segunda-feira, 26 de maio de 2008

[House] 4x16 "Wilson's Heart"

No episódio anterior, "House's Head", descobrimos que Amber era o paciente a beira da morte que House tanto procurava. Em "Wilson's Heart", a segunda parte do season finale, House, Wilson e sua equipe correm para diagnosticar Amber a tempo de salvá-la. Ela chega ao hospital com o coração parado e é mantida em hipotermia até ser diagnosticada.

O tratamento de Amber mostra claramente porque médicos não devem tratar amigos e parentes: House está sendo conservador, evitando procedimentos arriscados, a exemplo de Wilson, que se recusa a permitir qualquer procedimento que venha a tirar Amber do estado de hipotermia, mesmo que eles representam a única esperança de cura. Como esperado, os testes e tentativas feitos pela equipe não dão resultado, o que resta então é House voltar a buscar suas memórias pedidas.


Os sonhos são o que mais fornece dicas a House durante o episódio, apresentando a solução para trazer as memórias a tona a tempo de salvar Amber: estímulos elétricos diretamente no hipotálamo. Wilson e Cuddy são relutantes no início, mas ele muda de opinião quando vê as memórias de House como sua última esperança. Realizado o procedimento, as memórias vem a tona e o mistério é enfim revelado, e se mostrou bem simples: House estava bêbado demais para voltar dirigindo para casa, liga para Wilson pedindo ajuda, mas quem vai buscá-lo é Amber. Nada de drogas ou doenças graves, o que Amber tinha era gripe. Mas não é a doença que a está matando, mas sim o que ela usou para combate-la. A amantadina não pôde ser filtrada pelo seu organismo devido a falha dos rins, nem pode ser removida do sangue pela hemodiálise. Não há cura.

A morte da Amber me pegou de surpresa e não me agradou muito, mas pensando um pouco depois dever o episódio, tenho que admitir que foi o melhor modo de encerrar a história do season finale. A série já se mostrou competente ao abordar a morte em episódios anteriores, e dessa vez não foi diferente. A despedida de Amber foi emocionante, sem apelar para o melodrama, e com uma ótima escolha de trilha sonora, "Re: Stacks" do Bon Iver. Diria que essa cena está, sem dúvida, entre os momentos mais emocionantes da série até aqui.


Ainda temos mais uma alucinação de House, dessa vez enquanto ele está em coma. House e Amber estão sós em um ônibus branco, que lembra a sala em que ela estava durante o episódio e remete ao céu, e ele então desabafa. Ele não quer voltar, voltar para onde há dor, onde ele é infeliz, mas o que ele mais quer, é que Wilson não o odeie. Como Amber bem lembra, "You Can't Always Get What You Want". Ao acordar do coma, House encontra Cuddy a sua espera, mas Wilson não está lá. Ele brevemente vê House algum tempo depois, mas não diz uma palavra. O ódio está evidente em sua expressão, a amizade está abalada, resta saber até quando.


Me pergunto se os acontecimentos desse final de temporada serão suficientes para mudar House. Já tivemos vários momentos na série que abriram a possibilidade de mudanas, mas até agora, ele continua o mesmo. Pode-se imaginar que nada do que aconteceu antes foi forte o suficiente para forçar House a mudar, mas eu acredito que tudo o que aconteceu aqui ainda não é. Podemos ver um House diferente no início da próxima temporada, mas a exemplo do que aconteceu na terceira temporada, isso não vai durar muito. Além disso, naquele início de terceiro temporada, foi mostrado um House fraco, hesitante, e ficou claro que por mais que alguns aspectos da personalidade de House não nos agradem, sem eles ele não é a mesma pessoa, o médico brilhante e admirado. Só vendo a quinta temporada para saber se estou certo.

Até lá!

Allan

3 comentários:

Rubens disse...

Bom, eu nao acho muita graça nessa historia de "os personagens evoluirem" e mudarem, que tantos curtem (ja vi até gente querendo um Charlie Harper menos mulherengo em Two And A Half Men, o que seria um completo absurdo e estragaria com a série!), então eu só posso torcer para que House NÃO MUDE! Ou o programa não terá mais a menor graça, e se reduzirá meramente a um "caso médico da semana". E os casos médicos são a parte menos interessante do seriado House...

Val disse...

Ahh esse final deve ter sido muito bom.. mas não passou de cópia de Grey´s Anatomy... tanto na parte do Wilson com a Amber....como na parte q o Dr. House esta em coma....

Anônimo disse...

Qual o nome da musica tocada? alías das musicas..Fico agradeçido!