quinta-feira, 4 de outubro de 2007

[House] 4x02 "The Right Stuff"

Após a ótima estréia, House não perde o ritmo e segue com mais um bom episódio. O paciente desse episódio é Greta, candidata a vaga de piloto na NASA, que procura House para descobrir o que há de errado com ela, sem contar nada a ninguém, para evitar que ela seja desclassificada. Dessa vez House tem ajuda profissional para resolver o caso: os quarenta candidatos a vaga na equipe de House.


O caso não é tão interessante quanto o do episódio anterior, o que chama a atenção aqui é a batalha entre os candidatos para "sobreviver" aos testes e conseguir a vaga. Temos gente de tudo quanto é tipo entre os candidatos e, para a minha alegria, ninguém parecido com os membros anteriores da equipe. Ainda não sei quem serão os escolhidos, mas tenho que certeza de que seja quem for, teremos ótimos substitutos para Chase, Cameron e Foreman, que renovarão a série e terão uma química com House tão boa quanto os personagens anteriores. Depois do ótimo episódio da semana passada, ficou mais claro do que nunca que com House, Cuddy e Wilson, não importa quem sejam os outros personagens, tudo dá certo se tivermos um ótimo roteiro e esses três personagens.

Assim que House apresenta Greta aos candidatos (ele a apresenta como Osama Bin Laden), os testes que ele prometeu começam. Alguns candidatos são enviados para realizar testes na paciente, outro para invadir a casa de Greta e o último para lavar o carro de House. Enquanto realizam as diversas tarefas, alguns candidatos se destacam e nos mostram um pouco de sua personalidade, dando uma idéia de quem serão os mais prováveis sobreviventes e, é claro, nos fazendo escolher os favoritos entre eles e torcer para que eles sobrevivam. Eu já tenho os meus. Infelizmente um deles foi eliminado: a estrangeira. E vocês, já tem seus favoritos?


Dessa vez não tivemos uma participação tão grande do Wilson como no episódio anterior. Ele praticamente só se restringiu a tentar fazer House ficar com remorso por ter despedido sua equipe e acreditar que as visões de Chase e Cameron eram coisa da mente dele. Falando em Chase e Cameron, mais alguém achou ridícula a cena em que Chase salva o dia dizendo a House e aos candidatos o que há de errado com a paciente? Pareceu algo muito não natural, feito só para mostrar que Chase tem potencial. O encontro de House com Cameron, por outro lado, foi bem mais natural. Curioso saber que ela está trabalhando na emergência, esperava que ela tivesse um cargo melhor. Não vou discutir discutir se houve ou não um clima entre House e ela nessa cena, para mim ficou claro que não haverá mais nada entre os dois, mas como sempre acontece na série quando se trata de romance, acabou ficando um pouco ambíguo, abrindo possibilidades para várias interpretações. Uma coisa porém, ficou óbvia: Cameron não fica bem loira.


O final foi algo que não me agradou muito. Houve uma tentativa de mostrar um House mais humano, ao mostrar que ele se preocupa com os sonhos dos outros, afinal ele não contou à NASA sobre a doença de Greta e ofereceu a Henry o emprego de assistente. Todos sabemos que House tem um lado humano, mas as amostras disso poderiam ser mais sutis, como muitas vezes já aconteceu antes. Mas isso foi só um pequeno problema, não é algo que compromete um ótimo episódio como esse.

No próximo episódio: Os dez candidatos restantes competem ferozmente quando House os separa em dois grupos, divididos por sexo.

Allan

Um comentário:

Aninha Goulart � disse...

Parceria aceita! Pega meu banner lá no Arquivinho e avise-me q coloco os eu! Já aproveito para te convidar para a lista "Blogs de Qualidade". Bjos, Aninha