sábado, 16 de janeiro de 2010

[Criminal Minds] 5x12 "The Uncanny Valley"

(por Celia Kfouri)


Agora sim! A espera foi longa desde o 5x09, mas compensou.

O 5x12 trouxe um episódio muito interessante. Original na trama e cerebral na resolução; menção a Gideon e altíssimas doses de Reid; Hotch novamente liderando o grupo; ou seja, ingredientes perfeitos.

Uma unsub com graves perturbações mentais, que foi abusada sexualmente pelo pai, na infância, precisa repor sua coleção de bonecas (que o pai lhe deu, após os abusos, e agora lhe tirou, para dar a uma nova vítima). Na falta de bonecas, opta por mulheres que, por meio de drogas, mantem paralisadas mas conscientes, para participarem de seu chá de bonecas.


O chá de bonecas, com chá 'de mentirinha'.

As cenas são fascinantes: a atriz que faz a unsub está ótima, e a caracterização das vítimas, também. Dá para sentir o horror no olhar daquelas mulheres, e eu gelei só de imaginar o que lhes passava pelo pensamento.


O terror nos olhos da vítima.

E a unsub, no fundo, não era ruim(?). Era doida mesmo (apesar de saber exatamente que o que fazia era errado!).

Reid, que 'humilha' o colega nas estratégias de xadrez, relembra Gideon de forma muito carinhosa. E com isso me encheu de saudades das gloriosas temporadas iniciais.



Ele é desconcertante!

E foi ele que vislumbrou tudo o que estava por trás daquele médico PhD, em psiquiatria e em perversidade. Decifrou o siginificado dos brinquedos, deduziu a violência contra a filha, tudo de forma tão precisa que o médico desabou. não resistiu á argumentação e 'se entregou'.

Se não bastasse a resolução do caso, ele ainda foi profundamente acolhedor e solidário com a unsub. Respeito! (Tá, eu sei que o unsub era completamente diferente, mas o agente também, e é por isso mesmo que o Reid tratou a moça assim, e a Prentiss fez a ceninha que fez no episódio anterior).


Reid devolve a coleção de bonecas da unsub.


Claro que nem tudo é perfeito, e os roteiristas tinham que fazer mais uma (!!) 'homenagem' a 'O Silêncio dos Inocentes'. A cena da vítima que entra na parte traseira da van, ao ajudar a unsub a carregar a cadeira é idêntica, é cópia da cena em que Buffalo Bill atrai a filha da Senadora para dentro de seu carro. Péssimo. Odeio ese tipo de coisa!

Mas tudo bem, a série está de volta. Hotch liderando, grupo unido, Reid brilhante. E eu torcendo para que o ritmo continue.

Até o 5x13.
(obs. Semana que vem estarei viajando, então levarei uns dias a mais para postar o comentário.)


Celia.
www.twitter.com/celiakfouri



Fotos: reprodução.

5 comentários:

Grissom's Girl disse...

Realmente, há muito tempo eu não via um episódio tão denso e desconcertante. A unsub da vez era realmente doente e saber a razão me deixou enojada. Odeio pedofilia. Odeio! E não consigo entender como um pai consegue fazer isso com a própria filha!
O Reid estava perfeito. O carinha é mesmo um gênio, não?
A cena dele "sacando" qual era a do médico me lembrou CSI. Rossi agiu como Brass, tentando arrancar as informações no corpo-a-corpo, e Reid foi como Grissom, "pegando" o que estava acontecendo com a análise das evidências. Sacada inteligente.
Eles adoram O Silêncio dos Inocentes, não? Mexe e vira trazem algo de lá.
A menção a Gideon foi tocante. É incrível ver como Reid o tem em alta conta e como Gideon foi uma figura paterna importantíssima para ele. Mais outra sacada excelente da turma do roteiro que mostrou tanto uma referência paterna positiva (Gideon) como uma extremamente negativa (o pai da unsub) e o efeito que ela tem na vida da pessoa.
A maneira como Reid abordou a vítima me fez chorar. Deu muita, muita pena da moça.
E ainda bem que todas as vítimas daquela "rodada" se salvaram.
Ah, falando nas vítimas, tambem adorei o lance da insulina e de como a vítima com diabete conseguiria - e conseguiu - quebrar a droga mais rapidamente no organismo e reagir. Tensão total!
Episódio muito bom, Hotch em forma (adoro o jeito de Macho Alfa dele), amei!
P.S.: Célia, tenha fé na Prentiss. Eu acho que tem algo por trás das atitudes dela...

Rafael S disse...

O que é unsub?

Celia Kfouri disse...

Rafael,

Unsub = Unknown Subject
O criminoso não identificado, que é investigado no episódio.
Apareça mais! Anda vendo CM?

Grissom's Girl,
Tem muita gente doente por aí! Imaginar pai estuprando filha é bem pesado.
Reid foi perfeito nesse episódido mesmo. Acho que Gideon foi quem deu a ele a confiança que precisava para se firmar como membro da equipe, como 'Dr reid', como aquele que podia superar sua inabilidade com armas, etc. Fundamental na história pessoal dele. E vice-versa! Gideon contou com Reid até o último instante, paara ir até o chalé e encontrar sua carta!
Li o que vc escreveu sobre a Prentiss nos comentários aos episódios anteriores e agora aqui também. Você deve ter razão, algo parece estar por vir. Realmente anda dando foco a várias atitudes dela, e que ainda não mostraram as consequências. Veremos!

Rafael S disse...

Valeu, Celia.

Nem estou vendo, mas é que sempre leio suas resenhas, e unsub é uma palavra recorrente, e finalmente quis matar minha curiosidade em saber o que era.

Abs!

Lee disse...

Episódio muito tenso.Muito triste a cena em que a garota imobilizada, deixa rolar uma lágrima.Se tem uma coisa que um homem normal não resiste, são lágrimas femininas de uma dama em desespêro.É torturante de ver.Mas foi um prazer ver o Reid de volta novamente a plena forma.O jeito como arrasou com aquele doutozinho pedófilo, pai da unsub.Pena que devido as minhas limitações linguísticas, apenas hoje eu pude ver o episódio que só apareceu legendado há pouco tempo.