segunda-feira, 4 de outubro de 2010

[Hellcats] S01E02 - I Say a Little Prayer

por Isabelle Felix



Momento de Tensão para os Hellcats! As eliminatórias para as nacionais estão próximas! E ai? Vai ou racha?

Toda competição que se preze tem que ter um oponente que ponha em risco a vitória, uma espécie de arquiinimigo: Batman e Coringa, Glee Club e Vocal Adreline, Gaga e Britney Spears... Enfim! No nosso caso teremos a Memphis Christian College, que possui um grupo de cheerleaders intitulado “Cyclones”! Mas olha que divertido! Sabe a capitã dos Cyclones? A Charlotte? Pois então! É irmã da Savannah! E elas são BFFs, se adoram, uma mega apóia a outra e. Quem eu to enganando? A Charlotte deixa bem claro que quer mais que a Savannah vá... Pro inferno! Ela é católica... isso é o máximo que ela consegue.



Esse é o episódio em que somos apresentados ao drama pessoal da fofa e alegre Savannah. Sua família é religiosa, ela e sua irmã foram educadas em casa e foram estudar na Memphis Christian University, pois era um legado da família (os avós estudaram lá, os pais se conheceram lá, os periquitos procriaram lá...) e é uma Universidade católica. Porém Savannah não sentiu que estava crescendo lá, o mundo poderia lhe oferecer muito mais do que aquilo. Resultado? Saiu da Memphis Christian, e foi para a Lancer, universidade laica, e seus pais mega carola cortaram comunicação com ela.

Nesse episódio vemos uma possível reaproximação familiar ao Charlotte cair e bater a cabeça, levando-a ao hospital. Savannah fica muito preocupada e acompanha sua irmã após ser liberada pela Treinadora Vanessa Lodge (Sharon Leal), que consegue adiar a apresentação dos Hellcats. Mesmo dando todo o apoio a sua irmã, ela não é bem tratada nem recebida por sua mãe e Charlotte.

Daí voltamos para o drama Marti X Wanda. O que fazer com uma mãe alcoólatra que vomitou em você na sua competição de GRD, fez pagação no seu SATs, na sua formatura, no seu aniversário de 21 anos e quer assistir, inocentemente, à sua apresentação nas classificatórias das Nacionais? Er...bem...huum...Esse fato obviamente desestrutura Marti, que apesar de receber apoio dos amigos, não sabe lidar com essa questão. Pra sua sorte, as classificatórias são remarcadas e dá pra se livrar da mãe, né? #NOT! Mommy está sempre atrás da filhinha, leva costelas e faz mega jantar no Cheertown, fazendo amizades com os coleguinhas cheerleaders, fica tipsy e revela que está sendo praticamente expulsa do apartamento que mora! Há! Que divertido, né gente?!



Daí temos o tema principal do episódio: Família. Enquanto Savannah é rejeitada, Marti está tentando se afastar da sua. Obviamente rola uma conversinha entre as amigues e Marti chega à conclusão que família é família. Não tem pra onde fugir (Além de Savannah meio que jogar na cara dela que é melhor uma mãe bêbada sem noção do que mãe nenhuma). Marti termina ajudando a Wanda, enquanto Savannah se afasta mais da sua família ao negar participar de uma reza em prol da sua irmã que sua mãe marcou, convenientemente, para o mesmo dia e horário da sua classificatória. Ainda não foi dessa vez...



Enquanto isso, também temos draminhas amorosos! Vamos começar com o mais juice! Sabe a treinadora dos Hellcats? A Vanessa? Pois! Ela teve no passado algum rolo com o atual treinador do time de futebol, Red Raymond (Jeff Hephner), que também é uma mega estrela da área. Aparentemente ele ainda tem interesse nela, mas ela está namorando e sério com o médico do Hellcats, Derrick Altman (D.B. Woodside). Até aí tudo bem. O problema é que o Doutor é super fã do Raymond e Vanessa faz a egípcia: nunca viu Red Raymond mais gordo na vida!!! Pra quê mentir, tia...tsc tsc

Rola também flerte entre a Savannah e o Dan, além de troca de sorrisos maliciosos entre Marti e Lewis Flynn (Robbie Jones), o cara que segura ela enquanto ela pula, gira, rodopia, voa e volta pro chão. (Esse cara, Robbie Jones TAMBÉM participou de One Tree Hill! Ele era um jogador de basquete e ...okay...parei)



Enfim, final do episódio. Savannah com pensamento positivo e seguindo sua vida enquanto Marti enfrenta seu problema com sua mãe (pelo menos o desse episódio...). Wanda faz as pazes com sua filha e assiste à sua apresentação. Obviamente os Hellcats ganham as classificatórias. Alguém tinha alguma dúvida?


Fotos: Imagens Google/Reprodução




Isabelle Felix
Twitter: @bellefelix

3 comentários:

blackstar disse...

Hellcats tá parecendo um OTH que foi pra faculdade, menos o mala do Lucas. Só n enguli a Sharpay toda passivona nesse episódio. Tá, a personagem é passiva, mas...

O elenco adulto tbm tá sendo bem tratado. Tem tramas interessantes, mas não gastam tanto tempo de tela com eles, assim a gente n caizZzZzZz

Felix, the Belle disse...

Eu n senti muita agonia quanto a personagem da Ashley Tisdale pq eu n assisti a saga HSM, apenas o primeiro filme. Então eu simplesmente gostei do tom da Savannah. Eu realmente acho ela uma fofa. Eu queria a Alice mais malvada, pq os esqueminhas dela t~çao muito fraquinhos ainda...Na verdade, o seriado ainda ta esquentando e tomando forma. Esse episodio em especial foi beeeem dramaticozinho, mas vai melhorar.
:D

Ribas disse...

Taí to gostando da nova comentarista/série vou até assistir o ep 02 (tinha parado no 01, prevendo o que poderia acontecer e me encher)

Bem vinda!