quinta-feira, 1 de janeiro de 1970

[1 9 6 6] Túnel do Tempo / The Time Tunnel - Lista de episódios


Nomes, ordem e datas de exibição original:


1 Rendezvous with Yesterday 9/9/1966
2 One Way to the Moon 9/16/1966
3 End of the World 9/23/1966
4 The Day the Sky Fell In 9/30/1966
5 The Last Patrol 10/7/1966
6 Crack of Doom 10/14/1966
7 Revenge of the Gods 10/21/1966
8 Massacre 10/28/1966
9 Devil's Island 11/11/1966
10 Reign of Terror 11/18/1966
11 Secret Weapon 11/25/1966
12 The Death Trap 12/2/1966
13 The Alamo 12/9/1966
14 Night of the Long Knives 12/16/1966
15 Invasion 12/23/1966
16 The Revenge of Robin Hood 12/30/1966
17 Kill Two by Two 1/6/1967
18 Visitors From Beyond the Stars 1/13/1967
19 The Ghost of Nero 1/20/1967
20 The Walls Of Jericho 1/27/1967
21 Idol of Death 2/3/1967
22 Billy the Kid 2/10/1967
23 Pirates of Deadman's Island 2/17/1967
24 Chase Through Time 2/24/1967
25 The Death Merchant 3/3/1967
26 Attack of the Barbarians 3/10/1967
27 Merlin the Magician 3/17/1967
28 The Kidnappers 3/24/1967
29 Raiders From Outer Space 3/31/1967
30 Town of Terror 4/7/1967


Episódios com o título e a ordem de exibição usada no Brasil


Túnel do tempo - ep. 01- Volta ao Passado
Túnel do tempo - ep. 02- Viagem a Lua
Túnel do tempo - ep. 03- O Fim do Mundo
Túnel do tempo - ep. 04- O Dia em Que o Céu Desabou
Túnel do tempo - ep. 05- A Ultima Patrulha
Túnel do tempo - ep. 06- O Dia do Juízo Final
Túnel do tempo - ep. 07- Presente de Grego
Túnel do tempo - ep. 08- O Massacre
Túnel do tempo - ep. 09- A Ilha do Diabo
Túnel do tempo - ep. 10- O Reinado do Terror
Túnel do tempo - ep. 11- A Arma Secreta
Túnel do tempo - ep. 12- Armadilha Fatal
Túnel do tempo - ep. 13- O Alamo
Túnel do tempo - ep. 14- A Noite da Grande Batalha
Túnel do tempo - ep. 15- A Invasão
Túnel do tempo - ep. 16- Robin Hood
Túnel do tempo - ep. 17- A Morte é um Jogo
Túnel do tempo - ep. 18- Um Mundo Além das Estrelas
Túnel do tempo - ep. 19- O Fantasma de Nero
Túnel do tempo - ep. 20- As Muralhas de Jericó
Túnel do tempo - ep. 21- O Ídolo da Morte
Túnel do tempo - ep. 22- Billy the Kid
Túnel do tempo - ep. 23- Os Piratas da Ilha do Morto
Túnel do tempo - ep. 24- Perseguição pelo Tempo
Túnel do tempo - ep. 25- O Mercador da Morte
Túnel do tempo - ep. 26- Marco Polo
Túnel do tempo - ep. 27- Merlin o Mágico
Túnel do tempo - ep. 28- Os Raptores
Túnel do tempo - ep. 29- Os Invasores do Espaço Sideral
Túnel do tempo - ep. 30- A Cidade do Terror

[1 9 6 7] A Princesa e o Cavaleiro / Ribon no Kishi - Lista de Episódios




Títulos originais, traduzidos para o inglês (no site oficial do desenho), com a datas originais das respectivas primeiras exibições de cada episódio
(tomarei por base essa ordem para ir fazendo os comentários individuais de cada episódio)

67-04-02 1.Prince and Angel
67-04-09 2.The Devil Appears
67-04-16 3.The Military Arts Meet
67-04-23 4.Dance, Franz
67-04-30 5.Monster Valleys
67-05-07 6.Dwarf and Giant
67-05-14 7.The Cursed Swan
67-05-21 8.The Phantom Horse
67-05-28 9.The Broken Doll
67-06-04 10.Sapphire's Carnival
67-06-11 11.The Nymph of Sleepiness
67-06-18 12.The Ragged Prince
67-06-25 13.Rose Mansion
67-07-02 14.The Seven Kid Goats
67-07-09 15.Golden Fox Hunting
67-07-16 16.Tink and Colette
67-07-23 17.Goodbye, Ghost
67-07-30 18.The Mysterious Mirror
67-08-06 19.The Magic pen
67-08-13 20.Monster Kagera
67-08-20 21.The Best Snack in the World
67-08-27 22.Coronation
67-09-03 23.Princess Knight Appears
67-09-10 24.The Coffin Tower during a Storm
67-09-17 25.Long Live the King!
67-09-24 26.Queen of the Snow
67-10-01 27.Hurry up! Black Cloud Island
67-10-08 28.The Iron Lion
67-10-15 29.The Last Moment of the Queen of the Snow
67-10-22 30.The Flying Mysterious Thief
67-10-29 31.Tink and the Princess of the Sea
67-11-05 32.Sapphire's Treasure
67-11-12 33.Phantom in the Pyramid
67-11-19 34.The Giant Moose
67-11-26 35.Follow the Airship!
67-12-03 36.The Grand Witch Returns
67-12-10 37.Rescue Sapphire!
67-12-17 38.Rule of Knights
67-12-24 39.Envy of Venus
68-01-07 40.Horrifying Empire X
68-01-14 41.Playful Teppy
68-01-21 42.The Mice Catching Campaign
68-01-28 43.Sapphire Trapped
68-01-28 43.Sapphire Trapped
68-02-04 44.The Crying White Eagle
68-02-11 45.Tink and a Ghost Ship
68-02-18 46.Sapphire in the Wonder Woods
68-02-25 47.Wandering Franz
68-03-03 48.Sapphire Disappears into the Sea
68-03-10 49.The Smile of Hekate
68-03-24 50.The Black Knight of the Babel Castle
68-03-31 51.Burning Silverland
68-04-07 52.Beautify Silverland



Títulos "Traduzidos" para o português
(Coloquei aspas, porque muitos deles foram literalmente inventados e literalmente retitulados, outro ponto a se notar, é que a ordem de exibição aqui, foi diferente da original)

1- O Príncipe e o Lobo.
2- A Princesa e o mendigo.
3- O Reino do mar.
4- A Ilha do gigante.
5- O Vale dos monstros.
6- Festa na Terra de Pátria.
7- O Cisne.
8- As Setes cabritinhas.
9- O Conto da raposa.
10- O Barco de prata.
11- Sombras perigosas.
12- O Cavalo voador.
13- O Homem de areia.
14- Teatro de fantoches.
15- Duque das rosas.
16- O Barco fantasma.
17- A Pena mágica.
18- O Espelho mágico.
19- O Fantasma voraz.
20- Navio voador.
21- Biscoitos mágicos.
22- Espectro milhafrem
23- O Precipitado veneno.
24- Ciúmes de Vênus.
25- A Rainha do gelo I.
26- A Rainha do gelo II.
27- A Rainha do gelo III.
28- A Rainha do gelo IV.
29- A Boneca perigosa.
30- Navio Fantasma.
31- Filha de Satã.
32- Símbolos (ou ídolos) quebrados.
33- Fome na Terra de Prata.
34- Batalha da vingança.
35- A Adivinhação.
36- Casamento Real.
37- Aventura Egípcia.
38- O Cavaleiro fantasma I.
39- O Cavaleiro fantasma II.
40- O Cavaleiro fantasma III.
41- O Cavaleiro fantasma IV.
42- O Cavaleiro negro.
43- O Caçador.
44- Águia da neve.
45- A Borboleta da bruxa.
46- O Torneio da traição.
47- A Ilha da Aranha.
48- A Invasão da Terra de Prata I.
49- A Invasão da Terra de Prata II.
50- A Princesa e o cavaleiro máscarado.
51- As Luzes da verdade I.
52- As Luzes da verdade II.



Algumas variações, encontradas na internet, dos Títulos Japoneses traduzidos para o inglês e das ordens de exibição

1 Prince and Angel
2 The Satan
3 Contest of Strength
4 Have a dance with Franz
5 Valley of Monsters
6 Small kid and a Giant
7 The cursed Swan
8 The dream horse
9 The Broken Dolls
10 Sappare's Carnival
11 The Sandman
12 Ragged Prince
13 Rose Palace
14 Seven small goats
15 Hunt for Golden Fox
16 Tink(Choppy) and Corett
17 Good by dear Ghost
18 Mysterious Mirror
19 The Magic pen
20 Monster Kagera (Shadow-eat monster)
21 The best "tea time" in the world
22 Coronation ceremony
23 Princess Knight
24 Coffin Tower in Storm
25 Cheers for our King!
26 Snow Queen
27 Hurry up! It's Black Clouds Island
28 Iron lion
29 The last of the Snow Queen
30 A phantom thief in the sky
31 Tink(choppy) and Princess in the Sea
32 Sapphire's treasure
33 A mystery man in the Pyramid
34 Huge deer, Mooz
35 Chase for the Airship
36 Great Witch's return
37 Save Princess Sapphire
38 Rule of the Knights
39 Jealous Venus
40 Horrible empire "X"
41 A precocious princess, Peppi
42 Rattrap operations
43 Trapped Sapphire
44 White Eagle's shout
45 Tink(Choppy) and Ghost Ship
46 Sapphire in the Mysterious Forest
47 Franz wandered in Forest
48 Sapphire disappeared in the sea
49 Hekete's smile
50 Black Knight in Babel Castle
51 Burned Silverland
52 Be happy, Silverland

E


1 Princess Knight
2 The Flying Horse
3 The Princess and the Beggar
4 The Sandman
5 Sea Kingdom
6 The Puppet Show
7 Three Wishes
8 Rose Castle
9 The Magic Herb
10 The Phantom Ship
11 Silverland Carnival
12 The Magic Pen
13 The Swan
14 Magic Mirror
15 Love Letter
16 Greedy Ghost
17 Tale of the Fox
18 Airship
19 The Silver Ship
20 Magic Cookies
21 Dangerous Shadows
22 Phantom Kite
23 Egyptian Adventure
24 The Poison Dart
25 The Phantom Knight Pt. 1
26 The Phantom Knight Pt. 2
27 The Phantom Knight Pt. 3
28 The Phantom Knight Pt. 4
29 Stolen Beauty
30 The Black Knight
31 Queen Icicle Pt. 1
32 Queen Icicle Pt. 2
33 Queen Icicle Pt. 3
34 Queen Icicle Pt. 4
35 The Hunt
36 Princess Peppi
37 Snow Eagle
38 Ghost Ship
39 Butterfly Witch
40 Daughter of Satan
41 Contest of Strength
42 The Broken Idols
43 Magic Spell Pt. 1
44 Magic Spell Pt. 2
45 Famine in Silverland
46 Spider Island
47 Battle of Vengence
48 Invasion of Silverland Pt. 1
49 Invasion of Silverland Pt. 2
50 The Fortune Teller
51 Princess Knight/Phantom Knight
52 Royal Wedding



DATA REAL DESTE TÓPICO: 23/01/2007

[O Prisioneiro] Episódios 16 e 17

Episódio 16 (Once Upon a Time): A série entre em sua reta final com um de seus melhores episódios: surreal, complexo, desafiador, brilhante, enfim, todos os adjetivos que pode-se dar a um episódio de O Prisioneiro e que nos fazem amar essa série, descrevem bem Once Upon a Time. Leo McKern, o N°2 de Chimes of Big Ben está de volta, em uma atuação magistral. Seu personagem foi convocado pela vila em um momento de desespero, ele não poupará esforços e fará uso do método mais perigoso e avançado a sua disposição para quebrar N°6.


O método consiste em fazer uma lavagem cerebral em N°6, o que o leva de volta a infância "mentalmente", e após isso, fazê-lo passar pelas sete idades do homem segundo Shakespeare (com exceção da idade do amante). N°2 interpreta figuras autoritárias relacionadas a cada uma das idades (pai, professor, técnico, patrão, juiz e oficial) e tenta obter uma resposta para a pergunta "por que você se demitiu?" a qualquer sinal de fraqueza. A ordem é não interromper o procedimento até que um dos dois colapse. Obviamente quem colapsa é N°2. Com isso, é oferecido a N°6 um desejo. A escolha dele: encontrar N°1.

Minha sugestão é que antes de assistir o episódio se saiba quais são as idades do homem segundo Shakespeare, pois isso torna o episódio muito menos confuso (acredite, mesmo sabendo disso ele continua sendo confuso). O único problema, na minha opinião, é o cenário (ou no caso a falta dele). Acaba sendo um pouco chato ter somente um fundo preto e alguns objetos como cenário por quase todo o episódio. Não listarei os prós, apenas direi que esse episódio está entre os cinco melhores da série. Acredito que isso seja o suficiente para dizer o quão bom ele é.


Episódio 17 (Fall Out): Fall Out é o controverso episódio final da série. Controverso por quê?, você pergunta. Resposta: o episódio não responde a maioria das perguntas! McGoohan teve que se esconder por um período de tempo pois estava sendo perseguido por telespectadores furiosos querendo respostas.

Antes de comentar o episódio, vou falar um pouco sobre o que levou a falta de respostas.
McGoohan foi avisado do cancelamento da série logo após o término das gravações de The Girl Who Was Dead e teve somente uma semana para escrever o final da série (Once Upon a Time já estava gravando). O cancelamento da série foi uma surpresa, afinal eram esperados mais de vinte episódios e até mesmo uma segunda temporada.

Sendo que o episódio foi escrito em uma semana, o resultado foi satisfatório. Apesar de não explicar praticamente nada, o episódio é complexo e surreal como alguns dos melhores episódios da série. Alguns respostas, porém, ainda podem ser obtidas mesmo com todo o surrealismo. O número de respostas obtidas depende de como se interpreta esse episódio. Vou falar brevemente sobre uma interpretação alegórica e uma mais realista.


Segundo a interpretação alegórica, a vila é uma representação do nosso mundo e a idéia por trás do episódio é de que nós somos prisioneiros de nós mesmos, como foi declarado por McGoohan. Com isso em mente, certos acontecimentos recebem explicações, como a impossibilidade de escapar da vila, a porta na casa de N°6 e a identidade de N°1.

Pode-se argumentar que a série ser uma alegoria era algo inesperado e pouco nos episódios anteriores indicava isso, o que é verdade. A idéia da alegoria possivelmente foi a saída encontrada por McGoohan para dar um final a série e ao menos tentar amarrar algumas pontas. Na minha opinião não foi uma tentativa bem sucedida, mas em pouco tempo não acredito que poderia ser feito algo muito melhor.

Mesmo preferindo uma interpretação realista, algumas respostas ainda podem ser obtidas. Tudo o que vimos até aqui indica que a vila é um tipo de prisão para espiões e pessoas que conhecem informações importantes. N°2 se dirigindo ao parlamento britânico indica que a vila é mantida pelo governo da Grã Bretanha. A liberdade obtida por N°6 pode ser explicada assumindo-se que ele provou ser capaz de resistir a qualquer tipo de tortura, mostrando assim que pode guardar consigo segredos e nunca revelá-los.


Qualquer que seja a interpretação assumida, são poucas respostas para as perguntas deixadas. A série perde muito com isso, mas não o suficiente para ofuscar seu brilho.
Os mistérios não são o principal atrativo da série, há muito com o que se divertir, Quem não assistiu a série ainda, não se sinta acanhado por esse detalhe.



Allan




Data da postagem: 24/06/07

[O Prisioneiro] Episódios 10 até 15

Começo dizendo que os comentários serão mais curtos dessa vez, já que não há muito o que falar sobre esse grupo de episódios, afinal nós temos uma mudança de foco nas histórias, mudança que não foi de todo proveitosa. Nada de tentativas de fuga ou grandes planos para quebrar N°6, a partir daqui ficamos sabendo um pouco mais sobre a rotina da vila e ao que ela se dedica quando não está tentando quebrar N°6, o que acabou levando a episódios que não acrescentam nada a história. Alguns dos episódios mais fracos da série estão nesse grupo.

Episódio 10 (It's Your Funeral): O primeiro episódio que não foca em N°6, esse episódio trata de um plano para matar N°2. O episódio é muito confuso, principalmente por não focar em N°6 e por não sabermos o que está realmente acontecendo até o episódio estar perto do seu final.

Temos dois N°2 nesse episódio: um substituto, que arquitetou o plano e parece receber cooperação do comando da vila e o N°2 titular, que está prestes a se aposentar e será o alvo da tentativa de assassinato. O plano é fazer com que a tentativa pareça ter partido dos habitantes da vila, assim quem receberá a punição serão eles. Para isso um ajudante do N°2 substituto trama junto com habitantes da vila a tentativa de assassinato.


O grande erro de N°2 foi tentar encaixar N°6 no plano. E o grande erro dos roteiristas também. Não há nenhum momento que fica claro qual era o papel que N°2 esperasse que N°6 desempenhasse, o que ajuda a aumentar a confusão.

N°6 e o N°2 ameaçado de morte.

Episódio 11 (A Change of Mind): Episódio centrado na tentativa de fazer N°6 se encaixar nos padrões da vila, deixar de ser um rebelde. O N°2 da vez não agrada muito, o plano é simples demais e a médica que droga N°6 não é lá muito esperta. Não há nada para compensar esses erros e tornar o episódio memorável, o que o salva do total esquecimento é o que ele nos revela sobre os métodos da vila para adaptar seus cidadãos e como alguns deles apóiam esses métodos (aqui fica a pergunta se os que apóiam fazem isso por vontade própria ou porque foram condicionadas pela vila para fazer isso).


Episódio 12 (Hammer into Anvil): O que acontece nesse episódio é uma troca de papéis: é N°6 quem tenta (e consegue) quebrar N°2. O N°2 desse episódio é um sádico, e pelo que vemos ele não tem limites na aplicação dos seus métodos, o que leva uma prisioneira ao suicídio. N°6 parte para uma vingança contra N°2.

N°6 se vinga da morte dessa bela moça.

O enredo do episódio é simples, nada de confusão dessa vez, logo percebemos o que está acontecendo. E esse é exatamente o maior problema do episódio: não é muito difícil de perceber que todos os atos de N°6 tinham como único intento deixar N°2 paranóico, é surpreendente que ele tenha se deixado entrar no jogo de N°6 e não tenha se dado conta disso. Fora esse detalhe, o episódio é muito bom, é divertido ver a degradação do N°2 conforme N°6 vai seguindo com seu plano, principalmente devido as boas atuações de McGoohan e Patrick Cargill.

Episódio 13 (Do Not Forsake Me, Oh My Darling): Episódio mais fraco da série. McGoohan precisava de uma folga para participar das gravações de um filme, então não pode participar de muitas cenas, nem ajudar a dirigir o episódio. A solução encontrada para a ausência de McGoohan foi submeter N°6 a uma transferência de corpos.

O enredo do episódio consiste em N°6 em busca de um cientista chamado Seltzman, o criador da técnica de transferência de corpos e amigo de N°6, o único capaz de ajudá-lo a reverter o processo.

N°6 em seu novo corpo.

A ausência de McGoohan é visível e arruinou esse episódio. O enredo é fraco, o N°6 substituto não cativa, as interpretações não estão no mesmo nível dos outros episódios da série... Um episódio que eu não sentiria falta se nunca tivesse existido. Nem os novos detalhes da vida de N°6 (como a sua noiva) que conhecemos nesse episódio conseguem salvá-lo.

6 e sua noiva.

Algo curioso é que se a série fosse renovada para mais uma temporada, a intenção era fazer N°6 realizar missões a serviço da vila no mundo exterior. Baseado no que vi aqui, não acredito que seria uma boa idéia.

Episódio 14 (Living in Harmony): O episódio é uma alegoria, onde os elementos principais da série são transferidos para o velho oeste, como a abertura já nos mostra. No lugar do carro, N°6 está em um cavalo, em vez de entregar uma carta ele entrega sua insígnia e sua arma. Ele é capturado e acorda em uma vila chamada "Harmonia". Apesar de promissora, a idéia não deu certo e tivemos outro episódio abaixo da média.


O final foi o maior problema. Após N°6 descobrir que tudo não passou de uma ilusão criada pela vila temos um desfecho apressado, com N°22 e N°8 estranhamente apegados aos seus papéis na encenação, confundindo realidade e ficção. Não convenceu.



Episódio 15 (The Girl Who Was Death): Mais um episódio que não tem nada a ver com o enredo principal da série. Porém, ao contrário do episódio anterior, o episódio foi bem sucedido na tentativa de nos trazer N°6 em uma situação diferente. O episódio foi originalmente escrito para a série anterior de McGoohan, Danger Man, uma série de espionagem, que McGoohan abandonou para criar O Prisioneiro.


N°6 é um espião tentando encontrar Professor Schnipps, um cientista maluco que procura destruir Londres. Para chegar até ele, N°6 persegue uma mulher chamada Sonia. A primeira metade do episódio é um pouco parada e cansativa, mas depois que N°6 inicia sua perseguição de carro a Sonia a história muda de ritmo e temos bastante ação. As seqüências na vila abandonada onde Sonia prepara várias armadilhas mortais para N°6 são deveras interessantes, assim como o que acontece após N°6 encontrar Schnipps e seus ajudantes, todos com complexo de Napoleão.


No fim ficamos sabendo que tudo não passou de uma história contada por N°6 para as crianças da vila. Uma dúvida que fica é: será que essa história foi uma missão antiga de N°6? A identidade verdadeira de N°6 seria John Drake, personagem principal de Danger Man, como muitos especulam?

Allan

Data da postagem: 06/05/07

[O Prisioneiro] Episódios 6 até 9

Nesse grupo de episódios temos as mais avançados tentativas de fuga de N°6 e um avanço nos métodos da vila para tentar quebrá-lo, seguindo o que já vimos em Chimes of Big Ben. Muito do que N°6 aprende sobre a vila nesses episódios será usado por ele mais a frente.



Episódio 6 (A, B and C): Esse episódio é um dos quatro melhores da série, ao lado de The Chimes of Big Ben, The Schizoid Man e Many Happy Returns (eu não consigo decidir qual é o melhor...). Nada de tentivas de fuga dessa vez. Os planos da vila são mais complexos e dessa vez não há como escapar, cabe a N°6 lutar e resistir. Um roteiro inteligente, com situações supreendentes e ótimas interpretações de Patrick McGoohan (que além de fazer o papel de N°6 também é o criador da série e escreveu e dirigiu alguns episódios) e Colin Gordon (N°2) levam esse episódio a quase perfeição, isso sem falar que o final é nada menos que genial.

N°2 supõe que N°6 se demitiu pois se venderia ao inimigo. A vila suspeita de três pessoas, chamadas apenas de A, B e C. Uma máquina e drogas são usadas pela vila para induzir situações nos sonhos de N°6 e descobrir como ele reagiria frente a uma proposta para vender seus segredos feita por cada um dos três. A droga é perigosa, é recomendado um período de descando de 48 horas após o uso dela, se não respeitado esse período, o uso da droga pode causar a morte.


O encontro de N°6 com A ocorre em uma festa em Paris, organizada por uma mulher chamada Madame Engadine. Essa festa é uma ótima oportunidade para conhecer um pouco mais sobre o comportamento de N°6 fora da vila. Sobre a proposta de A, N°6 não a aceita. N°2 e N°14 ( a cientista responsável pelo experimento) descartam A como o "comprador" de N°6.

N°6 percebe uma marca de agulha em sua pele, causada pela injeção da droga. Ele se dá conta do que está acontecendo, mas não consegue evitar ser drogado mais uma vez. O encontro agora é com B, uma mulher e ele novamente acontece na festa de Madame Engadine.

Dessa vez, com N°6 desconfiando do que estava acontecendo, os planos de N°2 não funcionam muito bem. B perguntando porque N°6 se demitiu pareceu deixá-lo consciente do que estava acontecendo: ele fez várias perguntas a B sobre a intimidade dela, perguntas que N°2 não sabia a resposta. Com isso N°6 consegue sair dessa alucinação. Resta ainda a N°2 uma tentativa, descobrir se o "comprador" é C.


Dessa vez N°6 se prepara para estragar os planos de N°2. Durante o dia ele consegue entrar no laboratório onde são feitos os experimentos e dilui a droga em água, assim ficando mais fácil resistir a ela.

Agora é a vez de descobrir se o "comprador" é C. A vila não possui nenhuma foto de C, somente uma descrição, então o jeito é esperar para ver com quem N°6 fará contato para descobrir a identidade de C. O sonho induzido é mais confuso dessa vez, N°14 diz que é devido ao uso repetido da droga, mas acredito que a dissolução da droga também tenha parte nisso. Referências a vila aparecem nesse sonho, como o número 6. A identidade de C é finalmente revelada: Madame Engadine. N°6 diz a ela que se venderá ao seu grupo, comandado por um misterioso homem mascarado chamado apenas de D. Quando N°6 desmascara D, nós e N°2 temos uma surpresa: D é o N°2!


Depois dessa revelação segue uma das melhores seqüências de toda série. N°6 está na vila, em seu sonho, e segue para o laboratório onde acontece o experimento. Ele entra na sala em que N°14 e N°2 estão (o ambiente no sonho é tão igual a realidade que N°2 e N°14 chegam a olhar para a porta do laboratório quando N°6 a abre no sonho!), entrega a N°2 alguns folhetos sobre destinos de viagem e diz a ele que não se vendeu a ninguém. Não foi esse o motivo de sua renúncia.


Episódio 7 (The General): Nada de tentativas de fuga ou a vila tentando quebrar N°6, o tema do episódio é um novo método de aprendizado de história que está sendo testado na vila. O método consiste em olhar alguns segundos para uma imagem na tela da TV, com isso memorizando-se vários eventos históricos. O professor que prepara o material que será memorizado e um membro do comitê de educação não estão muito felizes com essa técnica, afinal não há aprendizado, só memorização (seria bom que alguns professoras brasileiros se dessem conta dessa diferença). N°6 encontra um gravador com uma mensagem do professor pedindo que o general seja destruído e recebe a ajuda do membro do comitê, N°12, para realizar essa tarefa.

Não há muito o que comentar sobre esse episódio, já que não houveram muitos destaques. O único diálogo digno de nota é aquele entre N°6 e a esposa do professor, quando N°6 tentava descobrir informações sobre o general. O desenho que N°6 fez dela me fez rir bastante.


Como de costume tivemos uma reviravolta no final, mas não foi algo tão surpreendente como em outros episódios: O general não é alguém, mas sim um supercomputador, que de acordo com N°2 pode responder qualquer pergunta. N°2 planeja perguntar quem é o traidor que ajudou N°6, mas N°6 afirma que há uma questão que o computador não pode responder e N°2 o deixa fazer essa pergunta antes. N°6 faz a pergunta e com ela destrói o computador ( a pergunta é "por quê?"). Há de se concordar que N°2 foi inocente na hora de deixar N°6 fazer a pergunta sem verificá-la antes.


Episódio 8 (The Schizoid Man): O novo N°2 tem um plano mais complexo e elaborado do que os anteriores para quebrar N°6. Qual é o plano? A vila usará de alta tecnologia e maquiagem para transformar um de seus agentes, N°12, em uma cópia exata de N°6. Enquanto isso, os agentes da vila farão N°6 acreditar que quem está passando pelo processo e é o impostor é na verdade ele! Vários testes são feitos para descobrir quem é o verdadeiro N°6, e é claro que o resultado final ajuda a enganar N°6 e fazê-lo pensar que é na verdade N°12.


Tudo o que vemos é na perspectiva de N°6, o que nos leva a se por no seu lugar e nos deixa tão confusos quanto ele. Tudo é feito com tamanha maestria que inclusive há momentos em que nós, telespectadores, estamos em dúvida sobre quem é o verdadeiro N°6, mesmo com o nossa visão privilegiada da história.

O plano de N°6 para desmascarar N°12 é muito inteligente. Ele vai até sua antiga residência (onde agora vive N°12) e diz a ele que teve um sonho onde se demite do emprego. Diante da curiosidade do falso N°6 a respeito do motivo da demissão, não resta a N°6 nenhuma dúvida sobre sua identidade. Segue-se a isso uma luta entre os dois e uma curiosa cena onde Rover ataca e mata N°12.

N°6 vê na morte do impostor uma ótima chance para sair da vila. Ele então assume a identidade de N°12 e vai ao encontro de N°2, com a intenção de deixar a vila. N°2 estranha o comportamento de N°12 e não demora a perceber que N°6 está se passando por ele. N°2 não perde tempo e prepara uma surpresa para N°6, que acredita que o helicóptero que o está esperando vai o levar para fora da vila.


Episódio 9 (Many Happy Returns): A maior tentativa de fuga e o maior plano da vila para quebrar N°6 até agora aconteceram nesse episódio. N°6 esteve muito perto de ter de volta a sua liberdade, mas ao mesmo tempo estava muito próximo à vila, mesmo estando em Londres. Tivemos a revelação da localização aproximada da ilha e agora sabemos o nome de N°6, Peter Smith (se ele não mentiu sobre o nome, é claro) e a data de seu aniversário, 19 de março (que é também a data de aniversário de Patrick McGoohan).

N°6 acorda e percebe que não há água nem eletricidade em sua casa. Quando sai até a rua percebe que não há ninguém na vila, sendo essa uma oportunidade ótima para uma tentativa de fuga. N°6 constrói uma jangada e foge da vila pelo mar. Após vários dias no mar, N°6 chega a terra firme e coincidentemente o local em que aporta é a Inglaterra. Logo ele parte para Londres. Detalhe interessante: são mais que vinte minutos são nenhum diálogo desde o início do episódio. O primeiro diálogo ocorre quando N°6 chega a Inglaterra e encontra um grupo de ciganos.


Chegando em Londres N°6 encontra uma senhora vivendo em seu apartamento e dirigindo seu carro. Ela lhe dá roupas novas e empresta a N°6 o carro para que ele possa falar com alguns amigos seus. De início eles são um pouco céticos, mas N°6 acaba os convencendo. Com a ajuda de N°6 e alguns informações sobre a viagem marítima de N°6, eles puderam determinar uma localização aproximada da vila.

Localização da Vila: Algum lugar entre o sul da Espanha e o Marrocos.

Após isso a idéia é encontrar a localização exata da vila usando um avião. N°6 parte como co-piloto do vôo. É aqui que vemos que N°6 não esteve durante momento algum longe da vigilância da vila. O piloto do vôo é substituído por um agente da vila sem que N°6 ou seus amigos notem e quando N°6 encontra a vila, ele é ejetado do avião pelo piloto.

De volta a vila, N°6 percebe que ela ainda está vazia. Porém, quando entra em sua casa, vê que a água e a eletricidade estão de volta e é saudado e recebe um bolo de aniversário de alguém que não esperávamos.


Detalhe interessante (2): Many Happy Returns é uma saudação comum para aniversarientes e nesse episódio tem um duplo sentido, afinal N°6 acaba de retornar a vila quando é saudado pela N°2.

Allan

Data da postagem: 18/04/07

[O Prisioneiro] Episódios 2 até 5

Uma coisa que não comentei antes, mas que precisa ser dita é que os episódios da série não foram exibidos na ordem correta quando da exibição da série na TV inglesa. Isso traz alguns problemas, como episódios mais avançados onde N°6 faz perguntas básicas sobre a vila. A ordem correta dos episódios não é conhecida, então restou aos fãs da série procurar indícios que permitissem saber qual seria essa ordem. Essa questão ainda é algo que rende muito debate, mas a ordem em que eu comento os episódios será a ordem do box set da série. A ordem é a seguinte:

1. Arrival
2. Free for All
3. Dance of the Dead
4. Checkmate
5. The Chimes of Big Ben
6. A. B. and C. *
7. The General *
8. The Schizoid Man
9. Many Happy Returns
10. It's Your Funeral
11. A Change of Mind
12. Hammer Into Anvil
13. Do Not Forsake Me, Oh My Darling
14. Living in Harmony
15. The Girl Who Was Death
16. Once Upon a Time
17. Fall

* É praticamente um consenso que The General vem antes de A. B. and C., então recomendo assistir esses dois episódios na ordem inversa a listada acima.

Alguns fãs dividem a série em fases, de acordo com a familiaridade de N°6 com a vila e as táticas usadas pelo N°2 para fazê-lo falar. Não comentarei a série episódio por episódio, mas sim fase por fase. As fases são as seguintes:

1ª fase: episódios 2 ao 5.
2ª fase: episódios 6 ao 9.
3ª fase: episódios 10 ao 15.
4ª fase: episódios 16 e 17.

De agora em diante temos uma mudança na abertura da série: ela é um pouco mais longa e traz um diálogo entre N°6 e N°2. O diálogo é o seguinte:

"Where am I?"
"In the Village."

"What do you want?"
"Information."

"Whose side are you on?"
"That would be telling.... We want information. Information! INFORMATION!"

"You won't get it."
"By hook or by crook, we will."

"Who are you?"
"The new Number 2."

"Who is Number 1?"
"You are Number 6."

"I am not a number — I am a free man!"

Durante esse diálogo conhecemos o N°2 de cada episódio.

Dito isso, vamos aos comentários!

Episódio 2 (Free for All): Episódio confuso, como muitos dos que virão. Ele não é confuso por ter um roteiro mal escrito, mas sim porque essa é a intenção. Nós vemos o que está acontecendo mais ou menos do mesmo modo que N°6, apenas com algumas poucas informações a mais, então ficamos quase tão perdidos quanto ele.

É época de eleições na vila e N°2 tem uma proposta para N°6: ele concorrer ao cargo de N°2, pois assim ele teria acesso ao N°1. Um pouco relutante N°6 aceita e a campanha tem início. Para cuidar de sua candidatura N°6 tem uma ajudante que não fala inglês a sua disposição.


Pode-se perguntar se as autoridades da vila não se preocupam com uma possível eleição de N°6, pois ele pode usar os poderes do cargo para promover uma fuga, como ele promete, "Liberdade para todos". Logo temos a respota: eles estão no controle de tudo. Como? Eles drogam N°6 para fazê-lo se comportar como um candidato padrão. Nesse ponto eu estava pensando que a eleição se tratava somente de um grande teatro para mostrar a população que a vila é democrática, mas me enganei. N°6 foi eleito.

Com N°6 eleito, me pergunto qual é o próximo passo da vila? O que farão para pará-lo? É aqui que vem a grande surpresa: N°6 não está realmente no controle, tudo não passou de um teatro para enganá-lo e o novo N°2 é nada mais nada menos que sua assistante, agora falando inglês.

The New Number 2

Episódio 3 (Dance of the Dead): Episódio mais confuso que o anterior, muitas alegorias. Um tema recorrente nesse episódio é a morte. N°6 encontra um corpo na praia, com ele um rádio, e sobe até um lugar alto e tenta ouvir algo. O que ele ouve porém não faz muito sentido.
Mais adiante N°6 encontra um antigo colega que mais tarde é "quebrado" pela vila. Ele parece ter sofrido dano cerebral severo, afinal não é mais capaz de falar, andar sem ajuda, ou mesmo realizar raciocínios complexos. Um aviso para N°6 do que acontecerá com ele se continuar a resistir.

O tema morte volta quando N°6 é convidado para um baile a fantasia. Durante o baile temos um julgamento, N°6 acusado de um crime grave: portar um rádio. A sentença: morte.

O tribunal que julgará N°6.

Uma multidão persegue N°6 para executar a sentença, ele consegue fugir dela, mas é encontrado pela N°2. Tudo não passou de um grande teatro, ninguém tenta executar a sentença em episódios futuros. O motivo do teatro é revelado pelo diálogo entre N°6 e a N°2 no final do episódio: N°6 já está morto, morto para o mundo exterior, e trancado em uma grande caixa (a vila). O que resta é se render, caso contrário momentos difíceis virão.

Episódio 4 (Checkmate): O episódio gira em torno de um grande plano de fuga. Agora que N°6 está há um bom tempo na vila, ele aprendeu algumas coisas e começa a por em prática. Sua ingenuidade se foi e agora ele sabe que nem todos estão do mesmo lado. Há prisioneiros e há guardas entre os moradores, desenvolver um método para identificar quem é quem é o objetivo.

No início do episódio N°6 participa de um jogo de xadrez onde as peças são pessoas, dois personagens fundamentais do episódio são introduzidos nesse jogo, então os chamarei pelo nome da peça que representavam.


O companheiro de fuga de N°6 nesse episódio é a Torre, um inventor preso na vila, juntos buscam a ajuda de outros prisioneiros para uma tentativa de fuga.

As táticas de vila começam a ficar um pouco mais elaboradas. Como tentativa de levar N°6 a desistir de fugir fazem uma lavagem cerebral em uma amiga dele, a "Rainha", fazendo ela se apaixonar por ele. Essa foi a parte fraca do episódio, na minha opinião. A "Rainha" perseguindo seu amor, N°6, não trouxe nada de interessante, somente cenas chatas, nenhum diálogo memorável, mas ao menos serviu para a continuidade do enredo.

O plano de fuga de N°6 e da "Torre" é o seguinte: A torre constrói um rádio para contatar algum barco que esteja nas proximidades da vila, N°6 cuida dos guardas no farol e junto com os demais parte para prender N°2. Nem tudo dá certo: N°6 cuida dos guardas do farol, mas a "Torre" não está na praia para contatar o barco. N°6 então faz o trabalho da "Torre", contata o barco e segue até ele. Chegando lá a surpresa: o barco é da vila (nessa hora vem a mente o season finale de um certo seriado que se inspira muito em O Prisioneiro). Por fim, soubemos que houve um pequeno mau entendido: A "torre" acreditava que N°6 era um dos guardas e contou o plano a N°2 , pois acreditava que o guarda estava armando contra ele. Xeque-mate.

Já vi isso antes...

Episódio 5 (The Chimes of Big Ben): Um dos meus episódios preferidos da série, com a presença do melhor N°2. Esse N°2 é tão irônico quanto o N°6, o que traz ótimos diálogos, alguns dos melhores da série. O plano de N°2 é muito ambicioso e consegue ser levado até o fim, o que traz uma grande reviravolta, daquelas que nos deixam de queixo caído. A segunda maior tentativa de fuga da série.

Uma nova prisioneira é trazida à vila, Nadia ou N°8. A reação dela e o que ela passa é muito parecido com o que aconteceu com N°6 no primeiro episódio, o que cria uma certa simpatia por ela nele. Após ela ser capturada em uma tentativa de fuga, N°6 aceita entrar no concurso de arte que está acontecendo na vila se em troca a vila parar de torturá-la.

A obra de N°6 (uma obra abstrata) é a vencedora do concurso. Ele usa o dinheiro do prêmio para comprar outra obra, um tapete (detalhe interessante: todas as obras, com exceção da de N°6, são representações do N°2).

N°6 e sua obra, intitulada "A Fuga".

Aqui entra o plano de fuga: usando a obra de N°6 como um barco e o tapete como uma vela, ele e N°8 escapam da vila, que seria na Lituânia, próximo à Polônia, encontram um contato de N°8 e partem dentro de uma caixa endereçada aos antigos empregadores de N°6 em Londres.

"Primeiro, uma pergunta: Por que se demitiu?"

Quando chega em Londres, N°6 tem uma grande surpresa. Ele não está onde pensava.


Allan

Data da postagem: 25/03/07

[O Prisioneiro] Introdução e Episódio 01 "The Arrival"

Vou falar um pouco sobre a série O Prisioneiro, série que influênciou muitas séries famosas (Lost entre elas). Conhecei a série através de um texto que relacionava ela ao livro O Castelo de Franz Kafka. No livro de Kafka, K. é um forasteiro que chega a um vilarejo governado por uma misteriosa autoridade, O Conde, que encontra-se em um castelo, junto a vários burocratas. Apesar dos esforços de K., o castelo lhe é inalcançavel. Pode ser traçado um paralelo com O Prisioneiro: N°1 seria a autoridade inalcançavel que governa a vila. As semelhanças não param por aí, mas para saber mais, só lendo o livro e assistindo a série. Vamos falar sobre a série agora, afinal ela é o assunto do post.

O Prisioneiro é uma série britânica transmitida pela primeira vez em 1967. A série é um misto de espionagem com ficção científica, a história sendo contada em 17 episódios. Respostas não são o forte da série, então não vá esperar muitas. Muitos pontos da história não são deixados claro, apenas pistas são dadas, cada um podendo chegar a uma resposta diferente. Isso ocorre pelo alto nível de simbolismo da série. Muitos consideram a série como uma alegoria, uma tentativa de discutir certas questões da época, como o rápido progresso da tecnologia (representado pela bicicleta símbolo da vila vista na imagem ao lado), as instituições políticas e a sociedade britânica da época.


A abertura da série nos dá as informações básicas para saber do que a série trata. Nela vemos um homem dirigindo pelas ruas de Londres em um Lotus, chegando ao escritório de seu padrão e tendo uma discussão com ele (não sabemos o conteúdo, as falas são substituídas pelo som de trovões) e lhe entregando uma carta . Enquanto o homem volta ao carro e dirige para sua casa vemos a ficha dele sendo colocada em um arquivo onde se lê demitido.




Ao chegar em casa vemos o homem arrumando as malas, enquanto ele faz isso um gás inunda a sala e ele desmaia. Quando acorda está em uma exata réplica de seu quarto, não em Londres, mas na Vila.


A primeira metade do episódio nos mostra um pouco sobre a vila. Descobrimos que há um sistema de telefonia e táxis, mas os serviços são apenas locais e que a pessoas de várias nacionalidades na vila. Um mapa da vila é mostrado e vemos que a fuga não é fácil: a vila é cercada por montanhas e o mar. Um detalhe interessante é que na vila ninguém é chamado pelo nome, mas por um número: o prisioneiro é o N°6 (o nome do personagem principal nunca é revelado) .

Também é na parte inicial que é introduzido o N°2, um dos personagens fundamentais da série. N°2 é quem comanda a vila, mas ele não é a pessoa no cargo mais alto. Em alguns episódios vemos ele recebendo ordem e se reportando a alguém pelo telefone (N°1 talvez?). Algo que acho interessante é que N°2 não é exatamente uma pessoa, mas um cargo: temos diferentes N°2 durante a série.

O encontro proposto por N°2 tem como objetivo que N°6 responda a uma pergunta: Por que se demitiu? N°2 mostra um dossiê a N°6, a vila sabe muitos detalhes de sua vida, da infância a momentos mais recentes, mas não sabem de tudo. N°6 deverá contar-lhes o que não sabem, eles querem informação.

Green Dome, a morada do N°2

O encontro com o N°2 evidencia pela primeira vez um dos pontos fortes da série: os diálogos. Comparando com uma série atual, posso dizer que os diálogos estão próximo ao nível dos diálogos de House. N°6 é sarcástico, inteligente, sagaz e não desisti dos seus objetivos. Não será uma tarefa fácil para as autoridades da vila conseguir respostas dele.



Depois do encontro e de N°2 ter mostrado o Dossiê, N°6 e N°2 partem para uma viagem de helicóptero para conhecer um pouco mais sobre a ilha. A vila imita cidades comuns, possui uma rádio e um jornal próprio, uma prefeitura, clubes, praias, cemitério, restaurante e até um asilo. Água e eletricidade também não faltam.

Um sistema de segurança não convencional também existe. Ele se chama Rover, e é um balão branco que emite rugidos e pode surgir do mar ou das fontes de água da cidade e impede eventuais fugas, além de dar um jeito em cidadãos rebeldes, inclusive vemos ele fazendo os dois nesse episódio: logo quando aparece pela primeira vez ele envolve um cidadão e após isso não há nem sinal dele e mais adiante vemos Rover impedindo uma tentativa de fuga.


A segunda metade do episódio se centra no que veremos muito na série: uma tentativa de fuga de N°6 e a vila o enganando, tentando fazê-lo falar a verdade.

Nesse episódio, há duas tentativas de fuga. Ambas são rapidamente frustradas. A primeira tentativa de fuga é pela praia, mas é frustrada por Rover. N°6 é levado para o hospital, onde encontra um antigo amigo seu: Cobb. N°6 não tem muito tempo para falar, pois logo após N°6 deixar o hospital Cobb se suicida.

No funeral de Cobb N°6 encontra uma mulher que dizia ser namorada dele. Ela e Cobb estavam trabalhando em um plano de fuga e ela promete ajudar N°6 a fugir. Mais tarde ela entrega a N°6 um dispositivo que permite manter Rover longe e ter acesso ao helicóptero da vila. Enquanto N°6 tenta fugir da vila com o helicóptero, ele tem uma surpresa: N°2 sabia de tudo. Um técnico toma controle do helicóptero por controle remoto e traz N°6 de volta a vila. Segunda tentativa de fuga frustrada.


No final do episódio quem tem uma surpresa somos nós, que estamos assistindo. Cobb não está morto. Ele trabalha para a vila e tinha como objetivo testar a segurança dela contra fugas.


Data da postagem: 13/03/07