quinta-feira, 29 de novembro de 2007

[CRIMINAL MINDS] 3x10 "True night"





Well...

...Eu não gostei do episódio. Para mim, o mais fraco dessa terceira temporada.

O que não me agradou foi o visual. Se não fosse pelo 'Previously on Criminal Minds', eu iria achar que tinha baixado o arquivo errado. Aquela seqüência do começo (e que se repetiu muitas vezes ao longo do episódio!!), cheia de efeitos visuais, com cara de '300', pra mim não tem cara de Criminal Minds. Acho que ando muito conservadora porque não gostei mesmo.










































Exemplo de seqüência que tanto me desagradou.


Fora isso, tive a sensação de que nada aconteceu no episódio. Nem mistério houve! O que de início foi mostrado - um artista em crise, surtado - foi que se confirmou no final. Exatamente isso e nada além disso. E nem nossos amigos profilers desvendaram o crime! JJ foi à TV e logo um mundo de gente procurou a polícia para apontá-lo como o assassino. Reparem que quando o unsub é levado à delegacia, lá vemos o agente dele, os fãs que o estavam aguardando para os autógrafos, o cara que o atropelou e que ele atacou em seguida. Todos de pronto o associaram ao criminoso. Primeiro e único suspeito. Para nós e para eles.

O unsub e sua namorada haviam sido violentamente atacados por uma gang de rua. Ela acabou morrendo. Ele surtou, literalmente. Entrou num surto psicótico - deletou da memória o que sofrera e foi atrás de vingança. Matou um a um aqueles que os atacaram. E, para lidar psíquica e emocionalmente com os crimes que estava cometendo, o unsub os tranformava em histórias em quadrinho, muito violentas e que retratavam exatamente como ele matou todos. Os desenhos foram tidos como geniais - bem nesse estilo que tanto me desagradou.



















Unsub trabalhando. Seus crimes transformados em arte.

O que eu queria ter visto e não vi seria tudo aquilo que tanto gosto na série: o grupo decifrando um unsub com base na cena do crime, na pessoa da vítima, na assinatura deixada pelo criminoso e, principalmente, com base na experiência e no conhecimento da equipe do BAU.

Dessa vez isso não ocorreu. Voaram para LA, JJ foi a TV, o unsub foi identificado, preso, etc. Só!
Nem aquela tensão Morgan X Rossi não apareceu. Nem Kevin Lynch com a Penelope, nada.

O 3X08 e 3X09 - e todos os outros da season - foram muito melhores. Que o 3X11 seja no ritmo dos anteriores! E que eu possa escrever um comentário mais bem humorado.

Celia.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

[House] 4x09 "Games"

Como Cuddy diz ao final do episódio, os jogos acabaram, já que agora finalmente temos os três membros definitivos da equipe. Fiquei um pouco decepcionado, já que esperava um episódio especial, daqueles que vão ficam na memória como um dos melhores da temporada, porém tivemos apenas um episódio "normal" para os padrões de House, mas que ao menos encerrou de modo satisfatório essa fase "reality show" da série.

O episódio de hoje teve, curiosamente, o tema "como cada um encara a vida" presente em vários momentos. Inclusive tivemos uma subtrama com Wilson que tratava disso. Além disso, o paciente da semana, Jimmy Quidd, e Amber também estiverem relacionados ao tema. House questionou o modo como Amber encara a vida, questionou seus motivos, mas infelizmente ficamos sem uma resposta concreta sobre o que a fez ser desse jeito.


Toda a equipe antiga de House deu as caras nesse episódio, mesmo que apenas por um momento. Ao ver Cameron e Chase em cena, é impossível não sentir saudades dos velhos tempos da série. Foreman esteve pouco presente nesse episódio. Já que ele não aprovava os jogos de House e só criticava, o doutor decidiu se esconder dele. Esse "esconde-esconde" garantiu alguns momentos divertidos nesse episódio.


O caso deixou a desejar. Não que tenha sido ruim, apenas foi abaixo do esperado para um episódio como o de hoje, que fecha o ano de 2007 para a série. Nenhum grande drama ou envolvimento com algum dos médicos, muito menos um mistério interessante. O que tivemos foi o de sempre, o único destaque foi o diagnóstico final: Sarampo.


Agora vamos ao que interessa: os contratados. Taub, Kutner e 13 são a nova equipe. A escolha não foi nenhuma grande surpresa, ao menos para mim. Por exemplo: a personalidade de Amber era praticamente uma garantia de que ela não seria um dos escolhidos, inclusive fiquei surpreso por ela não ter sido demitida antes. 13 era dada como certa, dado o gosto de House por mulheres bonitas, além de que o mistério que foi criado em torno dela já apontava para essa direção. Sobre a escolha final, eu acho que foi boa. 13 estava no meu grupo de favoritos, ao lado de Amber. O mistério em torno dela também chama a minha atenção. Kutner, como Cuddy disse, é alguém que segue a filosofia média de House, o que é um ótimo motivo para ser contratado. Quanto ao Taub, bom não tenho muito a dizer. Só sei que acho ele estranho, diferente dos outros personagens da série, e isso me cativa nele.

Pelo que vimos até agora, eu preferia a velha equipe à nova, mas acho que isso é normal, afinal passamos três temporadas conhecendo Chase, Cameron e Foreman, enquanto que mal sabemos algo sobre os novos escolhidos. Com o fim do Reality Show, a série provavelmente voltará ao se estilo normal, o que nos dará a oportunidade de vermos a nova equipe em ação. Estou curioso para ver os novatos tratando do seu primeiro caso como contratados. Que venha o 4x10!

Allan

[Pushing Daisies] 1x07 Smell Of Success




Os fatos são esses:

O ofício de piemaker de Ned é explicado no começo do episódio, as lembranças de uma criança triste e diferente também, a cada semana, esse isolamento de Ned é mostrado, aos pedaços, como uma torta.

Os gestos românticos do piemaker não param, encher o teto de flores, os olhares enternecidos, o encantamento, e, quem sabe, deixar de ser um purista e começar a fazer tortinhas :P Bolinhos, mas Chuck forçou a barra.Assim como Olive, que tenta dar um ar casual aos seus esbarrões em Ned.

O caso da semana é complicado, garota carbonizada que estudava com seu mentor genial de "cheiros", Lenez.Cara sofisticado. Adorei a teoria das sensações do olfato, claro que emergem lembranças determinados cheiros. Ahh, mas uma coisa fofa em Pushing.

E as tias de Chuck, Lily e Viavian, retornam, adoro o humor oscilante das "moças". Olive ficou uma fofa de sereia animada.

Enquanto rola o caso, Olive e Chuck estreitam a amizade bizarra que nutrem. Neste episódio, também dá para notar uma mudança nos modo de vestir das meninas, estão mais anos 50.

E parece que os produtores deixaram um cliffhanger, se a greve continuar, Pushing acaba no 9o episódio. A história, melhor, o cheiro de Chuck está por um fio.


Frases legais:

Emerson Cod: Colega é uma palavra com conotação homossexual
este livro é para tarados assassinos analfabetos.
Lenez: Alguns rumores afirmam que Oscar foi para um hospício , mas liberado na era Reagan
Olive: Atenção, Ladies. Este é o seu futuro.
Lily:Vodca?
Olive: Não chore na minha frente. Não estamos neste nível de amizade

Promo 1x08 Bittersweets




Danielle Mística

[Fast News] Dancing With Stars, House...

ÉÉÉÉÉÉ DO BRASIIIIIIL, meu povo. O piloto de fórmula Indy , Helio Castroneves, foi o vencedor da edição do Dancing With Stars, aquele programa americano brega que chega até a ser cult, com estrelas da segunda divisão.

Hélio mostrou a magia, a malemolência e o ziriguindum do povo brasileiro. Não teve para a Spice gordinha Mel B, a moça, que leva a vida dançando, rá, perdeu playboy!


Reprodução Séries e Etc.

--------------------------------------------------------------

Nós, Hamerons, até queremos que isso aconteça logo para liberar o nosso querido doutor.A Dra. Cuddy, interpretada pela atriz Lisa Eldstein, em House, acha que ainda nesta temporada, vai rolar algo mais entre seus personagens.

Que role, cara Lisa, mas House pertence a Cameron. COTTON CANDY! Go Hameron, GO

--------------------------------------------------------------
Para quem gosta da série Chuck, boa notícia, ela ganhou temporada completa!

Fonte: Ausiello

---------------------------------------------------------------
Pushing Daisies, a minha série xodó, foi nomeada como "Melhor drama novo" pela People´s Choice Awards, junto a Pushing, concorrem:Big Shots; Bionic Woman; Cane; Dirty Sexy Money; Gossip Girl; Journeyman; K-Ville; Life; Life Is Wild; Moonlight; Private Practice; Women’s Murder Club.

Quer votar em Pushing Daisies? Aqui!



Danielle Mística

terça-feira, 27 de novembro de 2007

[Dexter] 2x09 Resistance is Futile

Dexter

Dexter quase nunca sonha, na 1a temporada ele disse isso algumas vezes. E quando acontecia, eram pesadelos, como os de agora.

E se o subconsciente de Dex não se preocupa mais com simbolismos, nem ele também, o abraço às crianças, o arrependimento, ahh, que esse coisa de não sentir não faz mais parte do seu repertório.

Apesar de gostar bastante de Lundy, não acho nada agradável as suas cenas com Debra, como se a série perdesse um tempo valioso com aquilo.E Deb conseguiu ser chata e inconveniente com aquela conversinha de relacionamento no trabalho. Ela é uma presa fácil, como disse ITK.

Fiquei feliz ao ver os FBs de volta, Dex e sua adolescência com o código Harry. Bela cena a da execução. Sutil, sem muito mostrar.Claro, por uma razão simples, o que Harry queria não é fazer Dex ver alguém morrer, mas se colocar no lugar. Afinal, o código sempre foi a arma para mantê-lo longe da cadeira elétrica.

Acredito que agora quase todo mundo esteja na campanha Die Lila, Die (By Kelly, da Dexter Brasil), mas que ela tem uma argumentação de primeira, ah isso tem. Mas quase todo psicótico é persuasivo mesmo.

Todo o clímax do episódio anterior foi explicado, melhor, deliciosamente explicado, na edição da promo (que nos deixou confusos quanto a cena da "prisão" de Dex), Doakes é incriminado. Muitos poderiam achar essa uma solução óbvia, mas Dexter, desde a sua 1a temporada, nunca criou teorias mirabolantes, nunca foi o mote da série e, mesmo assim, nos deixa tensos desta maneira.

Mas incriminar Doakes não é o fim, porque certamente os dois teriam um derradeiro confronto. O que ocorreu. Nem Doakes realmente acreditava naquilo, estava nervoso, Matá-lo seria a única solução, apesar de ser muito difícil ele tentar reverter isso contra Dex, no entanto, a morte deste personagem incrível seria uma enorme perda para a série. Mas acho que tudo caminha para este desfecho, porque ele sequer comentou com Laguerta a respeitos de suas suspeitas para com Dexter.

Mas Dexter ainda tem muito o que cuidar na season finale que chega: Doakes, Lila e, quem sabe, LaGuerta. Restam apenas mais 3 episódios.

Promo 2x10 There´s Something about Harry




Danielle Mística

domingo, 25 de novembro de 2007

[Heroes] 2x09 - "Cautionary Tales"

Como eu já disse em outras ocasiões, os melhores episódios de Heroes são aqueles que focam em menos tramas paralelas. Por isso não é surpresa que este “Cautionary Tales” talvez seja (até quase o final) o melhor episódio desta temporada, ao tratar apenas das tramas envolvendo Hiro, Matt e, com mais prioridade, o núcleo Bennet. Infelizmente, os minutos finais são inacreditáveis de tão ruins.



Comecemos pela mais fraca das tramas. Hiro volta de sua exaustiva jornada (para nós) no Japão de 1671 e descobre que seu pai morreu. É natural que ele queira voltar no tempo para impedir o assassinato do pai e também era esperado que Nakamura recusasse a ajuda e aceitasse a própria morte. Mas o poder de Hiro é uma verdadeira bagunça para os roteiristas da série. No episódio 10 da primeira temporada, “Six Months Ago”, fica claro que o personagem não pode mudar a história. No entanto, ele altera a história na sua trama com Takezo Kensei e agora quer salvar o pai. Um dos problemas de Heroes é que a gente precisa assistir relevando muita coisa.


Toda a viagem temporal com seu pai funciona como mais um aprendizado para o personagem e até gosto da idéia do retorno ao funeral da mãe e o encontro de Hiros, mas foi uma péssima atuação de Masi Oka. Nunca entendi suas indicações ao Emmy e Globo de Ouro, talvez o carisma do ator em especial nos primeiros episódios da série, mas acho que agora ficou clara a limitação de seus recursos dramáticos. A descoberta do assassino foi uma boa seqüência, mas a essa altura já não deveria ser surpresa pra ninguém, mesmo para quem (como eu) não lê spoilers. Resta saber como a vingança de Hiro se dará.


Surpresa para Hiro: enfim, revelado o assassino de Nakamura.


Muito mais interessante foi o desenvolvimento dos poderes de Matt. Agora ele pode controlar as pessoas incluindo pensamentos em suas mentes. Isso traz questões interessantes porque faz do personagem alguém que tem que lidar com os mesmos dilemas morais que seu pai e os demais da velha geração. Usar seu poder em Molly foi uma prova da enorme tentação que é controlar as pessoas e, mesmo que tenha sido para algo sem muita importância, já demonstra um possível futuro negro para Matt.


Sua trama também revelou que Victoria Pratt é a única sobrevivente (ao lado de Angela, Bob e Maury) da foto dos 12, o que significa que a tia-avó de Micah não faz parte dessa geração de superpoderosos. A seqüência em que ele tenta arrancar as informações de Angela é muito boa (grande atriz!), e os poderes dela continuam um grande mistério. Qual seria o poder de Victoria Pratt? Não acho que a gente vá descobrir neste volume da série.


Próxima vítima de Adam/Takezo: Victoria Pratt.


Por último, a trama principal do episódio. Enquanto Hiro e seu pai fazem uma jornada de despedida com carinho e afeto, e Matt tenta não se transformar no seu próprio pai, o núcleo Bennet também traz relações interessantes entre pais e filhos. O seqüestro de Claire serve para que Bennet e West resolvam suas diferenças, ao mesmo tempo que os conflitos entre pai e filha chegam a um ápice para que sejam também resolvidos. Mas vamos por partes.


Que história é essa de Molly poder localizar alguém apenas sabendo o nome da pessoa? E se tiver dúzias de West Rosen, não dá um nó na cabeça da coitada? Mais uma coisa pra deixar pra lá. O plano com West deu certo, e foi uma sacada muito boa de amarrar Elle com os pés mergulhados numa bacia de água. São pequenos detalhes que mostram a inteligência de Bennet, com tantos anos de experiência trabalhando para a Companhia.


Elle, no entanto, não vem me agradando. Essa história de “posso ficar com ele?” deixa a personagem um tanto infantil, por mais que Kristen Bell se esforce para torná-la perigosa. A revelação do que Bob fez com ela (mais uma relação pai e filha interessante) pode abrir espaço para uma exploração melhor da personagem, como visto na última cena de Elle neste episódio. Mais um momento que mostra o talento de Bell, que disse tanta coisa com um único olhar.


Mas se tudo isso foi bastante interessante de se ver e trouxe tensão a uma trama que não vem empolgando nesta temporada, os roteiristas conseguiram estragar tudo com os momentos finais do episódio. A começar pela troca de Elle por Claire. A única coisa que impedia Elle de usar seu poder era aquela bacia de água e vê-la apenas amarrada no momento da troca, fica a pergunta: o que a impedia de matar Bennet e West? Um furo que incomoda, certamente, mas nada me preparava para o que veio a seguir.


O momento da morte de Bennet foi horrível em mais de um sentido: matar um dos melhores personagens seria uma grande burrice (isso foi reparado logo a seguir), e a encenação foi MUITO ruim. Seqüências em câmera lenta raramente funcionam e se era para causar um grande impacto, aquele tiro e Bennet caindo morto deveriam vir em velocidade normal e teríamos uma cena realmente surpreendente. Do jeito interminável que ficou, o espectador tem mais tempo para amaldiçoar o que estava acontecendo, em especial Mohinder.


Profecia realizada... mas a que custo?


Dois episódios atrás vimos Mohinder cometer o mais estúpido dos atos, ao revelar a Bob seu plano com Bennet. Mas como parece não haver limites para personagem tão débil mental, desta vez ele atira em Noah para matar, numa situação que destrói por completo qualquer simpatia e interesse pelo personagem. Com Elle quase matando West, estávamos presenciando apenas um homem tentando defender a filha. Embora seja questionável matar Bob naquela situação, a saída encontrada por Mohinder (atirar no olho de Bennet!!) para deter isso foi tão absurda, que só faria sentido se ele fosse um dos vilões. E não adianta tentar explicar dizendo que ele sabia que o sangue de Claire salvaria Bennet, porque não havia nenhum dado concreto que permitisse arriscar essa hipótese. Ficou claro que Mohinder disparou num impulso e já estava se arrependendo. Para mim, o personagem foi destruído para sempre e é mais uma prova da falta de talento dos roteiristas para criarem situações que “expliquem” os quadros de Isaac com coerência.


A cena final com Bennet voltando à vida só tem de interessante a referência que faz com um dos primeiros episódios da série, quando era Claire quem estava naquela situação. Mas essa história do sangue não me convenceu. Quer dizer, regenerar orgãos de pessoas que recebem a transfusão até vai, mas ressuscitar?! Corpos em decomposição também seriam salvos? Sinceramente, foi a pior idéia da série até hoje, uma saída fácil que não dá pra engolir.


"Holy shit!" mesmo, Bennet. No pior sentido.


Episódio bem construído, mais tenso e interessante que toda a tempora até agora, mas com um bloco final absurdamente ruim. Nota 9,0 com nota 1,0... média 5,0?

No próximo episódio: Matt vai atrás de Victoria Pratt; Hiro continua sua busca pelo assassino de seu pai; Niki reencontra Micah; e Peter vai a Primatech para destruir o vírus.




Hélio.

sábado, 24 de novembro de 2007

[HEROES] 2ª temporada no Universal Channel

A segunda temporada estréia no Universal Channel dia 11 de janeiro (sexta-feira) às 21h.





Fonte: HeroesBrasil.net

Tatiane
tatiane@comentariosemserie.com

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

[House] 4x08 "You Don't Want to Know"

A exemplo de Ugly, episódio da semana anterior, You Don't Want to Know não passou de um episódio mediano. O jogo que House fez com os candidatos e o caso tinham potencial para serem divertidos, mas infelizmente não foi o que aconteceu. Até o mistério de 13, revelado nesse episódio, ficou abaixo do esperado.

O único ponto positivo do caso foi a sua solução: Lupus. Sendo tantas vezes citada como possibilidade, mas nunca tendo um caso até agora, até a série já brincava com isso. Nunca é Lupus inclusive já foi dito em episódios anteriores. Bom, parece que isso não é verdade. O resto do caso não foi lá muito interessante, o foco parecia estar muito mais em House tentando descobrir os segredos do mágico e com isso desmascará-lo, do que o mistério médico. Já houve ótimos episódios em que House tentava desmascarar o paciente, o fantástico House vs God logo vem a mente, mas dessa vez não deu certo.


O jogo que House criou para decidir quem seria o próximo escolhido era promissor, um dos momentos que eu mais esperava para ver nesse episódio. Uma pena que foi mal desenvolvido. Não houve muita competição entre os candidatos e faltaram momentos engraçados. Cole ser vencedor foi uma boa surpresa, mas o método que ele usou foi ridículo. Mereceu ser demitido por House.


A exemplo do que aconteceu no episódio passado, novamente soubemos um pouco mais sobre um dos candidatos. A escolhida da vez foi 13, que teve um dos seus mistérios revelados: ela pode ser portadora da doença de Huntington, desordem neurológica que leva à morte. Não foi uma solução lá muito original, esperava mais desse mistério da 13. O final com ela se negando a saber a resposta do teste e explicando os motivos para House me soou clichê, parece que faltou um pouco de inspiração para os roteiristas.


Na próxima semana: Cuddy pressiona House para tomar uma decisão final quanto a seu time, enquanto os candidatos tratam de um ex-punk-rock star.

Allan

[CRIMINAL MINDS] 3x09 "Penelope"



Episódio muito bom.
Novamente ficaria de fora dos meus top 10, mas valeu!


Ainda bem que a tal teoria quente na net, que eu mencionei no comentário anterior era furada. O unsub que havia atirado na Garcia era mais um ‘anjo da morte’. Um daqueles que ferem alguém ou põem a pessoa em risco só para poderem salvá-la em seguida e levar os louros de herói. Bombeiros que iniciam incêndios só para apagá-los, médicos e enfermeiros de emergências que ferem/envenenam pessoas para curá-las, etc. ‘Narcisistas clássicos’, segundo a equipe.

No caso, um policial que atirava em pessoas e logo em seguida aparecia para socorrer. O problema é que errou a mão em alguns casos, que viraram homicídios não explicados. E, por vias transversas, nossa Penélope acabou por identificar esses casos no sistema da polícia, como sendo do interesse do FBI, em solidariedade às famílias das vítimas. Ele achou que estava sendo perseguido e pronto! Foi atrás dela.

Trama até que legal, mas o que eu não gostei muito no episódio foi exatamente isso. Eu esperava um unsub mais tenebroso, mais macabro, sei lá, para merecer uma vítima de tanto destaque como a Garcia. Até porque é um perfil que já apareceu em outros episódios, esse do ‘anjo da morte’.

O que eu gostei mesmo no episódio – e é o que eu mais gosto na série – é a capacidade analítica do grupo, em grupo. O tanto que eles têm uma sintonia finíssima. Raciocínio de um se alimenta do do outro, que sempre se encarrega de aspectos complementares. Muito legal!

E, nesse episódio, os laços de carinho e amizade entre eles foram mostrados de maneira tocante.


Morgan/Garcia: "I love you."


São personagens muito bons. E parece que chegou mais um: Kevin Lynch, o analista que foi verificar o sistema da Garcia. O duelo deles foi bacana. Um par interessante para a solitária do título. E bem em tempo de compensar o trauma de se interessar por alguém como o JCB.
Ainda falando nela, legal saber que ela foi recrutada pelo FBI por ter sido considerada das melhores hackers do mundo. Mas restou saber o que foi que ela aprontou que tanto chamou a atenção do Bureau. Saberemos??

Lynch/Garcia: amores de hackers

Momento irritante do episódio: crise de fé do Morgan – de novo!


Quanto a JJ ter sido incumbida de dar fim ao unsub, não me agrada muito porque, para mim, ela é a personagem mais insossa. Melhor na burocracia mesmo.
A citação da semana vale destaque. Algo como ‘Ame a todos. Confie em alguns. Faça mal a ninguém’. (Shakespeare)

Ah, ia me esquecendo: Sim, Garcia. David Bowie é deus!
Celia.

[HEROES] Maior audiência das últimas quatro semanas

A queda na audiência e as reclamações de fãs e críticos fizeram Tim Kring e os demais produtores de Heroes voltar à ação e ao suspense que marcaram o sucesso da primeira temporada.

Embora um tanto tímidos, os resultados estão chegando. O episódio do dia 12 de novembro, "Four Months Ago", contou com 13% mais telespectadores; o melhor resultado das últimas quatro semanas, sendo superado somente por "The Kindness of Strangers".

Veja o total de telespectadores dos episódios desta temporada:
(data - episódio - total de telespectadores [em milhões])
  • 24/set - "Four Months Later" - 16.97
  • 01/out - "Lizards" - 11.96
  • 08/out - "Kindred" - 10.91
  • 15/out - "Kindness of Strangers" - 11.41
  • 22/out - "Fight or Flight" - 9.44
  • 29/out - "The Line" - 10.51
  • 05/nov - "Out of Time" - 9.88
  • 12/nov - "Four Months Ago" - 11.16
Tomara que "Cautionary Tales" tenha tido resultados ainda melhores, e que a tendência de crescimento se mantenha nos próximos episódios. Vida longa a Heroes!

Fonte: HeroesBrasil.net


Tatiane
tatiane@comentariosemserie.com

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

[Lost] Produção termina hoje

Uma coisa é certa, enquanto a greve continua, mais coisas inesperadas vão acabar acontecendo, torcemos para que isso tudo acabe semana que vem, quando ambos os lados sentam na mesma mesa para uma conversa de negócios. Enquanto isso, a greve acabou de fazer mais uma vítima, e esta é a festa de lançamento do DVD da terceira temporada de Lost e do filme Piratas do Caribe 3, o evento estava previsto para os dias 31 de Nov e 1° de Dez, segundo os executivos da Disney/ABC.

A produção dos oito episódios de Lost terminam hoje, assim que a gravação dos últimos scripts prontos terminarem. Apesar da greve, Carlton Cuse decidiu voltar ao trabalho para dar um toque nesses oito episódios produzidos, para irem ao ar de maneira correta.

Agora, quantos eventos vão precisar ser cancelados para os estúdios perceberam que quanto mais tempo durar, mais dinheiro eles vão estar perdendo? Além de seus programas não irem ao ar e terem que sustentar a audiência com reality shows e/ou reprises, vão ter que viver com uma audiência consideravelmente menor. Eu espero que Papai Noel dê de presente uma bolsa de dinheiro tanto para os produtores quanto para os executivos.

Fonte: Hawaii Film and Video

Daniel Vaz!

terça-feira, 20 de novembro de 2007

[Pushing Daisies] 1x06 Bitches





Os fatos são esses: Desculpem, mas só hoje consegui ver Pushing. Não admito que nada me distraia quando vejo Ned, por isso só hoje pude lhe dar toda atenção :P

Então, o clima fofo é quebrado com o sonho erótico com Olive. Rá! Shippers Ned/Olive, uni-vos! Pela primeira vez, Ned percebeu Olive como mulher e, bom, Emerson, o grande sacana observador, fez o favor de alertá-lo. Paz? Nunca mais! Taí a cena do sonho



O caso da vez foi uma graça, como de costume. Herald Hundin, um treinador/pesquisador de cães e suas quatro esposas :P Ri muito mesmo foi da cena do "depoimento colhido" do morto. Eles pareciam aqueles caras do "Touched by an Angel"

Enquanto todo o time sai para brincar, ok, só Olive brinca, a história se desenrola. Emerson aconselha todos a mentir, a não revelar nada sobre suas identidades reais. E o que acontece? Chuck não consegue e tem um momento tete à tête com uma das esposas, Ned não dissocia sua imagem a de Digby (onde começa o homem e termina o cão? ), Emerson se intimida e Olive bate papo, coisa que adora.

Legal saber mais de Emerson neste episódio, até ele pode se apaixonar. Ahh, fiquei com uma dó de Olive quando ela disse que queria a felicidade de Ned. Mais um momento terno em Pushing.


Promo 1x07 Smell of Success





Frases legais:

Harold encontrou a mulher perfeita, mas ela tinha quatro cabeças.

Eu tinha uma égua, a torta, não a comida, mas a égua. Quando ela morreu, achei uma loja de torta, não a égua, mas a comida.

Danielle Mística

[How I Met Your Mother] 3x07 "Dowisetrepla", 3x08 "Spoiler Alert" e 3x09 "Slapsgiving"

O tempo livre andou curto, então não tive tempo até agora para assistir os episódios e escrever os comentários de How I Met Your Mother. Agora com tudo de volta a normalidade, vamos com esse post três em um por tudo em ordem. Como os comentários de cada episódio serão um pouco mais curtos do que o normal, darei notas para cada um para ilustrar melhor minha opinião sobre os episódios.


3x07: Esse episódio continuou com o vício de compras de Lily entre os temas principais, a exemplo do episódio anterior porém, dessa vez o assunto foi encerrado, já que finalmente Marshall ficou sabendo da dívida. O modo como ele ficou sabendo não foi nada agradável: quando pediam um empréstimo para comprar um apartamento.


A história do apartamento não foi lá muito divertida, mas deu um gancho para boas histórias paralelas: a mais nova conquista de Barney e o momento CSI de Ted. Além disso, os vários momentos "isso era o que ele/ela/nós deveria/íamos ter dito foram bem divertidos e Robin finalmente não ficou deslocada. No fim das contas, um bom episódio.
Nota: 7.4


3x08: Manias irritantes já foram temas de vários episódios de sitcoms, então não temos nada de novo aqui. Porém, tivemos boas idéias para essas manias, como Marshal cantando sobre tudo o que está fazendo, ou o som que Lily faz quando mastiga. Os efeitos sonoros também ajudaram, como o som do vidro quebrando toda vez que alguém se dava conta de uma mania ou o som da Lily mastigando. Mostrar o jantar com Kathy na perspectiva de Ted e depois na dos amigos também foi uma boa sacada. Tivemos também uma história paralela, Marshall e a senha perdida, mas que não passou de filler.
Nota: 7.9


3x09: Esse foi um episódio para quem gostou de "Slap Bet" da temporada passada. A contagem para o próximo tapa estava chegando ao fim, exatamente no dia de ação de graças. O episódio teve vários bons momentos, como a história de Ted e Robin (primeiro momento divertido com os dois que tivemos essa temporada), o modo como Ted via Bob, com quem Robin estava saindo. Ri muito quando vi um ancião falando frases como "What's Up Dudes?" e "We'z gonna get silly, bitches!"


O melhor momento, porém, foi toda a tortura mental e referências ao tapa que estava por chegar. Foram tantos bons momentos que fica difícil selecionar alguns poucos para citar aqui. E também terminar tudo com uma canção foi realmente uma ótima idéia. Ri demais da letra e de Barney fazendo "backing".


Nota: 8.7

Allan

[Dexter] 2x08 Morning Comes




O BHB é um de nós.

"Dexthaaa! O Experimento Lila está oficialmente acabado"

Episódio tenso do começo ao fim. Fiquei com o coração na mão. Sem um minuto de paz, a todo tempo eu me perguntava: Cara, como ele vai se safar desta? Dexter preso em suas próprias armações. Um cara controlado que perdeu o controle da situação.Clichê, eu sei, agora está nas mãos de seus "inimigos", Lundy e Doakes.

O que poderia ser pior do que Lundy no pé de Dex? Doakes. De novo.Doakes poderia ser tranqüilamente um serial killer :)

Mas há partes engraçadas. Ri horrores da vida dupla de Dex.Rita, estabilidade e conforto familiar. Lila e o sexo. E Deb e seus ciúmes.Ok...vida tripla :P A frase lapidar de Masouka: Quem usa terno em Miami. Nazistas! Rá!

Cara, Doakes rindo me assusta. Muito mesmo. Mas ele está certo, ser livre para cuidar de Dexter. Não o imagino fazendo outra coisa além da vida de policial.

Lundy em sua nova fase me impressiona ainda mais. Fala com doçura com Deb, mas de uma objetividade cortante para com Dexter, caramba, pegou ele de surpresa mesmo.Agente Especial e cunhado? Hmm

Gosto muito do jeito de Deb investigar, muito intuitiva. Assim como Angel é um fofo.

Lila, bom, o que dizer de Lila? Louca paranóica e como toda doida, vê uma lógica irrefutável no que faz. Colocou a vida de Dexter em risco por um capricho. Senhora de sua vontade ou escrava do seu desejo? Não sei, mas ela que não experimente ver o monstro.Die Lila, die (by Kelli da comunidade Dexter Brasil)

Não há muito o que dizer, pensei num palavrão. F*** tudo. Dexter começou a ruir? Estranhamente acho que não, agora ele está de volta. Mais forte, mais sábio, mais confiante...e mais motivado.

E nós também, já imaginamos a season finale que nos espera. Ela se desenha na minha frente em teorias (os únicos spoilers que vejo são as promos dos próximos episódios). Doakes descobriu tudo, tem as evidências. Das duas, uma: Ou ele é morto, ou é acusado como o verdadeiro BHB.Ou vão acobertar Dexter? Claro que todos nós queremos saber como ele vai sair dessa. Parece que não existem crimes perfeitos...

E que amanhã é este que chega? Dexter em estado puro. Para o bem ou para o mal

Promo episódio 2x09 - Resistance Is Futile




Danielle Mística

domingo, 18 de novembro de 2007

[Gossip Girl] 1x08 - Seventeen Candles

O ditado é que se conselho fosse bom, as pessoas venderiam, e em Gossip Girl, o mesmo vale para ajudas.


É o aniversário de Blair, e para realizar seu desejo de voltar com Nate, ela recorre até a Deus, mas acaba tendo que aceitar o fim do namoro. Quando Jenny foi procurar a mãe e a trouxe de volta, sua intenção era ajudar os pais a reatar o casamento, mas na verdade, criou uma tensão entre Dan e a mãe. A última coisa em que Chuck pensava quando aconselhou Nate a não voltar para Blair era no bem-estar do amigo. Vanessa tentou se aproximar de Serena para facilitar a vida de Dan, mas ela não conseguia muito sucesso nisso.


Mas assim como alguns conselhos podem resolver problemas, ajudas também.

Apesar dos problemas existirem, Rufus e Allison não fogem da tensão sexual. Chuck consegue afastar Nate de Blair e alcançar seu objetivo (aliás, tem poucas coisas que ele não consegue). Nate segue seu coração e não volta com Blair, se libertando da manipulação dos pais. Serena e Vanessa, depois de insistirem em se conhecer melhor, descobrem que as duas são ótimas amigas.




E ser uma ótima amiga faz Serena ir atrás de Blair, e a loira acaba vendo a amiga com Chuck, numa situação semelhante à que fez ela ir embora um ano atrás...





xoxo


Marcelle Blackstar



GG e a greve: Gossip Girl tem mais cinco episódios prontos, mas é hora de torcer para que da reunião do dia 26 saia um acordo que satisfaça os grevistas, assim a série não será interrompida e terá sua primeira temporada completa.

[Fast News] Fim da Greve?

A nova negociação está marcada para 26 de novembro, espera-se que se chegue a um acordo e ao fim da greve. No entanto, os escritores vão manter os protestos semana que vem, como planejado antes.

Há sinais de que pode-se chegar a um acordo, o principal ponto em que WGA e AMPTP discordam é no pagamento dos escritores pela distribuição das séries pela internet, por celular e outros meios eletrônicos.

Trecho de um e-mail enviado pelo presidente do WGA West, Patric Verrone, os membros do WGA:

Este anúncio é resultado direto dos seus esforços. Por 12 dias tenho repetido que, quanto maior o impacto, menos tempo dura a greve. Agora é importante provar que boas notícias não irão nos fazer parar. É preciso lembrar que voltar às negociações é apenas o começo. Nosso trabalho não estará terminado enquanto não chegarmos a um bom contrato e isso ainda não foi assegurado. O que conseguirmos nas negociações será um resultado direto de manter a determinação.

Abaixo assinado apoiando o Writers Guild of America: WGA Petition

Fonte: HeroesBrasil.net

Tatiane
tatiane@comentariosemserie.com

[HEROES] Últimas notícias

Hayden e Masi no lançamento de Need For Speed Pro Street





Não importa quanto dinheiro Hayden Panettiere ganhe por ano em Heroes, ela ainda é uma prova que famosos gostam de viver no limite, especialmente quando não pagam por isso.

Corrida com carros é muito legal, divertido e é bem realista”, disse Hayden na festa de lançamento de Pro Street o novo título da série Need For Speed da EA Games. “Eu adoro corrida — jogar com carros legais, bater e não preciso pagar pelos estragos. Bons momentos”.

Mesmo sendo um herói na telinha, Masi Oka também está causando caos nas já assustadoras freeways de Los Angeles. “Outro dia quase indiretamente causei um acidente. Um fã estava dirigindo ao lado; ele passou, começou a buzinar e disse 'Ei, ei, o que está havendo'. De repente ele levantou os braços e começou a dizer 'Yatta! Yatta!'. Em seguida o carro da frente desacelerou e teve uma pequena batida na parte de trás. Me senti como um pintinho naquele momento, acho”.

Hayden Panettiere & mandado de prisão da polícia japonesa
A tentativa de salvar golfinhos das redes de pescadores no litoral japonês, mês passado, levou a emissão de um mandado de prisão para Hayden Panettiere. “Descobri que a um mandado de prisão contra mim no Japão”.

Depois de voltar a praia, o grupo foi para Osaka e deixou o país, evitando ser presos pela polícia japonesa. Quando perguntada sobre o mandado, Hayden disse que “poderia ir para a prisão, mas duvido disso”.


NBC organiza leilão de itens de Heroes e outras séries
Três dos quadros originais que o artista Tim Sale pintou para a série Heroes farão parte de um leilão online organizado pelo NBC Universal Video, Music & Product Development and Delivery Agent e NBC Universal Online Store.

O leilão começa segunda-feira e será realizado no site www.nbc.com/auctions. Irá contar com itens colecionáveis de séries da NBC e do Universal Media Studios, incluindo "Heroes", "30 Rock", "Las Vegas" e "Friday Night Lights".


Fonte: HeroesBrasil.net

Tatiane
tatiane@comentariosemserie.com