segunda-feira, 19 de maio de 2008

[Extra] CQC

Acho o Pânico um porre, eles já ultrapassaram há muito tempo a tênue linha que os separavam de qualquer programinha de quinta categoria, como do Sérgio Mallandro e João Kleber. Por uma suposta diversão e desconstrução da aura de glamour das celebrities nacionais, Vesgo e Sílvio submeteram pessoas sérias a constrangimentos absurdos. Isso não é nada engraçado. E sem contar que o Vesgo é um wannabe do caramba. A própria piada pronta.

E daí? Daí que a Band exibe ao vivo nas noites de segunda feira, lá pelas 22 horas, o CQC, Custe o que Custar, um programa que existe em seu formato em alguns países da América Latina. Por motivos que eu não entendo, ou por pura ignorância, ou quem sabe, preguiça, compararam o CQC com Pânico. Nhé. Em NADA eles lembram o da Rede TV.

Primeiro porque trata-se de uma idéia importada, como já disse, depois porque um dos integrantes, Marcelo Tas, já deu expediente com o hilário Ernesto Varela, um repórter/personagem que o Vesgo copia descaradamente. Claro, falta muito contéudo para ele chegar aos pés de Tas, mas a idéia do repórter irreverente, que fala o que quer, que deixa seus convidados sem ação, está ali e pertence ao Tas. Nada mais idiota do que comparar o programinha da Rede TV com o da Band.

Enquanto o Pânico e o seu principal quadro percorrem o caminho da grosseria gratuita, do humor agressivo, da perseguição pura e simples, do constrangimento . O CQC busca pautas na política e no comportamento. Sim, há situações constrangedoras, mas estas são causadas pelas próprias respostas dos entrevistados.

E o pessoal do CQC adora política. Enfim, programa bom, não é para qualquer um, total recomendo. São um bando de rapazes legais, inteligentes e bonitinhos que é uma beleza. Destaque para Danilo Gentili, que meio mundo já sabe que faz o impagável Repórter Inexperiente. As entrevistas com Gretchen ( vídeo abaixo), Mãe Dinah e Carla Perez são hilárias! E é claro, a sua expulsão do Congresso Nacional.




Danielle Mística

4 comentários:

e.fuzii disse...

Sim, eu acho o Pânico bem parecido porque eles copiaram a idéia original primeiro (como aconteceu com a "Casa dos Artistas", por exemplo), tanto que muitas pautas sociais são idênticas em um programa e no outro. Claro, os repórteres do CQC pelo menos não são caricaturas ambulantes...

Sem querer ser profeta, ou caça-talentos, sempre achei que o Danilo Gentili iria longe. Hoje em dia, no "Clube da Comédia" (show de stand-up daqui de SP) ele está bem mais seguro e com um timing ótimo.
O Repórter Inexperiente foi uma boa estréia para ele, mas às vezes alguns de seus "quadros" começam a deixá-lo desgatado, por não seguir seu estilo. Hoje mesmo, a visita à exposição do calhambeque do Rei foi um desastre...

Também gosto do Felipe Andreoli, que se adaptou bem nessa nova função. Minhas únicas ressalvas são:
1) o Proteste Já, que além de muitas vezes chato, utiliza daquela tática de encurralar as pessoas, lembrando até os documentários do Michael Moore.
2) as improvisações dos dois apresentadores. Certo, Marco Luque não tem o dom da improvisação como o Rafinha, mas pelo menos não cai em algumas situações contrangedoras. Mesmo sendo ao vivo, minha pergunta é: por que os apresentadores não tem acesso às pautas para estudar melhor as piadas, antes de fazê-las? Acima de tudo, é televisão...

Leco Leite disse...

Grande Dani... bacana esse post sobre o CQC, programa que vejo desde a estréia e não perco nenhum de jeito nenhum!!

Acho legal ver um pessoal preparado para fazer humor com temas sérios, o que não é tão fácil.

Particularmente gosto do Pânico, vale pela diversão sem compromisso...

Bjinho pra vc!

Tio Ribas disse...

Pois é, pois é, pois é...

Caberia aqui uma pergunta à alguns panicotes, pergunta esta criada, e imortalizada, pelo "Varela"...

"Vem cá, vc é o famoso quem?"

G. disse...

CQC é ótimoo!!
Não tem nada a ver com o Pânico...é muito diferente desde o conceito até a produção!!
Parabéns pelo blog!!
Abraços