domingo, 23 de dezembro de 2007

[Pushing Daisies] 1x09 Corpsicle


Os fatos são esses:

Ned contou a Chuck que matara seu pai, o que vemos nesse episódio é o flash back da infância dos dois, no exato momento da morte involuntária do pobre pai.

A participação deliciosa das tias Vivian e Lily foi comovente. Eu adoro quando elas aparecem, fazem toda diferença. São poucas cenas, mas incríveis.

Ned em desespero e Olive dizendo uma das frases mais engraças, fazendo referência ao "Stellaaaaa" rugido por Marlon Brando na peça de Tennesse Willians "Um bonde chamado desejo". A amizade/triângulo entre Chuck e Olive ganha contornos dramáticos e mais íntimos. Olive é direta em suas perguntas, curiosa e, por vezes, maldosa, mas é inegável que tem um coraçãozinho bom. Já disse e repito: adoro esse triângulo.

O caso da semana é Victor, um respeitável segurador. Mas o caso não teve importância,a melhor cosia dele foi o menino doente, hilário em suas observações amargas e sarcásticas. O gancho deixado nos episódios anteriores retorna. Oscar, que sentiu o cheiro de morte em Olive, e quer entender isso. Chuck facilita tudo entregando um tufo de seu cabelo.

Mas a revelação do dia foi a paternidade de Emerson Cod, dessa vez ele se abriu mesmo para Ned, a reação dele foi a mesma que a nossa: "WTF". Ok, faço uma ressalva, foram duas revelações. Lily é mãe de Charlotte!

Pushing Daisies, devido a greve, teve sua season finale. E também seu cliffhanger, a morte, o cabelo, a paternidade e a maternidade. Está de bom tamanho e há muito o que resolver para a próxima season.

Só nos resta torcer para que PD ganhe o Globo de Ouro e WGA! Até ano que vem e Feliz natal!




Frases/cenas legais:

Narrador: Chuck, em vida, jamais veria Ned novamente.
Vivian: Obrigada por acender a lareira no lugar do fantasma de Chuck.
Olive: Também ouvi você gritando pelo nome dela como uma peça de Tennesse Willians
Abner: Queria uma faca para pegar o coração desse macaco.




Danielle Mística








sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

[CSI] Episódios 7, 8, 9 e 10

8x07 Goodbye and Good Luck

     Lembra da pirralha que enganou todo mundo no episódio "Unsual Suspect"? Hannah West e o irmão, Marlon, voltam a dar o que falar no LVPD. Embora ela não tenha sido presa, se deu mal dessa vez.
     O beijo GSR, tão esperado, saiu! Mas foi tão sem sal.

8x08 You Kill Me

     Mais um episódio da série "Lab Rats". Hodges, pra variar, inventa um RPG em que técnicos do laboratório são vítimas e suspeitos. Mas ele não teve chance ao jogar contra o "mestre Jedy"... err... Grissom. Rsrsrs.
     Viva Paul Guilfoyle! Nada como ver o Cap. Brass interrogando o gun-guy Bobby Dawson.

8x09 Cockroaches

     A boa notícia do episódio? A separação de Warrick. Aliás, alguém lembra que ele casou com Tina no episódio "Bodies in Motion" (6x01)?
     Por conta da separação, o CSI Brown se mete em uma encrenca das boas. Ele sai com uma das garotas da boate cujo dono estava sendo investigado, o resultado é que a moça aparece morta no carro dele.

8x10 Lying Down With Dogs
     Uma defensora dos direitos humanos envolvida em apostas e briga de cães? Nada fora do comum para um episódio de CSI. Mais interessantes foram as cenas finais: Warrick é suspenso e ficamos sabendo que há um corrupto no LVPD.


Tatiane
tatiane@comentariosemserie.com

[CRIMINAL MINDS] Reprises na CBS


Pois é... No comentário sobre o 3X11, eu disse que essa semana teríamos episódio inédito e não tivemos. É que no site da própria CBS constava o 3X12 para ser exibido no dia 19 e na véspera eles mudaram a programação e colocaram uma reprise. E assim será também no dia 26. Outra reprise! (O 2X17, chamado Distress. Bem bacana! O unsub é um cara do bem, veterano de guerra, herói condecorado mas que ficou traumatizado e passou a alucinar, etc)

Deve ter alguma relação com a tal greve mas acho muita desorganização da emissora alterar tão em cima da hora e só constar no site a próxima quarta-feira. Nem o episódio do dia 02.01 sabemos qual será (mas duvido que exibam inédito nessa data).

Assim, estamos em suspenso. Aguardo ansiosa o 3X12 e informo o dia assim que disponibilizarem.

Enquanto isso, tenho uma sugestão para aqueles que curtem a série e as análises comportamentais. Há um teste no site da CBS para saber se voce daria um bom profiler. É bem interessante! O detalhe é que é em inglês... mas vale conferir.




Depois comentamos.

Até!

Celia.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

[Lost] Promo nova, com personagens novos. E mais: Possível lista dos episódios

Lost retorna mesmo no dia 31 de janeiro, quinta feira, às 21 horas! Detesto spoilers de Lost, mas promo de 4a temporada, depois de tanto tempo (não é aquela versão para os cinemas), não resisto mesmo!




Spoiler abaixo!

O Darkufo postou uma possível lista com os nomes dos episódios, além dos FB e FF dos personagens. Será? Lá a fonte é quente. Vamos ver:

4x01 The Beggining of the End
Hurley, flashforward

4x02 Confirmed Dead
Tripulação do cargueiro de Naomi, flashback

4x03 The Economist
Sayid, flashforward

4x04 (Sem título)
Kate, flashforward

4x05 (Sem título)
Desmond, flashback

4x06 (Sem título)
Juliet, flashback

4x07 Ji Yeon
Jin & Sun, flashforward

4x08 (Sem título)
Michael, flashback

Fonte:
DarkUFO e comunidade Teorias Lost

Danielle Mística

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

[Fast News] A nova Bond Girl

Não foi **risos Juliana Paes, nem **risos Fernanda Lima, muito menos **gargalhadas Cleo Pires, a nova Bond Girl, que de acordo com o site Glamurama desbancou mais de 1500 candidatas pelo mundo, é a inglesa Gemma Arteton, ela fez apenas um filme, St Trinian's, que chega aos cinemas em dezembro.

Olha ela aí, tem pose de Bond Girl?


Reprodução

As filmagens começam em janeiro.



Danielle Mística

domingo, 16 de dezembro de 2007

[Supernatural] 3x08 A Very Supernatural Christmas

Supernatural é cruel :P Desta vez eles revisitam a figura mítica, fofa e reconfortante do Papai Noel (Santa Claus para os americanos) e do natal. Imaginem só, um Papai Noel as avessas, que pune os impuros.

Os meninos novamente usam seu disfarce favorito: Agentes do FBI, apesar de achar o Sam muito novinho para tal disfarce.

O legal deste episódio foi a busca ao passado dos meninos, os momentos de uma infância muito difícil. Fora a clássica cena da morte da mãe, raramente vemos isso em SN, a partir disso, entendemos a proteção de Dean e seu amor e admiração incondicional ao pai, o gosto pela pesquisa de Sam, as feridas que a morte da mãe causaram, a ausência de John...Aliás, nos quadrinhos, Supernatural Origins, isso é retratado.

A história desenrola pelas lendas pagãs de onde surgiu o natal como conhecemos hoje, tudo reinventado pela Igreja. As casas que possuem uma guirlanda especial feita com material pagão, tem um dos moradores morto de forma trágica: carregado pelo "Papai Noel" até a chaminé. Um casal simpático está por trás desse culto ao "anti-natal". Casal que é o verdadeiro estereótipo da família a espera do natal. E ainda dizem que SN é superficial...Os meninos são torturados num ritual ao lado de uma mesa farta com produtos natalinos, chaminé e outras coisas fofas.

Enfim, um episódio com todas essas referências para dizer uma coisa bem simples: natal é família. Nada de presentes, árvores, Papai Noel, símbolos usuais e capitalistas. Sam e Dean,ainda crianças, na melhor cena do episódio, quando o irmão mais velho rouba presentes de uma casa bonita, tem o diálogo e o calor humano entre dois irmãos que se completam, compartilham e se adoram.


Crédito:comunidade Jensen Ackles

Supernatural, mesmo com a greve, conseguiu fazer um episódio de natal, as outras séries não terão essa sorte.

Feliz Natal a todos, em especial as meninas (e meninos, ora pois) da comunidade Jensen Ackles que nos apóiam.

Próximo episódio: 3x09 Malleus Maleficarum , só ano que vem.

Curiosidades/referências

Mary Poppins, clássico filme sobre uma babá com poderes.
Grinch, figurinha bizarra que odeia o natal, Jim Carey já o fez num filme.

Cenas/frases legais:

Dean e Sam cantando musicas natalinas para o Papai Noel :P
Papai Noel do mal comendo um biscoitinho
Aula de História de Sam ao contar que o natal têm referências pagãs.
Dean e a piadinha: Coelhinho da Páscoa judeu. Hahaha, realmente a Páscoa é uma tradição judaica. Sam se contorceu na cadeira :P
Dean: Você vendeu as guirlandas de graça?
Vendedor:Claro que não, é natal, as pessoas pagam uma fortuna por isso.
Dean: Esse é o espírito.
Sam: Papai disse que não há monstros debaixo da minha cama.
Dean:Isso pq ele já conferiu


Danielle Mística

sábado, 15 de dezembro de 2007

[Lost] Darlton abrem o jogo e outras informações


Olá,

Há alguns dias os fãs de 'Lost' têm um motivo para comemorar, aliás, estamos desde maio sem nenhum material novo da série (não contando com os mobisódios), e para somar, passamos os últimos meses intrigados com a notícia de que teremos apenas oito episódios, para não citar os "vai-e-vem" da emissora e toda sua incerteza para com a estréia, quantos episódios serão exibidos e a hora. Mas, finalmente, com a data marcada para o final de Janeiro, Damon e Carlton comentam: "Eu achei muito bacana. Se tivessem nos dito antes que pegaríamos o horário de Grey's Anatomy, eu ficaria empolgadíssimo, especialmente agora que não há episódios inéditos de CSI para competir." Saber que teremos Lost uma semana antes do previsto é um motivo pra comemorar, não?

Os produtores ainda falaram para o Los Angeles Time que eles aprenderam com os fãs e na próxima temporada tentarão responder mais perguntas do que colocá-las, adiantando terem feito essa quarta temporada de uma forma conclusiva, mas não inteiramente, os primeiros oito episódios irão nos preparar para muitas respostas, que começa com um gancho no final do oitavo. "Muitas das perguntas foram feitas para serem respondidas na segunda parte da temporada, mas eu tenho medo de que a greve continue e as pessoas se sintam um pouco frustradas, pois esses primeiros episódios não são conclusivos." disse.

Para complementar, parece que a ABC vai exibir o season finale da terceira temporada no dia 30 de Janeiro, para preparar e empolgar ainda mais para a premiere do quarto ano no dia 31, segundo o site Variety.com, um episódio especial também está nos planos, se já não estiver sendo produzido. E nada de seis, teremos mesmo são os oitro episódios (vamos torcer para a greve terminar logo para termos todos eles :b).

Informações importantes sobre o episódio de Ben: "The Man Behind the Curtain".


Ainda com informações muito interessantes e não menos importantes, um leitor do blogueiro DarkUFO o enviou os comentários do DVD para o episódio "The Man Behind the Curtain", aquele que nos mostra um flashback de Ben, e nos apresenta um monte de personagens novos, tão intrigantes quanto a série. Abaixo seguem algumas confirmações e os comentários.

• Horace Goodspeed e Olivia são importantes para a história da Dharma, e nós podemos esperar para ver mais deles no futuro.
• Richard Alpert é considerado o "Panchen Lama" dos Outros. (Isso faz do Ben o "Dalai Lama"). O papel de Alpert é apontar o próximo Dalai. O papel de Ben seria o de apontar o próximo Panchen, caso seja necessário. Isso mantêm os dois com os poderes balanceados. Eles são aliados, ainda assim eles têm uma medida de poderes em caso de um ficar fora de controle.
• Ben usa as cinzas vulcânicas para conter Jacob. Jacob também tem seus meios para controlar Ben.
• Falando em vulcões, existe um na ilha. Damon diz que ele vai ter uma "importância sísmica". (palavras bem intencionadas).
• The Looking Glass é uma estação de comunicação. Seu papel é emitir o sinal que guia o submarino até a ilha.
• A Purgação que vimos não foi a única que aconteceu. Existiram muitos grupos na ilha, e os Outros já purgaram muitas vezes antes. Remanescentes de todos os grupos formam o grupo dos Outros hoje. Damon relaciona isso aos Estados Unidos, que é uma nação de imigrantes de muitas culturas que se assimilaram a mesma cultura.
• Ben fez Locke matar seu próprio pai como um teste. Ele estava certo de que ele iria falhar já que Locke não tinha mostrado nenhuma capacidade em cometer assassinato. Provavelmente não existe nenhuma mitologia em matar o pai de outra pessoa; Alpert ajuda Locke a encontrar alguém para matar seu pai porque é a única maneira de acabar com as manipulações de Ben.
• Damon sugere que a afeição de Ben em numerar seus coelhos "provavelmente tem alguma coisa a ver com fertilidade".
• A sala 23 está na Estação Hydra, que foi construída para experimentos zoológicos. Ela foi feita para usar em humanos, ou ela já foi usada em animais, antes? E se sim, em quais animais? (Atenção fãs de Joop!)
• Annie é extremamente importante para a história da ilha, e isso é um capítulo planejado para o futuro. A Annie é mais importante que o Goodspeed ou o vulcão.
• O mecanismo da purgação na Othersville foi diferente do mecanismo usado por Ben na kombi (a lata de gás). A lata de gás foi uma idéia adicionada na hora para dar a Ben um papel mais importante na morte de seu pai. Mas o plano original era alguma coisa mais ou menos para acontecer na ilha inteira às quatro horas da tarde.
• Nós ainda não vimos o motivo de Ben para sua participação na Purgação, mas veremos.

Agora, o que eu acho? É que quando achamos que sabemos alguma coisa, vem os produtores e mudam totalmente nossas teorias e/ou pensamentos. Eu, pelo menos, sempre achei que o motivo de Ben fazer parte da realização da Purgação, que acabou com a Dharma, fosse seu problema com o pai, fazendo dele uma pessoa infeliz. Qual seria o outro motivo? Teria alguma coisa acontecido com Annie, também? E parece que existia outro grupo além dos Hostis (nativos) e a Dharma. Bom, lostmaníacos, wait to see.



Daniel Vaz!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

[Fast News] Lost muda de dia nos EUA e estréia dia 31 de janeiro

Pois é, depois de alguma especulação, a Rede ABC divulgou em seu site que Lost será exibida à partir do dia 31 de janeiro, ou seja, uma quinta feira, às 21 horas.

No comunicado da emissora, não diz quantos episódios serão exibidos, já sabemos que 8 estão finalizados (ou bem próximos disso). Certo é que a paralisação dos roteiristas favoreceu essa troca de dia e, claro, a antecipação da temporada, que era prevista para fevereiro de 2008.

Lost está no mesmo dia e horário das campeãs de audiência Grey´s Anatomy e CSI, no entanto, justamente por causa da greve, essas séries não retornam por enquanto.

Ousadia? Desespero? Noção de mercado? Não sei, mas pelo menos Lost retorna e, esperamos, bem!


Danielle Mística

[CRIMINAL MINDS] 3x11 "Birthright"


Episódio bem interessante.

Pecou na escolha do título porque, para muitos acabou revelando o desfecho, antes mesmo do episódio ir ao ar!

Sabia-se que se tratava da repetição de crimes que haviam ocorrido 27 anos antes. Estava na sinopse, no site da CBS. Se não fosse o título, pensaríamos em mais um 'copycat' (um criminoso que copia crimes cometidos por outro criminoso a quem ele, de alguma maneira, se sente ligado - ainda que apenas pela admiração). Com esse título (que quer dizer algo como 'herança', 'direito herdado', 'características pessoais herdadas', havia grande chance de que o unsub da semana fosse filho daquele que 27 anos antes cometera os crimes.

Dito e feito. O unsub era o filho daquele que estuprara, torturara, esquartejara cinco mulheres 27 anos antes, quando ainda estava no ventre da mãe.

A história começou a se repetir quando ele encontrou um diário em que seu pai relatava os detalhes de todo o tempo (semanas e semanas!) em que manteve aprisionadas as vítimas.


O unsub da semana. Segunda geração de assassinos.

Por algum motivo, ele decidiu trilhar o mesmo caminho. Só parou quando sua mulher o matou, para detê-lo, assim como sua mãe havia feito com seu pai. Grávida dele, sua mae matou seu pai assim que soube do que ocorria no celeiro ao lado de sua casa. Interessante é que a mulher do unsub atual também estava grávida, sugerindo, assim, que a 'herança' podia se perpetuar e que, em 27 anos, talvez tudo voltasse a se repetir e que uma terceira geração de maníacos/psicopatas era questão de tempo.

Duas assasinas. Mataram os maridos para que eles parassem de matar.

Lamento não terem se aprofundado na questão da genética do crime. Hotchner afirmou que aliada a questões psicológicas e sociais, a herança genética era, sim, um dos elementos da formação do criminoso.

Afirmação corajosíssima. De certo que muitos chamarão de retrógada, preconceituosa, com um quê de nazista essa afirmação determinista. Eu não tenho certeza se isso procede. Tudo bem... O Hotchner falou... 'tá falado'... Mas teria sido interessante que, ao menos, Dr Reid tivesse trazido estatísticas a confirmar a informação, ou Rossi tivesse comentado casos pregressos nesse sentido, etc.

Por falar em Rossi, soubemos qual era o tal 'unfinished business' ao qual ele já tinha se referido. Há 21 anos ele tenta descobrir quem espancou até a morte um casal na frente de seus três filhos pequenos. Até os filhos parecem já haver superado o fato. Ele não. E assim se identificou com o xerife que não desvendou a série de crimes cometidos pelo pai do unsub da semana. Ele nunca superou e acabou desvirtuando sua carreira e casamento por isso.


Dois homens da lei atormentados por casos não esclarecidos.


Para terminar o comentário de um episódio muito bom, Hotchner terá de enfrentar o processo de divórcio agora. Será que isso influenciará seu trabalho? Veremos nos próximos episódios.

E semana que vem ainda tem! Break de fim de ano só depois do 3X12, dia 19.12. Até lá!

Celia.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

[Fast News] Indicações ao Globo de Ouro

Sempre achei o Globo de Ouro muito mais interessante que o Emmy. Acho isso principalmente porque são jornalistas internacionais que votam, o que garante uma visão mais abrangedora, menos preconceituosa e mais moderna sobre a televisão. Isso reflete nas indicações. O Globo de Ouro pode até ser previsível (como a maioria das premiações), mas burocrático, não é.

Gostaria de saber como vai acontecer essa premiação, já que se a greve persistir, quem vai roteirizar a cerimônia?

Aí estão:
Fonte:Séries e Etc

MELHOR SÉRIE DRAMÁTICA - "Big Love", "Damages", "Grey's Anatomy", "House", "Mad Men", "The Tudors"
Apesar de uma temporada irregular, Lost teve uma season finale sensacional, pelo critério do Golden Globe, essa temporada poderia ser indicada, mas ficou de fora. E olha que eles sempre prestigiaram Lost. Dexter também ficou de fora, lamentável.Voto em House.

MELHOR SÉRIE COMÉDIA - "30 Rock", "Californication", "Entourage", "Extras", "Pushing Daisies"
Eu tenho um problema terrível com séries que ficam entre o cômico e o trágico, acho que uma categoria "Tragicômico" poderia ser criada. Amo Pushing Daisies, minha série xodó, voto nela, mas acredito que Californication leve. De qualquer forma, essa categoria me pareceu a mais interessante, indicações de primeira, apesar de não conhecer Extras, já ouvi falar que é interessante.

MELHOR ATOR DE SÉRIE DRAMÁTICA - Michael C. Hall ("Dexter"), Hugh Laurie ("House"), Bill Paxton ("Big Love"), Jonathan Rhys-Meyers ("The Tudors"), John Hamm ("Mad Men")
Voto em Michael C. Hall por Dexter. Acho que ele leva mesmo.

MELHOR ATRIZ DE SÉRIE DRAMÁTICA - Patricia Arquette ("Medium"), Glenn Close ("Damages"), Minnie Driver ("The Richies"), Edie Falco ("Família Soprano"), Sally Field ("Brothers & Sisters"), Holly Hunter ("Saving Grace"), Kyra Sedgwick ("The Closer")
Patricia Arquette concorre novamente por Medium, quem tem a oportunidade de acompanhar sabe que ela faz toda a diferença. Grandes atrizes,s em dúvida, voto em Kyra Sedgwick por The Closer, mas deve levar Sally Field, que já ganhou o Emmy por este papel.

MELHOR ATOR DE COMÉDIA - Alec Baldwin ("30 Rock"), Steve Carrell ("The Office"), Ricky Gervais ("Extras"), David Duchovny ("Californication"), Lee Pace ("Pushing Daisies")
David Duchovny renasceu com Hank e matou de vez o Agente Mulder. Mas voto em Lee Pace.

MELHOR ATRIZ DE COMÉDIA - Christina Applegate ("Samantha Who?"), America Ferrera ("Ugly Betty"), Tina Fey ("30 Rock"), Anna Friel ("Pushing Daisies"), Mary-Louise Parker ("Weeds")
Categoria difícil, tirando a Ugly Betty que já deu o que tinha que dar, voto em Anna Friel por Pushing Daisies, mas ficaria absolutamente feliz se Tina Fey levasse.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE - Rose Byrne ("Damages"), Rachel Griffiths ("Brothers & Sisters"), Samantha Morton ("Longford"). Anna Paquin, ("Bury My Heart at Wounded Knee"), Jaime Pressly ("My Name Is Earl") , Katherine Heigl ("Grey's Anatomy"
Só não quero que ganhe Katherine Heigl. Senti falta de Kristin Chenoweth - a Olive de Pushing Daisies.

MELHOR ATOR COADJUVANTE - Ted Danson ("Damages"), Kevin Dillon ("Entourage"); Jeremy Piven ("Entourage"), Andy Serkis ("Longford"), William Shatner ("Boston Legal"), Donald Sutherland ("Dirty Sexy Money").
Imagino que os fãs de 30 Rock sentiram falta dos seus atores favoritos nessa categoria, também lamento. Voto em William Shatner pela sua transloucada interpretação em Boston Legal.

Outras categorias:

Melhor filme - drama:

"O gângster"
"Desejo e reparação"
"Eastern Promises"
"The Great Debaters"
"Conduta de risco"
"Onde os fracos não têm vez"
"There Will Be Blood"

Melhor atriz em filme dramático:

Cate Blanchett, "Elizabeth: A era de ouro"
Julie Christie, "Away From Her"
Jodie Foster, "Valente"
Angelina Jolie, "O preço da coragem"
Keira Knightley, "Desejo e reparação"

Melhor ator em filme dramático:

George Clooney, "Conduta de risco"
Daniel Day-Lewis, "There Will Be Blood"
James McAvoy, "Desejo e reparação"
Viggo Mortensen, "Eastern Promises"
Denzel Washington, "The Great Debaters"

Melhor filme - musical ou comédia:

"Across the Universe"
"Charlie Wilson's War"
"Hairspray - em busca da fama"
"Juno"
"Sweeney Todd"

Melhor atriz em filme musical ou comédia:

Amy Adams, "Encantada"
Nikki Blonsky, "Hairspray - em busca da fama"
Helena Bonham Carter, "Sweeney Todd"
Marion Cotillard, "Piaf - um hino ao amor"
Ellen Page, "Juno"

Melhor ator em filme musical ou comédia:

Johnny Depp, "Sweeney Todd"
Tom Hanks, "Charlie Wilson's War"
Ryan Gosling, "Lars and the Real Girl"
Philip Seymour Hoffman, "Savages"
John C. Reilly, "Walk Hard: The Dewey Cox Story"

Melhor atriz coadjuvante em filme:
Cate Blanchett, "I'm Not There"
Saoirse Ronan, "Desejo e reparação"
Julia Roberts, "Charlie Wilson's War"
Amy Ryan, "Gone Baby Gone"
Tilda Swinton, "Conduta de risco"

Melhor ator coadjuvante em filme:
Casey Affleck, "O assassinato de Jesse James pelo covarde Robert Ford"
Javier Bardem, "Onde os fracos não têm vez"
Philip Seymour Hoffman, "Charlie Wilson's War"
John Travolta, "Hairspray - em busca da fama"
Tom Wilkinson, "Conduta de risco"

Então é isso aí, vamos ver se o Globo de Ouro sai mesmo no dia 13 de janeiro. Acho difícil, até porque isso também seria mais uma ferramenta para pressionar a indústria.

[Lost] O que tem rolado sobre Lost


Olá,

Falta muito pouco para o futuro de "Lost" ser mais misterioso que o próprio seriado, pelo menos é assim que as coisas andam nos corredores da emissora ABC, canal pelo qual a série é exibida. A série está definitivamente fazendo jus ao nome, segundo Michael Ausiello do TVGuide, o dia da semana em que a série será exibida ano que vem, em Fevereiro, ainda é um mistério. E não é só isso, segundo uma fonte do blogueiro DarkUFO, outra dúvida pela qual eles estão passando é se eles irão exibir todos os oito episódios produzidos, ou não. Qual é a dúvida? De acordo com a fonte, a quarta temporada vai abrir um novo "arco" na série, e esse mesmo "arco" será fechado no sexto episódio, automaticamente abrindo outro em diante, que só tem continuidade com o restante dos episódios, esses que não existem. De qualquer forma, a emissora está tão desesperada em exibir material novo, que nada pode ser confirmado agora.

Na tentativa de exibir todos os episódios juntos, pode ser que a emissora também retarde a estréia para Abril, segundo nota de Ausiello, porém, em uma opinião pessoal minha, acredito que de todas as possibilidades, essa é a última que poderia vir a acontecer.

Informações da quarta temporada (com spoilers)...

O que vai agitar o quarto ano da série foi revelado essa semana. Nós teremos um número muito limitado de flashforwards no ano que vem (ainda bem), isso porque apenas seis sobreviventes conseguem deixar a ilha. Segundo a colunista do E!Online, Kristin dos Santos, a grande pergunta será: "Quem são os 'Seis da Oceanic?'" e, com base nas informações que vazaram até hoje, não deve ser exatamente uma surpresa informar que esses seis são: Jack, Kate, Sayid, Jin, Sun e Hurley. O interessante é que eles se tornam famosos no mundo exterior e têm que viver sustentando uma mentira, como vimos no season finale desse ano, sem contar que eles não precisam trabalhar, e para isso, basta informar que fazem parte do tal "seis da Oceanic".

Edição em Blue-ray contém confirmações extras...

Walt definitivamente tem poderes psíquicos.
Eletromagnetismo está presente na ilha. A Dharma cavou, e construiu a Swan para servir como uma espécie de rolha. O EM da ilha não vai causar um buraco negro e destruir o planeta.
Nós não vimos mais suprimentos. Como os suprimentos estão chegando na ilha é um mistério. Vale lembrar que só porque eles estavam pendurados em um para-quedas, não quer dizer que eles "caíram".
A Dharma usava a sala 23 como um experimento psicológico, e os Outros como um punição.
Desmond é o único responsável pela queda do avião. Por não apertar o botão, ele fez com que a força eletromagnética quebrasse o avião.
Apertar o botão pode de fato salvar o mundo. Há uma razão pela qual eles não usaram a chave de segurança antes e continuaram a apertá-lo.
Penny está procurando pela ilha e quando Locke não apertou o botão sua equipe viu o distúrbio EM, encontrando a localização da ilha. Como que a Penny sabia que existia uma ilha? Saberemos no futuro. Desde esse acontecimento, agora existe um cargueiro perto da ilha, o qual ela desconhece.
A ilha curou Locke, mas é pra sempre?
Charlie, Paulo, Nikki, Christian Shepard, Mikhail, Radzinsky e Kelvin estão mortos.
Os Outros usam a Mittelos como um disfarce, ela não existe, na verdade.
"Mittelos" é um acrônimo para "Lost Time" (pt: tempo perdido) e nós vamos descobrir como que isso se relaciona com o tempo dos Outros fora da ilha.
Os outros não usam apenas o submarino para sair da ilha. O submarino é apenas uma parte do mecanismo que usam para conseguirem sair da ilha.
Darlton(Carlton Cuse e Damon Lindelof) brincaram que Candle/Edgar/Wickmund são pessoas diferentes. Eles são provavelmente os mesmos, mas os filmes foram gravados em épocas diferentes. Em um dos vídeos ele tem um braço falso. Nós vamos descobrir mais sobre ele e como que ele perdeu o braço.
A ilha tem uma história muito antiga. A estátua pode ter algo a ver com os antigos egípcios. Os hieróglifos são uma espécie de tributo à eles. (eles significam Underworld).
Richard pode ter 601 anos de idade, nada além disso. A ilha pode afetar as células e diminuir o processo do envelhecimento.
A Dharma trouxe os ursos polares, foram libertados quando os hostis tomaram as estações, que se reproduziram.
Os outros são os responsáveis pela vinda de Cooper. Há mais coisas que eles estão fazendo fora da ilha, não podemos falar mais do que isso, no momento.
Cada escotilha/estação tem seu próprio vídeo de orientação, pode existir mais vídeos.
A mapa da Blast Door é incrivelmente verdadeiro. De alguma forma, existem dois "lados" do mapa, e nós só vimos um deles. O ponto de interrogação é a Pérola, e todas as informações do monstro que continham lá são definitivas.

Comentário de Michael Emerson e vídeo promocional oficial.

Em entrevista concedida ao site Lostzilla.net, Michael Emerson teceu um comentário sobre a próxima temporada, e mais, o trailer oficial que está circulando nos cinemas dos Estados Unidos.

Eu acho que os espectadores vão encontrar os losties bem 'empolgados', por alguns motivos. Um é que a estória vai ser contada em três dimensões, ao invés de duas. Costumava ser presente e passado, agora são presente, passado e futuro. Eu acho que assim fica bem empolgante, e também bem complicado, que eu acho que é legal. Outra, a situação na ilha está muito instável agora. Ninguém tem casa. Os Outros perderam as suas, os losties deixaram o acampamento, todos estão à pé, todos estão com calor e com sede, e vamos ter muita violência. E agora sabemos que um novo grupo está chegando, alguém bem perigoso e assustador. Acho que estamos entrando em um momento muito dramático no seriado.






Daniel Vaz!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

[FNL] 2x09 The Confession

Depois de finalmente entregar-se à polícia, Landry entra numa piração entre alegar auto-defesa ou revelar que matou porque quis. Mesmo que todos tentem convencê-lo a ficar com a primeira opção, parece que sua consciência o faz inclinar para a segunda. Enquanto isso, Jason volta a foco ao lado de Herc, que procura um encontro para J num site de relacionamentos. Já Riggins continua abrigado no quarto dos furões, na casa de seu amigo "químico". Mas a relação dos dois não parece nada saudável.
Já é hora de batizar Grace e Julie é escolhida para ser sua madrinha. Mas não é por esse simples fato que ela deixará de ser a adolescente rebelde e egoísta das últimas semanas. Isso até Tami conseguir entender o que está acontecendo e aplicar um dos truques mágicos que ela está acostumada a fazer.
De volta aos assuntos futebolísticos, Santiago não consegue agradar a Coach Taylor nos treinamentos e somente depois de muita insistência de Buddy Garrity para o garoto ter uma chance numa partida. Mas mesmo assim, os Panthers estão longe de ser o time do ano passado. E não consigo entender como a cidade ainda não pediu a cabeça do treinador.
5. Um dos melhores "personagens" de Friday Night Lights era a cidade de Dillon como uma comunidade, mas sinto que cada vez mais ela tem sido esquecida pelas tramas tão separadas umas das outras. Até o relacionamento básico de melhores amigos entre Matt e Landry foi esquecido, agora que ele encontrou Smash (!?!) para confidenciar suas intimidades. Além disso, o elenco é tão grande que algumas situações acabam sendo apressadas, como a noite entre Jason e a garçonete. E lembro de Herc ter dito que morava próximo, mas não em Dillon, portanto Jason parece estar despedindo-se definitivamente da cidade.

4. Falando sério, Tim Riggins não precisava ser ameaçado com uma carabina em seu peito, para preferir ir dormir em seu carro, né? E tudo por não ter alimentado os furões. É engraçado como Riggins escolheu exatamente a frente da casa de Coach Taylor para se "alojar". E depois de ter sido tão rígido, achei legal o técnico, sem usar uma única palavra, oferecer sua garagem para Riggins dormir. Afinal, o problema é sério para alguém aparecer dormindo dentro de um carro, na frente de sua casa...

3. Mais uma semana e mais uma vez Tami e Julie enfrentam-se porque nenhuma das duas dá o braço a torcer. Já está virando rotina também dizer que a cena em que uma tenta gritar mais alto que a outra, enquanto acusam-se das mesmas coisas, atinge um nível incrível de realidade. Também gostei da sutileza do batismo de Grace, como sempre mostrando a religiosidade da cidade como um fator comum. Embora o entendimento de mãe e filha tenha sido resolvido em uma única cena, acho que já usaram o suficiente essa Julie "aborrescente" e já é hora de voltar a família Taylor aos eixos.

2. Eu queria dizer que essa história do assassinato acabou, mas pelo último olhar de Landry e sabendo que sua consciência preocupa-se demais com o certo e o errado, nada posso garantir. O dilema de estar "entre a prisão e o inferno" (como se o anjo e o diabo estivessem conversando sobre sua cabeça) foi interessante, embora a forma como os policiais protegeram Landry pareceu estranha. Como sempre as atuações foram excepcionais, principalmente a cena em que Landry é arrastado para fora da delegacia pelo seu pai para não dizer nada pior. Em mais uma história completamente "fora de Dillon", ninguém mais fica sabendo do crime, além de Tyra. Só espero que quando eles voltarem para o seriado, haja alguma conseqüência, principalmente na equipe dos Panthers.

1. Ainda não entendo porque Lyla não dividiu mais nenhuma cena com Santiago desde que ele foi apresentado, mas continuo gostando como estão desenvolvendo sua relação com Buddy Garrity. O embate entre os dois no carro foi bem clichê, naquele velha discussão entre você exige demais/estou pensando em seu futuro. No entanto, quando finalmente Santiago foi chamado para entrar em campo como linebacker e conseguir sua redenção em slow-motion, o nível de emoção foi às alturas. Claro, isso porque para acompanhar esse momento tivemos "Source Tags & Codes", música que encerra o álbum de mesmo nome da banda "...And You Will Know Us By The Trail of Dead", um dos meus cinco discos favoritos deste século. Uma cena densa, onde Santiago vai sendo sobrecarregado com a pressão e sua própria raiva, até explodir em vibração e libertar-se para conseguir o fumble essencial para a vitória dos Panthers. Com a torcida aos berros, as bandeiras tremulando, Santiago olha a sua volta e percebe que faz parte de algo muito maior do que imaginava. E essa é a melhor forma de descrever a paixão pelo esporte.

Friday Night Light volta só no ano que vem, já no dia 4 de janeiro. Embora não esteja arrasando na audiência, a série tem ganho muitos pontos pelo número de gravações em PVR e tem grandes chances de ser renovada. E segundo a coluna do Ausiello, ainda temos 6 episódios de FNL já roteirizados, o que garante chances maiores da temporada ser completada, isso se a greve terminar. Portanto, nos seus pedidos para o novo ano, peçam pelo final da greve. :)
Bom, a todos uma boa virada de ano com muita paz e prosperidade. Até o próximo episódio.



e.fuzii

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

[Fast News] O filme Dead Like Me, com Henry Ian Cusick (Desmond de Lost)

Estava lendo os blogs amigos e a comunidade Pushing Daisies do Orkut e fiquei muito feliz em saber que Dead Like Me, uma série bacana, engraçada e também ousada de Brian Fuller, o mesmo criador do meu xodó Pushing Daisies, virou filme.

A promo já está disponível. O filme deve chegar aos cinemas em 2008. Para quem não conhece o enredo a série tratava de uma menina, George, que morrera num trágico e bizarro acidente, uma privada caiu em sua cabeça. Ela tem a chance de unir-se a um grupo de ceifadores, pessoas que , humm, "facilitam" os eventos da morte dos destinados a ir dessa para uma melhor.

A série era hilária, humor negro e clima non sense.Infelizmente teve vida curta :P Durou apenas duas temporadas. Já falamos sobre ela aqui no Ces, no último podcast sobre expectativas das novas temporadas.

Na versão para os cinemas, foi mantido todo o cast original de Dead Like Me, a excessão do chato e chiliquento Mandin Patinkin, que depois do piti em Chicago Hope e Criminal Minds, não deve estar com a moral muito alta entre os produtores. Ele foi substituído pela coisa fofa Henry Ian Cusick, o querido (por muitos, ok!) Desmond de Lost. Achei a troca muito boa! E, é claro, vou conferir a estréia, assim que soubermos a data estará publicado.

Troca boa

Taí a promo:




Danielle Mística
danimistica@comentariosemserie.com

sábado, 8 de dezembro de 2007

[Dexter] 2x11 - 2x12 - SEASON FINALE

Dexter


2X11 Left Turn Ahead – 2X 12 The British Invasion


Assim como a season première, no qual os dois primeiros episódios foram vazados, o mesmo acontece com a season finale. Marketing dos infernos :P

Mais uma vez, o “nosso” Dexter cool e calmo não se fez presente, bom, natural devido às circunstâncias. Doakes com todo seu treinamento e tino para lidar com pior, contribuiu para este clima.


O episódio 11 foi uma bela preparação para o derradeiro. Achei divina a frase de Dex, de todas as pessoas, Angel é quem ele gostaria de ser. Angel não entendeu, mas nós, sim. Incrivelmente humano Dex se mostrou e como ele se importa com as pessoas de sua relação. E se Doakes falou coisas pesadas e levou Dex a pensar, foi Debra que o nocauteou, muito melhor do que frases retiradas de “Minutos da Sabedoria”.


E quanto a Lila? Louca de pedra, mas a tal conexão que tanto procurava com Dexter ela conseguiu. Ela realmente o entendia e o aceitava.

Dexter em suas considerações me fez rir horrores: Combustão espontânea, intervenção divina. No entanto, lamento profundamente a morte de Doakes, mesmo! Cena forte da visualização de seu torso. Grande personagem que poderia render ainda tanta coisa. Até um começo de flerte com a Deb teve. Mas enfim...Dexter foi preservado, bom, nem tanto. Apesar da comparação infame, ele foi chamuscado. Mas isso é necessário, todos nós queremos a 3ª temporada :)


Meu Deus, o que dizer da maravilhosa cena que remete a intro? Por essas e outras coisas que Dexter é a minha série favorita.


LaGuerta me deixou agoniada, pensei mesmo que ela seguiria com seu plano de inocentar Doakes, mas a morte do parceiro a “enlouqueceu” de um modo bem consciente.

Sgt. Doakes


Quando toda a história do BHB terminou, lá por volta dos 25/30 minutos, fiquei pensando no que aconteceria no tempo que ainda faltava, afinal, o principal havia acabado. Mas essa season finale ainda conseguiu ser melhor do que a anterior. Lila e suas intervenções ao longo desta temporada foram impressionantes. Ela foi determinante. Menção honrosa a atriz Jaime Murray, poderia ter descambado para vulgaridade e loucura caricata, mas ela conseguiu driblar tudo isso. A sua morte foi bem rápida, mas muito interessante. Novamente validou o Código Harry, questionado, adaptado e refeito à sua maneira.

Dexter não brilhou sozinho, soubemos do que LaGuerta é capaz, a fragilidade de Deb, conhecemos mais sobre Harry, um cara que não tinha tantas certezas assim sobre o que estava fazendo e criando, Doakes e o que sua obsessão foi capaz de fazer, Angel e Masouka, além da despedida honrosa do Agente Especial Lundy.


Não foi um final tão emblemático como o da 1ª temporada, mas teve emoção suficiente para superá-la . Dexter evoluiu, a série e o personagem!


E é claro, ele também mostrou mais uma vez o quão complexo, misterioso e contraditório, nós, seres humanos, podemos ser.


Curiosidades:

O chefe de Lundy, Max Addams, interpretou um papel semelhante na série The Wise Guy (O Homem da Máfia)


Agradecimentos

Obrigada aos leitores do CeS que nos acompanham com Dexter. Mais uma temporada coberta por nós e, claro, a 3ª também estará por nossa conta.

Agradecemos também ao pessoal da comunidade Dexter Brasil e aos Psicopatas, que, mais uma vez, fizeram uma temporada de tradução e legendas, perfeitas.

Fuzii, que sempre me faz pensar por um outro ângulo e, espero, esteja comigo na 3a temporada para fazermos a nossa animada duplinha de comentários.


Danielle Mística

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

[Fast News] Sex And The City, o filme, trailer oficial

Aeeeee, saiu o primeiro trailer de Sex And The City. Amei e quero muito que essa estréia (prevista para maio nos EUA) chegue logo.



Ah, reparem na música de fundo, Fever!!!


Danielle Mística

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

[Pushing Daisies] 1x08 Bitter Sweets


Os fatos são esses:

No episódio anterior um gancho foi deixado. O cheiro de morte de Chuck tornou-se objeto de curiosidade.

Neste episódio, ficamos sabendo como o jovem Ned conquistou seu primeiro amigo e como o assustou também.

Ned numa conversa total mulherzinha ( diz a tradição :P que nós mulheres que gostamos de discutir a relação) quer definir o que tem com Chuck, para desespero de Olive. O pai de sua namorada vira mote de conversa, coisa que causa um profundo desconforto nele, afinal, "matou" o pobre homem para salvar sua mãe. O ciúmes de Ned está meio que incontrolável e, nas palavras de Emerson, capaz de um crime passional.

Além de enfrentar o caso da semana, uma namorada que , supostamente, matou o namorado, Ned também tem concorrência, uma loja de doces. Gargalhei com a "solução" do caso. Boneca inflável assassina. Rá!

Voltando a concorrência, Molly Shannon é uma grande aquisição para a série, ao que parece ela se tornará regular. Engraçada e debochada, Pushing está muito mais próxima de ser uma comédia do que um drama romântico com elementos bizarros.

A amizade entre Chuck e Olive e o inusitado, e involuntário, triângulo amoroso é a minha parte favorita. Diálogos espertos e ponderações. Ah, claro, e o velho encantamento de sempre. Mas gostei de ver que Olive percebeu o interesse de Alfredo, apesar de torcer para Ned/Olive.

Um bom episódio, apressado em algumas partes.

Promo 1x09 - Corpsicle (season finale, provavelmente, devido a greve dos roteiristas), somente no dia 12/12



Frases legais:
Olive: Se você não pudesse me tocar, me amaria?
Alfredo: Sim. Então eu a amaria como eu pudesse.
Chuck: Ele é o senhor das tortas.
Dilly: O que eu vejo, eu quero. E o que eu quero, eu tomo.
Chuck: Qual é o problema desta bovina?
Ned: Chuck, não vá para o lado negro.

Danielle Mística

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

[Dexter] 2x10 There´s Something About Harry

Dexter


No episódio anterior Dexter conseguiu reverter muita coisa a seu favor. Doakes tornou-se o principal suspeito, já na categoria "Procura-se", Dexter têm em suas mãos o seu troféu: as lâminas. O que poderia dar errado? Doakes, claro. Ele o perseguiu e acabou ferindo. Momento mulherzinha -> Que coxas, Dex!!

Diálogos afiados sempre foram a maior atração desta série, Doakes e Dexter tiveram um embate verbal muito melhor, e maior, do que a luta em si. Duas opções: Matar ou libertar? Ambos assassinos regidos por códigos distintos? Boas questões. Assassino institucional versus assassino "moral".

LaGuerta confia no sargento e isso pode ser um problema real para Dex.Lealdade não é coisa fácil de se jogar fora ou ludibriar. Gosto bastante dos " e se" deste episódio. A todo momento ele faz perguntas retóricas sobre o que aconteceria em suas relações se fosse descoberta a verdadeira identidade do BHB.

Também é interessante ver como o próprio Harry tinha dúvidas sobre o seu código e treinamento. Matar sempre gera implicações. Não deixa de ser um trabalho de Deus determinar o merecimento de morrer ou viver de alguém.

Queria saber se realmente Angel acredita que está afastando Lila de Dex com aquela conversinha de "estão se acertando". Ah, homens...são de Marte mesmo.

Por falar em conversa, não entendi o lance do suposto suicídio de Harry, sinceramente, não faz sentido algum. Na 1a temporada a primeira vítima de Dexter é, justamente, a enfermeira que estava envenenando seu pai. Logo abaixo, no final desta postagem, explico melhor.

Toda essa conversa de relacionamentos entre Lundy e Debra e Dex, Rita e a maluca Lila, me fez repensar algo, caramba, como nós mulheres podemos ser chatas com essa coisa de discutir a relação...

Excelente episódio, mas ou sou uma pessoa bem lenta (eu não leio comentários de outros amigos comentaristas para não me influenciar na hora de escrever, só depois, eles podem ter percebido de outra forma) ou temos um problema real de roteiro: A primeira vítima de Dex, dita por ele em pessoa, foi a enfermeira que envenenara seu pai. Antes da doença de Harry não existiam vítimas.

Vamos aguardar o próximo e...como todos já devem saber a esta altura, o pessoal da comunidade Dexter Brasil divulgou a informação que o 11 e o 12 (season finale) já estão disponíveis para download. Ou seja, esperar a legenda dos Psicopatas e já teremos comentários de ambos.

Um episódio com peso filosófico. Ser ou não ser? Dexter se mostrou muito para nós, não mais aquele cara agradável, mas parte do monstro que ele , e muitos, o consideram ser.

Danielle Mística

domingo, 2 de dezembro de 2007

[FNL] 2x08 Seeing Other People

Os Panther são atropelados por um humilhante placar de 37 a 0! E tudo que Coach Taylor consegue pensar é que sua mulher está vendo Glen demais. Ela simplesmente nem percebe, ou por Glen ser um babaca em potencial, ou por estar mais preocupada com os lances entre Julie e seu professor. Quando ela resolve tomar uma atitude e colocar o professor contra a parede, toda a escola que não sabia, fica sabendo. Então, Julie vai tirar satisfações em meio de choro, gritaria e muita raiva.
Smash continua sendo centro das atenções nas Universidades em que passa. Sim, até encontrar um bad boy pra colocá-lo para correr, de cuecas. Só resta pedir ajuda a Matt Saracen, que como retribuição pede a Smash que lhe ensine a terminar com a namorada cheerleader. Quando no melhor estilo Smash ele consegue ser dispensado pela garota, o caminho parece livre para seu romance com Carlotta. Já Tim Riggins resolve conhecer seu novo parceiro, além da privacidade da casa, onde anda de cuecas. Vão caçar e beber, e tudo parece divertido até que Tim descobre o laboratório de drogas (é, daqueles tipos mesmo) em seu quintal. Resta tentar uma última chance de voltar à equipe usando de seu charme e de sua milhares de desculpas.
Finalmente parece que tivemos um desfecho para a história do assassinato, com Landry se entregando para os policiais, com uma ajudinha de Lyla Garrity e... Deus.

5. Já foi dito trezentas mil vezes que FNL não é um seriado sobre futebol. Isso eu até entendo. O grande problema é que o drama das personagens, que na primeira temporada era movido pelas partidas de futebol, hoje parecem totalmente separados e vivendo numa série à parte. Por exemplo, a trama de Julie, que agora é totalmente focada no professor do colégio e na reação com sua família. Mesmo Tim Riggins voltando ao time foi a constatação de que os personagens não podem viver longe do time. E até os esforços de colocar Smash envolto a esse mundo de sucesso como jogador, pareceram muito artificiais nesse episódio. Toda sua jornada até ser "colocado para correr" foram só a razão para Smash ensinar Matt a terminar com a cheerleader. Nem a humilhante derrota teve alguma implicação mais séria. Às vezes torço até que esses boatos de FNL ser adquirido pela ESPN possam dar certo...

4. Como sempre, o casal mais interessante da televisão sempre tem uma boa história para contar. Gostei muito como o "ciúmes" de Coach Taylor não era em relação a Glen, mas simplesmente por Tami estar tão distante, colocando a amizade do marido no banco de reservas. E depois de tudo que passaram pelo verão (ou não passaram, na verdade), é muito interessante o casal estar tendo problemas para voltar aos eixos. Fora isso, saber que Glen está completamente fora de ser um mero "amante" para Tami já me faz dormir mais tranquilo.

3. Se todo esse episódio de Matt só serviu para que ele perdesse sua virgindade, até acabou sendo interessante. Interessante porque ele escolheu voltar para casa e estar com Carlotta ao invés de terminar na cama com a cheerleader. E depois de pedir que eles seguissem um caminho mais "aberto" em seu relacionamento, acabou sendo engraçado como a garota acabou ofedendo-se e terminando com Matt. Enfim, tudo isso para aquele final com Carlotta. Depois de toda uma temporada de fragilidade, Matt encontra conforto e proteção em Carlotta, mas esse é o máximo de desevolvimento que consigo ver nesse relacionamento.

2. Literalmente, dou graças a Deus que essa trama do assassinato acabou. Mesmo que isso signifique perder um dos personagens mais divertidos e um dos melhores atores da temporada. Pelo menos assim espero, porque ainda ter de aguentar julgamentos e investigações já será demais. Só tenho a agradecer pelo irmão do estuprador colocar mais arrependimento na cabeça de Landry e Lyla (que se não fosse pela carona na final de campeonato, nunca teria dividido uma cena com Landry) por ter dado segurança para que ele se entregasse. Era o certo a fazer antes que tivessemos de ver Landry fazendo cirurgias plásticas e fugindo pelos EUA inteiro. A única coisa que esperava era uma cena de confissão a Matt Saracen antes de ir até a polícia.

1. A carta na manga dos roteiristas para o relacionamento entre Julie e Noah foi bastante surpreendente para mim. Primeiro porque sempre que acontece algo clichê entre um/a adolescente com um professor, sempre é algo escondido de seus pais, e até da própria escola. Então, Tami tomar satisfações precipitadas e assim colocar a filha na linha de fogo de todo a escola foi ótimo. Além disso, o paralelo entre a reação de Tami e de Coach Taylor, fez com que Tami pela primeira vez estivesse errada. Depois de uma temporada praticamente impecável ao lado do marido, agora Tami mostra sua fragilidade quando tem de tomar sozinha as decisões para sua família. E na cena em que Julie entra aos berros na sala de Tami, Aimee Teegarden atingiu um nível inacreditável de atuação, enrolando até suas palavras de tanta raiva.



e.fuzii

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

[CRIMINAL MINDS] 3x10 "True night"





Well...

...Eu não gostei do episódio. Para mim, o mais fraco dessa terceira temporada.

O que não me agradou foi o visual. Se não fosse pelo 'Previously on Criminal Minds', eu iria achar que tinha baixado o arquivo errado. Aquela seqüência do começo (e que se repetiu muitas vezes ao longo do episódio!!), cheia de efeitos visuais, com cara de '300', pra mim não tem cara de Criminal Minds. Acho que ando muito conservadora porque não gostei mesmo.










































Exemplo de seqüência que tanto me desagradou.


Fora isso, tive a sensação de que nada aconteceu no episódio. Nem mistério houve! O que de início foi mostrado - um artista em crise, surtado - foi que se confirmou no final. Exatamente isso e nada além disso. E nem nossos amigos profilers desvendaram o crime! JJ foi à TV e logo um mundo de gente procurou a polícia para apontá-lo como o assassino. Reparem que quando o unsub é levado à delegacia, lá vemos o agente dele, os fãs que o estavam aguardando para os autógrafos, o cara que o atropelou e que ele atacou em seguida. Todos de pronto o associaram ao criminoso. Primeiro e único suspeito. Para nós e para eles.

O unsub e sua namorada haviam sido violentamente atacados por uma gang de rua. Ela acabou morrendo. Ele surtou, literalmente. Entrou num surto psicótico - deletou da memória o que sofrera e foi atrás de vingança. Matou um a um aqueles que os atacaram. E, para lidar psíquica e emocionalmente com os crimes que estava cometendo, o unsub os tranformava em histórias em quadrinho, muito violentas e que retratavam exatamente como ele matou todos. Os desenhos foram tidos como geniais - bem nesse estilo que tanto me desagradou.



















Unsub trabalhando. Seus crimes transformados em arte.

O que eu queria ter visto e não vi seria tudo aquilo que tanto gosto na série: o grupo decifrando um unsub com base na cena do crime, na pessoa da vítima, na assinatura deixada pelo criminoso e, principalmente, com base na experiência e no conhecimento da equipe do BAU.

Dessa vez isso não ocorreu. Voaram para LA, JJ foi a TV, o unsub foi identificado, preso, etc. Só!
Nem aquela tensão Morgan X Rossi não apareceu. Nem Kevin Lynch com a Penelope, nada.

O 3X08 e 3X09 - e todos os outros da season - foram muito melhores. Que o 3X11 seja no ritmo dos anteriores! E que eu possa escrever um comentário mais bem humorado.

Celia.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

[House] 4x09 "Games"

Como Cuddy diz ao final do episódio, os jogos acabaram, já que agora finalmente temos os três membros definitivos da equipe. Fiquei um pouco decepcionado, já que esperava um episódio especial, daqueles que vão ficam na memória como um dos melhores da temporada, porém tivemos apenas um episódio "normal" para os padrões de House, mas que ao menos encerrou de modo satisfatório essa fase "reality show" da série.

O episódio de hoje teve, curiosamente, o tema "como cada um encara a vida" presente em vários momentos. Inclusive tivemos uma subtrama com Wilson que tratava disso. Além disso, o paciente da semana, Jimmy Quidd, e Amber também estiverem relacionados ao tema. House questionou o modo como Amber encara a vida, questionou seus motivos, mas infelizmente ficamos sem uma resposta concreta sobre o que a fez ser desse jeito.


Toda a equipe antiga de House deu as caras nesse episódio, mesmo que apenas por um momento. Ao ver Cameron e Chase em cena, é impossível não sentir saudades dos velhos tempos da série. Foreman esteve pouco presente nesse episódio. Já que ele não aprovava os jogos de House e só criticava, o doutor decidiu se esconder dele. Esse "esconde-esconde" garantiu alguns momentos divertidos nesse episódio.


O caso deixou a desejar. Não que tenha sido ruim, apenas foi abaixo do esperado para um episódio como o de hoje, que fecha o ano de 2007 para a série. Nenhum grande drama ou envolvimento com algum dos médicos, muito menos um mistério interessante. O que tivemos foi o de sempre, o único destaque foi o diagnóstico final: Sarampo.


Agora vamos ao que interessa: os contratados. Taub, Kutner e 13 são a nova equipe. A escolha não foi nenhuma grande surpresa, ao menos para mim. Por exemplo: a personalidade de Amber era praticamente uma garantia de que ela não seria um dos escolhidos, inclusive fiquei surpreso por ela não ter sido demitida antes. 13 era dada como certa, dado o gosto de House por mulheres bonitas, além de que o mistério que foi criado em torno dela já apontava para essa direção. Sobre a escolha final, eu acho que foi boa. 13 estava no meu grupo de favoritos, ao lado de Amber. O mistério em torno dela também chama a minha atenção. Kutner, como Cuddy disse, é alguém que segue a filosofia média de House, o que é um ótimo motivo para ser contratado. Quanto ao Taub, bom não tenho muito a dizer. Só sei que acho ele estranho, diferente dos outros personagens da série, e isso me cativa nele.

Pelo que vimos até agora, eu preferia a velha equipe à nova, mas acho que isso é normal, afinal passamos três temporadas conhecendo Chase, Cameron e Foreman, enquanto que mal sabemos algo sobre os novos escolhidos. Com o fim do Reality Show, a série provavelmente voltará ao se estilo normal, o que nos dará a oportunidade de vermos a nova equipe em ação. Estou curioso para ver os novatos tratando do seu primeiro caso como contratados. Que venha o 4x10!

Allan