domingo, 30 de março de 2008

Série - The Tudors (1ª Temporada)

Vai dizer, você concorda comigo.

Nas aulas de história, todo mundo (quem se mantinha acordado) se lembra de alguns pontos importantes. Porque lembrar de tudo... haja empenho... caham. Volta e meia, os aluninhos (os que acordavam também) ouviam coisas como Grécia e Roma e a lenda da tal loba... ouviam sobre o tal Iluminismo... sobre o Lutero, que pregou na porta de uma igreja lá as 95 teses... lembram vagamente de alguns reis da Idade Média... um tal de Luís XVI que foi executado, a tal Elizabeth...

E, claro. Lembram-se dele.

Henrique VIII.

Pode ser que você não se lembre do nome, especificamente, mas vai lembrar que havia um rei, na Idade Média, que era cruel e imponente. Ele não se contentou só com sua rainha; ele arranjou várias amantes, até conhecer uma que o fez criar uma religião para poder se divorciar: Ana Bolena.

Eu sempre que ouvia essa história imaginava:

 

- Nossa, já pensou que legal? O cara era tão cruel, mandão, devasso... que criou uma religião pra poder casar com outra! Isso que é manha, cara! Tem que ser fodão!

 

Mas os professores nunca se mantinham tempo suficiente no assunto para se entender melhor o que o titio pançudinho Henrique VIII tinha feito de sua vida.

Até que, um dia, o senhor Michael Hirst (que com certeza tinha os mesmos pensamentos que eu nas aulas de história) teve a seguinte idéia:

 

- Cara, e se eu fizer uma série sobre o Henrique VIII???

 

E eis que, desta maneira, surgiu uma das séries mais tudibão do canal Showtime:

 

The Tudors.

 

Ok.

Nota número 1: pançudinho Henrique se transformou em sexy-babante-omg-micome Jonathan Rhys Myers. Eu aprovei, hah! De acordo com o próprio Myers, ninguém quer ver as peripécias sexuais de um rei balofo. Tão tá né, Myers, essa era a REALIDADE, mas tudo bem.

Porém, de acordo com historiadores, pançudinho Henrique era um galego deveras bonitón para sua época... nada mais justo que jogar um rapazote deveras bonitón para nossa época pra gente aqui tentar enxergar como o povo o enxergava, não é mesmo?

Enfim. Quero ver um bonitón, não um pançudo. Os produtores bem sabem o que fazer.

Nota número 2: a série é vazia, vou concordar. Eu queria ver mais história ali, mais preocupação com os fatos históricos... Em Roma, uma outra série histórica e genial que todos deveriam ver, houve essa preocupação - e tudo foi muito bem trabalhado. Agora, nem vou listar aqui as gafes que eu vi nessa primeira temporada. Só pra terem uma idéia básica, transformaram as duas irmãs de Henrique em uma só: Margareth, a que casa com o (também bonitón demais para os padrões da época) duque de Suffolk, Charles Brandon. Se quiserem mais coisas, é só fuçar no artigo sobre The Tudors na Wikipedia.

Mas, enfim.

 


Ana Bolena: "micome, Henricão!!"

 

Tem muita gente que diz também que a série é só sexo sexo sexo sexo sexo. Calmalá, galerë! Eu até concordo, em certo ponto. Henrique seria tão devasso assim? Mas pensemos o que esse monte de sexo traz pra gente, público da série: uma imagem de um rei que, mesmo sendo considerado um homem seguidor da Igreja, vivia com suas nêga nos cantinhos do Palácio.

Pode ser que ele não era tão explícito, ou talvez tão comedor - dizem que é até complicado encontrar provas e comentários dos affairs do rei. Mas com certeza, o impacto que nós temos ao ver esse ponto tão recorrente na série era o impacto que as atitudes de Henrique VIII tinham na corte (por mais contidas que sejam hoje, na época, eram escandalosas). Além do que, convenhamos... ninguém aqui imagina que o povo da corte era tão santinho assim, não é mesmo?

E, claro. Showtime precisa de grana, coleguinhas. Mostrar o sexy-babante-omg-micome Jonathan Rhys Myers quase nu em várias cenas é o que rende patrocinadores. (E eu aprovo!! HA)

 


Sam Neil como o ultra-mega-super corrupto Cardeal Wosley me olha com desaprovação

 

A primeira temporada da série trata de alguns acontecimentos que ocorreram até mais ou menos 1530 no reinado de Henrique VIII. Começa já meio estranha historicamente, com Henrique selando o tratado de paz com Francisco I, o rei da França. Como quem não dormia nas aulas de história sabe, esse tratado não deu muito certo, Inglaterra e França meioque criaram uma guerra (com ajuda de Carlos V, do Império Romano-Germânico), e depois desandou, de repente Inglaterra e França viraram amiguinhas de novo contra Carlos V... uma zona. Isso até que é bem retratado.

 


A carinha do rei da França, Francisco I

 

Em seguida, vemos como os "Bolena" conseguiram se tornar influentes na corte de Henrique... percebemos que a jovem Ana foi a segunda Bolena que Henrique VIII "teve" (Maria, a irmã de Ana, já tinha dado certos prazeres ao rei), e que ela não estava lá só por apaixonites agudas. Titia Ana também espionava o rei para o clã dos Bolena. E, a partir dessa apresentação, ela se torna figura recorrente na série.

 


primeiro olho-no-olho entre Ana Bolena e Henrique VIII

 

A série deixa bem claro que Henrique não teve nada çequissual com Ana por um bom tempo; ele primeiro começou a procurar um argumento com o qual pudesse se manter como um homem íntegro diante da Igreja Católica - aliás, essas constantes tentativas de Henrique em se mostrar um "fiel" exemplar são mostradas. A série bem retrata o jovem rei escrevendo sua carta anti-Lutero (sim, queridinhos, eles eram contemporâneos). :B

 


Henrique VIII e seu herdeiro bastardo, filho de Lady Blount (que também morre jovem)

 

Até que ele consegue arranjar um argumento convincente (claro, dando a entender a todos que aquilo era recorrente em sua consciência): ele estaria em um matrimônio amaldiçoado com Katarina de Aragão. Ela, por ter sido esposa primeiramente de seu irmão Arthur - e por ter sido desposada por ele, seria a responsável por toda sua desgraça. Afinal, quase todos os filhos que Henrique teve com Katarina nasceram mortos ou morreram bem cedo.

O problema é que dona Katarina insiste em dizer que, por Arthur estar muito doente, ela foi desposada coisa nenhuma, e é esposa legítima do rei. Também insiste em dizer que o Papa tinha dado uma dispensa à ambos para conseguirem se casar, e que essa dispensa os livrava de qualquer pecado que pudesse acontecer (gente, adoro o Papa? ele falou, tá sem pecados! uhul).

E Katarina se torna a rainha mais melancólica, solitária e forte que já apareceu em séries de TV :B.

 


Pobre Katarina...

Boa parte da temporada se dedica à esse conflito entre Henrique, Ana e Katarina. Falam sobre o Papa ter sido capturado pelo inimigo (agora mútuo) da Inglaterra e França, Carlos V do Império Romano-Germânico (que era SOBRINHO de Katarina, o que deixava tudo mais gostoso para Henrique); fala também de, já próximo do julgamento, Henrique gritar para Katarina que dane-se se ela nunca tinha sido desposada, o problema ali era OUTRO (ou seja, eu quero casar com a Bolena e dane-se você); mostra também como transforma-se a relação entre Katarina e Ana (já que Ana era uma das damas de companhia de Katarina)... enfim.

A série dá muita atenção a esse conflito. Afinal, é o que todo mundo queria ver. Heh.

E, inclusive, ela termina sem resolver o problema. Mas notamos que Henrique e Ana Bolena cansaram de esperar, e já estão fazendo muito sexo sexo sexo sexo sexo no mato. Huhuhuh.

 


sobrinho de Katarina de Aragão, Carlos V, que chegou a ser noivo da filha de Henrique nos tempos em que ambos eram aliados

 

Porém, apesar desse foco todo, também há um foco importante em personagens da corte de Henrique VIII que seriam relevantes para a história (nem cito aqui o Cardeal Wosley e sua corrupção porque toda a Igreja Católica é demonstrada como corrupta).

Vemos como o escritor e filósofo Thomas More (adivinha de quem é o livro "Utopia"?) se transforma em Chanceler... vemos, ainda sem muito destaque, figuras importantes como Thomas Cromwell (um Luterano que dá um livro a Ana Bolena - e que ela apresenta a Henrique para ele ver que pode criar algo a partir dali); Thomas Wyatt, o poeta e  Thomas Tallis, o compositor (considerado pai da música de catedral, de acordo com a wikipedia XD)... enfim. Dá pra ver bastrante gente que ainda tem muito a fazer nessa história.

Também vemos detalhes de Henrique VIII, como: ele mordendo uma fruta antes de ir "aos aposentos da rainha", pra ficar com um bafinho e gostinho bão na boca (sério, eu não lembrava dessa lenda!); vemos uma epidemia da "doença do suor", e nesse episódio mostra-se o quanto Henrique era hipocondríaco (e que Ana Bolena tbm pegou a doença, mas se salvou!); vemos também dois acidentes que Henrique VIII teve (um em cavalgadas e outro numa babaquice de pular uma poça ¬¬); enfim. Muitas coisas interessantes.

 

 

Hoje, domingo, começa a segunda temporada de The Tudors. O que esperar? Provavelmente nesta temporada veremos Ana Bolena ser coroada... ou não?

Vão estudar história pra ver o que acontece, cambada de desocupados!! Ora pois!

Se não tiverem paciência pra isso e não se importarem com erros históricos estranhíssimos... acompanhem a série! E acompanhem também este blog, porque a partir de agora o Comentários em Série também vai comentar essa série histórica, cheia de sexo sexo sexo e um Henricão sexy-baboso-omg-micome.

Tamos aí, galera! Aguardem o próximo post (será menor que esse, prometo a vocês, hehe)!

 

Até breve!

 


E viva Katarina de Aragão! Êêêêêê!!

 

 

 

por Tatah, a novata

10 comentários:

Daniel disse...

Bem vinda, Tatah!!!

Só para constar que comecei a ler o comentário pensando e quase que com certeza que era a Dani comentando por causa do tema, aí depois eu passei a pensar que era uma outra comentarista aqui do blog, mas quando cheguei na metade já sabia que não era nenhuma das duas! :P Seja bem vinda, não li o comentário todo pq depois de um certo ponto se tornou spoiler, já que essa série está na minha lista de yet-to-be-seen! Daniel

Tatah disse...

Obrigada, Daniel!

Mas só seria spoiler se você não sabe o que aconteceu com o Henricão... tsc tsc, mais um que dormia nas aulas de história. Heh.

XD

Daniel disse...

Das três, uma... ou duas! :P Ou eu dormia, matava aula, ou já soube, e não lembro mais! :P A terceira é mais provavel, haha! O engraçado é que eu lembro justamente e especificamente do nome, agora o resto, não tenho mais a mais remota idéia! Tudors vai me ajudar. Haha Bjo! =D

Danielle Mística disse...

Tatah!! Bem vinda!! Já chegou, chegando!

Daniel, não falo nunca sobre séries históricas, as liberdades artísticas e poéticas me irritam deveras :P

Jairo disse...

ah, eu acho que séries (baseadas na hisória) não precisam ser extemamente fieis a realidade... mas na boa, o Jonathan Rhys Myers roubou um papel que seria ideal para o Jorge Garcia!

e.fuzii disse...

Arrasou, Tatah!
Seja muito bem vinda para comentar uma série que não vou assistir (mas lerei os seus texto mesmo assim), já que trata de um tema que não me agrada (afinal sexo não conta como tema, né?)

Jairo, você quer dizer que o Jorge Garcia é um balofo?
Hmm, que feio...

Anita disse...

:P
mes passado fiz uma maratona, mas de filme, nao serieado, do tema.
The Other Boleyin Girl, Elizabeth, Elizabeth, the Golden Age..

Eh que falando em Tudors, esse novo filme da Natalie Portman tem tudo a ver! Nao parece bater mto todos os fatos, mas mesmo assim rende um bom filme.

Para quem dormiu nas aulas de historia, e quer a versao resumida, tv e cinema ajudam!

Welcome to the CES Tatah!

Celia Kfouri disse...

Bem-vinda, Tatah!
Welcome to the group!
E adorei seu texto.

Tio Ribas disse...

Muito bom comentário...

Muito bom seriado!!

E, só p/somar, nesse seriado temos uma aula de como nasceu o Anglicanismo, e vemos, mesmo que indiretamente a força (na epoca) na irmandades secretas/discretas...

Em tempo, a segudna temporada está maravilhosa!!

Eu já disse parabéns? Já né? Então repito!!

Anônimo disse...

Poxa isso é um filme, ele conta a historia em partes apenas, ou seja, aquilo que foi pesquisado. Agora quem quiser saber como foi realmente a historia toda, arrume uma maquina do tempo e vá até a Inglaterra antiga, ha e leve também ao menos uma câmera para registrar tudinho como de fato era, depois entre de novo na maquina do tempo, volte para o nosso presente futuro e nos conta tudo, com as devidas filmagens claro! rsrsrsr