terça-feira, 7 de novembro de 2006

[Heroes] - 1x06 - "Better Halves"

Olá, pessoal. Com atraso, mas ainda em tempo. O comentário, ao contrário do anterior, disseca o episódio, de modo que só vai servir para quem acompanha a série.


Após cinco episódios avançando na trama, de forma empolgante, Heroes dá uma pausa para o desenvolvimento de dois personagens: Niki e o tão anunciado DL. Em termos gerais, pode não ter acontecido muito de interessante, mas conhecer esses personagens se fazia necessário.
DL, ao contrário do que se poderia imaginar, não é o bad guy que se pintava. Agora sabemos que armaram para ele e que está sendo acusado de um crime cometido por uma certa mulher, e não precisa ser nenhum gênio para adivinhar de quem se trata. O personagem vivido por Leonard Roberts, claro, não é nenhum santinho, envolvido com gente da pesada, mas é o ladrão de bons sentimentos, que visa proteger a qualquer custo esposa e filho. O episódio foca basicamente no personagem e sua dinâmica com Niki e Micah, o filho do casal.







Falsa impressão: DL é "do bem".






Esta dinâmica acaba servindo também para melhor conhecermos a outra personalidade de Niki. Não vou perder tempo discutindo sobre a verossimilhança da manifestação desta outra Niki, se em um caso de dupla personalidade ambas as partes podem conversar daquela forma, etc. Também não me interessa agora se essa conversa foi possível porque a outra Niki quis (e tem poder para isso) ou se foi conveniência do roteiro para o espectador e a personagem ficarem sabendo do que ocorreu. A pergunta realmente que interessa agora é: a “Bad Niki” é mesmo má ou apenas super protege o filho sem se importar com os meios para isso?
Eu estou tendendo a acreditar mais na primeira opção. Embora já tenha ficado claro que a Bad Niki se importa muito com Micah, há motivos de sobra para crermos que ela não pensa só no filho. Primeiro porque ela queria fugir com o dinheiro e deixar DL para trás e pelo que vimos ele ama Niki e nunca fez nada de mal a ela. Segundo, porque o onipresente símbolo em S aparece em suas costas e a única outra pessoa a ter este símbolo em si (ainda que pendurado no pescoço) é o negro sem nome e calado que acompanha Mr. Bennet, capaz de bloquear e zerar mentes.





Se o símbolo se confirmar como representante de uma organização misteriosa, obviamente que ela já faria parte. A associação da Bad Niki e Bennet não pára por aí: Por que quando Niki e Nathan estavam na cama, ele foi tão claro em dizer que queria apenas Nathan? Seria porque ele não sabe que Niki tem superpoderes ou porque ela já trabalha para ele? O fato de ter sido a Bad Niki quem voltou para seduzir Nathan parece comprovar a segunda teoria. Ela também não se surpreende ao notar que DL é capaz de atravessar paredes, o que confirma que, no mínimo, ela sabe da existência de outras pessoas com dons especiais.

Este conflito entre os dois permitiu ao espectadores presenciarem o primeiro confronto entre superpoderosos. Foi um duelo curto, mas ainda assim empolgante, que terminou mal para Niki apenas devido a sua preocupação com Micah, aspecto que deixa clara sua atenção ao filho.

Micah, aliás, é ainda um mistério na série. Ele também tem poderes? Irá desenvolvê-los ou já os manifesta? Particularmente eu acredito que até agora o que foi mostrado é que ele é um garoto inteligente e que percebe o que acontece ao seu redor, como toda criança perspicaz. Se os poderes são realmente alterações genéticas, ser filho de dois heroes é o bastante para acreditar que ele também tem algum dom especial, mas ainda não manifestado. O que leva a pergunta: quando o dom se manifesta? A pergunta é válida porque os heroes descobriram seus poderes em idades bastante diversas e em momentos diferentes.

Micah também guarda um segredo?



Enquanto isso, Claire conheceu quem ela pensa ser seus pais biológicos. A revelação ao final de que foi armação de Bennet já era prevista.








Aliás, as surpresas reservadas para este episódio foram absolutamente previsíveis: DL ser um dos heroes, Niki ser a responsável pelo roubo do dinheiro, a armação dos pais adotivos e a revelação de que Eden trabalha para o Bennet. Esta última já podia ser sentida desde o início, e o que foi realmente interessante é que desta forma ele ficou conhecendo a mensagem do Hiro do futuro. Save the cheerleader. Resta saber o que ele fará com esta informação. Ficou claro também que apesar de conhecer o paradeiro de alguns heroes (Matt, Nathan), Bennet não deve conhecer muitos e graças a Eden descobriu mais um, Isaac. O que Eden fará com ele? Ela também possui algum dom especial? De fato a série deixa muitos questionamentos.
Aos demais personagens não restou muito: se Matt e Nathan sequer aparecem, Peter e Isaac nada contribuem com suas rápidas aparições. Hiro e Ando, por sua vez, protagonizam os momentos mais cômicos. Impagável a reação de Hiro ao saber que usa uma espada no futuro. Embora sua estadia em Las Vegas pareça encheção de lingüiça, a situação serve perfeitamente como desenvolvimento do personagem. Impossível não lembrar de Peter Parker (já citado na série por Ando, inclusive): “Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades”.



Eden: qual o plano dela com o "precog"?

Episódio de transição. Não muito empolgante, mas crucial para conhecermos alguns personagens. Nota 8,0.

No próximo episódio: DL e Micah se encontram com Hiro e Ando; o segredo de Claire ameaçado; Matt de volta investigando Sylar; e finalmente conheceremos a esposa de Nathan.

Hélio

Um comentário:

Marcelo Moordo disse...

Gostei muito desse episódio.
Não esperava que a Eden trabalhasse para o pai da Claire.
Falando em Claire...por que será que querem os Heroes necessitam tanto de protegê-la?
Aí tem...
Abraço