sábado, 27 de setembro de 2008

[CRIMINAL MINDS] 4X01 "Mayhem"





Após um grande season finale, com um super cliffhanger, CM retorna com um bom episódio. Vemos o desenrolar da explosão e logo descobrimos que (sim, meu lado trágico lamentou pois eu adoraria ter visto a morte de um dos personagens, como disse no comentário do 3X20; mas precisaria de uma dose de coragem e ousadia que as séries hoje em dia não têm) ninguém morreu. Sequer havia alguém dentro do carro!! Era a SUV de Hotch, e ele e Kate estavam se aproximando dela quando um dos membros do tal grupo terrorista detona uma bomba. Ela é mais seriamente ferida e tem que ser levada a um hospital, em estado gravíssimo.






Paralelamente, Rossi e Reid, com o apoio técnico de Garcia, a força bruta de Morgan e JJ e Prentiss com colaborações menores, vão percebendo que há algo muito errado no perfil que eles haviam traçado. Começam a repassar todos os detalhes, rever todos os aspectos, até que, uma vez que todos se encontram no hospital onde Kate está sendo operada, percebem que este, e um misterioso 'alguém' que lá está, sob a proteção do serviço secreto, era o verdadeiro alvo do ataque.

O episódio teve muitos bons aspectos - e alguns bem fraquinhos.


Definitivamente, Morgan é Rambo. Bem que eu já desconfiava, após tantas intervenções espetaculares ao longo da série, mas dessa vez foi demais!! E com direito a um melodrama 'de quinta' com a Garcia. Tsc, tsc, tsc.






Por um acaso, esperava-se que eu me surpreendesse que Sam era o responsável pela bomba, e que o paramédico era o terrorista??? Eu não sou nada brilhante para sacar coisas antes de serem reveladas em séries/filmes, mas esses dois me pareceram óbvios demais!!


Se para Hotch e para Morgan não importa que era o protegido peo serviço secreto, para mim importava. E muito!! E aposto que para eles e para qualquer um também. Só que ia dar muito trabalho para os roteiristas explicarem, então ficou mais fácil colocar esse ar de desinteresse nos dois personagens. É o que penso.


Por outro lado, gostei muito da cena em que Morgan persegue o 'garoto' pelo metro. Gostei do clima de suspense. E adorei a última frase de Sam, ao dizer que os outros acabariam derrotados 'because you fear what we embrace'. (pode parecer papo de maluco, mas eu invejo a convicção de terroristas, fanáticos, etc. Acho tão difícl acreditar em alguma coisa hoje em dia, quem dirá com convicção.)



Também gostei de ver tantos agentes da CIA e do FBI serem enganados como foram. Apesar de o terrorista não ter conseguido o que planejara, é muito mais crível que ele, de verdade, enganasse a todos como fez do que Morgan se livrasse da ambulância daquela forma.




E também gostei daquele baita clichê 'never leave a man behind!' que Morgan menciona quando insiste em ir ajudar Hotch e Kate. Adoro esse tipo de comprometimento!


Espero que o namoradinho cajun da JJ fique preso no aeroporto pelo resto da temporada.


E o que foi aquele diálogo entre Morgan e Hotch, no fim do episódio?? Ok, Morgan resiste à idéia da promoção por apego à equipe. Mas o que Hotch quis dizer com (algo parecido com) 'suas ações, por mais corajosas que tenham sido, seriam as ações de um agente que, na verdade, não confia em ninguém?'. Como assim?? Aquela dificuldade de confiar, em razão dos abusos que sofreu na infância, que o episódio 'Profiler, Profiled' (2X12) nos mostrou, ficou no passado, como o próprio Hotch afirmou para sua superiora no final daquela temporada. Ele afirma que Morgan tem dificuldade em confiar e, inclusive, o provoca quando pergunta, novamente, se ele vai insistir em dirigir. Ok, saber confiar é tão importante quanto ser de confiança quando se trabalha numa equipe como eles, mas porque Hotch questionou isso, agora, não ficou muito claro para mim.




Na próxima semana, uma série de assassinatos parece estar relacionada a um serial killer que já foi executado pela justiça, há um ano. Até lá.

Celia.

4 comentários:

Tio Ribas disse...

P/constar...

Curti muito o ep, embora tenham existido alguns erros estranhos...

Maaaaaaaaaaaaas estou realmente com medo do futuro...

Com medo do futuro, pois a celula não foi desfeita e ficamos sem saber a motivação, o que indica que virão outros eps a respeito...

Isso dá medo, pois cá entres nós nao curti qdo ocorreu algo semelhante em CSI (com o "miniaturista"

Agora é esperar, e parabeniza-la pelo post

fui

Celia Kfouri disse...

'Frank' protagonizou uma trama deixada em aberto em CM e que, depois, foi muito bem desenvolvida. Eu estou no aguardo do retorno de pai e filha do 3x12, que, no final do epsódio, recomeçavam sua '3rd life'.
Concordo que essa célula terrorista deve render outro episódio. Vamos ver o que nos reservam.
Assisto a CSI esporadicamente e já vi algo sobre esse miniaturista, mas acho que foi só o episódio final, então não dá para eu ter uma idéia geral.
E obrigada!

jackie disse...

NOSSA!!! Vc voltou afiada Célia??? Adorei, seus comentários!!! Só senti falta de vc criticar a cena entre a Prentiss e o Cooper, quando vi esta cena pensei... a Célia não vai gostar e vai dizer que é mais um romance que colocam para tirar de foco os principais objetivos da série, seriais killers.

Até mais e nos vemos no próximo episódio!!! =D

Jackie (Comunidade Criminal Minds Brasil)

Celia Kfouri disse...

Jackie, você tem toda razão!!!!
Realmente acabei nem mencionando a Prentiss eo agente com cara de latin lover.
Com aquela despedida, aposto que isso ainda vai reaparecer...