mais evidências de uso de drogas e começa a interrogar Wilson sobre a relação de House com o Vicodin, e então se torna evidente que House precisa de um advogado.

"Vou me atrasar para o trabalho..."

Após uma seqüência de três bons episódios, voltamos a ter um mediano. O caso não chamou muita atenção, provavelmente porque a intenção era dar maior destaque aos problemas de House com a polícia, e o humor foi deixado um pouco de lado, mas a disputa de House com Michael garantiu bons momentos.


Falando em Michael, parece que ele não deixará a série tão cedo e House passará por maus bocados. O modo como Michael trata House lembra muito o modo como House trata seus pacientes, mas Michael causa ódio com seu tratamento, House não. House tem o humor e salva vidas com seu trabalho. Arrisco dizer que isso ajuda a explicar porque a simpatia (mesmo que moderada) pelo House e ódio pelo Michael. Humor é uma coisa que está faltando para o House nesse episódio. Claro que ele fez algumas piadas, mas ele está visivelmente menos engraçado nesse episódio, está, inclusive, um pouco mesquinho. O paciente da clínica foi um exemplo. House costumava ser engraçado quando tratava esses pacientes, mas aqui ele foi seco. Parece que o embate com o Michael está afetando bastante o House.


Quanto ao caso, eu fiquei curioso sobre o comportamento da Cameron em relação a ele. Mesmo sabendo que o equipamento de ressonância magnética não agüentaria 270kg, ela insistiu que ele fosse usado e enfrentou a Cuddy quando o equipamento quebrou, quando George pediu para deixar o hospital ela o medicou, causando desorientação e perda de equilíbrio, assim garantindo sua permanência no hospital. Comportamento digno do House. E não é só a Cameron que apresenta um comportamento como o de House, mas George também: reservado, sem amigos, teimoso, não coopera, apaixonado por música. Pergunto-me se esse estilo House do George não deixou a Cameron mais interessada no caso, pois tratá-lo seria como tratar o House.

"Essa conversa acabou, pois estou sem apelidos para chamar o cara."

Vamos ao caso: George chega ao hospital em coma, e a equipe decide fazer uma ressonância magnética. George acorda durante o processo. O exame não indica nada. O diagnóstico diferenciado inclui: insuficiência adrenal aguda e DST's. Os exames não indicam nada e essas apostas são removidas. House acusa George de saber qual é sua doença mas negar receber tratamento, e cita várias doenças raras, que George nega possuir ou sequer ter ouvido falar. Ele pede para receber alta. Quando está saindo do hospital ele se desorienta e se choca contra uma janela de vidro. Cameron admite ter dado medicação a George para desorientá-lo e assim impedi-lo de deixar o hospital, então desorientação não entra nos sintomas.


Com os sintomas de febre, coma e perda de apetite, House aposta que George possui doença de chagas. Devido ao peso do paciente não é possível realizar o procedimento usual para descobrir se ele possui ou não a doença, então a solução é obter fluído direto do cérebro. Durante o procedimento George fica cego, mas Foreman não estava nem perto do nervo ótico ou da região cerebral responsável pela visão, então a cegueira deve ser um sintoma da doença. Diabete é a aposta do momento. George se nega fazer qualquer teste para diagnosticar diabetes. Ele já foi testado várias vezes e os resultados sempre foram normais. Ele acha que está sendo testado apenas porque é gordo. Quando House tenta forçá-lo a beber o suco necessário para realizar o teste, ele percebe que George possui os dedos tortos, o que está relacionado com várias doenças, inclusive câncer de pulmão.

Wilson realiza um teste e tem-se o diagnóstico: Carcinoma pulmonar de células pequenas, que causou uma síndrome paraneoplásica, que ocorre quando o sistema imunológico tem uma reação exagerada ao câncer e acaba atacando células saudáveis, o que causou o coma e a cegueira. O câncer se metastizou para os linfonodos. É inoperável e terminal.

Ao final do episódio vemos Michael interrogando Wilson. As assinaturas de algumas das prescrições de Vicodin diferem das outras, o que leva o policial a acreditar que foram falsificadas. Wilson diz que não, e que as vezes usa outra assinatura. Grandes problemas parecem esperar por House.


Allan

Nenhum comentário: