domingo, 5 de setembro de 2010

[The Mentalist] Review 1a e 2a temporadas


Por Danielle M

Olha, pra falar a verdade nem é um review mesmo, são algumas observações sobre a 1a e 2a temporadas de The Mentalist - aka - O Mentalista (SBT).

Comecei a prestar atenção na série após a indicação de Simon Baker, o adorável canastrão (hahah) ao Emmy de melhor ator em série dramática. Pra vocês verem como Emmy chama, povo.

Depois de todo aquele suspense sem fim de Lost, queria uma série leve, porque né? Tem até algum suspense que juro para vocês que nem me envolve tanto, o tal do Red John, a única coisa que tira o sorrisinho de Patrick Jane.

Se você ainda não viu The Mentalist, pode acompanhar a 3a temporada sem medo - e sem precisar ver as anteriores - que é uma série bacaninha, despretensiosa, com um elenco meio doido e de semi conhecidos, a excessão do então chefe de CBI, que já deu expediente em 24 horas como o presidente Logan, o próprio Baker e a agente Lisbon, Robin Tunney, uma notória atriz de papéis malucos no cinema americano, ela esteve inclusive no clássico Empire Recors, aquela que raspa a cabeça? Pois é!

Na 1a temporada somos apresentados a ele, Patrick Jane, o cara é um daqueles videntes fajutos, não tinha poderes especiais, porém é muito bom em "ler" as pessoas, seus gestos, entonação, essas coisas que já foram apresentadas com mais profundidade, destreza e inteligência em Lie To Me, mas o protagonista -  Tim Roth -  é tão chato que quase ninguém teve paciência para continuar acompanhando.Apesar de ser uma série bem bacana e muito mais intensa que Mentalist.

Querendo bancar o engraçadinho sabichão num programa de TV, Jane fala horrores do serial killer que aterroriza a Califórnia, Red John. Em contrapartida, o assassino mostra do que é feito a crueldade: extermina a família de Jane.

Movido a melhor substância de encorajamento, a vingança /clichê , Jane entra para a CBI como consultor, fechando todos os casos, fazendo com que a equipe super cool da Agente Lisbon sirva apenas como escada. Mas olha, eles são tão figuras que a gente se afeiçoa e perdoa a falta de ação. Têm ótimos episódios nesta temporada, alguns muito engraçados. A season finale da 1a temporada é devagar e não deixa um bom gancho.

Mas a partir da 2a, quem se interessa por Red John e aquele maldito smile que ele deixa na parede, tem bons momentos pela frente. Inclusive um encontro face-to-face na eletrizante season finale.Na 2a temporada os episódios são mais pesados, aquele climinha meio non sense não predomina e há aquela óbvia evolução dos personagens, quando passam a ter suas próprias histórias na trama. Finalmente o casal tartaruga Van Pelt e Rigsby ficam juntos, apesar das constantes DR, eu curto e acho fofo! Nesta temporada  também temos a entrada - e saída, hohoho- de alguns personagens. O chefe de Lisbon , presidente Logan (Gregory Itizin), resolve jogar a toalha ( juro que achava que ele era o Red John ) depois da morte de Sam Bosco a mando de Red John. Sam Bosco, aliás, tinha um crush por Lisbon, o que também nos faz perceber o ciuminho de Jane, levando a parte da torcida audiência ter aquele sentimento shipper bonito de se ver. Bom, mas o triângulo nem dá tempo de ser formado, Bosco sai de cena, mas nem senti falta porque sempre vou lembrar do Terry Kinney em Oz e olha, tenho MEDO dele!



Então é isso. A partir de agora vamos acompanhar também The Mentalist , que retorna a TV americana no dia 23 de setembro. No Brasil a série é exibida pela Warner.



/dannamagno

**Fotos: reprodução Google Images
.

3 comentários:

Lee disse...

Eu acompanho tanto "The Mentalist", assim como "Lie to me".
E concordo com a extrema chatice do personagem do Tim Roth.
Mas o que eu(e talvèz outras pessoas que frequentam aqui) realmente gostaria é que alguém aqui, como você ou a Celia Kfouri começassem a comentar a excelênte(não é apenas ótima não)The Good Wife, cujo tema gira em torno de tribunais e escritório de advocacia.Com tramas inteligêntes o suficiente para fazer ficar verde de inveja, até mesmo o David Kelley.

danna magno disse...

Olha Lee,s e tem uma série que eu curto é The Good Wife, uma série que dá o devido valor as mulheres! Quem sabe a Celia se interesse a comentar, eu vejo muita coisa, mas posso comentar só 3, questão de tempo.

Lee disse...

É, Danna...quem sabe.Todos os comentaristas daqui são muito bons mesmo, mas eu só leio aqueles que comentam as séries que eu vejo, mas eu me indentifico muito com os estilo de vocês duas, comentando respectivamente Dexter e criminal Minds.