sábado, 7 de março de 2009

[24 Horas] 7x11 - 6:00 p.m.-7:00 p.m e 7x12 7:00 p.m.-8:00 p.m

O sétimo dia de 24 Horas segue com mais duas horas, que começam com a falsa impressão de que tudo estava acabado. Porém, tanto Jack quanto Renée seguem pistas que contrariam isso. Jack, graças à informação de Tony, vai até à Casa Branca, onde o senador Mayer e a presidente se reúnem para conversar sobre abafar o processo contra Bauer em virtude dos acontecimentos das últimas horas, querendo interrogar Burnett, o secretário do senador. Jack foi audacioso ao usar tortura na Casa Branca para conseguir as informações, e por mais que ele tivesse razão, Jack deveria ter pelo menos consultado a presidente. Foi muito irônico a presidente lutar para Jack não ser punido enquanto ele torturava Burnnet. Bem sutil o questionamento sobre as atitudes de Jack, e melhor ainda não ter um posicionamento claro sobre se o que ele faz é certo ou errado e deixar o telespectador decidir.


Já Renée segue sua intuição, e enquanto investigava a morte de Dubaku, descobre que o próprio Juma está em solo americano. Sem tempo para esperar os reforços do FBI, Renée acaba seguindo Juma, e conhece o alvo do próximo ataque: a Casa Branca. Mesmo sendo descoberta por um dos soldados de Juma, Renée consegue avisar ao FBI sobre o ataque, o que não impede que a presidente fique encurralada no abrigo, e se rendendo quando a filha é ameaçada.


Foi uma boa idéia exibir dois episódios no mesmo dia. A trama dos 10 episódios anteriores havia sido concluída, mas esses dois episódios expandiram muito os acontecimentos, deixando dúvidas como o que é o tal carregamento. Apesar de alguns deslizes, como Bill e Aaron não morrerem, a facilidade com que Juma aparece em solo americano, e um décimo primeiro episódio um pouco arrastado, estou gostando do andamento dessa temporada.


Observações

* o encontro da Chloe com a Janis foi engraçadinho.

* meio irreal a Renée esperar tanto tempo para informar ao FBI que Dubako estava morto.

* precisamos de reféns foi a desculpa mais esfarrapada para um personagem querido não morrer.


Marcelle Blackstar

3 comentários:

eliza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eliza disse...

precisamos de reféns foi a desculpa mais esfarrapada para um personagem querido não morrer. [2]

hahahahaa eu qause tive um treco qd vi o Bill encurrlado!
Como eu disse na comu, os epis foram bem forçados em algumas situações!
Várias vezes eu disse "nossa q mentira", mas ai é q tá o diferencial de série como 24 horas, Lost e etc. Vc sabe q aquilo é absurdo, é mentira, mas a trama te prende, te envolve e vc aproveita o bom do seriado!
Orgulho de 24 horas!
Estou amando!

eliza disse...

eu q exclui o outro comentário hahaha
tinha digitado mta coisa errada hahahahaa