quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

[Heroes] 1x17 - "Company Man"

Depois de um episódio muito bom que avançou consideravelmente a trama principal da série, “Heroes” segue com esse surpreendente “Company Man”, que traz muitas revelações, mais mistérios e mudanças drásticas para alguns de seus personagens. Infelizmente continuo achando que falta à série um time de roteiristas talentosos: é possível ver claramente as intenções dos autores em relação ao que vai acontecer e como deve acontecer, mas o desenvolvimento desses acontecimentos nem sempre é satisfatório.


Que não me entendam mal. Achei que o episódio poderia ter sido melhor exatamente porque os elementos da trama são excelentes. Mas “Company Man” evidenciou mais ainda a pobreza do texto da série. Os diálogos são medonhos e algumas soluções encontradas carecem de justificativa plausível. Alguns atores também não colaboram. Desculpem-me, mas Jack Coleman, o Mr. Bennet, desperdiça o papel que tem em mãos. Não chega a ser um Ramamurthy (Mohinder), mas no geral o elenco atua no nível de um drama adolescente, o que me incomoda, pois falta a energia que os atores de X-Men mostram, para ficar num exemplo semelhante.


Em uma série de tv é sempre um risco apontar erros no roteiro, sob pena de que eles podem ser explicados em episódios futuros. Mas minha primeira implicância com o episódio é: Onde foi parar Hana? Sendo uma espécie de internet ambulante, ela seria essencial para descobrir arquivos de Bennet, além do óbvio interesse que tem em saber o que aconteceu com ela. Oras, afinal foi ela quem começou a cruzada de Ted e Matt em busca de respostas. Eu espero que haja uma resposta coerente, caso contrário seu sumiço fica constando como conveniência do roteiro.


Onde está a Hana?

Minha segunda implicância é com a estupidez de Matt: de onde ele tirou que Mr. Bennet seria o responsável por sua habilidade de ler pensamentos? Matt já tinha descoberto seu dom antes de ser seqüestrado (e lembrava disso depois que sua memória foi apagada), não havia motivo para pensar desta forma.


Minha terceira implicância é com os poderes do Haitiano. É preciso que isso se explique logo. Muito se dizia de sua capacidade de bloquear poderes, mas o chefe de Bennet (o PÉSSIMO Eric Roberts) só faz menção à sua capacidade de apagar memórias. No entanto, isso não é o suficiente para bloquear as habilidades de Matt e Eden, e até mesmo apagar Sylar. E aí a dúvida que fica é: Por que diabos ele não apagou o Ted?! Teria sido fácil, prático e rápido. Acabaria com (quase) todos os problemas. Novamente porque era extremamente conveniente para o roteiro?


O Haitiano e seus poderes inexplicáveis.

Daí em diante, tudo parece desabar numa seqüência de absurdos, tão mal construídos (ou explicados) que me impediu de ter um envolvimento mais emocional com situações realmente dramáticas e trágicas envolvendo os protagonistas. Para começar, a presença do chefe de Bennet em sua casa. De onde ele surgiu? Pelo que entendi, o próprio Bennet quem o teria chamado, mas para que?! Sua presença claramente só piorou as coisas (ele NUNCA teria descoberto sobre a Claire), pois resolveu atirar em sabe-se lá quem. Foi apenas um tiro, de péssima pontaria e não conseguindo o que queria (matar Ted ou Bennet?), não é de se supor que ele atiraria de novo? Revendo a cena novamente, a impressão que dá é que se Eric Roberts aparecesse e dissesse “Estou aqui apenas para fazer com que Ted se descontrole e tenhamos momentos dramáticos com efeitos especiais bacanas”, teria dado no mesmo.


"Meu nome é Eric Roberts, sou péssimo ator e tô aqui porque o diretor mandou."

O descontrole de Ted é um daqueles momentos em que precisamos ignorar a verossimilhança. Primeiro, porque acredito que naquela situação ele teria explodido de uma vez, como se espera que aconteça em Nova York. Depois porque independente da intensidade, Matt NUNCA conseguiria ter saído vivo, muito menos sem ferimentos. O mesmo vale para Bennet que, vejam só, até tentou encostar num cara que estava exalando radiação o suficiente para botar fogo em toda a casa! Espero que ao menos a suspeita de contaminação por radiação seja abordada em episódios futuros.


A importantíssima seqüência final é precedida por um último flashback que estabelecerá a intensidade dramática dos últimos minutos do episódio. Seria uma cena tocante, mas percebe-se claramente a pressa com que foi elaborada. Até ignorei o fato de que uma revelação dessas que se faz a um filho é sempre com a presença do pai e da mãe, e não em um momento com apenas um deles, que de repente resolve contar um “segredinho”. Mas quem, ao receber a notícia de que é filha adotiva, diria “Mas eu pensei que vocês eram meus verdadeiros pais”? E que tal: “Você não cresceu dentro de sua mãe, mas cresceu em nosso corações”? É só mais uma prova de que nessa série é difícil uma boa cota de diálogos inteligentes.


Momento mexicano: Bennet Ronaldo e Claire do Bairro em momento revelador.

Para completar minha lista de implicâncias (já, já, chego nos elogios!), eu confesso não ter entendido o porquê de Bennet levar um tiro. Não bastava o Haitiano apagar suas memórias? Ele teria capacidade suficiente de fugir com a Claire, derrubando Bennet sem ter que atirar nele. Quem não acreditaria nisso?


Tudo isso me incomodou no episódio porque fica claro ali que a história tem material farto para nos prender a atenção, com uma trama intrigante e cheia de possibilidades. A idéia de centrar todo o episódio naqueles personagens, sem dispersar a atenção para outros acontecimentos importantes (a morte de Simone, por exemplo), foi ótima. Foi um episódio com mais revelações do que poderíamos querer, e mais mistérios surgiram daí.


Uma das grandes revelações foi o envolvimento do pai de Hiro, como um dos prováveis cabeças da Organização em que Bennet trabalha. Mais do que isso, graças a ele que Bennet adotou Claire. O mistério que surge disso é se o pai sabe que Hiro tem poderes. A situação envolvendo os dois em “Distractions” não dava a entender que o Sr. Nakamura teria noção de que a jornada de Hiro tivesse a ver com super poderes. O outro ponto interessante é que o casal Bennet tentava sem sucesso ter um filho, na época da adoção de Claire. O que teria acontecido para nascer Lyle? Ou ele foi adotado também?


Surpresa nenhuma: Hiro, nerd desde criancinha.

A revelação de que Claude já foi parceiro de Bennet também traz questões interessantes, em especial o motivo para que Bennet tenha tentado matar seu parceiro: Claude estaria escondendo alguém com poderes. O nome de Nathan logo vem à mente, ainda mais considerando que o Haitiano (que, pasmem!, Bennet ainda achava que era mudo) disse receber ordens que precedem as de Bennet em relação a vida de Claire. Mas um conluio entre os três (Claude, Nathan e Haitiano) parece improvável, já que o Haitiano tentou capturar Claude no episódio passado e Nathan pareceu realmente surpreso ao descobrir que a filha estava viva. Além do mais, Claude treina o irmão de Nathan e ele certamente não deixaria isso passar em branco.


Teoria da vez. Nathan teria resgatado Claude?

Com a revelação de Linderman prometida para o próximo episódio (pelo preview, eu cantei a pedra de que o ator seria Malcolm McDowell e agora estou lendo fóruns que falam na contratação do cara), é possível que surjam mais esclarecimentos sobre as intrigas envolvendo a Organização e como tudo isso será amarrado para o final da temporada.


Episódio difícil de avaliar. Desenvolvimento cheio de falhas, mas importantíssimo para a série, surpreendentemente revelador. Nota 8,5.


No próximo episódio: Hiro tem uma ajuda muito especial para conseguir sua espada, Nathan encontra Jessica, Linderman revelado e afinal... a Simone morreu?



Hélio

17 comentários:

Comentarista Ribas disse...

Rindo muito com a foto do mini Hiro, não consigo parar de rir, quando tenho contato com ela...

Muito bem reparado e lembrado, não me pergunte por que, mas eu tive essa mesma dúvida, ia escrever lá na comunidade, só que com o desenrlar do ep, esqueci...

Pois bem, "Onde foi parar Hana?"

Scott disse...

Oi, costumo seguir os seus reports sem responder, mas como também eu me perguntava sobre o mesmo que vocês até ver as "graphic novels" que estavam disponíveis no site da NBC. As graphic novels são histórias paralelas sem grande relevância para o desenvolvimento, mas com pequenos promenores, tal como a história de Hana que já foi lá explicada, pelo que aquilo pode ter algum tipo de spoilers.

Onde foi parar Hana?

Na "graphic novel" no.21 você pode ver um episódio só sobre a Hana chamado "The Path of the Righteous". Não explica ao certo para onde vai, mas ela diz que não vai para a casa com eles, vai directamente para quem dá ordens ao Mr. Bennet, o resto só vendo. Aquilo são sempre 5 páginas de BD e não custa nada ver. Fique bem e continue com o seu trabalho

Comentarista Allan disse...

Legal teu comentário, destacou várias coisas que me incomodaram quando vi p episódio, como a aparição do chefe do Bennet do nada para atirar no Ted, o haitiano que não bloqueou os poderes dele, etc...

Gisele disse...

Concordo em gênero, número e grau!
Apesar das revelações, tudo pareceu forçado demais...
E os roteiristas de Heroes ainda tem capacidade de criticar Lost (que com todos os seus defeitos não ofende a inteligência do espectador). Lamentável que um seriado tão promissor tenha se tornado tão ridículo...

Comentarista Dani Mística disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Comentarista Dani Mística disse...

Pelo que eu entendi do haitiano, ele não bloqueia qualquer tipo de poder não. Mas, de qualqquer forma, tb acho necessário desenvolver melhor esse personagem.

Quanto atuação do ator que faz Mr Bennet, discordo de vc, taí um dos poucos do elenco que mostra todas as nuances do seu personagem, para mim, o mais complexo de Heroes.Não achei a cena que vc mencionou como uma coisa a la novela mexicana. A relação de cumplicidade pai/filha precisava ser mostrada naquele momento, já que Claude comenta com Bennet, um pouco antes, sobre ele não se aproximar de Claire.

Eric Roberts? Muito botox, fiquei de cara, mas tb não acho um péssimo ator e sequer comprometeu o episódio. Acredito que Mr Bennet o chamou pq imaginava, naquela altura, que precisaria mostrar a sua lealdade de alguma forma, já que tirou documentos da Primatech. Acho que o motivo é raso mesmo.

O sumiço da Hanna foi de lamentar mesmo. Vá entender.

Será que Simone morreu? Desde quando ela é uma das principais? :P

Anônimo disse...

...
| [Heroes] 1x17 - "Company Man"

Excelente review...


| minha primeira implicância com o episódio é:
| Onde foi parar Hana? Sendo uma espécie de
| internet ambulante, ela seria essencial para
| descobrir arquivos de Bennet, além do óbvio
| interesse que tem em saber o que aconteceu
| com ela. Oras, afinal foi ela quem começou a
| cruzada de Ted e Matt em busca de respostas.

Tive a mesma duvida... Nao entendi o sumiço de Hana nesse episodio... Economia?


| Minha terceira implicância é com os poderes
| do Haitiano. É preciso que isso se explique
| logo. Muito se dizia de sua capacidade de
| bloquear poderes, mas o chefe de Bennet (o
| PÉSSIMO Eric Roberts) só faz menção à sua
| capacidade de apagar memórias. No entanto,
| isso não é o suficiente para bloquear as
| habilidades de Matt e Eden, e até mesmo
| apagar Sylar. E aí a dúvida que fica é:
| Por que diabos ele não apagou o Ted?! Teria
| sido fácil, prático e rápido. Acabaria com
| (quase) todos os problemas.

Me parece que o haitiano so consegue "operar" a mente das pessoas, questoes que envolvam o cérebro... Daí ele conseguir bloquear os poderes de Matt. E eu sempre entendi que foi aquele "soro bloqueador" que "apagou" Sylar, e nao o haitiano.

Sylar foi capturado porque foi "convencido" a se deixar capturar, por aquela "hero" que tinha o poder de convencimento. E depois lhe aplicaram o soro bloqueador.


| Para começar, a presença do chefe de Bennet
| em sua casa. De onde ele surgiu? Pelo que
| entendi, o próprio Bennet quem o teria
| chamado, mas para que?! Sua presença clara-
| mente só piorou as coisas (ele NUNCA teria
| descoberto sobre a Claire), pois resolveu
| atirar em sabe-se lá quem.

Bennet TELEFONOU ao chefe, chamando-o. Acho que ele nao tinha como prever o que o chefe faria em seguida, ao chegar à casa dele... E o chefe nao atirou uma segunda vez por causa do resultado de seu primeiro tiro, que deve ter sido inesperado...


| O descontrole de Ted é um daqueles momentos
| em que precisamos ignorar a verossimilhança.
| Primeiro, porque acredito que naquela situa-
| ção ele teria explodido de uma vez, como se
| espera que aconteça em Nova York. Depois
| porque independente da intensidade, Matt
| NUNCA conseguiria ter saído vivo, muito
| menos sem ferimentos. O mesmo vale para
| Bennet que, vejam só, até tentou encostar
| num cara que estava exalando radiação o
| suficiente para botar fogo em toda a casa!

Tambem achei tudo isso um absurdo, mas sao os mesmos absurdos (de falta de coerencia) que fazem Clark Kent oras cair imediatamente no chao sem forças, e quase morrer, tudo em questao de segundos, por causa da kryptonita verde. E oras levar seculos agonizando (ou apenas mais fraco), diante da mesmissima kryptonita -- e ate ter alguma força apos imensos dialogos com os viloes.


| Para completar minha lista de implicâncias
| (...) eu confesso não ter entendido o porquê
| de Bennet levar um tiro. Não bastava o Hai-
| tiano apagar suas memórias? Ele teria capa-
| cidade suficiente de fugir com a Claire,
| derrubando Bennet sem ter que atirar nele.
| Quem não acreditaria nisso?


Sem o tiro, seria muito mais provavel a desculpa que o haitiano fugiu com a filha de Bennet levantar alguma suspeitas... Com o tiro, fica mais facil ate mesmo o proprio Bennet passar a acreditar de verdade nisso (ja que ele nao vai se lembrar do plano de fuga).


| Uma das grandes revelações foi o envolvimento
| do pai de Hiro, como um dos prováveis cabeças
| da Organização em que Bennet trabalha. (...)
| O mistério que surge disso é se o pai sabe que
| Hiro tem poderes. A situação envolvendo os
| dois em "Distractions" não dava a entender que
| o Sr. Nakamura teria noção de que a jornada de
| Hiro tivesse a ver com super poderes.


Eu ja penso o contrario... Pelo menos isso explica melhor aquele primeiro dialogo entre ele e o filho Hiro no episodio "Distractions"... Na epoca eu achei MUITO estranho o Hiro dizer que "precisava salvar o mundo, era a sua missao..." e o pai sequer questionar uma bobagem enorme dessas, nem pensar que o filho estava louco...


| O outro ponto interessante é que o casal Bennet
| tentava sem sucesso ter um filho, na época da
| adoção de Claire. O que teria acontecido para
| nascer Lyle? Ou ele foi adotado também?

Boa!


| No próximo episódio: Hiro tem uma ajuda muito
| especial para conseguir sua espada, Nathan
| encontra Jessica, Linderman revelado e afi-
| nal... a Simone morreu?

Episodios com Jessica sao um porre!...
E seria melhor que Simone tenha morrido mesmo, uma chata a menos. Falta matarem a familia de Jessica inteira.

Abracos,
Rubens

Comentarista Hélio disse...

Scott, eu realmente ouvi falar que essas graphic novels poderiam esclarecer algumas duvidas, mas apesar de já ter sido um fanatico por HQ´s, nao tenho muita curiosidade em le-las. Acho que é pq me incomoda isso de certas coisas so serem respondidas por outros meios (Lost vem fazendo isso). Uma serie tem que se bastar nela mesma. Dessa forma, parece que assumem a incompetencia de nao conseguirem dar conta do recado apenas nos episodios. Mas é uma incompetencia rentável, entao...

Dani, eu só acho a cena mexicana por conta dos pessimos dialogos. Sim, era necessaria, mas deu a impressao de ter sido feita às pressas. Acho que merecia mais tempo de tela ou um melhor tratamento. E se a Simone nao morreu, certamente pode vir a ser uma protagonista. Acho que nunca comentei nos textos, mas o predio de sua familia vem sendo quase que um personagem principal na trama. Talvez tenha algo aí.

Rubens, eu nao entendi o seu comentario: "Me parece que o haitiano so consegue "operar" a mente das pessoas, questoes que envolvam o cérebro... Daí ele conseguir bloquear os poderes de Matt." Ele estaria entao agindo no cerebro das "vitimas" de Matt? Seria coerente (tb valeria para a Eden), se fosse algo voluntario, mas Matt nao conseguiu ler a mente de Bennet nem à distancia, sem que o Haitiano soubesse de sua presença. E como ja se disse na série, seu poder so se refere a area da memoria, o que nao explica mais nada.
Ja o Sylar, eu posso ter falado besteira mesmo. Nao me lembro do tal soro. Fiquei imaginando que o proprio Haitiano fez ele cair.

Continuo achando que Bennet ligar para seu chefe foi uma tremenda insensatez. Ele acabou descobrindo sobre Claire e deu no que deu. O mesmo vale para o tiro. O Haitiano podendo apagar a memoria que quiser, ninguem duvidaria de Bennet.

E eu gosto da Jessica. Acho uma vilã extremamente sexy. Porre mesmo é a Niki. E o resto da familia, claro.

Um abraço,
Helio.

e.fuzii disse...

Se vc fosse o haitiano, vc sairia correndo pra socorrer o Mr. Bennet atacado pela radiação?
Eu não. haha

Mas realmente essa cena foi terrível em termos de verossimilhança. E do aparecimento repentino do Eric Roberts.
Não critico tanto o texto. Heroes nunca primou por isso, não seria num episódio de aprofundamento de um personagem (coisa que não tinha acontecido até agora) que eles iriam atentar-se a isso...

e.fuzii disse...

Se vc fosse o haitiano, vc sairia correndo pra socorrer o Mr. Bennet atacado pela radiação?
Eu não. haha

Mas realmente essa cena foi terrível em termos de verossimilhança. E do aparecimento repentino do Eric Roberts.
Não critico tanto o texto. Heroes nunca primou por isso, não seria num episódio de aprofundamento de um personagem (coisa que não tinha acontecido até agora) que eles iriam atentar-se a isso...

Marcelo disse...

Gostei muito dos seus comentários. Venho sempre aqui após o episódio para tirar algumas conclusões a mais.
Continue assim.
Abraço

Leonardo disse...

Recomendo que vocês leiam as HQ's produzidas pelos produtores da série que explicam algumas coisas que a série ainda não explicou. A edição 21, por exemplo, explica pq Hana não foi junto com Ted e Matt. E no intervalo da série eles explicaram a origem dessa personagem.

No site oficial fica em: http://www.nbc.com/Heroes/novels/

E o 9th Wonders traduz as HQ's e disponibiliza em:
http://www.9thwonders.net/index.php?pid=17

Não sei se os eventos que acontecem nas HQ's serão explicados na série, mas ajudam bastante aos fãs.

Abraços.

Anônimo disse...

| Eu nao entendi o seu comentario: "Me parece
| que o haitiano so consegue "operar" a mente
| das pessoas, questoes que envolvam o cére-
| bro... Daí ele conseguir bloquear os poderes
| de Matt".

Nao me expressei bem, de fato... Eu queria dizer que os poderes do haitiano limitam-se a manipular o cerebro das pessoas. Desta forma, ele so conseguiria bloquear poderes que tem a ver com "ondas cerebrais". Mas nao bloquear outros poderes, como voar e etc.


| E como ja se disse na série, seu poder so se
| refere a area da memoria, o que nao explica
| mais nada.

"Só"? Alguem ja garantiu na série que é "SÓ E SOMENTE SÓ" na area de memoria?


| Continuo achando que (...) O Haitiano
| podendo apagar a memoria que quiser,
| ninguem duvidaria de Bennet.

Pessoas honradas nao duvidariam... Mas as pessoas para as quais Bennet trabalha agem como criminosas... No lugar dele, eu é que nao confiaria que elas iriam acreditar na historia sem uma evidencia mais forte.


| E eu gosto da Jessica. Acho uma vilã
| extremamente sexy. Porre mesmo é a Niki.
| E o resto da familia, claro.


Neste caso, bem que poderiam "matar" a mala da Niki e familia de vez e deixar viva apenas a Jessica.


[ ] Rubens

Anônimo disse...

Leonardo, já foi explicado aqui, inclusive nessas mensagens, que a gente acha uma tremenda SACANAGEM essa historia de, para entender um filme ou um seriado de tv, voce ser OBRIGADO a acessar sites, jogar games de computador e o escambau.

Se é seriado de tv, *TUDO* tem que ser explicado nos episodios do seriado... Os roteiristas perdem tanto tempo com babaquice (basta assistir a LOST, este ano ele virou seriado de enchição de linguiça), porque nao aproveitam a duração do episódio para explicar essas coisas que eles ficam espalhando por aí na internet?

E' muita p*taria deles...

[ ] Rubens

scott disse...

"Os roteiristas perdem tanto tempo com babaquice, porque não aproveitam a duração do episódio para explicar essas coisas que eles ficam espalhando por aí na internet?"


Eu acho que é porque as coisas que saem na internet, não são muito importantes como na graphic novel 11 em que o Mr Bennet vai dar a notícia da morte da Eden ao pai, ou então como na graphic novel 5 em que mostram a fuga da prisão do DL, que toda a gente deduz como foi.

Aquilo é apenas um complemento, se vir sabe mais umas histórias, se não vir não perde o sentido da história. Mas realmente dessa vez falharam, não custava nada terem posto o Ted ou o Matt a comentarem o facto da Hana não ter ido com eles...

Só para finalizar, o último que saiu é um daqueles que toda a gente deduz como foi mas que é engraçado ver, mostra uma missão muito especial do Mr. Bennet...

Anônimo disse...

Scott, em Heroes o complemento de informacoes na internet pode nao ser tao crucial, mas em LOST existe informacao importantissima e crucial que voce só encontra na internet.

Em LOST ja explicaram o que sao os numeros e para que servem, ja explicaram o Projeto Dharma, para que serve, o que eles fazem, etc. etc... Contudo, no seriado nada disso é sequer comentado, essas informacoes (repassadas pelos produtores da serie em um jogo de quebra-cabeças) voce só encontra na internet. :-(

Rubens

Anônimo disse...

HELIO!!!...

Cadê os comentarios do episodio 18 de HEROES (exibido no domingo, no Canadá), hômi? Tava bom demais da conta... MUITO BOM!...

Pena que a serie entra em hiatus ate o final de abril, agora... :-(

Rubens