sábado, 14 de junho de 2008

[LOST] Conclusões da 4ª Temporada

Com o término de mais uma temporada de Lost, os nossos parceiros do TeoriasLost montaram um questionário para ser respondido por alguns blogs que fizeram a cobertura da série durante todo esse ano. Muitas idéias interessantes foram levantadas e, como sempre digo, são as divergências de pontos de vista que fazem de Lost uma das séries mais fascinantes da atualidade. Lá no TeoriasLost você pode ler todas as opiniões, vou apenas reproduzir a seguir as minhas respostas ao questionário:

TeoriasLost - No geral, qual a sua avaliação dessa 4ª temporada!? Foi a melhor de todas!?
Acho que a temporada não passou de razoável. Obviamente não posso deixar de reconhecer as dificuldades de manter o suspense enquanto o arco deixado pelo final da temporada passada (a aproximação do cargueiro à Ilha e o futuro desolador do encontro entre Jack e Kate) era fechado. Mas, infelizmente, a temporada foi bastante irregular pelo destino de tantos personagens, se não previsíveis, parecessem bastante prováveis. Fora isso, muitos deles acabaram deixados de lado e poucos tiveram oportunidades para serem desenvolvidos enquanto os roteiristas tentavam amarrar as pontas. Outra coisa que chegou a me irritar é a arbitrariedade com que muitas das decisões tomadas pela Ilha, poupando ou matando alguns personagens, eram convenientes para os roteiristas. Se aquele paralelo da série com o jogo de War/Risk proposto em um dos episódios pode ser usado, diria que os roteiristas tem até controle sobre os dados. E isso, para mim, soa como trapaça.

TL - Qual a maior revelação para vc nessa temporada!?
Com certeza foi a revelação de que Locke era o morto no caixão. Mas considerando o contexto geral da série, achei interessante a revelação de que o tempo na Ilha e fora dela corre simultaneamente. Ao menos, ao que parece, atravessando pelo "caminho" seguro.

TL - Qual o momento mais surpreendente!?
O que mais me surpreendeu positivamente foram os Oceanic Six resgatados pelo barco da Penny. Depois de até estabelecer comunicação durante a temporada, o casal Desmond e Penny não tinha muito para onde evoluir separados. Portanto, além de inesperado, foi o momento "certo" para o reencontro dos dois.
Negativamente, tenho de dizer que foi a morte estúpida de Danielle Rousseau. Ainda não consigo acreditar que fizeram uma queima de arquivo dessas...


TL - Qual personagem se destacou mais nessa temporada!?
Não há como escolher outro: Benjamin Linus. Ele que por tanto tempo vinha sendo retratado como calculista e até desumano, ganhou traços fascinantes durante a temporada, seja por sua obsessão por Annie ou sua tristeza até tornar-se vingança pela morte de Alex. Tudo isso contribuiu para sua decisão final: passar o bastão para John Locke, aconselhar maior frieza em suas decisões e abandonar para sempre a Ilha.

TL - Qual caminho vc acredita que a 5ª temporada vai tomar!?
Estou bastante ansioso pela próxima temporada, porque novas possibilitadas devem ser exploradas. Os personagens que restaram na Ilha terão uma nova dinâmica, tanto por não contarem com um líder como por não saberem que os Oceanic 6 conseguiram escapar. O desatar do triângulo amoroso também tem muito a acrescentar a Jack, Sawyer e Kate. Acompanharemos também a ascensão e queda de John Locke, descobrindo alguns dos mistérios sobre a origem dos Outros. Já fora da Ilha, o mais intrigante será como Ben irá lidar com a impossiblidade de retornar à Ilha e seu plano para unir os Oceanic 6 no mesmo ideal. Ou seja, tem tudo para ser uma temporada excelente.



Aproveitando esse post, vou compartilhar algumas outras opiniões sobre o final da temporada. Como você pode ouvir no podcast do TeoriasLost, a Dani também achou risível a cena de Ben empurrando a roda de burro para mover a Ilha (mas como eu disse, poderia ter sido ainda pior). Fora isso, já vacinada por Arquivo X, ela levantou a questão de que toda vez que se responde algo, gera algumas frustrações. E essa foi a razão para ela preferir o final da temporada anterior.
Mais ou menos na mesma linha, nosso colega Allan (comentarista oficial de House e Prison Break aqui no blog) mostrou-se bastante decepcionado com essa conclusão chegando a cogitar desistir da série. Além da decepção com algumas dessas respostas, cada vez mais pendendo para um aspecto "fantástico", a grande preocupação dele é que comparando os personagens em seu começo e atualmente, eles parecem ter perdido muito em complexidade. Como puderam perceber durante todo esse ano, essa é uma de minhas maiores preocupações também. Infelizmente, durante todo o processo de fechar arcos na temporada, poucas personagens tiveram chances para serem desenvolvidas. Além disso, comparando com uma de nossas séries favoritas, Battlestar Galactica, Allan percebe que a dinâmica das personagens em Lost sofre por ser muitas vezes forçada e pouco convincente. Que o diga a transformação de Sawyer durante essa temporada...
E já que também estamos falando de Battlestar Galactica, a Mo Ryan, do Chicago Tribune, estabeleceu uma divertida comparação entre as duas séries. Para quem conhece ambas, dê uma lida.
Allan também chamou atenção para o fato de eu ter sido "bonzinho" com o final de Lost. Reconheço que mudei mesmo a minha postura após a volta da greve dos roteiristas. Nesse meio tempo, me deparei com algo que tinha escrito na comunidade do CeS a mais de um ano atrás (e não lembrava, claro, por conta da minha péssima memória), logo após o bombástico final da terceira temporada:

"Se realmente decidirem mudar o formato que conhecemos de Lost, teríamos duas opções:
a) acontecimentos ainda na Ilha, com flash-forwards.
b) acontecimentos no presente, com flashbacks da Ilha.
Não acho nenhuma das duas opções válidas. A primeira porque tiraria grande foco do desenvolvimento dos personagens, em troca de desenvolver o
plot, e a segunda porque descaracterizaria a ambientação do seriado e ainda provocaria uma quebra na estrutura narrativa da Ilha, que já estamos acostumados."

Lendo essa minha opinião da época, percebi que não adiantava tentar combater esse caminho traçado pelos roteiristas. Reconheço que Lost precisava de algum tipo de mudança e essa nova estrutura com os flashforwards garantiram alguns episódios excelentes, mas para qualquer mudança sempre paga-se um preço. Portanto, decidi relaxar e esperar que o suspense fosse mantido pelo menos até que todas as pontas fossem fechadas.
Ainda sobre essa questão, Myles McNutt escreveu um excelente texto em seu blog, analisando o quanto saber por antecedência pode ter arruinado essa temporada de Lost. Baseando-se na discussão levantada por Ken Tucker (da EW) sobre spoilers na TV, Myles constata que muitas das revelações durante a temporada eram minimizadas justamente por sabermos o que iria acontecer depois. Entretanto, discordo que todo esse risco tenha sido válido, principalmente em relação ao resgate dos Oceanic Six, momento que poderia ser um dos mais emocionantes de toda a série e acabou ofuscado por já sabermos o destino infeliz daqueles personagens fora da Ilha.

O conhecido colunista da EW, Doc Jensen, completamente fanático pela série, escreveu um texto levantando 4 perguntas sobre o final da temporada. Talvez a mais intrigante seja a possibilidade do urso polar encontrado por Charlotte na Tunísia ter sido teleportado para lá justamente ao mover a Ilha. Não posso negar que é interessante, mas espero que isso ainda seja desenvolvido e não fique apenas em mero detalhe (especulativo ainda) como aconteceu com o diário do Black Rock, adquirido por Widmore.

Outro artigo interessante foi escrito por Oscar Dahl do site BuddyTV tentando prever a estrutura dos episódios na próxima temporada. Com suas duas linhas de tempo concorrentes e com provavelmente dois anos de diferença, a dúvida é definir qual seria o "presente" a partir de agora. Embora o final da temporada desse a impressão que teríamos o foco na tentativa de Jack e Ben levarem os Oceanic Six de volta à Ilha, Oscar sugere 5 opções de estrutura:
1) Três linhas de tempo ocorrendo no mesmo episódio, sendo que um dos personagens teria um flashback ou flashforward convencional.
2) Os acontecimentos da Ilha seriam adiantados para igualar-se com o final da quarta temporada. Daí teríamos flashbacks convencionais para contar o que deu errado enquanto Locke era o líder dos Outros.
3) A Ilha continuaria sendo o presente após ter sido movida. Enquanto isso, os flashforwards contariam a saga dos Oceanic Six.
4) Episódios alternados entre os Oceanic Six e a Ilha. Os flashbacks e flashforwards continuariam focando um dos personagens.
5) A temporada começaria com os Oceanic Six já voltando para a Ilha. A partir daí, os flashbacks contariam como tudo aconteceu.

Primeiro, tenho de confessar que sempre fui fascinado pela idéia de começar uma temporada com um novo acidente de avião. No entanto, acho que essa quinta opção seria uma reedição daquilo que vimos nessa última temporada, com o roteiro tentando amarrar as duas pontas. Com exceção da primeira possibilidade, que é a mais provável, acho que nenhuma delas seria interessante, principalmente por distanciarem-se demais da estrutura que já estamos acostumados na série.
Acho difícil, por exemplo, que deixem de lado os dois personagens principais da série, Jack e Kate. Por isso, sou da opinião de que o presente deveria ser mesmo o final dessa temporada, com os Oceanic Six tentando se reunir e voltar à Ilha. Então, numa primeira etapa, com no máximo 6 episódios, o foco estaria todo voltado para o mundo exterior, tanto com flashbacks dos Oceanic Six como de John Locke morto (porque já dizia a velha música que as lembranças nunca morrem), revelando o que aconteceu com a Ilha. Só depois do retorno é que os outros personagens contariam suas histórias. Embora sacrificasse um pouco alguns personagens nesse começo, acho que essa seria a forma menos confusa e com um pouco mais de dinâmica.

Já em relação às personagens, parece ganhar força o boato de que Daniel Dae Kim continuaria como ator regular na próxima temporada. Ou seja, Jin serviria outra vez para nos enganar (como aconteceu no seu ridículo flashback) e apareceria são e salvo na Ilha. Se isso realmente vier a se confirmar, só tenho a lamentar...



Assim chegamos a mais um final de temporada. Durante esse meio de ano ainda teremos a cobertura do Emmy, que deve ter Michael Emmerson e o roteiro de "The Constant" concorrendo ao prêmio. Ou pelo menos assim espero. Agradeço a todos que acompanharam os comentários até aqui e até o ano que vem, com mais um tanto de mistérios e (por que não?) respostas...



e.fuzii

5 comentários:

Celia Kfouri disse...

Fuzii,

Queria dar meus parabéns a você pelos comentários ao longo da temporada, que foram sempre críticos e analíticos, na medida certa, sem essa entusiasmo exagerado que permeia a maioria dos blogs sobre Lost. É uma grande série, que eu adoro, mas que já escorregou muitas vezes, e que não deve ser poupada pela paixonite adolescente de muitos blogueiros. Houve muita resistência ao seu estilo no começo mas você, com sua firmeza, fez muita gente se render!
Parabéns!

Hélio disse...

É, parabens ao Fuzii. E a Dani tb. Excelente compilação e opinioes. Trabalho completo, hein?

mrseries disse...

Otimo site !
Adorei os post's !

Linkei vc em meu blog, se possivel faca o mesmo por mim !!

Abracos

www.seriesemhttp.blogspot.com

e.fuzii disse...

Obrigado pelos elogios minha gente.
Mas bem que vocês poderiam colocar o opinião de vocês também. :)

Anônimo disse...

To ocupado lendo outros dos seus comentarios... soh passei pra dizer q to gostando rsrsrs