sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

[House] 4x10 "It's a Wonderful Lie"

Como primeiro episódio da série em quase dois meses, e primeiro caso da nova equipe, "It's a Wonderful Lie" foi decepcionante. Porém, se julgarmos o episódio apenas pelo que ele é, um episódio comum, ele acaba sendo um bom episódio, afinal esse décimo episódio claramente não foi planejado para ser um episódio especial.

Logo vemos que "It's a Wonderful Lie" foi planejado como um episódio de natal, que na minha opinião ficaria muito melhor se exibido no final de 2007, não agora. Não apenas por parecer deslocado, com referências ao natal em pleno janeiro, mas também pelo longo tempo que ficamos sem ver Taub, Kutner e Treze em ação. Nem estamos familiarizados com eles ainda e tivemos que passar um longo tempo sem vê-los. Em vez de me atentar ao motivo das ações de cada um, algo que eu fazia com a antiga equipe, conhecendo todos muito bem, passei boa parte do episódio relembrado as peculiaridades de cada um, o que tornou um pouco difícil de eu me interessar e me apegar a esses personagens novos. Acaba havendo uma necessidade de reapresentá-los, o que não seria necessário se tivemos uma continuidade nos episódios, em vez dessa enorme pausa.


O amigo secreto foi uma ótima idéia para nos mostrar mais de cada um dos integrantes da equipe, mas o que eu vi deixou a desejar. Nenhum aspecto inédito e interessante da personalidade dos três veio a tona. Além disso, os três pareceram com medo de enfrentar House, se negaram a entregar presentes, mas não planejaram nada de mais, e no final acabaram cedendo. O que acabou agradando foi ver como House continua ótimo em manipular e conseguir o que ele quer. Acredito que assim como eu, a maioria dos fãs da série não quer que o doutor um dia perca essa habilidade.


E já que o assunto é House, digo que ele foi o melhor do episódio. O caso permitiu que ele brilhasse, mostrando a todos que seu lema é mesmo uma verdade. Não há que não minta. As perguntas e a insistência de House em descobrir alguma mentira na relação entre mãe e filha trouxe alguns dos melhores momentos do episódio, como também deu mais destaque a interpretação das atrizes que fizeram a garota e a sua mãe, ambas muito bem nesse episódio. Tão bem que roubaram a minha atenção do mistério médico, e a levaram para os detalhes da relação entre as duas. E o que foi aquele momento em que a garota diz a mãe, já sem esperanças, que ela iria morrer e as coisas não ficariam bem? Essa foi forte, gostei de ver.


O mistério médico foi um pouco fraco, não pela solução em si, mas pelo modo como foi conduzido: desde o início, não dava a mínima idéia de onde ele iria chegar. Testes eram feitos e não resultavam em nada, e aí, quando a morte era dada como certa, House surge com a solução. Isso não é novidade, já aconteceu antes na série, mas dessa vez a solução chegou tarde demais. A morte já era dada como certa, e a cura de repente graças a um insight de House acabou não encaixando bem, na minha opinião, acabava sendo um final melhor se a mãe morresse.

Tivemos também um interessante caso na clínica nesse episódio. Eu fui realmente enganado, pensava que a paciente era mesmo uma prostituta, ainda mais depois que foi dito que ela fazia apresentações com um burro. Quando House entrou na igreja, fiquei sem entender nada, até o momento que veja ela montada no burro. Boa sacada dos roteiristas.

Por fim, digo que senti falta da Cuddy nesse episódio. Ela somente apareceu em uma cena rápida com House, e nada mais. Bem que poderiam ter dado mais tempo a ela na tela, ainda mais sendo esse um episódio natalino. Cameron e Chase também apareceram pouco, e Foreman não parece bem junto a nova equipe, ele parece deslocado. Penso se não seria uma boa idéia reunir a equipe antiga e coloca-la para trabalhar ao lado da nova. Senão isso, ao menos um pouco mais de destaque para os três. Nós os acompanhamos por três temporadas, seria interessante vê-los um pouco mais.

Na próximo episódio: Uma médica no pólo sul fica gravemente doente e ela precisa se tornar sua própria paciente, enquanto House e sua equipe recorrem a um método de diagnóstico não convencional para tratá-la.

Ps.: Vale lembrar que esse episódio será exibido esse domingo, após o Superbowl, e não na terça feira.

Allan

Nenhum comentário: