domingo, 29 de abril de 2007

[Séries que já se foram] MILLENNIUM

"Isso é o que somos" "Espere, desespere, quem se importa?"

Com essas duas taglines fantásticas, com peso filosófico, MillenniuM começava.

Falar de MillenniuM não é tarefa fácil. Acho, sobretudo, que foi uma série a frente do seu tempo. Muito incompreendida pela audiência americana, bastante elogiada por críticos, mas que durou apenas 3 temporadas. Sequer viu o milênio, terminou na temporada 99/2000.

Ela incomodava desde o começo. Nas portas do novo milênio, a escalada da violência aumenta. O que fazer? Como entender? Existem fatores maiores e acima da razão?


MillenniuM é uma criação de Chris Carter, o mesmo de Arquivo X, e foi por esse motivo que me interessei em ver qual era da série. Fui arrebatada!
Com assassinos em séries, crimes horrendos, tripas e corações mostradas em detalhes (CSI deve muito a esse recurso amplamente usado nos insights de Frank Black) ela perturbava.


E como poderia ser diferente? MillenniuM trabalhava com o conceito do mal não tangível. Não existia um mistério a ser resolvido, não falava de OVNI´s, conspiração governamental. Nada era palpável. Não tinha a personificação real da maldade. Ela existia não como um fator exógeno, mas como algo que está em cada um de nós. E, me desculpem o clichê, a série mergulhava em almas atormentadas.


Não sou americana, mas consigo entender a repulsa por parte da audiência por essa série. MillenniuM tratava também sobre as paranóias do americano médio. E eram temas tão pesados. Um dos meus episódios favoritos(Monster) é sobre uma menininha de 5 anos que matava seus coleguinhas de escola.


Quem a audiência deveria culpar? Os criminosos? O crime em si? Era nesse ponto que a série atormentava. Era exibida nos anos que antecediam ao 2001. Havia o bug do milênio, as profecias de Nostradamus, o medo do apocalipse, enfim, um clima de terror no ar. E ela soube aproveitar esse momento. Na 1a temporada, além das duas taglines já citadas, existia uma outra "A hora está chegando". Na 2a e 3a temporadas foi modificada para "A Hora é agora".


Frank Black, um dos melhores personagens já construídos e interpretados na TV (Lance Herinksen) é um agente do FBI aposentado, especialista em profiles de criminosos. Une-se ao Grupo Millennium como consultor.O que diferencia Frank dos outros agentes ou policiais é o seu dom. Algo muito difícil de compreender. Não era um medium ou um paranormal. Ele conseguia ter a visão tumultuada, caótica, fria e pavorosa dos assassinos. Alias, Black sempre enxergava demônios. Claro que era uma metáfora religiosa ao conceito de anjos e demônios. Era o mal em si que Frank enxergava. E por isso ele não poderia ser personificado em uma pessoa.



MillenniuM possuía muitas cenas externas e filmadas a noite. O clima de escuridão era reforçado na fotografia. Não era uma série de sorrisos e sutilezas. Mas tinha os momentos de ternura de Frank com a sua família e, exatamente por esse isso, que ficava mais aterrorizante.


Frank temia perder o que realmente importava:Jordan e Catherine. Sua filha e a sua mulher. Legal a forma como isso é mostrado, através da casa amarela, a casa dos sonhos da família Black.



Uma pena porém, que Chris Carter deixou a série de lado para se dedicar ao famigerado Arquivo X- o filme, talvez sofrendo daquilo que o Ribas chama de "síndrome de JJ Abrams" (começa, mas não termina).Deixando com que os produtores da série tomassem duas decisões erradas e que afetou para pior os rumos dela.

O primeiro erro foi a personificação do mal. Já que eles não fizeram as concessões necessárias na 1a temporada para não perder a audiência, como por exemplo, diminuir as cenas sanguinolentas, resolveram modificar a estrutura. Agora o mal era Peter Watts (Terry O´Quin, sim, ele mesmo, o John Locke de Lost) e o Grupo Millennim. O público americano tinha agora o seu bad guy.


O segundo erro foi a decisão de matar a esposa de Frank, Catherine Black. Com isso, o papel de Jordan, a filhinha que desde a 1a temporada fica a sugestão de ter um dom semelhante ao do pai, perde espaço na trama. Erros que acabaram por cancelar a série, originalmente concebida para 5 temporadas.


MillenniuM terminou de forma abrupta e pouco interessante. Rendeu um crossover com Arquivo X, onde Mulder encontra Frank Black, uma cena muito bacana. Apesar de ser um episódio inferior em Arquivo X, foi digno o suficiente de deixar Frank Black conduzir e resolver a história.


Taí uma série que precisa ser redescoberta. Já têm os DVDs. Recomendo e muito. Mas já aviso que não é para os mais fracos.


Danielle M

9 comentários:

Comentarista Ribas disse...

Eu adorava esse seriado!!

Aquele episódio dos demonios conversando em um bar é perfeito!!!

DAVI CRUZ disse...

Descobri essa séria a aproximadamente 1 ano. Loquei a primeira temporada e assisti em pouco mais de 5 dias. Achei fantástica!

Acredito que o grande problema, que acabou causando o cancelamento da série, não está no roteiro e nem nos personagens. Infelizmente, está no públimo americano - estúpido demais para acompanhar as idéias dessa série sombria.

Já a segunda temporada, eu assisti pouco. A saída do Chris Carter realmente foi um golpe para a série.

Ontem mesmo, lembrei dessa série: estava assistindo a um capítulo de C.S.I. - onde uma menina mata uma velhinha que não quiz lhe dar um gato - e a mãe da menina era a atriz que interpretava Catherine, esposa do Frank Black.

abraço

hrmx disse...

Caro Ribas,

Sabe me dizer qual o nome deste episódio? Foi um dos poucos que tive a chance de assistir e até hoje lembro de várias cenas. Muito bom!
Grato desde já,
hrmx

Comentarista Ribas disse...

Olá hrmx,

O Episódio que vc quer é o episódio 43 ou, se preferir, 2x21, chamado por aqui de "Demônios" e que tem o nome original de "Somehow, Satan Got Behind Me"

Abraços e passe lá na comunidade do blog

paulo disse...

Muito boa a série, fiquei profundamente triste por ter acabado.
Frank Black era o cara. Um personagem sem comparação que consagrou o ator na minha opinião. Tô até pensando em assistir a novela da recor só pra ver se ele vai fazer uma boa participação, mas sinto falta mesmo eh de ver o Personagem em ação :/

Carlos Silva disse...

Boas tardes! Eu sou completamente fã dessa série, acompanhei as duas primeiras season´s agarrado à cadeira! Pena que a terceira season nunca passou aqui em Portugal. Sou português :)


Se vocês quiserem falar mais sobre a série, eu criei um fórum em português sobre a série. Está a começar agora e precisa de um incentivo para crescer!


Peço desculpa pela pub, mas acho que vale a pena! Podem encontrar o fórum em

http://millennium.forumvila.com/millennium.html


Precisam-se de moderadores, de criatividade e de presença!


Abraços e apareçam. Ah, e parabéns pelo blog!

Anônimo disse...

Olha só..essa série é fenomenal...eu simplesmente adoro, ela é bem dosada..sombria, engraçada,apaixonante
Onde eu Cursava desenho, fiz uns 10colegas serem FÂS da série.
Agora diz a verdade...Antes do Codigo DAVINCI, falar de Jesus com Maria Madalena, no episodio MILAGRES. Sem comentarios..sem comentarios...

Anônimo disse...

Essa série marcou minha vida e a de muitos que como eu foram criados sobre a efigie da "Guerra Fria e do Holocausto Nuclear" somados a virada apocalíptica do milênio. Fomos criados para desconfiar do presente e esperar o pior do futuro. Bons momentos, só alguns lá no passado que não voltam mais. Quem não gosta ou não entende a serie, jamais entenderá o que a história daqueles anos marcou em nós.

Gessy1959 disse...

Oi sou fâ da serie milenium eGostaria de saber o nome da musica usada no episodio onde jovens de uma cidade desapareciam e ficavam em um lugar sendo torturados ouvindo sempre a mesma musica. Por sinal uma bela musica.OBG.