quarta-feira, 7 de março de 2007

[House] 3x15 "Half-Wit"

Patrick, um prodígio musical com sua habilidade inexplicável como pianista é a trazido ao hospital após sofrer contrações musculares incontroláveis durante uma apresentação. Enquanto isso a equipe se preocupa seriamente com a saúde de House.


Episódio fraco, esperava mais. Com a doença de House a parte médica do episódio se dividiu em duas: House diagnosticando Patrick e a equipe tentando descobrir mais sobre a doença de House e o que fazer para ajudá-lo. Essa divisão enfraqueceu a parte dos mistérios médicos.

Uma pergunta que pode surgir é se essa divisão em dois casos deixando a parte médica sem um foco bem definido foi proveitosa. A resposta é não. House estaria sofrendo de câncer no cérebro, mas essa história da doença não foi muito convincente. Sabemos que House mente e manipula quando acha necessária e que a série tem uma quarta temporada confirmada, não seria agora que House teria uma doença grave.


Dave Matthews até que interpretou bem Patrick, não que isso fosse muito difícil. Gostei também da atuação de Kurtwood Smith, que fez o papel de pai de Patrick. Uma pena que seu papel foi mal aproveitado. No mais, esse caso me incomodou um pouco. O caso foi deixado meio de lado, praticamente só House se preocupou em solucioná-lo, com uma pequena ajuda do Foreman, afinal a preocupação da equipe era com House. Parece que os roteiristas não se preocuparam muito com a parte médica. Não sou médico nem entendo muito de medicina, mas uso a lógica para tentar acompanhar. A impressão que tive foi que alguns testes foram feitos meio que ao acaso, afinal não havia uma explicação clara do que porque estarem sendo feitos, inclusive a solução final, retirar metade do cérebro de Patrick, me pareceu algo exagerado. Esse foi o preço pago pela falta do quadro branco e das discussões entre House e a equipe.

A solução final foi outro ponto em que o episódio falhou. Com a sugestão de retirar metade do cérebro vinha o intuito de discutir se ela era mesmo necessária ou não e se valia a pena manter o dom para a música não se tendo felicidade. Infelizmente os roteiristas não foram bem sucedidos na tentativa de gerar essa discussão, pois do modo como o caso foi tratado, não houve como criar alguma ligação maior com o personagem para se sentir ligado ao seu drama.

Apesar dos problemas que a atenção dada a doença de House trouxe para o episódio, ela também trouxe bons momentos. Pudemos ver como os membros da equipe reagiram a notícia e o que eles pensam realmente sobre House. Me surpreendi com Chase, sempre pensei que ele fosse só um puxa-saco, mas pelo que vi nesse episódio, ele admira House. O beijo de House e Cameron, que tinha sido mostrado no promo do episódio, não convenceu, pareceu muito sem emoção. Tudo bem que o beijo foi uma farsa para conseguir uma amostra de sangue, mas não precisava ser tão sem graça.


As cenas entre House e Cuddy trouxeram boas risadas e foram, na minha opinião, as melhores do episódio. A frase do House na legenda da foto abaixo e Cuddy sugerindo que ele procurasse a "Make a Wish Foundation" me fizeram rir muito.

"One small feel for man, one giant ass for mankind."

Cameron e Chase invadindo a casa do House para descobrir o que ele tinhafoi algo muito irônico, uma ótima idéia dos roteiristas. Falando em Cameron e Chase, a proposta feita por ela no episódio anterior não foi esquecida e pelo visto as coisas andam muito bem entre os dois.

Por fim, a equipe descobre que House não está com câncer, seu teste foi um falso negativo. House sabia disso o tempo todo, ele fingia ter câncer para participar de um programa expiremental para pacientes de câncer com depressão, onde era feito um implante na região do cérebro responsável pelo prazer. Como a Cameron disse, House fingiu ter câncer para ficar "alto".

A equipe antes de descobrir que House fingiu ter câncer...

...e depois.

O fim do episódio foi algo que não gostei nem um pouco. House resolvendo jantar com os amigos após um sermão do Wilson é algo forçado demais. Poderiam não ter mostrado essa cena...

"Vou jantar com meus amigos porque levei um sermão do Wilson por ser solitário."

Allan

Um comentário:

ruizinho disse...

No final do episódio o House não fez nenhum jantar, simplesmente passou por um restaurante e estava a Cameron e o Chase a jantar