sexta-feira, 3 de setembro de 2010

[The Wire] 1x12 - Cleaning Up

Continuando a maratona "The Wire", breves comentários (com spoilers) do penúltimo episódio da brilhante Primeira Temporada:


1x12 - Cleaning Up


"This is me, yo, right here." - Wallace


Este deve ser um dos episódios mais marcantes de toda a série, ao confirmar as expectativas de que Wallace não iria durar muito. Cruel, impactante, triste. Poucas pessoas morreram nesta temporada, e apenas Stinkum que vimos no momento de sua morte. Aqui, somos dolorosamente obrigados a acompanhar a decisão, o planejamento, os momentos que antecedem a súplica de Wallace, enquanto molhava as próprias calças. Pior: executado pelos seus dois amigos, Poot e Bodie. Ainda mais forte pelo peso da decisão destes dois, trêmulos, um pouco hesitantes, mas conscientes de que só assim para fazer parte do jogo.


A morte de Wallace faz parte da limpeza feita por Avon e Stringer, que cautelosos e espertos como sempre, sentiram a necessidade de mudar todo seu esquema, após a descoberta de seu esconderijo principal, o que incluía eliminar qualquer pessoa que pudesse lhes prejudicar. Mais uma vez, as decisões dos personagens vão além da necessidade e conveniência do roteiro: a segurança que testemunha a favor de D’Angelo no piloto nunca esteve na mira da polícia e sequer voltou a aparecer na série desde seu testemunho; no entanto, é um desenvolvimento natural e verossímil que seja assassinada agora (por outro lado, lamentei que McNulty e Daniels não foram tão espertos, pois ao procurarem por Wallace não lembraram de como o garoto falou bem de D’Angelo. Se tivessem procurado por D, talvez a tragédia fosse impedida).


Com a mudança dos pagers, a orientação de não mais usar os telefones públicos e o abandono do Orlando´s, não sobrou muito para o destacamento, obrigado a prender Avon e D’Angelo com acusações menores, deixando Stringer solto – e que contraste a tentação de McNulty, no alto da escada, em eliminar Stringer ali mesmo, com a decisão de Poot, bem antes no episódio, em eliminar Wallace, antes de subir a escada, com Daniels e Bodie em lados opostos das respectivas seqüências.


Este penúltimo episódio resolve tantas coisas, que fica difícil imaginar qual será a direção do season finale, exceto pensar que D’Angelo poderá ter participação maior e preocupante para seu tio (grande momento de Larry Gilliard Jr. ao confrontar Stringer sobre Wallace).


Por fim, importante ressaltar que as informações que McNulty recebeu do FBI sobre Daniels estavam corretas, mas ficamos sabendo disto no mesmo momento em que o Tenente finalmente desafia a autoridade de Burrell. Com as mortes de Brandon, Wallace e a situação de Greggs, Daniels tem levado a investigação cada vez mais para o lado pessoal, e agora já está disposto a perder toda sua influência política para acabar com Barksdale. Seu confronto com o senador é muito bom, e a ameaça feita a Burrell deve lhe garantir ainda algum tempo neste destacamento. Gostaria apenas que Burrell tivesse algum momento que nos fizesse admirá-lo por qualquer motivo que seja, tal como ocorreu com Rawls no episódio anterior. Da forma como está, Burrell é o personagem mais irritante, com suas constantes ordens que só atrapalham as investigações, sendo o vilão da série, mais até do que Avon ou Stringer.




Hélio Flores
twitter.com/helioflores

3 comentários:

Diogo disse...

Cara, to acompanhando essa série depois de 10 anos de exibição e poxa, hoje em dia não vemos mais coisas assim na TV. Obrigado por ter postado seus reviews, gosto muito de ler sobre o episodio depois de te-lo visto porquê as vezes perco algum detalhe e isso me ajuda muito. Você provavelmente não lerá isso, parece que você abandonou o blog aqui. Obrigado mesmo pelos seus textos mesmo assim :)

Hélio disse...

Oi, Diogo. Valeu pelo comentario!

Parece abandono, mas espero em breve dar continuidade com maratona da 2a temporada.

Espero que voce leia isso. :)

Abraços!

Diogo disse...

Quero ver então! Ainda n comecei a segunda temporada também, série boa é assim, não pode ver tudo de uma vez, tem que ir aos poucos pra durar mais.
Não pode abandonar esse blog mesmo, muito bom, um dos melhores que já encontrei.
Abraço!