quarta-feira, 7 de abril de 2010

[Chuck] 3x11, 3x12 e 3x13

por Allan

Chuck vs. the Final Exam, Chuck vs. the American Hero e Chuck vs. the Other Guy foram planejados como os últimos episódios de uma temporada de 13, não de 19 e isso fica muito claro: Chuck assume cada vez mais tarefas de um verdadeiro espião assim como muitos arcos desta temporada chegam ao fim.

Com Casey fora da NSA e tentando se ajustar a vida civil, os roteiristas puderam novamente usar o personagem em momentos cômicos e os resultados foram tão bons quanto as tentativas anteriores. Em Chuck vs. the Final Exam Casey tenta se ajustar ao trabalho Buy More, encontrando problemas com Jeff e Lester que, como já aconteceu antes na temporada, fizeram o papel de antagonistas. Casey tendo dificuldades em se adaptar foi engraçado, mas os roteiristas não acharam o tom certo para Jeff e Lester, que estavam irritantes demais. Os roteiristas também foram longe demais com o acerto de contas feito na subway. Pareceu que eu assistia a um comercial.

O melhor momento cômico dos três episódios foi, sem dúvida, Casey, Morgan e Awesome se unindo para ajudar Chuck a reconquistar Sarah. Enquanto essa ajuda era algo que eu esperava de Morgan, Casey participando era algo inimaginável até alguns episódios atrás e mesmo a essa altura ainda pareceu surreal. Além da participação de Casey, algo que também me surpreendeu foi que Morgan não foi irritante em momento algum, nem quando se passava por agente da Aliança para distrair Shaw. De fato os três juntos se saíram tão bem que gostaria de vê-los novamente reunidos em algum episódio futuro.

O romance entre Sarah e Chuck esteve muito presente nestes episódios, mas foi manuseado de um muito melhor que em episódios anteriores e o resultado foi muito satisfatório. A decepção de Sarah ao descobrir que Chuck assassinou seu primeiro alvo trouxe um meio de os dois se reconciliarem e permitiu ao estado da relação mudar mais rápido do que vinha acontecendo até aqui e encerrar de modo satisfatório o "ficarão ou não juntos" que se estendeu por tempo demais. Chuck salvar Shaw pensando em Sarah e após fazer uma oferta semelhante à que ela o fez em Praga foram belos toques, mas os melhores momentos para os dois aconteceram em Chuck vs the Other Guy, com a química que os dois mostraram na primeira e segunda temporadas de volta.

Ao assistir Chuck vs the Other Guy me senti assistindo 24, tantas foram as reviravoltas. Acreditei desde o início que Shaw estava trabalhando com a Aliança, mas os roteiristas fizeram um bom trabalho disfarçando a verdade, primeiro o alarme falso no início do episódio (o exagero no reforço foi hilário!), depois o ataque a base da aliança. Em alguns momentos estava incerto se Shaw havia realmente se corrompido e não estava longe de me convencer que estava errado quando Morgan mostrou que o ataque de Shaw aos membros da aliança não passou de uma encenação.

Com Shaw desmascarado, resta a Chuck partir para Paris e, com ajuda de Casey, salvar Sarah. Chuck está com os nervos a flor da pele, então nada de intersect 2.0 para ajudar na missão (com exceção de um breve flash). Não resta outra opção a Chuck a não ser matar Shaw para salvar Sarah. Chuck finalmente mata seu primeiro inimigo. Ele não está mais mentindo para si mesmo, ele é um espião de verdade. Difícil imaginar uma conclusão mais satisfatória para os arcos que se desenvolveram durante estes 13 episódios. Chuck se tornou um espião sem perder sua essência, ele e Sarah estão juntos e Casey está reintegrado ao time, que agora conta também com Morgan.

O que vimos no final de Chuck vs. the Other Guy sugere que nos próximos episódios a série voltará a ter um tom leve como os episódios da segunda temporada, com a diferença de que Chuck agora é também um espião e terá papel mais ativo nas missões e, claro, teremos Morgan na equipe, como será sua participação ainda não me parece claro. Espero que não se resuma a Morgan ocupar o lugar vago deixado por Chuck como o responsável por eventuais trapalhadas.


Allan
twitter.com/allanschnorr

Um comentário:

e.fuzii disse...

Provável que Morgan seja o agente 'stay in the car!' a partir de agora.

Apesar de achar que esse arco da Aliança se estendeu demais, principalmente por sempre indicar que Shaw seria agente duplo, a resolução foi mesmo bastante satisfatória. Até pelo lance do primeiro tiro mortal de Chuck.

Mas estou com saudades desse tom mais leve em Chuck, só tenho certo receio de como farão para lidar com esse casal apaixonado, que pareceu quase forçado pelos fãs.