quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

[House] 3x10 "Merry Little Christmas"

As coisas não andam nada bem para House. Logo que ele chega no hospital, vemos que há gente esperando por ele: Wilson e Tritter. Um acordo é oferecido: Wilson irá depor e assumirá que não assinou as prescrições que House usou para obter Vicodin, House assumirá a culpa e como pena passará duas semanas em uma clínica de reabilitação, assim evitando passar algum tempo na prisão. O acordo parece justo e a oferta é tentadora, mas como esperado House não aceita. Tritter então dá um prazo: House tem três dias para tomar uma decisão. House, furioso, procura por Cuddy e a encontra na sala de exames com uma paciente: Abigail, uma garota de 15 anos, e sua mãe, Maddy, ambas anãs. House clama por mais Vicodin e se oferece para cuidar do caso em troca.


Com isso dito, há de se esperar que o episódio gire em torno de House e sua relação com o Vicodin, e foi exatamente isso que aconteceu. Ao descobrir sobre o acordo, Cuddy pergunta a Wilson por que ele aceitou um acordo, afinal ele sabe que House não aceitará. Wilson sugere cortar o suprimento de Vicodin de House e quando a dor tornar-se insuportável, oferecer o acordo em troca das pílulas.

Enquanto isso, a equipe realiza um teste em Abigail a fim de descobrir a causa do problema pulmonar que a trouxe ao hospital. O teste não indica nada, mas House percebe algo interessante: todas as regiões escaneadas brilham muito, com exceção do fígado. A equipe acredita que isso não está relacionado com o diagnóstico, mas House acha que sim. Enquanto eles discutam Cuddy entra na sala e anuncia que House está fora do caso e seu acesso a Vicodin está proibido. House sem Vicodin traz perigos para o paciente, vimos isso anteriormente e Cuddy não quer correr riscos. House diz que Cuddy virá até ele implorando por ajuda muito antes que ele vá até ela implorando por pílulas. A partir desse ponto o episódio tem dois focos principais: House e os efeitos da desintoxicação e Cuddy e a equipe tentando resolver o caso sem House.


A primeira ação de Cuddy é ordenar um escaneamento dos pulmões. O teste não indica nada, mas Abigail começa a vomitar sangue durante ele: House estava certo, o fígado estava falhando.
Foreman é o primeiro a pedir ajuda a House e, ao mesmo tempo, House pede ajuda a ele. Uma teoria por uma gaveta aberta.

Foreman ajuda House com suas habilidades.

"Droga! Nada de Vicodin."

House acredita que o problema que Abigail possui vai se espalhar. Ele começou no fígado, o próximo será o pâncreas. Foreman pede alguns testes, mas os resultados são negativos.

House continua sua busca por Vicodin. Dessa vez vai a uma clínica. Ele diz que sofreu uma queda e foi enviado pelo hospital para uma clínica. O médico oferece alguns remédios contra a dor, mas House inventa vários motivos pelos quais os remédios indicados não funcionariam, tentando levar o médico a lhe receitar Vicodin, mas ele não tem sorte. A clínica não pode prescrever Vicodin a novos pacientes, a fim de evitar problemas com viciados.

"Eu quero Vicodin!"

Enquanto Abigail está sendo preparada paras novos testes, ela desmaia. Wilson percebe que há problemas com o pâncreas dela, exatamente como House previu.

Cameron faz uma visita a House, para falar sobre Abigail. Quando ela o vê, percebe que o processo de desintoxicação já começou e ele não está nada bem. Vendo qu
e ele possui cortes no braço, ela entra. Cameron limpa as feridas e ve que os cortes são em linha reta: House se cortou de propósito, afinal os cortes estimulam a liberação de endorfina e endorfina alivia a dor.
Aposta de House sobre a doença de Abigail: Doença de Still (um tipo de artrite infantil).


Quando Cameron volta ao hospital, ficamos sabendo que ela não visitou House por vontade própria. Ela foi a mando de Cuddy. Cuddy fica decepcionada ao saber que o palpite de House é doença de Still, afinal é virtualmente impossível de se confirmar o diagnóstico. A decisão então é começar o tratamento.

Os efeitos da abstinência de Vicodin começam a ficar mais evidentes. House vem ao hospital e pede a Wilson uma prescrição para um remédio que possa ajudá-lo a parar com o vômito devido a desintoxicação. Wilson dá uma indireta, sugerindo a ele que vá a uma clínica de reabilitação, onde ele pode conseguir o que precisa. Wilson vai atender um paciente e House o segue. Enquanto Wilson consolava uma viúva que recém tinha acabado de perder o marido, House começa uma discussão com Wilson somente para conseguir um frasco de oxycodone que estava na cabeceira.


Se alguém ainda tinha dúvidas que o vício de House era um problema sério, acredito que após essa cena as dúvidas não mais existam. Ao menos dessa vez ele não está pondo a vida de ninguém em risco, nem tendo comportamento agressivo.

O tratamento está funcionando e Abigail melhora. Wilson diz a Tritter que não deporá contra House. House salva vidas e toma decisões corretas que mais ninguém tomaria. Baseado nas suas declarações anteriores, Wilson será preso se não testemunhar. E Tritter avisa que House também, não importa o que Wilson faça.

Essa mudança de atitude do Wilson me incomoda. Como alguém pode se negar a depor depois de ver o que o House é capaz de fazer para alimentar seu vício?
Tudo bem que ele salva vidas, mas ele possui problemas. O Wilson e a Cuddy deveriam forçar o House a encará-los, não fingir que eles não existem. Essa atitude só vai levar as coisas a piorarem, que é exatamente o que está acontecendo.

E se já não bastasse uma tentativa de obter medicamentos, temos uma segunda: House vai a farmácia do hospital e mostra uma prescrição. O farmacêutico chama atenção para o fato das prescrições serem do Dr. Wilson, House o convence que está pegando o medicamento como um favor.


Abigail começa a sangrar pela boca e orelhas. A garota está prester a ter uma falência múltipla dos orgãos e só há uma pessoa que pode salvá-la. E House não erra dessa vez: Abigail não é uma anã de verdade, ela possui deficiência de hormônios do crescimento devido a um tumor na glândula pituitária (uma glândula endócrina que fica na base do cérebro).


A história de House com as drogas ainda não acabou neste episódio.
Após fazer uma ligação desejando feliz natal para os seus pais (por essa eu não esperava), House toma mais algumas pílulas e em seguida bebe um copo de whiskey. Na manhã seguinte Wilson encontra House em um péssimo estado.


Finalmente House deixa a teimosia de lado e diz a Tritter que aceita o acordo. Porém, agora o acordo não está mais de pé, há uma nova evidência: um paciente de Wilson pegou um frasco de oxycodone depois de morto.

Parece que as coisas não vão acabar nada bem para o House. Estou curioso para saber como ele vai conseguir se livrar desse problema, afinal ele não vai ser preso. Resta esperar que os roteiristas consigam trazer uma solução satisfatória para esse problema e que não involva o House se livrando sem nenhuma punição. Os roteiristas conseguiram criar em mim uma pequena antipatia pelo House e essa antipatia clama por uma pequena punição.
Também estou curioso para saber se veremos um House mudado depois desse julgamento. Vamos ver se ele aprendeu algo com tudo isso ou não.

Músicas do episódio: Zat You Santa de Louis Armstrong na abertura e Have Yourself a Merry Little Christmas de Ella Fitzgerald no final.

O próximo episódio, só dia 9 de janeiro. Até lá.

Nenhum comentário: