quarta-feira, 30 de maio de 2007

LOST: O Que Sabemos Até Agora - 1ª Parte

Terminada mais uma temporada de LOST, e tendo agora 9 meses pela frente até a estréia da 4ª, resta-nos fazer um balanço da série até então. Foi pensando nisto (e também em uma forma de compensar minha longa ausência do Comentários em Série), que resolvi fazer uma “pequena” lista, dividida em categorias, com tudo que eu consegui me lembrar sobre o que nos foi revelado até aqui sobre a intricada trama de LOST.

Pra facilitar meu serviço (e poupá-los da trabalheira de ler um post gigantesco) vou postar tudo em 8 partes, uma por semana.

Óbvio que esta será uma lista que permanecerá aberta até a conclusão da série em maio de 2010, mas não pensem que eu pretendo ser seu único autor! Estou compartilhando-a com vocês, leitores deste blog, com o intuito de complementá-la gradativamente, através das opiniões, acréscimos, observações e sugestões que receber na área de comentários. Todos os adendos serão devidamente creditados (desde que o autor do mesmo se identifique, é claro).

Portanto, estejam toda 4ª feira por aqui, leiam uma nova parte e, principalmente, divulguem! Pois quanto mais leitores a lista tiver, mais chances ela tem de ser enriquecida com novos apontamentos.




ANIMAIS E CRIATURAS DA ILHA

O “Monstro” de Fumaça: também conhecido como Sistema de Segurança, Sistema Cérbero (Cerberus System, no Mapa da Dharma, encontrado na Estação Cisne), e apelidado pelos fãs da série como Lostzilla, foi o primeiro grande mistério de LOST, cuja natureza ainda permanece incerta. Eis o que sabemos sobre ele até aqui:

  • Emite rugidos metálicos e arranca árvores de baixo para cima quando atinge a superfície, saindo do subsolo da Ilha;
  • Supostamente responsável pela morte do piloto do avião da Oceanic, que aparentemente foi arremessado para o alto de uma árvore, logo após ter o corpo dilacerado;
  • Locke foi o primeiro sobrevivente do vôo 815 a encará-lo de frente, vendo-o, segundo ele, como uma “luz muito forte”. Ele chama a criatura de “Os Olhos da Ilha”;
  • Danielle Rousseau o chama de “Sistema de Segurança” da Ilha;
  • Possui supostos “tentáculos” metálicos, usados para agarrar uma das pernas de Locke, e tentar arrastá-lo para um dos buracos que conduzem a prováveis túneis que ele possivelmente utiliza para se locomover pela Ilha (suposições feitas com base no barulho de engrenagens ouvido na ocasião);
  • Manifestou-se visualmente pela primeira vez como uma fumaça negra eletricamente carregada, onde eram projetadas lembranças de Mr. Eko, o segundo dos sobreviventes que teve coragem de confrontá-lo;
  • Seu nome oficial, indicado no Mapa da Dharma desenhado por Radzinsky, é Sistema Cérbero (Cerberus System);
  • É possivelmente a fonte das aparições misteriosas da Ilha (Dr. Cristian Shepard, Dave, Yemi, “zumbis” de traficantes mortos por Mr. Eko);
  • Também parece ter relação com o desaparecimento dos corpos de Cristian Shepard e Yemi (que em sua última aparição para Mr. Eko usava as mesmas roupas desgastadas pelo tempo, vistas em seu cadáver no avião nigeriano);
  • Matou Mr. Eko, aparentemente como punição por não se arrepender de suas faltas no passado;
  • Existe a possibilidade de estar envolvido, indiretamente, na morte de Nikki. Seu barulho característico foi ouvido pouco antes de ela ser atacada por várias aranhas-medusa;
  • Perseguiu Kate e Juliet, quando ambas foram “abandonadas” na floresta fora do quartel dos Outros. Na ocasião, ao se aproximar de Juliet, tirou “fotos” dela;
  • Juliet o impediu de entrar no quartel dos Outros acionando a cerca sônica que o circunda.

Ursos Polares: despertaram a curiosidade dos espectadores da série pelo fato de viverem sem problemas em uma ilha de clima tropical. A respeito deles podemos dizer que:
  • Ficavam presos em jaulas na ilhota da Estação Hidra;
  • No vídeo Orientação da Estação Cisne, são citados como parte das pesquisas de zoologia empreendidas pela Iniciativa Dharma na Ilha;
  • Segundo o Mapa da Dharma, desenhado em uma das portas reforçadas da estação, são cobaias de um experimento de desterritorialização via geneterapia para adaptação climática;
  • O primeiro apareceu durante a expedição do grupo formado por Sayid, Kate, Sawyer, Boone, Shannon e Charlie com a finalidade de transmitirem um sinal de socorro usando o transceiver entregue a Jack pelo piloto do avião da Oceanic. Foi morto por Sawyer com a arma que ele pegara do agente Marshall;
  • Outro deles atacou Walt, que conseguiu se livrar do animal com a ajuda de Locke e Michael;
  • Um deles (talvez o mesmo que atacou Walt) vive em uma caverna cheia de ossadas, algumas delas pertencentes a crianças;
  • Locke, além disto, encontrou na caverna um brinquedo, e vários cadáveres vestidos com uniformes da Iniciativa Dharma (parecia ser da Estação Pérola);
  • Para salvar Mr. Eko, Locke feriu o urso queimando-o com uma rajada de fogo.


O Pássaro Gigante: visto em duas ocasiões no Território Negro da Ilha, a ave de penas verdes, é semelhante a um papagaio de proporções bem “peculiares”:
  • Sua primeira aparição foi quando Jack, Kate, Hurley, Locke, Dr. Arzt e Danielle adentraram o Território Negro pela primeira vez;
  • O segundo encontro entre os sobreviventes e o pássaro ocorreu quando iam de encontro aos Outros, na tentativa de resgatar Walt. Hurley teve a impressão de que o bicho gritou seu nome.

Outros Animais: além das “espécies incomuns”, a ilha também tem uma parte de sua fauna mais voltada para a “normalidade”:

  • Um dos primeiros animais com os quais os sobreviventes do vôo 815 estabeleceram contato foram os javalis que vivem na floresta da Ilha. Em sua primeira aparição eles reviravam os corpos em decomposição dentro da fuselagem do avião, em busca de alimento;
  • Um desses javalis funcionou como uma forma de karma para Sawyer. Logo após ouvir sussurros na floresta, que diziam uma frase já ouvida por ele no passado (“Isto terá conseqüências”), quando matou um homem por engano, pensando ser o verdadeiro Sawyer, passou a encarar o animal como uma chance de compensar seu erro anterior. Por isto não matou o javali, deixando-o vivo para que criasse seus filhotes;
  • Por um período os javalis foram uma das principais fontes de alimentação dos sobreviventes, sempre caçados por Locke;
  • A mariposa que ajudou Charlie a encontrar a saída da caverna onde Jack fora solterrado também merece uma menção honrosa;
  • Outro animal é o tubarão que atacou Michael e Sawyer, quando tentavam sobreviver à deriva sobre um dos destroços da jangada destruída pelos Outros. Tudo indica que fazia parte da Estação Hidra, onde foi mencionada a existência de aquários. Em sua cauda estava tatuado o símbolo da Dharma;
  • Um cavalo preto, possivelmente vindo da pequena criação que Mikhail mantinha na Estação Chama, foi visto por Kate e Sawyer na mata próxima à Estação Cisne. O animal era muito parecido com aquele que, no passado, provocou o acidente de automóvel que permitiu a Kate fugir pela primeira vez do agente Marshall, que a transportava para uma prisão;
  • Na já citada Estação Chama, também vivia outro cavalo, duas vacas, um gato, muito parecido com aquele criado por Amira, a ex-vítima das torturas de Sayid que ele reencontrou na França;
  • Gaivotas em migração foram vistas na praia da Ilha, as quais fizeram com que Claire tivesse a idéia de usar uma delas para enviar um pedido de ajuda preso à sua pata;
  • Ouriços, e uma ainda desconhecida variedade de peixes, vivem no mar que circunda a Ilha;
  • Um sapinho barulhento atormentou o sono de Sawyer, que após uma longa caçada, auxiliado por Hurley, o esmagou sem piedade. Tudo indicava que o animal era venenoso, por seu tamanho e cores, mas isto não pareceu afetar a saúde de James;
  • Tivemos também as aranhas-medusa, que picaram Nikki e Paulo, fazendo com que ambos fossem considerados mortos, e conseqüentemente enterrados vivos. Seu veneno paralizava completamente a vítima por 8 horas, e reduzia drasticamente o ritmo de seus batimentos cardíacos;
  • E, claro, não podemos esquecer dos coelhos vistos na Estação Hidra, quando Ben convenceu Sawyer de que tinha implantado um marcapasso que “explodiria” seu coração assim que atingisse 140 batidas por minuto. Muito provavelmente são originários da própria Dharma, assim como os ursos polares e o tubarão, pois vimos um desses animais com Ben, quando ainda era criança e vivia no quartel da Dharma.

Terminamos por aqui hoje. E na próxima semana: “Locais e Elementos Misteriosos.”


Rodrigo "Wolv" Ferreira

segunda-feira, 28 de maio de 2007

[CSI][CSI Miami][CSI NY] Resumo da Semana (28/maio - 03/junho)



CSI


Sony, 5a-feira (31/5), 22h
Bigs Shots 7*19
Greg e Grissom investigam o corpo encontrado em uma limusine. Greg encontra uma forte ligação de Aaron James com o caso. Catherine e Warrick investigam a morte de uma mulher que foi arrastada por um carro.

Record, 6ª-feira (01/6), 23h
The Accused Is Entitled 3*02
Os CSIs investigam a morte de uma mulher encontrada no quarto de um ator, Tom Haviland. As coisas se complicam quando a advogada de Haviland contrata o ex-mentor de Grissom para observar atentamente não só a investigação, mas também CSIs.

CBS, 5ª-feira (31/5), 21h
Living Legend 7*09
Quatro vítimas, três assassinos diferentes. A única conexão entre esses crimes é um homem dado como morto há trinta anos.
Participação especial de Roger Daltrey.

CSI Miami


AXN, 4ª-feira (30/5), 21h

Record, 3ª-feira (29/5), 23h
Bunk 1*13
Dois corpos encontrados: uma mulher idosa morta no próprio apartamento, e outro em uma casa abandonada que era usada para fabricar drogas.

CBS, 2ª-feira (28/5), 22h
Fade Out 4*14
Dois estudantes universitários são autores de um script que é muito semelhante à morte de um homem, o que os coloca como principais suspeitos de assassinato.

CSI NY


AXN, 5ª-feira (31/5), 20h

CBS, 4ª-feira (30/5), 22h
The Lying Game 3*14
A morte de uma drag-queen parece estar relacionada com um antigo caso de estupro envolvendo um congressista. Dois dos suspeitos de um segundo caso de assassinato utilizaram o serviço de uma empresa que "fornece álibis".

Tatiane Grissom

domingo, 27 de maio de 2007

[FILME] 28 Days Later & 28 Weeks Later (2007)

Com a série Jericho cancelada, e que Michael(Harold Perrineau) foi, pelo menos por ora, afastado de Lost, resolvi ver 28 Days Later(2002) e 28 Weeks Later(2007), para, voltar a ter o clima de fim de mundo ao mesmo tempo que revejo o ator, que era tão bom em "OZ"




Pois bem, hoje eu vou quebrar um pouco o formato clássico de se comentar filmes aqui no blog, primeiro pq "28 Days Later" (trailer acima), dirigido por Danny Boyle, é um filme de 2002 que possui todo tipo de informações facilmente encontradas na internet, segundo, pq "28 Weeks Later" (trailer abaixo), dirigido por Juan Carlos Fresnadillo, e que possui o "Michael" no elenco, é um filme que, embora ainda mal tenha estreado oficialmente, tb já tem bastante informação na grande rede, portanto eu quero com esse tópico, mais tecer alguns comentários e algumas criticas, ok? Preparados(as)? Borandá então...



<<<<<<<<<<<<<"28 Days Later">>>>>>>>>>>>>



Aproveitando o resumo do WIKIPEDIA eu colocarei algumas considerações, em negrito, no corpo do texto wikipediano:

"28 Days Later (2002, Extermínio no Brasil) (Achei esse título nacional ridiculo, mas isso não é novidade por aqui) é um filme de terror de baixo orçamento dirigido por Danny Boyle e escrito por Alex Garland (falta dizer aqui, que além de bla bla bla com bla bla bla, é uma versão do filme (do salve salve Tio Romero) "Day Of The Dead", com os zumbis trocados por mortais pessoas infectadas com uma "variavel do virus da raiva") .
Ambientado na Grã-Bretanha no começo do século XXI, o filme mostra a destruição da sociedade após a liberação de um vírus conhecido como Rage, que instantaneamente transforma aqueles que por ele foram infectados em um estado de insanidade hiperativa, e a luta dos poucos sobreviventes contra os infectados e tudo aquilo que lhes era familiar.(é, ecologia, salvar o planeta, salvar os bichinhos é muito importante, maaaaaaaaaaas tem uns ecochatos bem burricos, qq anta veria que os macacos estavam doidos, a anta mor, além de abrir a jaula, fica com a cara na porta, esperando o que, um beijinho de obrigado pela salvação??? Fez M... aí, deu M...)
O filme foi um sucesso de crítica e público, e teve como cenas marcantes as tomadas em uma Londres completamente deserta(chega a realmente impressionar, ver a cenas de ruas vazias, quem idealizou e criou isso merece palmas). De baixo custo - teve um faturamento aproximadamente dez vezes maior que o orçamento - foi filmado quase totalmente em filme digital." (sem dúvida fez por merecer!!)


Comentários adicionais:
- Esse filme foi uma grata e enorme surpresa, pois embora beba da fonte do tio Romero, e praticamente copie "Day of The Dead", até a última cena, o diretor e/ou o criador e/ou ambos hehehe conseguiram colocar o toque pessoal, no filme, e isso fez uma enorme diferença. Tem cenas forçadas, tem sequencias estranhas (como eu disse, eles copiaram DOD), maaaaaaaaaaaaaaaaaaas tem a história muito bem amarrada e tem até um final bem legal que liga a paz dos sobreviventes + a chegada do dia 28 + um salvamento, que vem após um contato aéreo ( achei muito legal isso, pois sempre me irrita, nesses filmes de virus, mortos vivos e tal, o uso de sucatas, soldados mulambentos e tal, mas nesse filme, fora da quarentena, o exército esta a postos, com jatos e tudo o mais, isso torna a coisa mais real...)


<<<<<<<<<<<<<"28 Weeks Later">>>>>>>>>>>>>



Meus Comentários:
- Embora, eles tenham tido uma idéia batuta... Embora, tenham estruturado o filme, de forma batuta, colocando vários links ao filme anterior (adorei eles mostrarem as jarras e baldes nos tetos, p/pegar água); Embora seja quase genial o lance dos 28 dias, das 28 semanas e dos outros 28 dias (comendo batatas francesas heheheh); Embora tenham usado o recurso batido dos adolescentes que fogem a regra e "fazem asneira" (bem no estilo da série 24 hrs); Embora os adolescentes citados, durante a "asneira" (passeio no setor proibido), tenham encontrado sua mãe (até então dada como morta), que era a única sobrevivente pois tinha/apresentava anticorpos para o virus e, mesmo infectada, não apresentava os sintomas; Embora a forma como ela(mãe) infecta o pai (cagão e FDP) dos santinhos e com isso, possivelmente sem querer, dá inicio a uma PG que levaria ao caos tuuuuuuuuuudo de novo, seja meigo e bonitinho hehehe; Embora tudo isso, gere um filme assistível, com momentos interessantes e até um tanto inovadores, Eu acabei (sim, vi até o fim) de ver o filme bem irritado, pois a forma encontrada, para se iniciar o caos (a mae, infectar o pai com um beijo), foi ridiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiicula, pois mesmo o pai sendo o Zelador Mor, tendo o cartão "triplo A" e bla bla bla, é mediocre o fato de dentro de uma base militar, deixarem o único ser humando, possível fonte de cura p/o virus (a mãe), sem nenhuma segurança!! Tá, o papito, poderia pedir p/os guardas ficarem do lado de fora, pois queria matar a saudade da mamita e tal, maaaaaaas o papito fez um barulhão, por um tempão, e ninguem apareceu!!!!!!!! Pq isso??? Pq do contrário, matavam o FDP e o filme acabava... Não gostei disso, e com isso acabou a "credibilidade" do roteiro.
- Vale a pena ver, por curiosidade, diversão, ou só por ter gostado do primeiro? Tá titio deixa, até pq tem momentos bem interessantes, maaaaaaaaaaaaaaaaaas toda credibilidade factível do primeiro filme, cai por terra nesse momento citado acima.


(Na foto acima, Michael está olhando toda asneira que ele fez, ao sair da Ilha...)

sábado, 26 de maio de 2007

[FILME] The Last Legion (2007)

Pois é! Pois é! Pois é! O Seriado ROME acabou (snif snif), e eu fiquei sem ver, no seriado, trechos ligados a Jesus. Maaaaaaaaas, nesse filme que fala sobre os últimos dias do império, eu pude ver o Mago Merlin e a Excalibur! GOSTEI!!




Informações Técnicas:
Escrito: Jez Butterworth & Tom Butterworth
Direção: Doug Lefler
Produção: Tarak Ben Ammar, Dino de Laurentiis, Martha de Laurentiis
País de Origem: EUA / Inglaterra / França
Título no Brasil: A Última Legião
Título Original: The Last Legion
Ano de Lançamento: 2007
Filmagens: Eslovaquia e Tunísia



Elenco:
Colin Firth .... Aurelius
Ben Kingsley .... Ambrosinus (Spoiller: -------------Merlin)
Aishwarya Rai .... Mira
Peter Mullan .... Odoacer
Kevin McKidd .... Wulfila
John Hannah .... Nestor
Iain Glen .... Orestes
Thomas Sangster .... Romulus Augustus
Rupert Friend .... Demetrius
Nonso Anozie .... Batiatus
Owen Teale .... Vatrenus
Alexander Siddig .... Theodorus Andronikos
Robert Pugh .... Kustennin
James Cosmo .... Hrothgar
Harry Van Gorkum .... Vortgyn



Resumo:
Essa adaptação agua com açucar e bonitinha do romance épico escrito por Valerio Manfredi e Leslie Megahey, mostra os últimos dias do "Império Romano Ocidental" e seu último Imperador Romulus Augustus(que existiu realmente), que ainda criança, frente a traição do império Oriental e a invasão Gaulesa, é aprisionado e posteriormente salvo da prisão na Ilha de Capri, de onde foge com seus salvadores (incluindo entre eles, Ambrosinus/Merlin) para Bretanha, em busca da última (Nona) Legião ainda existente (as outras ou foram derrotadas, ou ficaram no império oriental e/ou se renderam) que, por ter sido esquecido por Roma, vivia em paz e havia aposentado as armas, morando em uma vila na Bretanha, lá chegando...
Não vou contar tudo né...

Comentários:
--- Como já disse, é um filme agua com açucar, que pode ser visto pela familia inteira, comendo pipoca e bebendo suco, porém, embora bonitinho, não é bobinho, muito pelo contrário, é bem interessante e toca em pontos e lendas que eu, particularmente, gosto muito, tais como o Império Romano, o Mito de Pendragon, o Mago Merlin, os Druidas, A espada Excalibur, o Rei Arthur, dentre outros...
--- Na história verídica, Odoacer ou Odoacro, era Germanico e não Gaules, e Romulus Augustus, não foi deposto tããão criança qto no filme...
--- Talvez alguem pergunte como um filme sobre o Império Romano, pode falar em tantos mitos Bretãos, aí vem tio Ribas e responde que, tanto no romance, quanto no filme, a história se mistura com as lendas e, mostrando um Real Romulus Augustus, que realmente existiu e historicamente terminou sua vida no exílio, tendo sido o último imperador Romano do Ocidente, o Último da linhagem do Cesares, dá seguimento TALVEZ fictício ao seu exílio, onde ele, após os acontecimentos do filme, seria transformado em Uther Pendragon (Pendragon era um título dado pelo Druidas), que viria a ser o pai do futuro Rei Arthur...
--- Achei muito legal rever Lucius Vorenos, pois é ele mesmo, o ator principal de ROME, porém embora entenda sua raiva com o fim do seriado hhehehe, não gostei de vê-lo mudando de lado e lutando justamente contra a Nona Legião...TRAIDOR!!!! (hehehhhe explicando... No filme o ator, interpreta Wulfila, o segundo em comando dos Gauleses);
--- Esse é o tipo de filme, que vale a pena ser visto, pois como já disse antes, pode ser visto pela familia inteira (junta), traz elementos históricos reais e cria uma boa amarrada com a ficção, ao mesmo tempo que tem/cria um final feliz plenamente possível p/um fato histórico obscuro e até meio apagado...
--- Aconselho que assistam o filme, eu gostei muuuuito e, aos homens e simpatizantes, se não se animaram só com o que eu disse, com os diretores, produtores, elementos históricos, elenco em geral e bla bla bla assistam só pela presença divina de Aishwarya Rai pois não irão se arrepender!!!

quinta-feira, 24 de maio de 2007

[LOST] SEASON FINALE...




Season Finale é especialidade dos produtores de LOST...

E mais uma vez acertaram em um episódio sensacional e preparando o terreno para a longa espera até Fevereiro de 2008. É muito tempo, mas agora temos assunto suficiente para discutir até...

Sei que pareço chato (sou chato), mas sempre disse que os caras sabem o que estão fazendo, e mais uma vez mostraram isso. Esse Season Finale faz com que eu passe a achar a 3ª temporada a melhor até agora...

Muita informação em "pouco" tempo, porém nada solto. E isso é que complica, são muitas coisas para pensar e lembrar.

Pra começar, uma boa caminhada até a tão aguardada torre de rádio. E lá estava ela, transmitindo a mensagem de Rousseau. O legal é que a torre e o cabo entraram na mitologia da série praticamente juntos, e temos a resolução desses dois "mistérios" praticamente juntos... perfeito!!!

Foi muito boa a sequência na praia. Explosões, tiros... Sayid, Jin e Bernard salvos por Hurley, que mais uma vez foi "discriminado". A kombi voltou com estilo...
Sawyer cumpriu sua promessa da 2ª temporada e terminou com "Zeek"!! Juliet ficou um pouco assustada com a reação de Sawyer, não!?

Um grande momento foi a volta de Walt... intrigante e em um momento importante. Assim como Wlat disse à Locke para não abrir a escotilha na 1ª temporada, dessa vez o manda levantar pois tem "trabalho à fazer!"... Dessa vez ele não fala ao contrário. Seria mais uma manifestação do LOSTZILLA!?

Charlie se foi!! Mas como foi ótima a sequência na LOOKING GLASS, com Charlie sendo interrogado. Mikhail chegando sem o tapa-olho!!! Ainda acho que o olho de vidro pode ser dele... Mikhail mata as duas e Desmond o "mata" (again)! Charlie consegue a senha, musical, para desativar o bloqueio...

Quando ele desligou o bloqueio, pensei "Agora sim, sai daí que não tem mais nada!"... até parece!! Penny se comunicando com a ILHA!!! Sem o bloqueio do sinal, e conhecendo a localização da ILHA, Penny se comunica e nos dá um grande detalhe: NÃO SABE QUEM É NAOMI!!! Por essa eu não esperava mesmo...

Charlie não deixou Des entrar na sala e falar com Penny, salvando a vida do brotha dessa vez...mas deixou o recado de Penny e desmascarou Naomi... essa morte me chocou!

Com desbloqueio da LOOKING GLASS, Jack chega à Torre com a chance de conseguir contato com o barco de Naomi. Ben o avisa que a paraquedista não é quem eles pensam... dessa vez, Ben estava ajudando, e Locke estava certo ao matar Naomi atirando sua faca (momento 1ª temporada total) nas costas da mulher!!!

Durante a caminhada, temos o encontro de Rousseau e Alex... achei legal, ainda mais com Ben contando a verdade nesse momento também!

Locke desiste de atirar em Jack, jogando a responsabilidade do contato nas costas do "doc"... o barco avisa que estão chegando!!

Quem são eles!?


A novidade foi o flashfoward... vimos Jack e Kate no futuro, depois de sairem da ILHA, mas Jack atormentado por algo quer voltar de qualquer maneira. Porquê!? Pede para Kate ir junto... acho que Sawyer também saiu da ILHA, e Kate está com ele. Pois ela diz que precisar ir porque "ele" vai estranhar...

Quem será que morreu!? Eu apostaria em Juliet... "nem amigo, nem família"...

Não acho que teremos flashfowards na 4ª temporada. Serviu para mostrar o que sempre foi óbvio: alguns um dia sairam da ILHA! Vimos apenas Jack e Kate. A questão é saber em que ano Jack está no FF. Preciso encontrar essa informação, mas vi em algum lugar que o carro dele foi lançado em 2006 ou 2007... preciso confirmar!

O final com uma decolagem ficou interessante...


DETALHES

- sem bloqueio de sinais, a ILHA volta a ter comunicação sendo que agora os únicos meios são o telefone de Naomi e a torre de rádio. Será que aquele telefone pode ser captado por outra frequência e Penny entrar em contato por ele também!?

- quem são as pessoas do navio!? Algumas pessoas disseram que Naomi poderia ser de um grupo que estava atrás de Desmond para sequestrá-lo. Nesse momento fico a hipótese de que é DHARMA voltando à ILHA!!

- Mikhail morreu ou agora só vai ficar sem uma das mãos mesmo!? Bem que o tubarão poderia ter aparecido e comido ele... hehehehe

- Desmond vai voltar e contar o que Charlie descobriu. Nesse momento, Jack e o grupo devem se juntar à Ben e os OTHERS...

terça-feira, 22 de maio de 2007

[Heroes] 1x23 - "How to Stop an Exploding Man"

“E se Nathan agarrar Peter e disparar para o céu (tal como ele fez ao fugir de Bennet), evitando a explosão da cidade? Seria um sacrifício heróico de um personagem que não pretende ser um herói, mas tem demonstrado preocupação e amor pelo irmão.”

Essa frase aí de cima eu escrevi em Janeiro, no comentário sobre o 12º episódio de Heroes, “Godsend” e agora se concretiza em “How to Stop an Exploding Man”, o ultra aguardado final da primeira temporada. Ok, isso não me torna um candidato a bom roteirista no panteão de grandes escritores de séries de TV, mas pelo menos já devo ter a mediocridade suficiente e necessária demonstrada pelos roteiristas de Heroes no decorrer da série.


Mas primeiro, gostaria de pedir desculpas a quem acompanha o blog, pois fiquei devendo o comentário do episódio anterior, “Landslide”. A semana foi bastante ocupada, e não tive condições. Continuo sem tempo (viajo ainda hoje), portanto vou ficar devendo também as fotos deste post, que podem sair mais tarde (ou não).


Este final de temporada da série talvez só tenha agradado aos fãs mais hardcores, pois pela minha breve passagem em alguns fóruns, a decepção parece geral. Não é pra menos: apesar de muitas falhas e problemas, Heroes conseguiu criar uma expectativa imensa em torno da fatídica explosão em New York e como esse arco dramático seria resolvido. E, infelizmente, o resultado foi um fracasso em vários níveis.


Eu nem vou ser muito crítico em relação ao texto deste episódio (escrito por um dos criadores da série, Tim Kring), como venho sendo em várias ocasiões. Achei o episódio todo bem construído e a tensão só aumentou, embora diálogos melhores talvez dessem mais emoção. O problema maior acho que foi tempo e recursos financeiros para terminar esta primeira temporada de forma memorável. Aos 30 minutos de episódio, ficou óbvio que para chegar a uma conclusão em dez minutos, o negócio teria que ser feito “nas coxas” e todo o conflito com Sylar merecia, no mínimo, metade de um episódio. E até ontem à noite achei que seria assim, mas tive a surpresa desagradável de que o season finale não mais seria de 2 horas, como fora anunciado por muito tempo. Não costumo ler entrevistas e bastidores das séries, então se alguém puder me explicar o porquê da mudança, eu agradeço.


Acho que um episódio a mais era o que a série precisava, pois tudo foi elaborado neste último de forma que os protagonistas se encontrassem e a interação entre eles tinha tudo para ser bem mais intensa do que vimos. Eu cheguei a me empolgar quando Niki (que finalmente absorveu os poderes de Jessica) entrou na luta contra Sylar, ou quando Micah e Molly se encontraram, mas foi tudo feito às pressas, pois faltava menos de dez minutos para a conclusão final. O fato de que havia uma gama de possibilidades de uso de poderes, tanto de Sylar e Peter, quanto dos outros envolvidos, só piorou a situação.


Entende-se que, por falta de dinheiro, a ação seria limitada. Mas e a criatividade? Recentemente, uma outra série, Battlestar Galactica, passou por sérios problemas de corte de orçamento, o que limitou em muito algumas de suas mais festejadas qualidades (cenas de ação empolgantes e tensas), mas resolveu esta situação investindo nos dramas e aprofundamento dos personagens, além de fazer o que tem de melhor: discutir seriamente sobre questões sociais e políticas como nenhuma outra série atualmente, que eu conheça, faz (exceção, talvez, de Deadwood). Ou seja, apesar de desagradar aos fãs ansiosos por ação, os roteiristas conseguiram driblar os problemas com material bem escrito, não decepcionando os que vêem a série como algo que vai bem além do gênero ficção científica. Heroes certamente não tem pretensões maiores do que ser um entretenimento empolgante de super-heróis, mas os roteiristas poderiam ter sido mais criativos, mesmo com baixo orçamento.


Então ficamos assim: um rápido confronto entre Sylar e Peter, em que Peter na verdade não fez absolutamente nada e foi salvo por um Hiro que, apesar de correr menos que bala de revólver, foi capaz de atingir Sylar e parar o vilão. Peter, no entanto, consegue controlar os poderes que absorve, inclusive, já conseguiu no início do episódio anterior controlar o poder que absorveu de Ted, mas desta vez, sem motivo aparente, ficou descontrolado. Nathan chega para ajudá-lo, embora Peter poderia muito bem ter voado sozinho para longe dali. Ou Claire poderia ter apunhalado ou atirado na nuca de seu tio, que ressucitaria logo após tirar o punhal ou a bala de revólver de dentro dele. Enfim, erros demais e sem empolgação nenhuma. Nem parecia um final de temporada. Tudo indica que Nathan morreu, mas Peter obviamente pode sobreviver: Ted não se machucava com seu próprio poder e a capacidade de se regenerar lhe salva da queda (eu acho).


O início do volume 2, “Generations”, também foi indigno como gancho para a próxima temporada. Hiro, totalmente sem controle de seus poderes, vai parar no Japão Antigo, em 1671, no meio de uma guerra envolvendo guerreiros que trazem o mesmo símbolo visto durante toda a série, e quando ocorre um eclipse similar ao que, 335 anos depois, deu início ao volume 1. A rima narrativa parece interessante, mas só parece. Com tantas questões deixadas para a próxima temporada, essa foi uma péssima forma de terminar o primeiro ano.


Apesar dos pesares, as questões deixadas são interessantes. A primeira, claro, é o vilão para a temporada seguinte. Conhecemos Sylar através de Molly (a morte de seus pais), e é através dela que conhecemos o próximo, numa introdução bem assustadora: um homem que ela não pode localizar, pois se tentar, ele a vê (e foi inevitável lembrar do Olho de Sauron, do Senhor dos Anéis). Molly diz que ele é bem pior que Sylar e como ela sabe disso eu espero que não seja o primeiro fato-sem-explicação-só-pra-avançar-a-trama da próxima temporada.


A outra questão foi o retorno inesperado do pai de Simone à trama. O terraço de seu prédio sempre foi um cenário presente na série e agora sabemos porquê. O Mr. Deveaux também fez parte do grupo composto por Linderman, Angela Petrelli e Mr. Nakamura, embora seu poder não tenha ficado bem claro. Peter foi capaz de sonhar com uma situação passada e participar ativamente dela via Mr. Deveaux, que conseguiu enxergá-lo, mesmo que Peter estivesse, segundo ele, invisível. Peter já teve vários outros sonhos, com o presente (o acidente de carro de Nathan) e o futuro também (a explosão da bomba), e o provável é que ele tenha absorvido essa capacidade do próprio Deveaux. Mas não explicaria a interação dos dois neste episódio. Imagino que mais será abordado na próxima temporada. O poder de Angela Petrelli também não foi mostrado, ficando a dúvida se ela realmente tem alguma habilidade especial.


Por fim, temos o sumiço de Sylar. Acredito que tenha ficado em aberto, pois os autores não saberiam o que fazer com o personagem. Imagino que a intenção inicial era que Sylar morresse no final da temporada, mas Zachary Quinto caiu nas graças dos fãs, como um dos poucos atores realmente interessantes da série, que fez de Sylar um vilão excelente. Claro que se o corpo dele não foi retirado dali pela polícia e/ou ambulância, fica o erro grotesco de que ninguém percebeu seu sumiço. Mas como estamos falando de uma série com mais furos que uma peneira, isso seria irrelevante. A onipresente barata passeando pelo bueiro indica que Sylar pode ter fugido por ali ou mesmo raptado por alguém. Seria o super vilão que Molly mencionou? Respostas só a partir da próxima temporada.


Season finale decepcionante, pela falta de tempo e criatividade para dar um final digno de cumprir as expectativas criadas durante toda a temporada. Infelizmente, nota: 6,0.


Hélio.



[FILME] O Crime de Mestre



Título original: Fracture
FractureMovie.com | Fracture - IMDb

Anthony Hopkins .. Ted Crawford
Ryan Gosling .. Willy Beachum
David Strathairn .. Joe Lobruto
Rosamund Pike .. Nikki Gardner
Embeth Davidtz .. Jennifer Crawford
Billy Burke .. Rob Nunally

Diretor: Gregory Hoblit

Willy Beachum é um promotor público que, convencido de que condenaria mais um assassino qualquer, aceita o caso de Ted Crawford; o que ele não sabe é que o meticuloso engenheiro planejou cada passo.

Enquanto assistia Crawford atirar na esposa, não pude deixar de pensar em como ele iria se livrar das evidências. (Sim, uma conseqüência de ser fã de CSI: sempre tentar achar as evidências.) Desde essa cena, para mim, ficou claro como Crowford consegue "dar um jeito" na principal prova do crime: a arma. Embora essa seja a evidência chave para condenar Crowford, Beachum só entende a estratégia do engenheiro nas últimas cenas do filme. A forma como Crowford desafia Beachum em várias cenas me fez lembrar de Hannibal Lecter (Anthony Hopkins) e Will Graham (Edward Norton) no filme Dragão Vermelho.

O que achei mais interessante é a forma como Crowford mantém tudo sob controle praticamente o tempo todo. Ele despensa seu advogado e diz que vai representar a si próprio, tal é sua confiança. No primeiro julgamento, a única prova contra ele (uma confissão assinada) é invalidada porque a juíza acredita que ele estava sendo coagido pelo policial Rob Nunally. Crowford enfrenta Beachum, dizendo que o ponto fraco do promotor é o fato de ele "ser vencedor". De fato, Beachum venceu em 97% dos casos em que assumiu; além disso, ele não pensava em nada mais que a própria carreira até ser encontrado por Crowford. O que ele não sabe é que a sede de tirar o que resta da vida de Jennifer Crowford muda a acusação contra ele, levando ao desfecho da história.

Quotes:

Willy Beachum: Não vou jogar nenhum jogo com você.
Ted Crawford: Acho que você não tem escolha, amigo.

Ted Crawford: Você realmente deve ser legal comigo, Willy.
Willy Beachum: Por quê?
Ted Crawford: Porque... o que resta de uma vida depende apenas de uma máquina ligada à tomada por um cabo... e eu decido quando puxar esse cabo. É por isso.

Ted Crowford: Até um relógio quebrado dá a hora certa duas vezes por dia.

Tatiane Grissom

segunda-feira, 21 de maio de 2007

[CSI][CSI Miami][CSI NY] Resumo da Semana (21 - 27/maio)




CSI


Bem, parece que o episódio de quinta-feira passada, na Sony, não era o mesmo do resumo de novo. Em uma comunidade sobre CSI, no Orkut, me disseram que o episódio da última quinta foi Fallen Idols (7*17).
Culpa do Séries Online. Como é que eu vou adivinhar que os programadores do site estão de férias/tiraram a semana de folga/estão de greve ou sei lá o que e, por causa disso, atualizam uma parte do site e outras não?
Acabei de entrar na seção do site sobre CSI, que por sinal está às moscas, e continua do mesmo jeito que há duas semanas. Ao olhar a grade de programação da Sony, adivinha onde - no mesmo site do Terra, e lá está certo. Again, não tenho como adivinhar que site está atualizado ou que site não está.

Sony, 5a-feira (24/5), 22h
Empty Eyes 7*18
Os CSIs investigam a morte de seis garotas que dividiam a casa onde moravam.

Warrick: Que jeito de passar a noite de folga, hein.
Sara: Quantos corpos há aqui?
Warrick: Três. (...) Grissom está logo ali, Primeira porta à direita. Apenas siga o sangue.
(...)
Sara: Meu encontro foi cancelado.
Grissom: Tenho certeza que ele tinha uma boa desculpa.

Record, 6ª-feira (25/5), 23h
Revenge Is Best Served Cold 3*01
Grissom, Warrick e Sara investigam a morte que um conhecido jogador de poker. Catherine e Nick investigam a morte de um corredor de racha.

Nick: NOS. Nitrous oxide system.
Catherine: Nitrous oxide como em Speed?
dono do carro: Bem, a velocidade está limitada por quão rápido você consegue misturar oxigêgio à gasolina.
Nick: Normalmente fica em torno de 20% de oxigênio. Com NOS vai para 40%. Duas vezes mais oxigênio, potência em dobro.

(Catherine mede a quantidade de som vindo de outro carro, a leitura é de 131,1 decibéis.)
Catherine: Ei, você é surdo?
Thumpy G.: Ah, valeu! Que é que tá pegando? Sou Thumpy G.
Catherine: Uma britadeira é 50 decibéis mais silenciosa.

CBS, 5ª-feira (24/5), 21h
Happenstance 7*08
Duas gêmeas idênticas são achadas mortas. Nick e Catherine investigam a que foi baleada, Warrick e Grissom investigam a que foi encontrada pendurada na própria casa, aparentemente enforcamento. Eles verificam se os casos são relacionados ou não.

Catherine: Todo mundo leva roupas para a lavanderia, às vezes isso pode ser mortal.


CSI Miami


AXN, 4ª-feira (23/5), 21h

Record, 3ª-feira (22/5), 23h
Semana passada, foi exibido Broken Home (1*12) em vez do episódio 1*11.
Camp Fear 1*11
Uma jovem modelo é encontrada morta. Outro corpo é encontrado, aparentemente com queimaduras internas.

CBS, 2ª-feira (21/5), 22h
Backstabbers 5*11
Um advogado de defesa é morto, mas a investigação mostra que o cliente dele era o alvo. Wolfe compromete a única evidência de um assassinato.



CSI NY



AXN, 5ª-feira (24/5), 20h

CBS, 4ª-feira (16/5), 22h
Obsession 3*13
Um dos competidores de uma corrida em carrinhos de supermercado é morto no Central Park, os CSIs desconfiam de uma mulher desaparecida que estava hospedada na casa dele.

Tatiane Grissom

[House] 3x23 "The Jerk"

Um adolescente prodígio do xadrez com intensas dores de cabeça e distúrbios de comportamento é o paciente da semana. Enquanto isso, a frustração de Foreman com House chega a um novo nível quando ele suspeita que House sabotou sua entrevista de emprego com um novo hospital.


Episódios pré season finale costumam ser pouco movimentados, apenas abrindo caminho e preparando para o final da temporada. House, Heroes e Lost tiveram seus penúltimos episódios da temporada transmitidos essa semana nos Estados Unidos. Porém, House não se saiu tão bem quanto Lost e Heroes e não tivemos um episódio excelente, como no caso da primeira série, nem mediano, como no caso da segunda. O que tivemos foi um episódio fraco, talvez o pior da temporada, assim como foi “Who’s Your Daddy?”, penúltimo episódio da temporada passada.


Trazer um paciente que é um idiota, em se falando de personalidade, assim como House, pode ser uma boa idéia, desde que bem executada, mas não foi esse o caso. As possibilidades que essa idéia traz não foram bem exploradas e o que tivemos foi um caso entediante, com poucos bons momentos, como a partida de Xadrez entre House e o garoto e os cogumelos mágicos.


Novamente a demissão de Foreman é assunto do episódio.A sua entrevista de emprego foi sabotada e Foreman aposta que foi House. House aposta que foi Cuddy, ela aposta que foi Wilson e assim segue um ciclo, cada um acusando uma pessoa diferente, sobra até para o Chase. Essas acusações em série foram o ponto alto do episódio, criando uma situação bem divertida. Coube a Chase terminar o ciclo acusando novamente House. Ele percebeu o óbvio: House se importa com Foreman.

Allan

domingo, 20 de maio de 2007

[LOST] OS GRANDES MISTÉRIOS - 3ª TEMP


A 3ª temporada de LOST vai chegando ao final.

Na próxima Quarta-feira, a ABC transmite 3 horas de LOST em seu Season Finale. Mas calma, não serão 3 horas de episódio final.

Acontece que a ABC vai começar a transmissão com o especial "LOST: The Answers", para em seguida transmitir o episódio (duplo) final da temporada!!

Todos sabem disso, claro...


Com o longo intervalo até a 4ª temporada, o blog tem a idéia de criar uma maior interação, abrindo mais espaço para quem acompanha os comentários por aqui.

A partir de hoje todos podem enviar perguntas, teorias e detalhes para o blog!!!

Nessa interação, eu vou ler as mensagens e selecionar algumas para depois postar suas idéias para que todos possam ler e comentar!!

Envie suas perguntas ou dúvidas sobre LOST... também serão publicadas!

Para começar, deixo a pergunta:

"O que surgiu nessa 3ª temporada e te deixa confuso!?"

As visões do Desmond... Jacob... a comunicação com o Mundo exterior...

"Mas, Leco, como eu posso enviar minha teoria ou pergunta!?"

Simples... vc pode usar os comentários no blog... e, claro, sempre com seu nome e cidade para que eu possa identificar no blog.


A idéia é publicar essas teorias e perguntas uma vez por semana, começando na semana seguinte ao final da temporada... então pensem, escrevam e enviem!!!


Abraço...NAMASTÊ!!!

sábado, 19 de maio de 2007

[CSI] Especial Season Finale 7: Living Doll.


Diferentemente de Grave Danger - que foi ação e suspense do início ao fim, esse season finale deu conta do suspense e de responder algumas perguntas.

Início do episódio, Grissom e Brass vão apartamento de Trevor Dell (um dos filhos de Ernie Dell), e o encontram morto.

Grissom: Tenho medo que o assassino das maquetes...


...tenha estado aqui antes.


Sara acredita que o MK (miniature killer = assassino das maquetes) seja o responsável pela morte de Trevor Dell. Grissom, no entanto, não está muito convencido dessa teoria porque não encontrou a miniatura e porque o boneco encontrado só combina parcialmente com o estado em que a vítima foi encontrada.

Grissom: é difícil dizer. Ainda não encontrei a miniatura, apenas isso.


Sara insite e aponta para o frasco de alvejante.


Grissom deixa que Sara coordene a investigação.

Grissom: (o caso)É todo seu, minha querida.


Também são esclarecidos os mistérios em torno das imagens de uma boneca ensangüentada que foram encontradas nas miniaturas e porque alvejante é o 'gatilho' que faz Natalie cometer os assassinatos.

Esta cena faz parte de um flashback em que o pai de Natalie conta o motivo que o fez dá-la para adoção. Aqui, vêem-se as irmãs na casa da árvore: Cloe (4 anos) e, atrás, Natalie (6 anos).


Esta cena (ainda no flashback) mostra quem era a boneca nas miniaturas: Cloe.


Agora é a vez de explicar porque Natalie tem o trauma com alvejante; não foi por causa de um abuso na infância - como Hodges e Grissom haviam suposto anteriormente, mas devido ao choque de ver o pai chorando enquanto limpava o sangue de Cloe usando esse produto.


O momento em que Sara é seqüestrada:


A miniatura mostra um acidente, esse screenshot é do momento em que Grissom tira o carro para ver melhor a boneca.


Ao encontrar o carro de Sara, Brass diz acreditar que ela foi seqüestrada.

Brass: Encontramos o carro de Sara, mas ela está desaparecida. Não há sinal dela.


Nick, Warrick, Greg e Catherine estão analisando a nova miniatura quando Grissom entra na sala e revela a identidade do MK: Natalie Davis. O que surpreende a todos, entretanto, é o fato de que ela já estava trabalhando para o serviço de limpeza do prédio há um mês.

Grissom: O nome dela é Natalie Davis... Ela trabalha para o nosso serviço de limpeza.


Os CSIs observam que há o número de uma placa na miniatura do carro. As informações que constam no banco de dados do departamento indicam que o carro, um Mustang vermelho, envolvera-se em um acidente há seis semanas.

Greg: ...CSI no caso: Sara Sidle.


Ao passar as fotos do caso, Grissom vê que Natalie estava observando a cena do acidente enquanto ele e Sara trabalhavam. Um flashback mostra Grissom tirando a algo do ombro de Sara e tocando, suave e demoradamente, o braço dela.


Warrick: Não entendo. O que Sara faria com alvejante?


Finalmente, Grissom chega a uma conclusão e explica aos outros do que tudo isso se trata:

Grissom: É diferente. Essa garota me tem como responsável pela morte de Ernie Dell. Eu tirei a vida da única pessoa que ela amou, então ela está fazendo o mesmo comigo.


Dizem que "para bom entendedor, meia palavra basta". Bem, não haveria jeito mais no estilo de Grissom do que esse para ele revelar seu relacionamento com Sara.

Ele continua:

Grissom: Não se trata de uma reação psicótica à palavra 'alvejante', uma irmã morta ou uma boneca... noturlittlebisquedoll.


'Noturlittlebisquedoll' é o nickname de Natalie em um fórum (na internet) para troca de informações sobre miniaturas, detalhe: o mesmo fórum do qual Grissom participa. Assim que percebe isso, ele vai a sua sala e - depois de confirmar o nickname - liga para o promotor público (general attorney) para pedir um mandado contra Natalie Davis.



Assim que a polícia chega ao apartamento, Natalie foge dando início à perseguição. Sofia se surpreende ao ver o local onde as miniaturas eram feitas. A perseguição não dura muito, depois de alguns passos na rua Natalie desmaia e é encontrada por Nick e Warrick.

Já no LVDP, Grissom e Brass conversam na sala de interrogatório B, enquanto observam a garota, que está na sala A. Brass não perde a oportunidade de usar de seu senso de humor irônico quando diz: "Eu poderia trazer um galão de alvejante e despejar nela para forçá-la a contar onde Sara está, mas agir assim não está de acordo com as normas do departamento". Então Grissom pede para conversar com Natalie, sozinho.

Depois de se apresentar, Grissom inicia a conversa dizendo que talvez não devesse fazer este tipo de comentário, mas é um grande fã de Natalie.


Grissom: Trabalho na polícia técnica há vinte e dois anos, já investiguei mais de dois mil homicídios e você é, de longe, a melhor que eu já vi.

Diz que tem pensado nela há alguns meses e que tentou fazer o que ela faz, construiu uma maquete.

Grissom: Imagino se é possível jogar sem cometer qualquer erro.

Grissom: ... e o jeito que você matou Sara.

Natalie: Não matei Sara.

Natalie: Isso é sobre ela? Ela, ela, ela... É sempre sobre ela.

Grissom: Não, não é, Natalie. É sobre você.

Grissom: Natalie, escute-me, diga-me onde ela está. Natalie, por favor diga-me onde Sara está... [Natalie se perde no próprio devaneio e começa a cantar a música "The Little Bisque Doll"] Pare, pare com isso! Diga-me onde Sara está!




Ela ainda está viva.

O jeito é esperar o premiere 8.


Eu esperava que, ao falar para todos do relacionamento com Sara, Grissom mostrasse um pouquinho mais de emoção, ainda assim achei legal porque tem tudo a ver com o jeito 'enigmático' do personagem. No entanto, a falta de um tom mais emocionado naquela cena foi compensada pela raiva quando Grissom perde o controle e grita com Natalie, "Tell me where Sara is!" salvou a cena.

A ação, que ficou faltando no season finale, deve ficar para o próximo premiere.

Tatiane Grissom