segunda-feira, 15 de setembro de 2008

[Mad Men] 2x07 The Gold Violin

Desde que assisti ao episódio "The Hobo Code" ainda na temporada passada, na intrigante (e triste) cena em que Salvatore mostra-se retraído durante a conversa com o representante da Belle Jolie, minha principal dúvida era como os roteiristas iriam lidar com seu aparente homossexualismo. Quando ele já aparece casado então, tudo levava a crer que aquilo seria só o início de futuras frustrações e lamentações. Pois Salvatore já começa a mostrar alguns dilemas, agora que uma súbita paixão por Ken parece surgir. Ken mostrou uma sensibilidade nunca antes explorada na série, tanto interpretando a obra na sala de Cooper como por buscar referências e querer eternizar os momentos de seu cotidiano em seus contos. É atraído por esses contos que Sal convida Ken para um almoço em sua casa e chega ao ponto de não conseguir manter sua pose de marido. Mesmo que nenhum dos dois pareça ter desconfiado -- eu acredito que a sua esposa reclame de estar excluída apenas da conversa profissional dos dois --, Salvatore ter mantido o isqueiro de Ken como uma espécie de souvenir mostra que, embora saiba o quanto ele pode magoar sua esposa, ele também não está disposto a colocar essa paixão de lado. Esse conto que resulta no almoço -- e dá também nome ao episódio -- trata exatamente de um violino que, embora belo, não serve para ser tocado. Pela forma como Ken elogia o ambiente na casa de Sal e diz ser aquilo que anseia para seu próprio casamento, é óbvia a relação que se estabelece entre o casal e esse violino. Mas não são só os dois que vivem de aparência nessa sociedade, assim como pudemos ver na outra história desse episódio.

Jimmy Barrett era um dos poucos personagem que parecia não dividir as opiniões dos espectadores, principalmente porque em sua primeira cena -- quando faz comentários desrespeitosos ao casal Utz -- ele já cria essa antipatia em torno de seu personagem. E esse sentimento vinha crescendo a medida que ele mostrava-se dependente de sua mulher e cada vez mais passado para trás. Mas aqui ele inverte esse quadro ao agir maquiavélicamente para derrubar o disfarce de Don Draper. Depois de ganhar a confiança de Betty e usar de sua sedução para trazer o casal Draper para a festa, ele aplica um golpe de mestre justamente mostrando para Betty a verdade e deixando que ela mesma tirasse suas conclusões. A cena em que os dois assistem a Don e Bobbie conversando sobre negócios é mais uma amostra do excelente trabalho de Jon Hamm, que transmite à distância todo desconforto necessário naquela situação para convencer Betty a cair na real. Já imaginava que Jimmy deixaria Betty decidir sozinha o que fazer com essa revelação, mas ele vai além ao confrontar Don Draper e dar um golpe muito pior do que qualquer agressão física. É difícil imaginar o que será do casal Draper a partir daqui, até porque por maior que sejam suas reclamações, Betty parece concordar em manter esse "violino dourado" inteiro, mesmo sem sua sinfonia. Comprovando mais uma vez a sua ingenuidade quase infantil, Betty mostra-se incapaz de lidar com a situação e termina colocando tudo para fora, com uma certa dose de ironia, no carro novo de Don. Quem diria que Jimmy Barrett seria tão mau quanto o pica-pau...



e.fuzii

7 comentários:

Allan disse...

Fiquei surpreso como a esposa do Salvatore não percebeu essa admiração exagerada dele. Tudo bem, a época era outra, mas mesmo assim...

Eu quero ver o que vai acontecer com ele daqui em diante. Também achei que esse casamento era o início de futuras frustrações, e com esse novo interesse, quero ver quanto ele vai durar.

O Jimmy Barrett acertou o Don em cheio mesmo. Por essa eu não esperava. :D

Me pergunto também o que a Betty é capaz de agüentar para manter esse casamento, que já acabou há muito tempo. Momentos felizes ainda existem, mas o descaso com que tratam as crianças às vezes, as brigas entre os dois e as aventuras de Don levam a crer que o casamento já chegou ao fim, só os dois que não perceberam.

Rubens disse...

Só tem Mad Men, mais nada? Ninguem comenta mais nenhum seriado neste blog? Nem mesmo House?...

e.fuzii disse...

Rubens,
estão tão ruim os comentários de Mad Men assim? hehe

As séries estão voltando aos poucos e o blog também. Desculpa aí, gente.

Rubens disse...

Fuzii, na verdade eu adoro seus comentarios (especialmente os de LOST), pois voce escreve de uma forma que faz diferenca. Daí uma certa "impaciência", digamos assim, com a falta de resenhas.

Quanto a Mad Men, ocorre apenas que eu nao assisto a esta serie, por nao ser muito chegado em series 100% dramaticas, sem toque de humor. E há algumas semanas só tem aparecido reviews de episodios de Mad Men. :-)

Allan disse...

Falta um pouco de tempo para escrever House devido a afazeres acadêmicos, mas prometo que no máximo no domingo o comentário estará aqui. ;)

Rubens disse...

VALEU, Allan!... É possivel entender a falta de tempo por causa dos estudos e trabalho, claro!... E me desculpe se o meu comentario soou como "pressão" ou alguma forma de "exigencia" (isso nunca!). Nunca foi a intencao. Era apenas ansiedade mesmo.

Marcelle disse...

Não acho que o casamento dos Draper esteja acabado há muito tempo por causa dos problemas com filhos. É mais pelos segredos do Don e as frustrações, desejos reprimidos e ansiedade da Betty que ela prefere calar a desabafar.

Uma trama interessante e que ficou de lado foi a guerrinha entre Joan e Jane. Joan foi com tudo, mas a Jane usou todo seu dom de sonsa e conseguiu se manter na agência, mas com certeza isso ainda vai render.