sexta-feira, 2 de maio de 2008

[LOST] 4x10 Something Nice Back Home

Em mais um episódio focando a vida pós-resgate de Jack, acompanhamos alguns dos fatos que levaram-no a suas crises e surtos, quase chegando ao suicídio no final da temporada passada. Além disso, cada vez chegamos mais perto do esperado resgate, com muitas lacunas sendo finalmente preenchidas. O que sobra depois disso é uma incógnita, já que com dois núcleos separados pelo oceano vai ser difícil sincronizar as histórias.
Mas chega desse tipo de especulação, já que "Something Nice Back Home" oferece muitos assuntos para serem discutidos. Vamos à parte mais surpreendente? No flashforward, Jack e Kate reencontram-se e começam um relacionamento após o julgamento. Depois do encontro entre Ben e Widmore, e agora a união dos dois, não ficaria surpreso nem se desenterrassem Paulo e Nikki no próximo episódio (não que torcesse para isso – a não ser que eles voltassem como zumbis). Enfim, Jack como candidato único após o resgate parecia escolha óbvia, mas foi interessante terem mantido esse mistério até aqui. Nem vou entrar nos méritos se o casal é convincente ou não, basta dizer que o pedido de casamento foi um dos mais sem sal que já vi. Ainda assim, gostei bastante da atuação dos dois durante o episódio, principalmente Jack no início de seus problemas e como fragilizado líder com apendicite. Talvez isso que o tenha salvo, sendo interrompido com dores justamente quando estava prestes a fazer um dos seus famosos discursos...
Eu nem deveria comentar a fundo a operação, porque além de não ter muito conhecimento, não faz meu estilo do que assistiria em minha televisão. Mas a cena acabou sendo bastante importante, na minha opinião. Primeiro, Bernard e Rose questionam o porquê dele estar sofrendo de apendicite na Ilha, sugerindo até que "alguém" não quisesse que o resgate acontecesse. Motivos suficientes para os dois permanecerem na Ilha, não? Não tenho muitas esperanças na personagem de Jack, mas me nego a acreditar que o único motivo para ele querer assistir à própria cirurgia seja para reafirmar que é um teimoso estúpido inveterado com manias de controlar tudo e a todos. Mesmo fazendo algumas perguntas sobre a experiência de Juliet, não acredito que sua preocupação se resumisse a isso. Jack parecia interessado em ver, ou ter certeza de alguma coisa... até mesmo se seu apêndice estava ali. Pois é, às vezes é melhor procurar até leite em pedra.

Fora isso, durante a busca dos suprimentos na estação Staff, além de revelada uma estranha paixão de Dan por Charlotte, Jin relembra seus momentos de capanga do Sr. Paik e age para garantir o lugar de Sun no resgate. Acho que nem precisamos apostar que ele irá conseguir. Também digno de nota foi a cena belíssima em que Juliet confessa o amor que Jack sente por Kate. Eu não esperava que ela fosse desistir assim tão fácil, mas se o Jack não consegue escolher por conta própria, é sempre bom dar uma ajudinha. Ela tem orgulho próprio e, por isso, Juliet é uma de minhas personagens favoritas.
Será que eu entendi direito? Keamy e parte de sua tropa conseguiram escapar do Lostzilla? Então, o monstro não parece tão mortal quando precisam dos soldados por mais alguns episódios. Só espero que esse momento não tenha sido o climinha de suspense enquanto Sawyer e companhia se escondiam atrás da moita. Agora, se precisavam que eu confessasse que Sawyer mudou e está cada vez mais simpático e preocupado com Claire, está aí. Podem virar o disco já. No caminho, Miles ainda garantiu que Rousseau e Karl estão mesmo mortos (claro, Miles continua sendo minha esperança para encontrarem Paulo e Nikki), além de funcionar como perigo eminente durante a jornada. Mas ele nem precisou mexer um dedo para Claire ser abduzida pela imagem de Christian Shephard. Deixando Aaron aos cuidados de Sawyer, também podemos traçar o destino dos dois: Kate de alguma forma levará Aaron embora e Sawyer permanecerá na Ilha procurando por Claire. Claro, isso tudo é mera especulação, principalmente pela conveniência da transformação de Sawyer nesse momento.
Entretanto, mesmo permanecendo na Ilha, Sawyer continua sendo adversário para o inseguro Jack. Tinha quase certeza que os roteiristas não iriam assumir o lado de nenhum dos dois, o que não deixa de estarem corretos. Após discutir com Kate, a frase gritada por Jack: "Você nem parente dele é!"; acabou soando bastante rude e revelando que talvez ele já tenha conciência que Aaron é seu sobrinho. Podemos até começar a torcer por uma reunião familiar dos Shephards ainda na Ilha.
Esse descontrole de Jack também é explicado pela sua visita a Hurley, internado e completamente desiludido com a vida pós-resgate. Após revelar que recebe algumas visitas também de Charlie, Jack é alertado sobre o perigo de criar Aaron. Interessante retomarem a idéia do episódio "Raised", embora nunca tenha acreditado nas palavras no vidente que Claire consulta. Seria todo o clima sombrio e solitário dos flashforwards de Jack decorrentes do destino de Aaron, a criança nascida na Ilha?
Além disso, Christian Shephard também começa a aparecer para Jack fora da Ilha. Essas visões também explicam aquela frase debatida no final da temporada passada, sugerindo que Christian estivesse vivo. A questão que fica é a seguinte: mesmo com tantas "forças" levando Jack a esse destino, não parece estranho um médico cair nessa dependência de remédios? Fora a questão da mistura com bebidas, cada vez mais semelhante com seu pai. Esperamos então pelo resgate, enquanto tentamos decifrar qual seria a razão ou o alívio que Jack teria ao voltar para a Ilha.

No próximo episódio, a julgar pelo título "Cabin Fever", teremos o encontro com Jacob em sua cabana. Ao que parece, o desenrolar dos acontecimentos no cargueiro ficarão mesmo para o momento do resgate. Compreendo as dificuldades de trabalhar com três núcleos distintos, mas é um pena que, principalmente prejudicados pela parada da greve, muito da continuidade seja perdida nesse intervalo.



e.fuzii

12 comentários:

Rubens disse...

Caramba, o episodio foi uma BOMBA federal, chato pra cacete, puro filler e encheção de linguiça, os outros sites que comentaram mais cedo (ainda de madrugada) detonaram... E justo de onde eu espero a porrada maior de crítica, vem um texto que, se nao traz elogios explicitos, trata o episodio como se ele tivesse sido correto?...

Desta vez eu me frustrei... :-) Esperei pelos comentarios do Fuzii a manhã inteira, e só faltou ele dizer que o episodio foi sensacional... 8-D

[ ] Rubens

blackstar disse...

Bom, esse episódio foi coerente e constante, ao contrário do outro, que foi muito irregular. Pelo menos agora temos idéia do que fez Kate ficar com Aaron e como Jack se tornou a pessoa no fim da terceira temporada. E também fica claro que Sawyer está vivo, ou estava vivo até os Oceanic Six deixarem a ilha. Só espero que a conversa entre Rose e Bernard não tenha sido somente para despertar uma suspeita gratuita, mas que realmente tenha algum significado.

Marcelle

Davi Cruz disse...

Fuzii, não dá bola para esses comentários. Eu concordo contigo e acho que, sim, o episódio teve muitas informações importantes.

É que tem gente que acha o episódio ruim, antes mesmo de assistir, só por saber que mostrará o Jack ou a Kate.

Daniel disse...

Não dá bola para esses comentários? O que? Agora o CES só valoriza quem concorda com ocomentarista? ¬¬ Desculpa, mas com todo o respeito, Davi, seu comentário foi infeliz.

Fuzii,
tal qual "Boring in a Boring land", esse é um daqueles episódios que eu chamaria de "Something Boring Back Home", :P. Eu, pelo menos, me iludi, achei que os produtores fossem capaz de manter esses últimos cinco episódios no mesmo nível do de semana passada. Quebrei a cara feio e foi chato, porque apesar do episódio não ter sido lá aquele lixo, o reflexo em "The Shape of..." o faz ser minúsculo.

Depois eu volto para comentar os detalhes, ainda preciso assistir com a legenda! Abraço.

Davi Cruz disse...

Daniel, antes de mais nada, eu apenas estava demonstrando que concordava com a opinião do comentarista.

Você tem todo o direito de ter gostado ou não do episódio. Não vou estender aqui essa discussão.

abraço

Danielle Mística disse...

Jate Is fate
Começo com a cronologia deste FF, que, ao que parece, é anterior a cena derradeira da season finale.O vício de Jack, a sua fala de que salvou Kate (por estar entre os six) e Sawyer optou por ficar na ilha.Escolheu? Trama sórdida.

Não me engano com a cena entre Charlotte e Jin, ela não terá poder de colocar Sun no helicóptero, o pacto não é com eles. A cena com keamy, Lapidus, Sawyer, Claire e Miles dá essa sensação.

Aliás, que episódio sombrio, gelei em várias cenas. Prelúdio do que estar por vir, no entanto, a referência ao mundo de Alice, mais e mais uma vez, me dá medo, se Lost for baseado em Alice no País das Maravilhas e Alice através do espelho, muita gente vai sair decepcionado.

Claire sumir, Charlie "aparecer" como um fantasma do Natal passado e deixar uma mensagem, assim como Jack ver seu pai fora da ilha e assistir Hurley naquela situação triste dizendo o malfadado "estamos todos mortos", não me parece prenúncio de boa coisa.

Não sei se gostei do terreno que foi preparado, mas em termos de construção e profundidade de personagens, foi um grande episódio.

Nhé, isso não me escapa
Odeio física! Mas em referências literárias Lost não me deixa ( e muita gente tb, ora pois) para trás.

Quando Hurley falou da aparição de Charlie lembrei (e como está citado no meu comentário) dos fantasmas dos natais, e eles são espíritos do passado, presente e futuro. Bom, são personagens de um livro clássico e bastante filmado de Charles Dickens (sim, aquele mesmo, do Desmond e o seu "Our Mutual Friend"), chamado em inglês " A Christmas Carol", não me lembro em detalhes do livro pq o li quando estava na faculdade, mas sabia que tinha o nome de um grande personagem de Lost. E...google nele :

where Jacob Marley's spirit tells Ebenezer Scrooge he will be visited by three spirits.

Aí vem o momento teoria da pessoa. Lostzilla, para mim, é a consciência de Jacob (ou a manifestação dela), sua relação com o mundo "concreto" seria com Ben. E Ben Linus está fora da ilha.

E temos até agora a visita de dois, dos três espíritos (pelo menos na obra de Dickens é assim) que eles tem direito: Charlie e Christian.

O livro é aquela velha história sobre redenção, velha em Lost, pq em Dickens é bárbara. Fala de um homem egoísta que vai de encontro a tudo que fez, a todo mal que causou aos outros e, claro, a si mesmo. Mas é um livro otimista também, apesar das passagens amargas, pq deixa claro que é possível mudar seu destino, tomar as rédeas. E colocar tudo no seu devido lugar

e.fuzii disse...

Gente, pois é.
Eu vi que está todo mundo detonando o episódio (fora os lambe-lambes de sempre)... e me sinto bastante fora de moda.
Enfim, com base nos estudos do "Room 23" estamos desenvolvendo uma idéia de lavagem cerebral assim que as pessoas lerem os textos do CeS. Mas ainda não está disponível, infelizmente.

Como a Marcelle apontou, o grande mérito desse episódio foi sua regularidade, além da façanha de transformar as limitações em algo satisfatório. Ora, com as revelações e as cenas dramáticas do episódio anterior, não era nada difícil fazer um bom episódio. Mas nesse caso, com o casal Jate mamão com açúcar e aquela operação infindável, conseguiram dar um panorama interessante para praticamente todos os personagens (excluindo Ben e Locke).
E ao levantar tantas situações cruciais para o resgate, esse episódio vai muito além de um simples filler, como muitos vêem considerando.

Daniel Vaz disse...

Davi, sem crise! (:

Cara,
Jacob e o monstro são as coisas mais complexas em Lost, falando em mistérios. Sério, pela primeira vez tive a sensação de estar vendo o Sawyer pela perspectiva do monstro - no final do episódio, a imagem fica bem escura com umas fumaças nas bordas, percebeu? - e o que me incomoda nisso é que semana passada nós tivemos a sensação de que o mesmo monstro é controlado por Ben, ou por Jacob, enfim. Agora, pq? Não sei se é pra lá (Jacob's shack) que eles (Claire e Christian) foram, mas se foi, qual seria o interesse do monstro com a Claire? Será que ela vai de encontro com o Jacob, ou vai pro Templo? É mesmo controlado ou ele (Ben) apenas o "liberou"?

O negócio é que o Sawyer consegue voltar para a praia, já que Kate diz que ele pediu para ela um favor, e deve ter decidido ficar para saber o que aconteceu ela (Claire), portanto ainda não consigo entender o motivo dele ter deixado a Kate levar o Aaron. O que ele teria pedido? Para ela procurar saber de sua filha e de Cassidy? Será que ele consegue reencontrar a Claire? Eu falei tanto semana passada que agora eu não sei se essa afeto que está sendo mostrado da parte de Sawyer é para mostrar a mudança dele como uma pessoa, ou para enfatizar a preocupação dele com ela. Sim, eu acho que eles formam um casal ótimo, sendo Jater, pelo menos sabemos que ele não sobra com Kate! :P

Por último,
vou ter que confessar que não estou gostando mais da forma com que a ilha está influenciando na vida dos Losties. Eu acho que aparição (como Dave), maluquices, enfim, tudo, para mim, é razoavel, agora o monstro conseguir aparecer e ainda entrar em contato com as pessoas, passar informações, dizer isso e aquilo uma coisa muito fora do normal que me deixa desconcertado, e que embola mais ainda a possibilidade de o monstro e Jacob estarem ligados. Não que nada em Lost seja fora do normal, mas uma vez que essas anomarlidades/doideras/viagens ficam na ilha e apenas nela, tudo bem! Acho essas aparições do monstro (olha lá, de ser um monstro ainda é um palpite, eu sei) fora do ilha e o contato com os Losties de um absurdo sem tamanho.

Daniel.

Pablito online disse...

Danielle, não sei se estou falando besteira, mas vou ser bem razo.

Essa história de redenção eh praticamente a base do seriado My Name is Earl.

Fico impressionado como Lost eh complicado!

Vou procurar esse livro pra ler. Gostei mto das idéias q vc expos. Gostei mto mesmo do q vc falou!

Valeu!

Danielle Mística disse...

Que bom, Pablito. Quando Lost chega ame irritar, lembro que é uma das poucas séries de TV que nos faz pensar por outros meios. E a literatura sempre está presente.

e.fuzii disse...

Daniel,
Não sei onde você viu essa fumaça nas bordas, mas enfim, foi uma bela cena contra-luz. Ainda aposto que Claire estará na cadeira de balanço quando o trio chegar na cabana. Até por ter sido Christian a abduzi-la.

"Eu falei tanto semana passada que agora eu não sei se essa afeto que está sendo mostrado da parte de Sawyer é para mostrar a mudança dele como uma pessoa, ou para enfatizar a preocupação dele com ela."
Acredito que seja mesmo como pessoa, até porque ele também demonstrou essa preocupaçnao com o Hugo. Eu também acho que Kate foi encontrar-se com Cassidy, mas isso já seria especular demais.

"Não que nada em Lost seja fora do normal, mas uma vez que essas anomarlidades/doideras/viagens ficam na ilha e apenas nela, tudo bem! Acho essas aparições do monstro (olha lá, de ser um monstro ainda é um palpite, eu sei) fora do ilha e o contato com os Losties de um absurdo sem tamanho."
I second that. Por isso, ainda confio que não passa de distúrbios mentais. Hurley já tem histórico e Jack também parece inclinado após o resgate (com alguma revelaçnao que ainda está por vir).
Tolice é acreditar que o detector de incêndio foi acionado pela "fumaça" do Lostzilla, sendo que ele parecia apitar para que trocassem as pilhas – minha opinião de ignorante em relação a detectores, embora saiba que seu funcionamento é ligar sei-lá-eu que tipo de jato d'água numa situaçnao de perigo.
Mas imagino que essa relação tenha sido pensada pelos roteiristas, então só devo aplaudir.

Daniel disse...

Aqui, fuzii, as cenas que eu falei.

1: http://bp2.blogger.com/_Hxnvg45zlCw/SBrG60i_vrI/AAAAAAAABAg/jQ7gnG7w5p4/s1600-h/pict+2008-05-02+02-41-292.jpg

2: http://bp1.blogger.com/_Hxnvg45zlCw/SBrG6ki_vpI/AAAAAAAABAQ/6m6GrlMRJjA/s1600-h/pict+2008-05-02+02-41-532.jpg

:P