domingo, 14 de maio de 2006

[Prison Break] 1x21 - Go

Okay, Okay!

Mais um episódio de Prison Break, mais resposta e, principalmente, mais perguntas!

Pra começar, o nome do episódio me lembra aquele jogo, "Counter Strike", em que os policiais falavam "Go Go Go" na hora que começava a batalha... E de fato foi uma batalha!

As dúvidas de como iria acontecer essa fuga foram respondidas, e agora prevalecem as dúvidas de como ela prosseguirá. Amanhã, no último capítulo dessa temporada (!!!) teremos as respostas (mas, como conhecemos bem PB, eles nos deixarão sedentos por outras respostas, que só virão na segunda temporada).

A saída encontrada por Michael foi realmente a mais plausível. A única pessoa que poderia tirar Lincoln da solitária era Pope. Ameaçando-o com um estilete (???), Scofield o obrigou a mandar Lincoln para a enfermaria. Prendeu Pope no armário e enganou a secretária. Dessa forma, ele ganharia alguns minutos (ou algumas horas, se a secretária for muito lerda!).



Fiquei triste pelo Charles Westmoreland. Era a pessoa que eu mais torcia pra conseguir escapar (imagino que muita gente pense da mesma forma). Além de não conseguir fugir, o cara sofreu um monte com aquela ferida. Muito triste.
Me diverti com o T-Bag falando com o gordinho sobre entalar nos canos (o que eu achei que aconteceria logo no começo para passar pela privada), fiquei apreensivo com o caso do C-Note e o cara que queria matá-lo e ainda estou intrigado com a tensão entre o Abruzzi e o T-Bag. Boa coisa dali não sai!
Pelo que eu entendi o Tweener foi colocado pelo Michael dentro da fuga porque ele se sentia em débito com o rapaz. O Tweener se ferrou e foi parar na cela com o grandalhão tentando entregar a equipe da PI. Por que o Michael se sentiu em débito, eu não entendi. E fiquei meio decepcionado, achei que seria um motivo mais estratégico.


O Nick não trabalhava para o Abruzzi, mas sim fez um acordo com ele para tirar o pai da cadeia, que estava preso injustamente como Lincoln, por um crime que não cometeu. Cada um dando um jeito de livrar o seu. Scofield fugindo cadeia, Nick arrumando para outro assumir o suposto crime do pai.
Eu já imaginava (como coloquei no post do episódio passado) que o Nick não entregaria a Verônica. Só não imaginava que isso custaria a vida dele e do pai!
Mais uma vez volto àquele ponto: quantas vidas inocentes serão tiradas para salvar uma outra vida inocente? É muito complicado esse questionamento. Diria que é meio paradoxal!


A Sara ter deixado a porta da sala aberta, além de esperado, nos faz acreditar em alguma coisa entre os dois na segunda temporada. Ela entendeu os motivos de Michael e, mais que isso. confia no rapaz. Quer receita de romance maior que essa???

Aquele lance de ligar o alarme de incêndio foi uma bela sacada!
Começou com digitar o código do alarme. Eu imaginei (e levante a mão quem não imaginou) que a senha era pra abrir alguma porta e o alarme soou por causa de um erro do Michael.
Com todos os detentos da ala psiquiátrica no pátio ficou fácil os fugitivos sairem do bueiro e irem para a ala psiquiátrica.
A pessoa que seguia os fugitivos (e só ouvíamos a respiração) era fácil de imaginar que era o Haywire. Principalmente por terem mostrado ele na retrospectiva dos episódios anteriores. Acredito que não tenha sido surpresa para ninguém.

E aquela algema que estava com o Lincoln, hein?
Não resta para mim a menor dúvida que o T-Bag pretende usá-la. E não há como ser com mais ninguém além do John Abruzzi. Parece óbvio. Mas devemos lembrar também que fora de Fox River quem dará as cartas é o Abruzzi!

A revelação da grana do Westmoreland nos dá mais uma pista do que pode ser o rumo da segunda temporada. 5 milhões de dolares??? Até eu correria atrás dessa bufunfa! (e os olhos do C-Note e do T-Bag se esbugalharam diante dessa revelação!)
Outra pista para a segunda temporada é o pedido do Westmoreland para o Scofield ir atrás da filha dele. Acredito que esses são fortes pontos para a próxima temporada de PB, além da perseguição aos fugitivos (os que sobrarem), é claro!

Bom, nesse episódio tivemos muita coisa!
A fuga aconteceu, alguns ficaram pra trás [Westmoreland e o Manche(nenhuma chance do gordinho passar pelo fio)] e outros seguiram caminho (Michael, Lincoln, Abruzzi, C-Note, T-Bag, Tweener, Haywire e Sucre).
Notem que 8 pessoas passaram pelo fio. Pelos cálculos de Michael (no episódio 1x11 - And then there were 7) poderiam passar apenas 7, pois há a ronda dos guardas. A ronda teve algum contra-tempo nesse dia da fuga e não cumpriu o trajeto? Ou o pessoal da produção simplesmente deixou essa informação de lado e passou por cima dela?


Agora vamos esperar pelo próximo episódio (que já está chegando!) e ver quem entra no avião e quem sobrevive até setembro, quando a série volta para sua segunda temporada!

5 comentários:

Comentarista Peter disse...

Noooooooooooooooooooooossa!

Nenhum dos episódios de PB desde o 14 me surpreenderam, eu já tava perdendo o gosto pela série, mas esse episódio foi demais!

Ver a Sara finalmente fazendo algo de útil pra série (whatever se ela injetou ou não) foi demais! E eu tava MORRENDO de medo do Michael não escapar, mas pelo visto eu me enganei!

Já tava ficando irritado com essa cara do Abruzzi que ele ficou o episódio todo, de "estou tramando algo".

Tava na cara que o Gordo não ia conseguir escapar... pelo menos o Michael foi!

E o DB vai morrer ou não? E a Veronica vai achar o Terrence? MEU DEUS, ficou muito bom agora.

(promo do 222 ridículo!)

Comentarista Marques disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
celia disse...

vcs sabem dizer se algum canal a cabo aqui do Brasil está passando a série?
Sabem a programação??
TKS!

Comentarista Peter disse...

A FOX, mas eu não sei se passa ainda. Antigamente passava Segunda às 22h

celia disse...

Obrigada, Peter.
Revirei a programação no site da fox e não achei nada.
Se quiser acompanhar, acho q vou ter q apelar pros downloads mesmo.
TKS!