quarta-feira, 22 de novembro de 2006

[House] - 3x08 "Whack-a-Mole"

O mais novo paciente é um jovem de 18 anos, trazido ao hospital após ter um ataque cardíaco e uma crise de vômito. Jack assumiu o papel de pai de seu irmão mais novo e irmã desde que seus pais morreram. Após uma breve olhada no arquivo de Jack, House acha que encontrou o diagnóstico, o selando em um envelope e transformando o processo em uma brincadeira, desafiando Cameron, Foreman e Chase a descobrirem por conta própria. Quando é dada a Jack uma opção que pode levar a uma provável trégua das doenças que está enfrentando, ele se depara com uma decisão que pode acabar com sua pequena família para sempre. Enquanto isso, em uma tentativa de obter uma confissão, Tritter torna quase impossível para Wilson praticar medicina, levando a amizade de House e Wilson em direção à ruína.

Tritter não entra em cena neste episódio, mas suas ações estão muito presentes. Ele continua em sua cruzada para levar o House a cadeia, e para chegar ao seu objetivo pressiona Wilson. No episódio anterior congelou a conta bancária, nesse apreendeu o carro e revogou a licença da DEA (licença necessária para receitar substâncias controladas) do Wilson. A impressão que fica é que o policial considera Wilson o elo mais fraco, pois a pressão maior está sobre ele, não sobre a equipe. E House não está agindo de um modo inteligente para evitar que Wilson conte o que sabe.


Com Wilson sem a licença, ele não pode receitar substâncias para seus pacientes, o que acaba o tornando praticamente inútil, pois não pode receitar remédios para o controle de dores para seus pacientes. A solução temporária foi recrutar a Cameron para assinar as prescrições para o Wilson. A tensão fica grande quando Wilson pede a Cameron para assinar uma prescrição e House a impede, forçando-a a ficar com ele discutindo sobre o estado de Jack. A briga que ele e o Wilson tiveram mostra bem o estado em que a amizade dos dois está e que Tritter está conseguindo o que ele quer.

O comportamento do House em relação ao Wilson nessa briga é algo que me incomodou. House deixou Wilson esperando três horas para assinar a prescrição.

Wilson mente e põe sua carreira médica em risco pelo House e ele não mostra o mínimo de consideração ou agradecimento pelo que Wilson fez. Eu pensei que House ia tentar conservar a amizade pelas atitudes que ele tomou no episódio anterior, mas parece que eu estava enganado. O House passando de moto pelo Wilson e não oferecendo nem uma carona foi o fim...


E agora que não há mais o Wilson para receitar Vicodin, temos House procurando alguém que posso receitá-lo. Todos da equipe negam, então resta a House pedir a Cuddy. Ela acaba receitando, afinal se ela negasse significaria que House não necessitava dos remédios e traria problemas para ele junto à polícia. Por enquanto ele garantiu o vicodin, vamos ver por quanto tempo mais a Cuddy vai conseguir receitar sem o Tritter tomar alguma atitude.

"OK. Aceito ser o pai do seu filho, mas antes precisa me dar uma prescrição de vicodin."

Agora o caso: Após a entrada de Jack no hospital, sabendo os sintomas, House diz que sabe o diagnóstico e desafia a equipe a tentar descobrir. Cada um pode fazer somente um teste. Todos os testes dão negativo, com exceção do teste feito por House; o paciente tem hepatite A.
Hepatite A explica os sintomas, então House dá o caso por encerrado.


Quando o paciente está quase pronto para receber alta, ele começa a apresentar sangramentos em algumas partes do corpo, entre elas o nariz e as orelhas. Os testes indicam problemas de coagulação (Disseminated Intravascular Coagulopathy é o nome em inglês, não sou médico, então fico devendo o nome da doença em português).

O próximo passo é descobrir a causa da DIC. Chase aposta que a doença é causada por envenenamento alimentar (ingestão de comida contaminada por bactérias, toxinas, vírus, etc...), Foreman aposta em uma DST e Cameron aposta em uma infecção oportunista. Enquanto Foreman faz um teste em Jack, ele quebra sua costela acidentalmente. House interpreta isso como um sinal de que Jack possui uma infecção nos ossos. O resultado dos outros testes chega e todos deram positivo. Jack tem botulismo, sífilis e eikenella (tipo de infecção oportunista).

Jack apresenta convulsões. Seu número de glóbulos brancos está baixo, mas ele não possui AIDS. Testes neurológicos não mostram nada. House acredita que os sintomas podem estar relacionados ao uso de drogas de Jack no passado. House nota que as drogas podem ser absorvidas por células gordurosas, e são liberadas com a perda de peso. Temos então um dos momentos mais divertidos do episódio: a equipe acompanhando Jack em uma sauna.

"Não poderia ter mandado a Cameron me dar as notícias"?

Os resultados não indicam a presença de drogas. A equipe refaz a ressonância magnética e dessa vez ela apresenta múltiplas lesões no cérebro. A equipe aposta em tumores e House em uma infecção por fungos. House estava certo. House está convicto de que o paciente possui uma imunodeficiência genética. Ela teria chegado a um nível mais alto pelo stress causado pela morte dos pais. Isso explicaria as várias doenças que Jack possui.

Como um teste demoraria muito tempo, House submete Jack a uma mistura de germes; aquele que deixá-lo doente indicará o tipo de doença que ele possui. O resultado é granulomatose crônica (Chronic granulomatous disease). Um transplante de medula óssea do irmão menor de Jack provavelmente levaria à cura.


Jack se recusa a fazer a cirurgia, alegando que seu irmão é jovem demais para decidir por conta própria. Foreman acredita que esse é um ato nobre por parte de Jack, mas House mostra a ele a verdade: a doença livra Jack da responsabilidade de ser pai dos dois irmãos mais novos.
O episódio termina com as crianças sendo levadas pelo serviço de adoção e Foreman dizendo a Jack que um dia ele se arrependerá disso.

Acho um pouco difícil falar sobre essa decisão do Jack em entregar os irmãos para a adoção. Entendo que ele é jovem e as responsabilidades são muitas, mas se fosse comigo, eu não faria isso. Mas só estando mesmo na pele dele, sentindo o que ele sente para poder dar uma opinião sincera. Por isso não condeno a atitude.



Allan

Nenhum comentário: