domingo, 31 de dezembro de 2006

[FILME - em breve -] Diary of the Dead

Tão batuta fechar o meu ano de participações aqui, podendo contar algo tããããão legal!!!
Legal p/mim, pelo menos hehehe
E o que vem a ser esse "algo tããããão legal" Tio Ribaaaaaaaas?




Siiiiiiiiiiiiiiiiiiiiim!!!
Vcs não estão vendo coisas!!!!
Além das tres futuras estréias, postadas no tópico anterior... Titio Romero está de voltaaaaaaaaa
EBAAAAAAAAAAAA!
Nem acreditei quando soube!!

Como vcs que visitam, passeiam, se informam, fuçam, se espelham, espionam, copiam, invejam, queriam ter criado, queriam ter p/si e bla bla bla este blog, já sabem, eu adoro filmes do tio Romero, e já estava bem contente com as produções nacionais do gênero que (bem capaz) irão estrear em 2007, maaaaaaaaaas com o devido respeito ao esforço deles (pode até sair melhor que o mestre Titio R.), ter o Tio Romero em plena ação, não tem preço...

E parece que não terá preço mesmo, pois o Tio George Romero em recente entrevista para o Dread Central, ao falar sobre o filme, disse que seria na realidade uma volta à primeira noite so que com outra perspectiva. Seria entao o filme passado na mesma noite de "Night of the Living Dead (1968) so que em outro local. Falou ainda que a câmera será um dos personagens, tendo papel relevante ja que os garotos estariam tentando fazer um filme. Seria na realidade uma reinvencao da franquia. A entrevista esta disponível no Youtube(audio somente).

Depois da série oficialmente dirigida pelo Tio:
• Night of the Living Dead
• Dawn of the Dead
• Day of the Dead
• Land of the Dead

Das sequências/spin offs não oficiais:
• Italian Zombi series:
Zombi 2
Zombi 3
Zombi 4 (aka Oltre la Morte or After Death)
• Day of the Dead 2: Contagium
• Children of the Living Dead

Dos remakes:
• Night of the Living Dead (1990)
• Dawn of the Dead (2004)
• Night of the Living Dead 3-D
• Day of the Dead (2007)

Das inspirações, como a série de filmes "retorno dos mortos vivos":
• The Return of the Living Dead
• Return of the Living Dead Part II
• Return of the Living Dead 3
• Return of the Living Dead: Necropolis
• Return of the Living Dead: Rave from the Grave

Das paródias:
• Night of the Living Bread
• Shaun of the Dead

Das futuras produções tupiniquins já comentadas aqui no blog, e tantas outras produções feitas ou em produção que, para citar todas, eu com certza deixaria passar várias...

É muito bom saber que o Titio esta animado de novo!!!!



Os dados "oficiais"até agora são...
ANO DE PRODUÇÃO: 2007 (EUA)
DIRETOR: George A. Romero
ROTEIRO: George A. Romero
PRODUÇÃO: George A. Romero



ELENCO
Matt Birman .... Zombie Trooper
George Buza .... Biker
Joshua Close .... Jason
Laura DeCarteret .... Bree
Joe Dinicol .... Eliot
Amy Ciupak Lalonde .... Tracy
Janet Lo .... Asian Woman
Tatiana Maslany .... Mary
Tino Monte .... Newscaster
Michelle Morgan .... Debra
Megan Park .... Francine Shane
Martin Roach .... Stranger
Shawn Roberts .... Tony Ravello (attached)
Alan Van Sprang .... Colonel
Chris Violette .... Gordo
Scott Wentworth .... Maxwell
Philip Riccio



MySpace URL: http://www.myspace.com/diaryofthedead

Enfim...
Que venham os Mortos Vivos!!!!
Ultreya!!!

[EXTRA] Alguns sustos prometidos para 2007



ANO DE LANÇAMENTO: 2007 (EUA/França/Inglaterra)
DIRETOR: Peter Webber
PRODUÇÃO: Tarak Ben Ammar, Dino De Laurentiis, Martha Schumacher
FOTOGRAFIA: Ben Davis
MÚSICA: Ilan Eshkeri & Shigeru Umebayashi
DESENHO DE PRODUÇÃO: Allan Starski
DISTRIBUIDORA: Imagem Filmes
ROTEIRO: Thomas Harris
ELENCO:
Gaspard Ulliel
Li Gong
Helena Lia Tachovska
Toby Alexander
Veronika Bellová
Beata Ben Ammar
Dominique Bettenfeld
Pavel Bezdek
Nancy Bishop
Matthew Blood-Smyth
Richard Brake
Katrine De Candole
John Early





RESUMO:
O filme O JOVEM HANNIBAL(Hannibal Rising), apresenta a trajetória do monstro Hannibal Lecter em seus anos de formação, mostrando-o desde criança até a fase adulta e suas contribuições consideráveis nos campos da medicina, música, pintura e nutrição... Começa na Segunda Guerra Mundial, num castelo medieval da Lituânia construído por um parente famoso do doutor Lecter, Hannibal, O Terrível. O menino Hannibal sobrevive aos horrores da Frente Leste, presenciando inclusive a morte da irmã, servindo de refeição para soldados famintos, e escapa dos soviéticos se escondendo na França, na casa da viúva de um tio, uma bela e misteriosa Japonesa, descendente da Dama Murasaki Shikibu, autora do Conto de Genji. O jeito sábio e cortez da viúva ajudam Lecter a entender suas recordações incuráveis da guerra. Hannibal então ajuda alguns criminosos da guerra enquanto vai entendendo e descobrindo sua própria natureza...




X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X





DIRETOR: Marcus Nispel
ROTEIRO: Erich Hoeber & Jon Hoeber
ESTRÉIA NOS EUA: julho de 2007
ELENCO:
Sarah Michelle Gellar
Shaun Landers

RESUMO ("oficial"): Dez anos depois de sua viagem ao País das Maravilhas, Alice perdeu os pais em um incêndio e está internada em um hospício. Então, ela volta para o país fantástico e descobre que a Rainha de Copas, completamente louca, transformou o lugar em um terrível pesadelo.

NOTICIAS VEICULADAS EM ALGUNS SITES:

"Sarah Michelle Gellar ("BUFFY") será a estrela da adaptação do vídeojogo "Alice" ao grande ecrã. O filme será realizado por Marcus Nispel ("The Texas Chainsaw Massacre") para a Universal Pictures. Sendo uma adaptação algo estranha do romance "Alice no país das maravilhas", escrito por Erich e Jon Hoeber, o filme transporta-nos ao momento em que a casa de Alice é destruída e a sua família assassinada. Sendo a única sobrevivente da tragédia, Alice vai voltar ao país das Maravilhas, onde tem de confrontar os seus medos, antes de regressar à sua vida normal."

"LOS ANGELES (Hollywood Reporter) - Sarah Michelle Gellar vai estrelar a versão para o cinema do video game "American McGee's Alice", da Electronic Arts, baseado no romance de Lewis Carroll "Alice no País das Maravilhas".
No jogo, Alice já está crescida e se tornou uma jovem problemática. Depois que seus pais morrem em um incêndio, Alice volta para o País das Maravilhas, um lugar escuro e ameaçador com espelhos transparentes, poções misteriosas, festas de chá sem nenhum sentido e animais falantes, confrontando-se com seus medos e com a malvada Rainha de Copas.
O filme "Alice" será uma produção da Universal Pictures, dirigida por Marcus Nispel, que recentemente atualizou "O Massacre da Serra Elétrica". Entre os trabalhos recentes de Gellar, estão os filmes "O Grito" e "Scooby Doo".
"American McGee's Alice" tornou-se um sucesso de crítica e público no PC quando foi lançado em dezembro de 2000. A Electronic Arts vendeu mais de 488 mil unidades do game, que rendeu à empresa mais de 11,8 milhões de dólares, segundo a firma de consultoria NPD Group. O game foi criado por American McGee, que também criou as séries "Quake" e "Doom".
(Por Borys Kit e John Gaudiosi)"


"Por: Danielle L. Sanches
Versão trash de "Alice" terá Sarah Michelle Gellar
Uma versão mais trash e nada meiga do clássico "Alice no País das Maravilhas" terá Sarah Michelle Gellar no papel principal.
Ela será a protagonista de um filme inspirado no clássico de Lewis Carroll, que terá direção de Marcus Nispel.
Na história, Alice tem sua casa destruída e sua família é morta. Ela então tem que voltar ao País das Maravilhas - um lugar escuro e assustador - para confrontar seus medos e levar a vida adiante.
Quem assina a adaptação da história é a dupla Erich e Jon Hoeber."



X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X




ANO DE LANÇAMENTO: 2007 (EUA)
DIRETOR: Eli Roth
ELENCO:
Jay Hernandez
Lauren German
Heather Matarazzo
Bijou Phillips
Stanislav Ianevski
Roger Bart
Richard Bugl
Vera Jordanova
Jordan Ladd
ROTEIRO: Eli Roth
PRODUÇÃO EXECUTIVA: Quentin Tarantino
ESTRÉIA NOS EUA: 8 de Junho de 2007
DISTRIBUIDORA: Columbia Pictures
RESUMO ("oficial"): Três jovens americanas que estudam Arte em Roma saem para uma viagem de fim de semana seguindo uma linda modelo de uma de suas aulas. No caminho para o destino exótico, a bela convida as garotas para acompanhá-la, assegurando que elas poderão relaxar e rejuvenescer. As garotas encontrarão o oasis que estão procurando? Ou se tornarão vítimas de aluguel, joguetes nas mãos de pessoas doentes e desequilibradas que viajam secretamente pelo mundo em busca de novos prazeres?

CURIOSIDADES ACHADAS PELA NET:
- Eli Roth pretende começar a filmar em agosto de 2006.
- O diretor pretende mostrar que existe uma cadeia de lugares parecidos pelo mundo e que uma grande organização está por trás desses estabelecimentos de tortura.
- A história seguirá exatamento do momento em que o anterior terminou, com o sobrevivente no interior do trem...
- O filme será mais sombrio que o primeiro...

ALGUMAS DAS MINHAS RAZÕES PARA ASSISTIR:


[FILME] Elsa e Fred - Um Amor de Paixão

Uma das maiores surpresas desse ano, em matéria de filmes, e o pior é que esse filme nem é desse ano hehehe Alias, essa é mais uma razão para a agradavel surpresa que acabei de ter há poucas horas atras. Definitivamente foi uma ótima "última ida do ano" ao cinema (assisti no cinema do meu clube...)




Eu realmente gosto desses achados (adorava passear em sebos), e este filme foi um verdadeiro achado, confesso que nem soube de sua passagem pelos cinemas(me arrependo quase que amargamente, só seria pior, se eu não tivesse visto em um cinema...-não que precise de tela grande p/esse filme, mas eu adoro cinema-) e, dizem, foi bem loooonga, alias, assustadoramente longa para um filme não norte americano...

Esse filme é simplesmente, lindo, engraçado na medida certa, dramático a ponto de fazer chorar, leve e belo ao mesmo tempo que intenso e tenso...

Uma verdadeira lição, de como se fazer cinema com qualidade, como se contar uma história apenas com a história e os atores (e não com efeitos, mirabolantes quantias em dinheiro, promoção massiva e massante, rostos, caras e bundas...)

AMEI esse filme e aconselho à todos(as) que quiserem se emocionar e se maravilhar com a história desses simpáticos velinhos que redescobrem o amor e o prazer de viver!!!


Título Original: Elsa y Fred
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 108 minutos
Ano de Lançamento (Argentina / Espanha): 2005
Site Oficial: www.elsayfred.com
Estúdio: Shazam S.A. / Tesela Producciones Cinematográficas S.R.L.
Distribuição: Columbia TriStar Films de Argentina / Paris Filmes
Direção: Marcos Carnevale
Roteiro: Marcos Carnevale, Marcela Guerty e Lily Ann Martin
Produção: José Antonio Félez
Música: Lito Vitale
Fotografia: Juan Carlos Gómez
Direção de Arte: Satur Idarreta
Figurino: Nereida Bonmatí
Edição: Nacho Ruiz Capillas
Efeitos Especiais: Kinema Digital
Elenco
Manuel Alexandre (Fred)
China Zorrilla (Elsa)
Bianca Portillo (Cuca)
Roberto Carnaghi (Gabriel)
José Ángel Egido (Paco)
Gonzalo Urtizberéa (Alejo)
Omar Muñoz (Javi)
Carlos Álvarez-Novoa (Juan)
Federico Luppi (Pablo)
Fanny Gautier (Laura)



Curiosidades:
>>> China Zorrilla, que interpreta Elsa, é uruguaia e tem 84 anos. Já o espanhol Manuel Alexandre, intérprete de Fred, tem na vida real 88 anos de idade.

>>> O filme foi indicado ao Goya 2006 de melhor ator, além de ter sido premiado em vários festivais de cinema pelo mundo.

Ponto positivos: Tudo!!!!

Pontos Negativos: Ter Acabado... (Mas vão ficar na memória!!)

sábado, 30 de dezembro de 2006

[EXTRA] Ahhh, a Sessão da Tarde

Férias é uma maravilha. Você pode ver sessão da tarde deitada no sofá. E olha que tem muitos filminhos maneiros que são exibidos.

Tem aqueles cantantes da Disney, os filmes com animais fofos que nos enternecem, e os clássicos que são exibidos a exaustão: Karatê Kid (1,2,3), Curtindo a Vida adoidado (Viva Ferris), A Garota de Rosa Shoking, Sobre ontem a noite, Goonies, ET, O Clube dos cinco, Footlose...e o último que vi "Sem licença para dirigir" (1988) com a dupla dinâmica dos Coreys. Corey Feldman e Corey Haim.

Esses dois eram presença quase que obrigatória no elenco adolescente de qualquer filme nos anos 80. Fofinhos, gatinhos, bons garotos, eles representavam aquela imagem sacaninha e fofa dos adolescenets americanos.

Pois é...uma época de inocência que os Coreys não ficaram por muito tempo. Ambos envolveram-se com drogas pesadas e tornaram-se viciados. Foram presos e caíram na obscuridade. Ficaram feios e bem gordinhos. Corey Haim então, que era a própria personificação do garoto educado a base de leite, foi o que causou maior comoção.

Corey Haim quando era jovem e inocente!


Gostaram do novo Corey?

Sem Licença para Dirigir é um filme beeeeeem adolescente. Mas fala de uma coisa bem legal, de um ritual de passagem para a vida adulta típica dos americanos: A tal licença de motorista.

É despretensioso, cheio de piadinhas cretinas e machistas, pais e mães birutões, professores chatos pra caramba e irmãzinhas marrentas. Enfim, diversão pura e sem culpas.

Sessão da Tarde com filme dos Coreys? Ahh, com certeza você já viu algum.O mais bizarro na Sessão da Tarde é aquela narração super empolgante, todo e qualquer filme ganha uma adjetivação que o transforma "numa fantástica aventura", "maravilhos mundo dos contos de fada", "aventura radical", "galerinha que enfrenta o perigo".

Ahhh, mas eu adoro férias com sessão da tarde... Alguém sabe o filme de hoje?

domingo, 24 de dezembro de 2006

[FILME] Rocky VI (Parte II)

Promessa é dívida e portanto cá estou eu para comentar o tão esperado, a mais esperada estréia de 2006, e pq não dizer, dos últimos tempos!!!
Com vcs!!!!!



Estou tão feliz com esse presente de natal!!
Eu já disse, e repito, EU ADORO essa "série", adoro as trilhas sonoras, já até chorei com algumas cenas, no passado!!
E em função de tudo e mais um pouco, estava com a minha meia pendurada não aguentando mais pela espera dessa estréia e, ela veio!!!!

EBAAAAAAAAAAAAAAAAA!



Titulo: Rocky Balboa / Rocky VI, 2006)
Site Oficial: http://www.mgm.com/rocky_balboa/
Gênero: Drama - Luta
Duração: 101 MIN (aprox)
Origem: EUA
Estréia - EUA: 22 de Dezembro de 2006
Estréia - Brasil: 16 de Março de 2007 (TÁ CHEGANDO!!! EBAAA!!)
Estúdio: MGM - Columbia Pictures
Direção: Sylvester Stallone
Roteiro: Sylvester Stallone
Produção: Charles Winkler, William Chartoff, David Winkler, Kevin King
Elenco/Personagem:
Sylvester Stallone / Rocky Balboa
Burt Young / Paulie
Milo Ventimiglia / Rocky Balboa Jr.
Antonio Tarver / Mason 'The Line' Dixon
A.J. Benza / L.C. Luco
Michael Buffer / Michael Buffer
Tony Burton / Tony Duke
Tim Carr / Buddy
Lou DiBella / Robert Brown
James Francis Kelly III / Steps
Samantha Zweben / Driver
Geraldine Hughes / Marie
Pedro Lovell / Spider Rico
Paul Dion Monte / Amigo de Robert jr.
Keith Moyer / Bar Patron
Henry G. Sanders / Martin
Talia Shire / Adrian
Lahmard J. Tate / X-Cell
Frank Traynor / Lawyer
Mike Tyson / Mike Tyson

Curiosidade:
Dizem que a história foi baseada no que aconteceu, na vida real, com o Vovô "George" Foreman e Mike Tyson, não que seja uma filmagem do ocorrido, mas apenas inspirou Stallone p/criar a trama... Seja como for, confesso que por adorar Boxe, pouco antes da luta (tinha até esquecido disso) e comecei realmente a pensar nas coincidências, até que, quem surge na tela???? Sim, ele mesmo... Tyson!!! Achei muito bacana!!! Bem que o Foreman podia aparecer tb, mesmo que fosse em uma TV, fazendo propaganda do Grill hehehehe

Alias, mais um detalhe, o Rocky atual, virou celebridade reconhecida e parada na rua, e tem um restaurante pequeno, onde as pessoas vão p/comer, tirar fotos, pegar autógrafos e pedir histórias do seu tempo de glória, enquanot que o Vovô, na vida real (além dos trabalhos voluntários lindos...) vende Grills heheheh, enfim, várias alusões e/ou homenagens...

Comentários:
Vou me abster de comentar muito esse filme, pois como amo/adoro essa série, não quero estragar e/ou desanimar ninguem com grandes spoilleres ou qq outra coisa do gênero, só quero dizer que, curti muito esse filme, curti muito algumas jogadas criadas e algumas partes mais sentimentais, como por exemplo o reencontro do Rocky com a menina que ele tentava educar (no primeiro filme) e vivia gozando dele com sua turma de rua, e tudo que acontece nos momentos desde tal reencontro...

Quero comentar minha alegria em ver que conseguiram (com os devidos descontos) manter a mesma forma tradicional e mesmo assim, pelo menos p/mim (um fã ardoroso) não tirar o encanto!

Comentar que achei muuuuuito legal o final, e em função disso, parabenizar quem teve tais idéias simples e factiveis...

Comentar que é muito batuta ver um ganhador do Oscar (de muitos anos atras) ainda ter força, ter folego, para emocionar velhos fãs...

Quero comentar que...ah! chega assistaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaam !!!!
Se gostaram dos anteriores, vão adorar esse!!!!

Ponto negativo:
Sim, achei um... A maquiagem feita no Stallone, que em certas cenas deixam ele mais parecendo uma Drag aposentada, do que um campeão do mundo peso pesado...

Ponto super positivo:
Dentre váááááários outros, cito as cenas finais, que passam durante os créditos, que mostram algo que eu sempre sonhei fazer!! (qualquer dia ainda faço) adorei a ideia!!!!!!

Que venham os próximos!!!
Depois desse, fiquei ansioso com a possibilidade já ventilada, de um novo Rambo (é ótimo voltar ao passado, para boas memórias, em grande estilo)...
Ultreya!!!

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006

[SUPERNATURAL] 1a Temporada

A saga dos irmãos Winchester (sim, nome de arma, hohohohoho) é muito simples de resumir: Eles seguem adiante o negócio da família- matar coisas bizarras, fora do comum, estranhas, sinistras, esquisitas, sem sentido, do diabo e quantos outros sinônimos possíveis nessa situação.
Tudo começa na infância dos irmãos, quando sua mãe é misteriosamente assassinada. Anos depois, Sam, tem a mesma sina, sua namorada, Jessica, também é morta.
Não podendo fugir do destino de matança sinistras, Sam não corre mais dos negócios da família e alia-se a Dean para caçar o demônio responsável pelas mortes de sua mãe e namorada. Além de, claro, procurar seu pai,que sumiu sem deixar muitas pistas,o único que sabe como deter a tal criatura sobrenatural.


os irmãos Winchester são uma beleza, han?

Sobrenatural, alias, foi a tradução escolhida para Supernatural no SBT (sim, eu sei, não é a emissora que traduz). Melhor assim. Triste sina foi a de Nip/Tuck, exibida como "Estética".

Ao longo dessa cruzada em busca do pai e da criatura demoníaca, os irmãos Winchester dirigindo o seu Impala 67 (carrinho irado,viu!), encontram outras situações sobrenaturais, além de gatinhas de todas as etnias.

No piloto da série, a primeira criatura é aquela lenda urbana manjada em quase todos os países, a tal noiva/mulher de branco. Essa é uma grande sacada da série: pegar lendas urbanas, referências pop de outros seriados,como por exemplo, Buffy e é claro, Arquivo X. No mesmo piloto, há uma deliciosa referência a Scully e Mulder (que voltará a se repetir na 2a temporada, no 2.7, com mais piadinhas, no episódio com a participação de Linda Blair, ela mesma, a garota possuída de O Exorcista). Por essas e outras, Sobrenatural já foi chamada de "genérico deArquivo X". Eu considero isso um elogio!!!


Papai Winchester tb é um gato!

A rivalidade entre os irmãos também é mote para as histórias. Sam não aceita muito bem as regras do papai e Dean, por outro lado, as segue cegamente. Quando finalmente encontram seu pai, os conflitos, a rejeição, todos aqueles sentimentos reprimidos são liberados. Lutar com o pai? Esquecer e tocar a vida adiante? Essas são algumas questões que Sam leva consigo.

Sam, alias, tem um poder ainda não muito definido. Um "medium'? (ai, não resisti), premonição? Poder mais ativo, de fato? Seja qual for o poder, é certo que a criatura demoníaca sabe e deseja ter, dái a morte das mulheres mais importantes da vida de Sam.

A season finale é de perder o fôlego. Após um terrível acidente causado pelo demônio (que possui mais uma vez o corpo de um inocente), Sam, Dean e o papai Winchester são deixados a própria sorte.

É muito difícil não se divertir com Supernatural. Assim como também é impossível não reparar nos irmãos, que são fofos, sensuais ...além do papai, nooooossa, que coroa! Meu irmão preferido é o Dean! Gato, gato!


Meu irmão Winchester favorito! :p~~~~~~

Com seu Impala 67 e uma trilha sonora maravilhosa, Supernatural já está na 2a temporada!


Destaques da 1a temporada:
-
O Impala 67 (Carrão!)
- Trilha sonora ( Ozzy, Black Sabbath, AC/DC, tudo em fitas cassetes, nada de CD, coisa de puristas, saca?)
- Papai Winchester (que homem!)
- Referências ao universo pop dos seriados de TV e filmes ( O Chamado, Arquivo X, Buffy e etc)


Melhores Episódios:

- P
iloto (Ei-los, Winchester´s Brothers)
-Phanton Traveler (Uia, demônio que está no avião!)
- Bloody Mary (lendas urbanas são uma delícia, diga Blood Mary 3 vezes na frente do espelho? Alguém mais lembrou de Candyman?)
-Home (voltar para casa é sempre difícil, aqui entendemos melhor a morte da mãe dos meninos)
- Asylum (uia, terror forte!)
-ScareCrown (espantalho sempre dá medo. Olha o Colheita Maldita de Sthephen King como referência)
- Faith (adoro episódios religiosos,esse bebeu ,e muito , na fonte de Arquivo X)
- Shadown (meg aparece pela 1a vez)
- Devil´s Trap (E agora Dean, confia no papai?)

terça-feira, 19 de dezembro de 2006

[24] Season 6 Prequel

Bom(boa) dia(noite) amigos(as). Andei desaparecido, sei disso. Peço desculpas por ter ficado tão away. Pros que ainda não me conhecem, eu me apresento novamente, meu nome é Leonardo, tenho 22 anos, sou de Brasília, faço Física na UnB e sou muito fã de 24, por isso sou o comentarista da mais brilhante série aqui, no CeS. Não vou ficar me justificando, mas é que eu sou muito desligado mesmo: tava até sem entrar nas comunidades ae da vida e, portanto, não fiquei sabendo do Prequel da sexta temporada que os caras resolveram fazer ao contrário da decisão inicial em que Howard Gordon afirmara em uma entrevista de rádio que a equipe não tinha a intenção de fazer um. Mas fizeram, talvez quem os convenceu foi a Toyota.

Chega de papinho furado, vamos lá:

Esse prequel foi intrigante. Efetivamente ele representou apenas um curtíssimo espaço de eventos com respeito a transição entre a quinta e sexta temporada, por isso ainda é cedo para dizer se podemos ou não compará-lo com o Prequel anterior, que no final das contas serviu mais para fazer propaganda do carrão lá da Toyota em detrimento da BMW...hehe, igual Ronin, filme rodado na França em 1998 em que você vê de tudo que é feito por lá: Citroens, Peugeots, Renaults arrasando nas pistas... e BMW's e Audis tomando pau. A revanche deve ter vindo em Carga Explosiva, 2002, em que o "Transporter", com sua BM, faz os Peugeotzinhos comerem poeira, e em casa! Mas acho que já tou fugindo do assunto, como de costume... :P mas como eu ia dizendo, o Prequel não é muito revelador, exceto por mostrar as condições nas quais o Jack ficou durante os sete meses até agora. Ninguém sabia, antes, da existência daquele agente Hon que supostamente trabalhava há anos para o governo americano. Eu, e acho que vocês também, estava esperando ver perguntas sobre dados de segurança, inteligência, protocolos e tecnologia americanas ao invés da simples pergunta sobre o agente. Claro que Jack não iria ceder, a vida dele por si só já é uma tortura, e aquele método então ele já estava acostumado... lembram? 2x19? Então... então veio a esperança. Dois tiros de pistola silenciada e dois "ninjas" aparecem para salvá-lo. Quando se vê os olhos de estarrecimento do Jack, até eu achei que aqueles mercenários eram a luz no fim do túnel...

Photobucket - Video and Image Hosting

...vendo-os agir brilhantemente no meio da chinesada numa operação que bem lembra do episódio 4x20, um dos mais memoráveis que já fizeram. Mas, ao contrário do que a maioria pensa, 24 não é de repetir particularidades. Nem mesmo quanto aos agentes duplos infiltrados na CTU.

Nisso, surge a Toyota (por acaso é o modelo Hilux SW4?), e então eu percebo que algo está errado. Uma operação dessas precisaria de discrição, então não acho que a cor PRATA CLARA seria a melhor para essa investida. Deve ter sido a grande sacada da Toyota: pedir que rodassem as cenas em ambientes escuros para haver o contraste entre a escuridão e a luminescência do carro. Mas eu ainda não estava convencido, nem mesmo com as supermanobras e os "olés" nos carros dos carros que a perseguiam (Ronin, Carga Explosiva e Prequel da quinta...) afinal, os ninjas haviam abatido três militares chineses, então comecei a pensar que isso era fruto de uma ultra-elaborada operação feita pela CTU, CIA, FBI, DoD... para resgatar o Jack. Ledo engano, admito. OU então a ultra-mega-operação era mesmo o plano do Cheng Zhi, que teria até pedido para os miliatares que supostamente seriam mortos para fingirem de mortos ao ouvirem tiros de festim silenciados, mas já tô viajando... Não importa. tenso de início a fim, o prequel revela que até mesmo para um curta-metragem eles são ótimos para ter idéias. Fizeram um bom plano para descobrir a verdade e, dessa vez, infelizmente, Jack se ferrou. Espero que tenha se ferrado mesmo (Deus me perdoe... eu, um aficcionado por 24, dizendo uma blasfêmia dessa!) pois senão este prequel será nada mais do que uma obra artísica patrocinada pela Toyota feita para promover a Toyota, que pouco acrescentou ou modificou a temporada que se sucederia. Se não se lembram do meu último post, há perguntas desde lá que não foram esclarecidas ainda e, como é do estilo de 24, certas coisas ficam sem resposta para sempre. É aguardar pra ver. Será domingo, 14 de janeiro de 2007, daqui a menos de um mês!!

domingo, 17 de dezembro de 2006

[MEDIUM] Primeira Temporada

Medium chama atenção num primeiro momento pela sua protagonista, a descolada Patrícia Arquette, musa dos filmes cults dos anos 90. Agora ela está um pouco diferente, gordinha, numa personagem fabulosa: Allison DuBois, mãe de família e “assistente da promotoria” usando seus dons mediúnicos para ajudar nas investigações, daí o nome do seriado. O legal tb é saber que Allison DuBois existe de fato e escreveu um livro no qual a série é baseada.


Os personagens são bem legais, destaque absoluto para Joey DuBois, o marido super compreensivo. Completando a simpática família DuBois, as meninas, Ariel, a mais velha. Bridget, a fofíssima filha do meio, sempre com o cabelo despenteado e fazendo perguntas que deixam seus pais atordoados e a caçula, Marie.

Os outros personagens fixos são o promotor Devalos e o detetive Lee.

Na 1ª temporada, somos apresentados ao mundo medium da coisa. A estrutura do programa é, invariavelmente, a mesma: Começa com um sonho de Allison, geralmente sem pé nem cabeça, provavelmente algum espírito falando com ela, as pistas são enviadas pelo além sempre aos poucos. Depois corta para a cena da cama, onde ela sempre assusta o seu marido, o gente boa do Joey, que deveria ganhar um premio de marido do ano. Pq? Putz, para pra pensar, quem em santa consciência, ao final do dia, pergunta pra esposa como foi o trabalho ela reponde: ah, foi ótimo, vi uns fantasmas. Me passa a cerveja? E sem contar que ele tem que sair do trabalho diversas vezes para buscar as meninas, fazer supermercado, passar na lavanderia...

Por isso que quero um Joey para mim. Já!

Pois é, Joey sempre faz isso e sempre acorda de madrugada com os sonhos da mulher. Ele tb sempre questiona os sonhos de Allison, o que, confesso, me irritava um pouco. Afinal, ela é medium, aquilo não é subconsciente, Joey, esquece Freud!

Ainda na 1ª temporada, descobrimos que os poderes mediúnicos também estão presentes nas filhas Dubois. Gerando, muitas vezes, situações engraçadas e dramáticas.

Outra característica da 1ª temporada são os episódios pesados e super investigativos. O episódio piloto mostra Allison se deslocando até o Texas (após o marido mandar uma carta ás autoridades descrevendo os últimos sonhos de Alisson e, pasmen, tudo que ela diz é uma cena de crime )

A cena de sua chegada, com todos aqueles policiais texanos falando yes meam é de matar de rir. Allison ajuda o descrente capitão Kenneth Push numa difícil cena de crime, um caso horrendo de estupro de uma garotinha seguido de morte. Morte? Mas onde está o corpo? Entram os poderes de Allison para encontrá-lo. O capitão só fica convencido dos seus dons quando ela revela uma coisa muito pessoal dele: a cirurgia de coração que ele passou e que ninguém sabia.

Durante a temporada os casos vão se revelando e nos prende a cada capítulo. Estupradores, caras loucos, morte de crianças...um desfile de casos que Allisson sempre ajuda a descobrir, na verdade, ela faz o trabalho quase todo. Os outros são coadjuvantes de luxo.

Medium, como é exibida às 22 horas nos States, algumas vezes pega pesado nos temas, o que é ótimo ver este lado família versus os casos escabrosos.

A season finale tem novamente o capitão Push num episódio duplo (sim, tem o famoso e temido To be continued...).

Medium é diversão garantida. Sem preconceitos!


Destaques da 1ª temporada:

- Capitão Kenneth Push

- As meninas DuBois

-Joey, o marido fofo e quase perfeito

-Devalos dizendo que os sonhos não fazem sentido

- Lee zuando Allison


Episódios incríveis:

_Piloto (senhoras e senhores, conheçam Allison)

-Night of Wolf (Allison de Chapeuzinho Vermelho, uia)

-A couple of choice ( Allison conhece o detetive Lee)

-When Push come to Shove (part 1, personagem bem carismático, o capitão Push, volta e dá show)

- A married a mind reader (hilário!!!)



[SLEEPER CELL] ...1x10 "Youmud Din ".

Pois é, de pensar que eu achei que não aguentaria passar do episódio 2 ou 3... Mas é realmente dificil dar créditos, logo de cara, para SC, que vem a ser praticamente um filme extendido com um péssimo começo e um desenrolar inicial cheio de cliches!

Ao contrário do que quase sempre acontece com os filmes, que tem ótimos ou medianos inicios(até p/segurar a atenção) e pecam (com a falta de grana final) com os fins, SC iniciou uma porcaria, com tensões baratas e clonagens de tudo que conseguiu copiar...

Maaaaaaaaaaaaaaaaaas conforme os episódios foram surgindo, um corpo foi sendo criado, naquele esqueleto podre e, daquela célula quase morta, outras foram surgindo e finalmente surgiu algo interessante (estou poético hoje ahuahuaha).

Não foi "algo" inédito, nem nunca contado antes, porém, cumpriu bem o papel, tanto as partes das tensões com o agente infiltrado, quanto as várias passagens muuuuito interessante sobre os pensamentos muçulmanos (mostrando os dois lados e até o caminho do meio), aos poucos foram aparecendo e/ou ganhando força, deixando a temporada (curta até) interessante e dando um final factível embora não surpreendente...

Pontos positivos:
- A abertura sensacional que mescla imagens do ocidente e do oriente em situações semelhantes, de forma bem sutil, adoro a abertura e a considero uma das melhores dos últimos tempos

- Duas mortes de personagens bem especiais, mortes estas totalmente incluidas na trama e com um particular sentido, acho sempre um ato corajoso, matar personagens importantes...

Ainda tem falhas, principalmente p/uma temp de 10 eps? Siiiiiiim, mas consegui assistir com prazer (e olhem que a beldade da namorada do aente infiltrado, pouco ou nada apareceu mais, como no inicio), até o fim e... ASSUMO!!! jÁ ESTOU VENDO A NOVA TEMPORADA, que estreou Domingo, 10 de Dezembro e esta tendo seus 8 capitulos(mais uma temp curta), de 1 hora cada, exibidos diariamente, até hoje, dia 17.

A lista com as datas e nomes dos eps, segue abaixo:
* 2x01 | 10 Dez 2006 | Al-Baqara
* 2x02 | 11 Dez 2006 | Salesman
* 2x03 | 12 Dez 2006 | Torture
* 2x04 | 13 Dez 2006 | Faith
* 2x05 | 14 Dez 2006 | Home
* 2x06 | 15 Dez 2006 | School
* 2x07 | 16 Dez 2006 | Fitna
* 2x08 | 17 Dez 2006 | Reunion


Volto p/comentar um a um dos novos eps? Ainda não sei, mas com certeza deverei fazer comentários da nova temp em breve...
Por ora, fiquem com o promo

[FILME] Das Leben der Anderen (The Lives of Others)

Com todo falatório sobre esse filme, resolvi assistí-lo e vou postar aqui minhas opiniões. Como o filme ainda não foi lançado no Brasil, vou contar apenas alguns detalhes iniciais no meu comentário, a fim de apenas despertar a curiosidade sobre o filmes em eventuais leitor e assim evitando estragar as surpresas que esse grande filme nos proporciona.




Gênero: Drama/Thriller
Duração: 137 min.
Ano de Lançamento: 2006
Origem: Alemanha
Língua: Alemão
Direção: Florian Henckel von Donnersmarck
Roteiro: Florian Henckel von Donnersmarck
Produção: Quirin Berg, Max Wiedemann
Estúdio: ARTE, Bayerischer Rundfunk, Buena Vista International, Creado Film, Wiedemann & Berg Filmproduktion
Elenco

Martina Gedeck .... Christa-Maria Sieland
Ulrich Mühe .... Hauptmann Gerd Wiesler "HGW XX/7"
Sebastian Koch .... Georg Dreyman
Ulrich Tukur .... Oberstleutnant Anton Grubitz
Thomas Thieme .... Minister Bruno Hempf
Thomas Arnold .... Nowack
Hans-Uwe Bauer .... Paul Hauser
Ludwig Blochberger.... Benedikt Lehmann
Matthias Brenner .... Karl Wallner
Werner Daehn .... Stasi Einsatzleiter
Marie Gruber .... Frau Meineke
Charly Hübner .... Udo
Volkmar Kleinert .... Albert Jerska
Herbert Knaup .... Gregor Hessenstein


O filme se passa em 1984, na Alemanha Oriental. Ele se centra principalmente em Gerd Wiesler, um agente da Ministerium für Staatssicherheit (ministério para segurança do estado, uma espécie de polícia secreta e serviço de inteligência da Alemanha Oriental), também conhecida como Stasi, e sua relação com Georg Dreyman, escritor que está sob suspeita de ser um traidor do regime.

Wiesler não é alguém que somente segue ordens. Ele tem opinião e acredita que o socialismo é o melhor para o seu país. Ele ensina técnicas de interrogatório na universidade da Stasi e é aplaudido por estudantes pelas suas habilidades em fazer um suspeito confessar.
Anton Grubitz, superior e amigo de Wiesler, o leva até o teatro, a fim de assistir uma peça de Georg Dreyman, um dos poucos escritores talentosos do país que é fiel ao regime. Após passar boa parte da peça observando Dreyman, Wiesler cria suspeitas em relação a ele e se torna encarregado de vigiá-lo, através das escutas que são plantadas no apartamento de Dreyman.

Aos poucos, conforme vigia e relata tudo o que acontece no apartamento, onde moram Dreyman e sua namorada, a atriz Christa-Maria Sieland, Wiesler adentra e se encanta com a vida do casal, provavelmente encontrando ali tudo o que ele não possui em sua própria vida. Conforme mais conhece da vida do casal, Wiesler deixa de ser apenas um observador para começar a agir nas sombras, seja levando Dreyman a descobrir que sua namorada se encontra secretamente com outro homem, ou aconselhando Christa, se identificando apenas como um fã de seu trabalho.

Após o suicídio de Albert Jerska, diretor amigo de Dreyman, que estava na lista negra do governo, a situação muda. Os verdadeiros sentimentos de Dreyman em relação ao governo afloram e ele conclui que tem que tomar uma atitude. Neste momento temos Wiesler vivendo um dilema: entrega o escritor ao governo e destrói a vida dessa pessoa que admira, ou ignora o que está acontecendo e trai sua pátria.

Após assistir o filme digo que ele merece os prêmios e indicações que vem recebendo. Na minha opinião, conseguiu superar Volver e O Labirinto do Fauno, dois ótimos filmes não americanos que também estão sendo muito elogiados. Ulrich Mühe consegue transmitir muito bem a transformação que Wiesler sofre conforme vigia o casal, em uma interpretação cativante. O filme também consegue passar uma boa idéia do que deveria ser viver na Alemanha Oriental, um clima de paranóia e medo, você poderia estar sendo vigiado ou ser chamado a depor a qualquer momento, algo bem diferente do que vimos em filmes como "Adeus, Lenin!", por exemplo.

Allan

[LOST] Lost Raphsody I e II

Enquanto Lost não volta, e o Wolv esta curtindo merecidas férias hehehehe
Eu, que sou intrometido e saudosista, resolvi postar esses dois videos, o primeiro pq me remete a uma boa fase de Lost(MEU GOSTO) e o segundo pq curti muito o trabalho...

I


II


Como eu dizia...
Ultreya!

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

[EXTRA] Indicações ao Golden Globe - Séries de TV

Mais tarde eu volto para colocar algumas imagens...


Continuando com os comentários sobre o Globo de Ouro, vamos às séries de TV.



Melhor série dramática:
"24 Horas"
"Amor Imenso - Big Love "
"Grey's Anatomy"
"Heroes"
"Lost"


Eu sinceramente não esperava a indicação para “Lost”. Sou daqueles que acha que considera que a série caiu muito da primeira temporada pra cá. “24” e “Grey´s Anatomy”, no entanto, eram certos. Como o Globo de Ouro adora uma série nova, as privilegiadas deste ano foram “Heroes” e “Big Love”. Séries cultuadas como “Prison Break”, “Veronica Mars” e “Battlestar Galactica” ficaram de fora de absolutamente tudo, mas o grande prejudicado foi mesmo Aaron Sorkin: nem a última temporada de “The West Wing”, nem a estréia de “Studio 60” foram lembradas. A maior decepção, no entanto, foi a não indicação de “Dexter”, a melhor série de 2006.


Quem vai ganhar: Grey´s Anatomy. Seria a consolidação da mais popular série de tv do momento.

Quem merece ganhar: 24. Mesmo com falhas imperdoáveis, a quinta temporada foi cheia de reviravoltas, tensão e emoção, mantendo o nível da série.

Quem faltou: Dexter.




Melhor série - cômica ou musical:
"Desperate Housewives"
"Entourage"
"The Office"
"Ugly Betty"
"Weeds"


Nenhuma surpresa na categoria. Muitos talvez esperassem a indicação de “My Name is Earl” ou “Scrubs”, mas as 5 indicadas são todas muito aclamadas. “Desperate Housewives” talvez só esteja aí pelo fenômeno que já causou, porque parece ser consenso que a segunda temporada foi muito fraca (eu desisti no sexto episódio, diga-se de passagem). Fico feliz que “Weeds”, mesmo sendo exibida na tv a cabo tenha conseguido lugar, e que dentre as novas séries, “Ugly Betty” tenha saído na frente.


Quem vai ganhar: The Office. Após a vitória no Emmy, só falta a consagração no Globo de Ouro.

Quem merece: The Office. Piadas, roteiro, formato, elenco... tudo é tão perfeito na série, que se torna irresistível.

Quem faltou: Minhas favoritas foram indicadas, então tudo OK.




Melhor ator de série dramática:
Patrick Dempsey, "Grey's Anatomy"
Michael C. Hall, "Dexter"
Hugh Laurie, "House"
Bill Paxton, "Amor Imenso - Big Love"
Kiefer Sutherland, "24 Horas"


Vou evitar comentários sobre Dempsey, pois vi apenas a primeira temporada de Grey´s Anatomy. Laurie e Sutherland são prata da casa e estou ansioso para ver Big Love, pois gosto do Paxton. É uma pena que Matthew Fox, de Lost, não tenha entrado. Acho que ele melhorou muito no decorrer da série. Única indicação de Dexter, provavelmente porque o lobby da Showtime e a visibilidade não são páreo para as poderosas do ramo.


Quem vai ganhar: Kiefer Sutherland, 24. Porque me recuso a acreditar que a popularidade de Grey´s Anatomy dará o prêmio a Dempsey. E Jack Bauer é Jack Bauer!

Quem merece: Michael C. Hall, Dexter. Só a transformação de David Fisher (A Sete Palmos) em Dexter Morgan já é incrível. Mas Hall faz mais, muito mais.

Quem faltou: Ian McShane, Deadwood. Al Swearengen deveria ser indicado sempre. E vencer também.




Melhor atriz de série dramática:
Patricia Arquette, "Medium"
Edie Falco, "Família Soprano"
Evangeline Lilly, "Lost"
Ellen Pompeo, "Grey's Anatomy"
Kyra Sedwick, "The Closer"


Evitei de comentar sobre Dempsey, mas aqui nao dá: Ellen Pompeo é péssima, e a personagem também. Como se não bastasse, Evangeline Lilly é a única do elenco de Lost a ser indicada... ó céus. O páreo tá duro...


Quem vai ganhar: Edie Falco, Sopranos. Quem dera... vai dar Pompeo.

Quem merece: Nenhuma. Há muito tempo não vejo Sopranos, então não posso nem falar sobre Falco.

Quem faltou: Amanda Peet, Studio 60. Não sei se a série estaria na categoria Drama, mas ela é linda e criou uma personagem encantadora.



Melhor ator em série de TV - comédia ou musical:
Alec Baldwin, "30 Rock"
Zach Braff, "Scrubs"
Steve Carrell, "The Office"
Jason Lee, "My Name is Earl"
Tony Shalhoub, "Monk-Um detetive diferente"


Nem vou comentar nada.


Quem vai ganhar: Steve Carell.

Quem merece: Carell. Carell. Carell.

Quem faltou: Ninguém! Steve Carell já nao foi indicado, oras?



Melhor atriz em série de TV - comédia ou musical:
Marcia Cross, "Desperate Housewives"
America Ferrera, "Ugly Betty"
Felicity Huffman, "Desperate Housewives"
Julia Louis-Dreyfus, The New Adventures of Old Christine"
Mary-Louise Parker, "Weeds"


Depois de dois anos de domínio nas indicações das donas de casa desesperadas (mas com uma bela vitória da Louise Parker em cima delas ano passado), a coisa está mudando. Lamento pela Eva Longoria, mas certamente não por Teri Hatcher. Imagino que muitos esperavam a queridinha Tina Fey (30 Rock) entre as indicadas, mas não deu. Ferrera e Louis-Dreyfus são as preferidas de muita gente.


Quem vai ganhar: America Ferrera. “Ugly Betty” foi uma surpresa que agradou a todos e muito se deve ao carisma de Ferrera. Se a personagem não funcionasse, a série iria por água abaixo.

Quem merece: America Ferrera. Meu coração se parte em mil traindo dessa maneira a maravilhosa Mary-Louise Parker, mas verdade seja dita: Ferrera está perfeita no papel de Betty, a feia.

Quem faltou: Amanda Peet, Studio 60. Como eu não sei em que categoria a série se enquadra, não custa repetir.



Melhor Ator coadjuvante em série, mini-série ou telefilme:
Thomas Haden Church, "Broken Trail"
Jeremy Irons, "Elizabeth I"
Justin Kirk, "Weeds"
Masi Oka, "Heroes"
Jeremy Piven, "Entourage”


Infelizmente o Globo de Ouro reúne nessa categoria todos os coadjuvantes de séries dramáticas, cômicas, mini-séries e telefilmes. O que é uma lástima, porque grandes trabalhos ficam de fora injustamente. Fico feliz por Masi Oka e mais ainda por Justin Kirk, mas como deixar de fora metade do elenco de Lost, em especial Michael Emmerson? E Robert Knepper, o T-Bag de Prison Break? E Steven Weber, o Jack de Studio 60? E... deixa pra lá.


Quem vai ganhar: Jeremy Irons. Puro chute. O homem é um puta ator.

Quem merece: Justin Kirk. O mais hilário de um elenco maravilhosamente hilário. E quem já o viu em Angels in America fica ainda mais impressionado.

Quem ficou de fora: Gregory Itzin, 24 Horas. De tantos nomes que citei acima, a maior injustiça é não reconhecer o trabalho absolutamente fantástico de Itzin que impressionou MUITO no papel do Presidente Logan




Melhor Atriz coadjuvante em série, mini-série ou telefilme:
Emily Blunt, "Gideon's Father"

Toni Collette, "Tsunami, the aftermath"
Katherine Heigl, "Grey's Anatomy"
Sarah Paulson, "Studio 60 on the Sunset Strip"
Elizabeth Perkins, "Weeds"



Acredito que Paulson seja a pior coisa de Studio 60.
Talvez nem por culpa dela, mas a personagem mesmo. De qualquer forma, a categoria peca pelo mesmo motivo da anterior.


Quem vai ganhar: Katherine Heigl. Talvez a popularidade de Grey´s Anatomy dê prêmio apenas para quem merece. Essa moça é linda, carismática e ótima atriz.

Quem merece: Elizabeth Perkins. Sempre fantástica, impossível não rir com esta mulher.

Quem faltou: Jennifer Carpenter, Dexter. Há muitas outras que deveriam estar aí, mas Carpenter foi o primeiro nome que me veio à cabeça. Então...




E vocês? O que acharam das indicações e quais as injustiças e suas preferências?

[EXTRA] Indicações ao Golden Globe

Não sou a pessoa mais indicada para comentar as indicações do Globo de Ouro, que saíram hoje pela manhã. Nas categorias de cinema, ainda não estrearam quase nada por aqui. Nas de séries de TV, nem todas as indicadas eu já vi. De todo modo, não resisti em fazer comentários sobre a premiação, baseando-me no que eu já vi e no “buzz” em torno dos indicados.


Não vou me ater apenas as séries. Vou também comentar algo sobre os filmes, já que o Globo de Ouro é considerado um importante termômetro para indicar quem são os favoritos ao Oscar. Mesmo ainda cedo para isso, vou até arriscar um palpite sobre os vencedores, sem medo de errar. Afinal, quem é que sabe o que se passa na cabeça desses jornalistas estrangeiros que sempre indicam a Sharon Stone e a Renee Zellwegger por qualquer coisa que elas façam?


Aqui vão as principais categorias:


Melhor Filme dramático:
"Babel"

"Bobby"

"Os Infiltrados"
"Little Children"

"The Queen"


Apenas “Os Infiltrados” visto e em cartaz no Brasil. A surpresa maior é a indicação de “Bobby”, um filme menor que não causou tanto alarde, dirigido pelo ator Emilio Estevez, sobre o assassinato do senador Bobby Kennedy. A ausência mais sentida sem dúvida foi “Flags of Our Fathers”, de Clint Eastwood, que acabou sendo eclipsado pelo próprio Eastwood com a versão japonesa da mesma história (americanos versus japoneses em Iwo Jima, II Guerra) “Letters From Iwo Jima”, grande favorito que não pôde concorrer nesta categoria, pois a regra não permite filmes de língua estrangeira em Melhor Filme (concorre em Filme Estrangeiro, no entanto). “Babel” é o filme que ressurge das cinzas: depois de tão elogiado, foi esquecido dos prêmios da crítica nas últimas semanas, mas volta com tudo, tornando-se o filme com mais indicações deste ano, sete no total.


Quem vai ganhar: Babel. O número surpreendente de indicações mostra o favoritismo do filme, mas é seguido de perto por “The Queen”. “Os Infiltrados” talvez vencesse, se “O Aviador” não tivesse vencido há apenas 2 anos atrás.




Brad Pitt em "Babel": filme lidera com 7 indicações




Melhor filme de comédia ou musical:
"Borat"

"O Diabo veste Prada"
"Dreamgirls"
"Pequena Miss Sunshine"
"Obrigado por Fumar"


Já exibidos no Brasil: “O Diabo Veste Prada”, “Pequena Miss Sunshine” e “Obrigado por Fumar” (os dois últimos em circuito limitado, creio). Surpresa nenhuma na categoria. Eu sinceramente não compreendo o porquê do alvoroço em torno de “Prada” e “Sunshine”, dois filmes que achei fracos (“Prada” é péssimo). Seja como for, “Dreamgirls” lidera em indicações e há muito tempo é visto como um dos favoritos ao Oscar.


Quem vai ganhar: Dreamgirls. Parece ser imbatível até o momento. Se a zebra surgir, “Borat" seria a surpresa.



Melhor diretor de longa-metragem:
Clint Eastwood, "Flags of our Fathers"
Clint Eastwood, "Letters from Iwo Jima"
Stephen Frears, "The Queen"
Alejandro González Iñárritu, "Babel"

Martin Scorsese, "Os Infiltrados"


Clint Eastwood mostra sua força e prestígio. A ausência mais sentida talvez tenha sido a de Bill Condon, por “Dreamgirls”, o que talvez diminua a força do filme rumo ao Oscar. Paul Greengrass (Vôo United 93) também era esperado, já que ganhou alguns prêmios da crítica. Se os votantes do Globo de Ouro são do tipo que não gosta de premiar um artista muitas vezes seguidas, então Scorsese e Eastwood estariam foram da competição. Mas quem resiste aos mestres?


Quem vai ganhar: Clint Eastwood. Com Scorsese logo atrás...




Melhor filme estrangeiro:
"Apocalypto" (EUA)
"Letters from Iwo Jima" (EUA/Japão)

"The lives of others" (Alemanha)
"O Labirinto do Fauno" (México)
"Volver" (Espanha)


É uma disputa de estrelas: Eastwood, Mel Gibson, Almodovar, Guillermo del Toro... E já ouvi coisas maravilhosas a respeito do filme alemão. O filme do Almodovar é favorito desde que estreou mundialmente em Cannes, mas a antecipação do filme de Eastwood complicou a briga.


Quem vai ganhar: Letters from Iwo Jima. O filme de Eastwood estava programado para estrear em fevreiro, mas como Flags of Our Fathers não entusiasmou como o esperado, anteciparam. E deu certo: o filme já ganhou dois prêmios importantes da crítica e é nome certo no Oscar.




Melhor ator em filme dramático:
Leonardo Dicaprio, "Blood Diamond"
Leonardo Dicaprio, "Os Infiltrados"
Peter O'Toole, "Venus"
Will Smith, "The Pursuit of Hapyness"
Forest Whitaker, "The Last King of Scotland"


Quem vai ganhar: Forest Whitaker. O palpite é apenas pelo fato de ter vencido todos os prêmios da crítica até agora. Mas DiCaprio (sempre um excelente ator) é queridinho do Globo de Ouro, então sua vitória é totalmente possível.



Cena de "Blood Diamond". Leonardo DiCaprio duas vezes indicado



Melhor atriz em filme dramático:
Pelénope Cruz, "Volver"
Judi Dench, "Notes on a Scandal"
Maggie Gyllenhaal, "Sherrybaby"
Helen Mirren, "The Queen"
Kate Winslet, "Little Children"


Quem vai ganhar: Helen Mirren. Com três indicações este ano, Mirren não tem concorrentes.




O Rei e a Rainha: Clint Eastwood e Helen Mirren receberam 3 indicações este ano.



Melhor ator em filme de comédia ou musical:
Sacha Baron Cohen, "Borat"
Johnny Depp, "Piratas do Caribe - O Baú da Morte"
Aaron Eckhart, "Obrigado por Fumar"
Chiwetel Ejiofor, "Kinky Boots"
Will Ferrel, "Stranger than Fiction"


Quem vai ganhar: Sacha Baron Cohen.



Sacha Baron Cohen, favorito como melhor ator de comédia pela sensação "Borat"



Melhor atriz em um filme de comédia ou musical:
Annete Bening, "Running with Scissors"
Toni Collette, "Pequena Miss Sunshine"
Beyoncé Knowles, "Dreamgirls
Meryl Streep, "O Diabo veste Prada"
Renée Zellweger, "Miss Potter"

Quem vai ganhar: Meryl Streep. É o único motivo válido para ver essa grande porcaria.


Melhor filme de animação:
"Carros"
"Happy Feet"
"A Casa Monstro"

Quem vai ganhar: Happy Feet. Não sou fã de animações, e a única que vi foi Carros, que não gostei. Mas acredito que o filme do pingüim seja bom, afinal é do George Miller.



Melhor atriz coadjuvante em longa-metragem:
Adriana Barraza, "Babel"
Cate Blanchett, "Notes on a Scandal"
Emily Blunt, "O Diabo veste Prada"
Jennifer Hudson, "Dreamgirls"
Rinko Kikuchi, "Babel"


Quem vai ganhar: Hudson. Tem vencido prêmios da crítica.


Melhor ator coadjuvante em longa-metragem:
Ben Affleck, "Hollywoodland"
Eddie Murphy, "Dreamgirls"
Jack Nicholson, "Os Infiltrados"
Brad Pitt, "Babel"
Mark Wahlberg, "Os Infiltrados"


Quem vai ganhar: Jack Nicholson. E digo isso apenas por uma preferência pessoal. Pitt e Murphy são nomes mais prováveis.


Melhor roteiro de longa-metragem:
Guillermo Arriaga, "Babel"
Todd Field e Tom Perrotta, "Little Children"
Patrick Marber, "Notes of a Scandal"
William Monahan, "Os Infiltrados"
Peter Morgan, "The Queen"

Quem vai ganhar: The Queen. Aqui é puro chute.


Como o post ficou longo, os comentários sobre as séries vem logo a seguir. E vocês, o que acharam das indicações e quem são os favoritos?



Um dos favoritos ao Oscar: o musical "Dreamgirls" recebeu 5 indicações ao Globo de Ouro