domingo, 14 de dezembro de 2008

[House] 5x11 "Joy to the World"

Joy to the World, o último episódio de House desse ano, foi um episódio cheio de altos e baixos. Thirteen, Cuddy, Wilson, Foreman... Todos, com exceção dos sempre esquecidos Chase e Cameron, tiveram espaço no episódio. E esse foi justamente o maior problema. Nem todas as histórias eram interessantes, e com tantos personagens beneficiados, o caso novamente foi deixado de lado.



O paciente da semana é uma adolescente que desmaia durante as atividades natalinas de sua escola e é levada para o hospital. Nada de novo no desenrolar do caso, mas o desfecho, apesar de inesperado, foi decepcionante. Um bebê prematuro com problemas respiratórios sobrevive sendo cuidado por um casal de sem teto, o que já é difícil de acreditar, e além disso os avós, sabendo que a filha não sobreviverá, resolvem entregar o neto para adoção. Por acaso algum avô faria isso? Eu não consigo acreditar... A impressão que ficou foi de que os roteiristas tentaram, de qualquer jeito, fechar o arco sobre Cuddy e a adoção ainda esse ano e não conseguiram pensar em algo melhor. Não custava nada desenvolver essa história por mais alguns episódios, acredito inclusive que seria melhor assim, afinal a solução não pareceria "forçada", acontecendo rápido demais.

Thirteen e Foreman continuam com sua história paralela, sobre o tratamento de Huntington. Eu continuo passando as cenas dos dois, mas não pude deixar de notar o final, com ambos se beijando. Thirteen é o membro mais impopular da nova equipe, e sempre tive a impressão de que Foreman era o mais impopular da antiga equipe. Os dois não tem nenhuma química. O que então leva alguém a ter a idéia de torná-los um casal? Vontade de torturar os fãs da série?


Na parte boa do episódio, tivemos House de volta a clínica. As cenas com a paciente grávida e seu namorado foram ótimas; House estava afiadíssimo nos comentários, um mais engraçado que o outro. A concepção imaculada me pareceu absurda desde o início, mas eu não esperava que ela não passasse de uma mentira de House para mostrar a Wilson que ele também recebe presentes de pacientes.

Kutner e Taub me surpreenderam nesse episódio, novamente. Os dramas de ambos continuam sendo desinteressantes, como foi a revelação de que Kutner era um bully mas ambos tem uma boa química como equipe e com House, isso ficando mais evidente desde que Thirteen deixou de participar dos diagnósticos. Começo a acreditar que se ambas deixaram a sombra da equipe anterior e se tornarem menos parecidos com eles, crescendo como personagens , sendo menos esteriotipados e tendo uma profundidade um maior, serão bons substitutos de Cameron e Chase (desde que a Thirteen se vá, é claro).

Quanto ao resto da temporada, Joy to the World não traz boas expectativas. Thirteen-Foreman e o bebê da Cuddy levam a crer que os aspectos novela da série continuarão. Resta esperar que o criador e os roteiristas não demorem a se dar conta do que há de errado.



Allan

Nenhum comentário: