sábado, 27 de dezembro de 2008

[EXTRA] Melhores episódios de 2008

2008 foi um ano desagradável para a maioria dos fãs de séries. Enquanto tivemos um primeiro semestre marcado pela greve dos roteiristas, do meio do ano para cá o enfoque dado à campanha presidencial americana foi enorme. Nem é preciso dizer como isso deixou suas marcas até hoje na televisão. Tivemos de tudo: a cerimônia do Globo de Ouro cancelada por falta de roteiristas, o Emmy multiplicando por cinco seu erro de colocar apresentadores de reality shows, séries interrompidas pela metade e muitas delas tendo dificuldades de voltar após a greve. Mas a grande crise dessa temporada ocorreu com as principais estréias sofrerem de qualidade duvidosa, sendo que nenhuma me agradou e nem acredito que tenham um futuro promissor. E a crise (sim, crise é o novo preto) ainda ficou pior quando Jay Leno assumiu uma hora diária do horário nobre da NBC, reduzindo a produção de pelo menos 6 séries do canal.

Mas chegamos ao final do ano, aquela época das já tradicionais listas de melhores e piores. Como já reclamei até demais no parágrafo acima, a seguir publico minha lista de melhores episódios do ano. Como sempre é opinião pessoal e limitado àquilo que assisti durante o ano, ou seja, quem estiver lendo está mais do que convidado a discordar.

12. The Office
"Goodbye, Toby"


A quarta temporada de 'The Office' é bastante irregular, mas esse episódio final consegue trazer de volta o tom certo entre o humor e a melancolia, deixando muitos cliffhangers para serem desenvolvidos na próxima temporada. Principalmente a entrada de Amy Ryan como a nova funcionária de recursos humanos, que tem estranhas semelhanças com Michael Scott. Foi ela, aliás, quem conseguiu segurar a temporada até que resolveram reestabelecer toda a estrutura antiga do escritório. Mas sem dúvida, a mais hilária relação já criada pela série foi de Holly e Kevin, quando Holly pensa ser útil e Kevin pensa que está arrasando. (youtube)


11. Chuck
"Chuck Versus Tom Sawyer"


Chuck é a série que, se assim podemos dizer, mais se beneficiou da greve dos roteiristas. Um dos principais elementos da série é como Chuck tem a "missão" de ser o Intersect e os agentes Casey e Sarah tem a missão de participar de todo esse mundo geek. Esse episódio é um dos melhores exemplares de como isso é explorado, quando a salvação da humanidade depende de bater o recorde de Missile Command, seguindo os padrões musicais (progressivos?) de Tom Sawyer do Rush. Além de desenvolver um personagem secundário durante a história, o destaque vai para o baixo orçamento da produção com mínimas cenas externas. Assim como todo episódio filler deveria ser. (youtube)


10. The Big Bang Theory
"The Bath Item Gift Hypothesis"


Leonard Nimoy, Anders (de Battlestar Galactica) e a reciprocidade de presentes natalinos, existe combinação melhor para uma série como essa? É diversão garantida mesmo para quem, assim como eu, não acompanha toda semana. O episódio é todo redondinho e tem uma excelente conclusão na cena da troca de presentes, onde Sheldon pode finalmente fazer seu próprio clone do Nimoy. (youtube)


9. Weeds
"The Three Coolers"


Talvez esse seja um dos melhores episódios da série e foi minha esperança para uma temporada promissora. Infelizmente, depois disso foi tudo ladeira abaixo. Mas o que não tira o brilho do episódio com os tantos dias de luto e a missão de Nancy no deserto, tendo de deixar Andy para os imigrantes. O cliffhanger final também não poderia ser melhor ao colocar todos os personagens principais juntos novamente. (youtube)


8. Skins
"Cassie"


A cena surreal do exame de Cassie já desculpa toda a sua "ausência" durante a temporada. Ela vive tudo à flor da pele quando tem de enfrentar problemas muito maiores do que pode suportar e parece inevitável constatar que todos estavam ferrados na mesa de jantar. Mesmo com o aparecimento da mãe de Chris como sua última esperança (talvez imaginada pela própria Cassie), já não adiantava mais chorar pelo leite derramado. Então, ela decide fugir e nesse caminho morde a maçã que enfim, faz largar para trás toda sua inocência. Ah, como é bom Skins usar e abusar dessas metáforas adoráveis. (youtube)


7. Chuck
"Chuck Versus The Ex"


A característica principal dessa segunda temporada de Chuck é os episódios estarem apoiados no passado das personagens. Dessa vez, é a ex-namorada de Chuck que reaparece e dá o pontapé inicial para o arco de histórias mais bacana até aqui. Além de despertar ciúmes de sua namorada-disfarce Sarah, esse episódio conta com a cena mais hilária do ano em que Chuck, sem enxergar nenhuma outra saída, tenta salvar Casey com um ingênuo beijo. (youtube)


6. Battlestar Galactica
"Revelations"


Não me sinto confortável de comentar sobre esse episódio aqui. Quem viu, sabe do que estou falando. Quem não viu, talvez devesse ver. Mas aquele plano final é um das coisas que mais me causarão pesadelos para o resto da vida. E uma grande interrogação surge com os créditos finais. E agora?


5. 30 Rock
"Believe in the Stars"


Esse ano foi a glória para Tina Fey, principalmente após receber o Emmy das mãos de Mary Tyler Moore. Mas se existe alguém menos indicada do que ela para fazer participação especial na televisão é Oprah. Afinal, quem estaria ligando para o que acontece além da Oprah? Mas como tudo isso não passou de alucinações de Liz Lemon, duas ótimas tramas tem espaço: uma disputa sex-racial entre Tracy e Jenna (com ambos usando o exemplo de Brody beijando Berry a seu favor) enquanto Jack desaponta o espírito olímpico de Kenneth. (youtube)


4. Mad Men
The Jet Set


Essa segunda temporada de Mad Men dedicou-se a retratar as mulheres da sociedade americana nos anos 60. Porém, no auge da crise dos mísseis cubanos, tivemos um episódio que tirou Don Draper de sua "zona de conforto" e ao mesmo tempo trouxe de volta suas sombras do passado. Ele acaba convidado para uma sociedade alternativa onde poderia viver como sempre quis, sem identidade e sem precisar prestar contas a ninguém. Mas quando Draper pondera sobre sua vida e lembra de sua família, sabe que a única forma de se salvar é tentando estabelecer novamente a ligação com seu passado. (youtube)


3. In Treatment
"Alex: Week 8"


Glynn Turman ganhou o Emmy por esse episódio. Então, dizer que essa é a melhor atuação que vi durante o ano é jogar no time que está vencendo. É claro que a própria série permite essa aproximação mais intimista do espectador, mas a sutileza do desespero contido do pai de Alex enquanto "imita" cada gesto de seu filho são únicos na televisão. Além de nos convencer que tratavam-se mesmo de pai e filho, todas as histórias de Alex nessas semanas de terapia revelam-se diante de nossos próprios olhos.




2. Lost
"The Constant"


Acho que não sobra muito o que dizer quando já elegi esse episódio como meu favorito da série, mesmo porque nenhum outro casal da televisão nos faz torcer tanto quanto Desmond e Penny. Como numa história clássica de "The Twilight Zone", Desmond busca pela sua constante flertando com todos os elementos que ficam entre a ciência e a superstição. O telefonema final... bom, as imagens falam melhor por si só: (youtube)


1. In Treatment
"Sophie: Week 9"


Pra mim, Mia Wasikowska foi a atriz revelação do ano. Além de Sophie ser a paciente mais fascinante, na minha opinião, esse era o segmento que o Dr. Paul demonstrava todo seu potencial como terapeuta. Ainda mais depois de solucionar a dúvida que a trouxe para a terapia, adicionando ainda mais complexidade à personagem. Sophie sofria todas as pressões da vida adulta enquanto todas as suas frustrações não permitiam que ela confiasse em alguém. Quando finalmente seu pai resolve aparecer e os três se encaram na mesma sala, fica claro o quanto a garota amadureceu e soube lidar com toda essa carga emocional. E em silêncio, com esse abraço espontâneo final, fica impossível não se emocionar com toda a trajetória dos dois. (youtube)


Menção honrosa:
Pretty/Handsome
"Unaired Pilot"


Como esse episódio nunca foi ao ar, fica de fora da "competição". Do mesmo criador de Nip/Tuck, essa seria uma das grandes surpresas da temporada, se a FX tivesse aprovado a série. Talvez tenha sido o excesso de cenas flagrantes e metáforas para moldar o/a personagem principal, mas que sempre traziam profundo significado. As atuações, roteiro e direção são excelentes e no caso de cortarem uma ou outra trama paralela, daria até para virar um longa-metragem. (youtube)



Assim, encerrando minha participação aqui nesse ano, gostaria de desejar aos comentaristas, parceiros e a todos que nos acompanharam uma excelente virada de ano e um 2009 cheio de realizações, saúde e sucesso. Grande abraço a todos.

e.fuzii

2 comentários:

Adelson Smania disse...

Encontrei o site de vocês através do Google. Adorei este post! Muito interessante a visão sobre os melhores momentos de 2008. Em meu blog, que ainda está em sua infância, por assim dizer, coloquei um posto sobre o que eu espero dos seriados em 2009 (http://tdseries.blogspot.com/2009/01/o-que-esperar-dos-seriados-de-tv-em.html). Confesso que me decepcionei com diversos seriados este ano, mas torço para que 2009 seja melhor.
Sua visita e seus comentários serão muito bem vindos!
Um abraço e parabéns pelo blog.

Allan disse...

Taí, gostei da lista e da idéia. Tenho que pensar um pouco e postar uma também. :)