quinta-feira, 15 de setembro de 2005

[EXTRA] Novidades pintando na telinha

Para quem não sabe, passei por uma pequena cirurgia na última semana que me obrigou a ficar em repouso absoluto por mais de 1 semana. Sim, é chato demais ficar em casa recluso por tantos dias, mas há também o lado positivo da coisa: pude me empanturrar de séries de tv. Vi os 4 primeiros episódios de Prison Break, os 3 primeiros de Roma além de 7 de The Inside e toda 2ª temporada de The 4400 que estreou no Brasil na última 6ª feira no canal Universal. Eu já era viciado em séries a muito tempo, mas recentemente o vício se expandiu para “baixar” séries (uma facilidade da era da internet) que ainda sequer estão sendo exibidas no Brasil, casos das 3 primeiras citadas.

Prison Break é um drama focado em um engenheiro de edificações especializado em prisões que propositalmente comete um crime para ser enviado a uma penitenciaria de segurança máxima. O objetivo disso? Ajudar seu irmão injustamente condenado à morte a escapar de lá. Misturando muita ação e reviravoltas, a série de 22 episódios acompanhará o desenrolar dessa fuga, ou no mínimo a tentativa dela. Pelos 4 episódios que pude ver até agora já deu pra perceber que a trama é realmente absurda, afinal quem em sã consciência envolveria-se num crime para ser condenado à uma prisão de segurança máxima tão somente para tentar escapar dela? Isso sem dizer que uma vez lá dentro convivendo com todo tipo de criminoso, o risco de sofrer danos físicos é enorme. Apesar disso, Prison Break é uma grata surpresa, já que tudo o que acontece é retratado de uma forma bem realista e plausível. Além disso as críticas positivas e a boa audiência inicial indicam que a série tem tudo pra ser sucesso aqui no Brasil também onde estréia no dia 10 de outubro às 21 horas na Fox.

Roma é a aposta ambiciosa da HBO em parceria com a BBC que mostra a queda da República e a ascensão do Império Romano. A trama se inicia em 52 A.C. quando Caio Julio Cesar está retornando a Roma depois de 8 anos de guerra pela conquista da Gália (região que hoje engloba países como França, Suíça, Holanda e parte da Alemanha) com muito ouro, espólios da guerra e uma agenda para uma reforma social bem radical. É nesse cenário que a aristocracia romana liderada por Pompeu Magno começa a articular a derrubada de Cesar e que dois soldados da legião de César, Lucio Voreno e Tito Pullo vêem suas vidas se entrelaçando aos destinos de Roma e de personagens históricos famosos como o próprio Cesar além de Marco Antonio, Cleópatra e do garoto Otávio, sobrinho de Cesar e que no futuro tornar-se-ia o 1º imperador de Roma. A série de 12 episódios custou mais de 100 milhões de dólares e foi totalmente gravada nos famosos estúdios da Cinecittá em locações que tomaram mais de 5 acres, tornando-se uma das produções mais caras da história da tv. Dinheiro não faltou e qualidade também não, desde locações a figurinos, passando por interpretações bem esmeradas, Roma capta muito bem o clima da época e uma sociedade que representava os pilares de uma democracia corrompida e cheia de jogos de traição, amor e ódio. No Brasil a série tem estréia prevista também para outubro na HBO (Eu como não tenho HBO continuarei a “baixar” a série). Aliás me empolguei tanto com o tema da série e com a própria obviamente, que resolvi criar uma comunidade pra ela no orkut. Sintam-se à vontade para participar no:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=5000608


The Inside é um drama de ação focada na analista de perfis criminosos do FBI Rebecca Locke, uma agente com um passado traumático que acaba de se juntar à equipe da divisão especial de Crimes Violentos de Los Angeles. A equipe é dirigida por Virgil Web, um homem que conhece profundamente o passado de seus comandados e nunca deixa claro até onde está disposto a ir para resolver com sucesso os casos que surgem. A série que estreou em junho nos EUA (onde até agora só teve 7 de seus 13 episódios exibidos) deve estrear na Fox do Brasil até o final deste ano, e foi pra mim uma surpresa deliciosa pelo simples fato de ter uma agente claramente inspirada na personagem Clarice Starling, outra agente do FBI também analista de perfis consagrada no filme O Silêncio dos Inocentes. Com tramas bem estruturadas e objetivas, The Inside tem ingredientes que agradam em cheio aqueles que não buscam apenas entretenimento vazio. De negativo só mesmo o fato da série não ter feito sucesso nos EUA e já ter perdido a atriz Rachel Nichols que faz a agente Locke e que agora participará da 5ª temporada da aclamada série Alias estrelada por Jennifer Garner.

The 4400 conta as histórias de 4400 pessoas abduzidas em diferentes épocas depois de retornarem à Terra, mas que diferente do que possa parecer, foram levados por humanos do futuro com o propósito de salvarem a humanidade. São histórias de pessoas lidando com mudanças traumáticas, e cheias de dúvidas sobre o que aconteceu com elas e por quê. Algumas destas pessoas voltam com diferentes habilidades tanto boas quanto ruins tentando ajustarem essas mudanças consigo mesmos. A 1ª temporada que teve apenas 5 episódios e foi exibida ano passado aqui no Brasil pelo canal Universal, começou com uma bola de luz imensa vindo em direção à Terra trazendo os 4400 abduzidos sem nenhuma memórias de suas experiências, mas com uma singular particularidade: nenhum deles envelheceu um dia sequer desde suas abduções. A série é um prato cheio para quem gosta de uma boa ficção e pode ser definida como um mix de Encontros de 3º Grau e X-Men. E só para lembrar, a 2ª temporada estreou aqui pelo Universal na última 6ª feira e terá 13 episódios.

Bem, é isso por enquanto, espero que vocês fiquem bastante curiosos e possam acompanhar estas séries também. Tenho certeza que serão momentos de diversão garantida e que renderão muitos comentários por aqui. Até breve.

2 comentários:

. tats . disse...

de trás pra frente:
to com raiva desse universal channel q passa várias séries e filmes q eu queria assistir, mas q não tem na tva... =(

. tats . disse...

postei antes, sem querer...

sobre the inside... eu tenho um fraco por séries q não dão certo... melhor nem começar a ver essa daí

rome, com certeza vou assistir... adoro coisas históricas e super produções!

prision break: os caras não têm mais o que inventar, né? rs...