sábado, 9 de janeiro de 2010

Filme - Sherlock Holmes

Não uso casacos e tenho horror a armas de fogo



Por Danielle M


Se tem um cara que eu acho chato é o Guy Ritchie - aka - ex marido da Madonna. Ele é um exagerado. Cheio de maneirismos irritantes, seus filmes têm diálogos demais, porradas demais, efeitos demais, enfim, over! Acho que para vê-lo você tem que ter muita testosterona. Não é o meu caso :) E sem contar que acho seus filmes beeem misóginos.

Fui desconfiada assistir Sherlock Holmes, mas pensei, ah, tem o Jude Law e, principalmente, tem o Robert Downey Jr. Ainda bem que fui. Exatamente por estes dois, e pelo elenco de apoio maravilhoso, saí do cinema com aquela sensação boa de não perder tempo, de rir horrores, comer pipoca e me divertir muito.

Guy Ritchie amadureceu. Percebeu que uma hora tinha que crescer e que porrada e canos fumegantes, cansam. Um momento ou outro a gente percebe o estilo dele, aí é que está, o cara curou os maneirismos e construiu um estilo MESMO em Holmes. Aquela metralhadora giratória de porrada, ação e verborragia, encontrou uma razão de existir, um contexto e, ora vejam só, um equilíbrio.

Trio com porrada, humor e sem canos fumegantes!

Robert Downey Jr faz um Holmes que pouco tem a ver com os dos livros e com as outras versões cinematográficas, pelo menos fisicamente falando, se não fosse pelo seu delicioso método dedutivo, poderia ser qualquer outro personagem :) Mas olha, isso não é defeito, achei uma boa sacada do diretor e do escritor. Modernizou Holmes, rejuvenesceu e garantiu uma franquia. Evidente que terá sequencia, não apenas pelo final com o enigmático Professor Moriaty, mas também pela grana toda que o filme está faturando, né minha gente? Mas tem como errar com Jude Law e Robert Downey Jr? Tem não! E ele também não foi o primeiro a fazer um detetive mais doidinho. O cinema brasileiro fez antes, com "O Xangô de Baker Street".

Produto nacional :) Holmes é nosso, aha, uhu!


Sherlock Holmes fuma cachimbo, não usa aquele casacão - eheheh, ele fica mais sem camisa do que tudo - e bate bem e muito. Charmoso, cheio de piadinhas, meio loser, nada engomadinho e tímido, mas com aquele mesmo método super racional de descobrir tudo. Jude Law é Watson, não há referência ao "caro", ele continua inteligente e, pasmem, rápido, nada daquele cara molenga meio gordinho, além de um vício por lutas (olha o estilo Ritchiano aí ó :P ). A perfeita conexão entre os dois, um é complemento do outro, continua lá.
O filme por incrível que pareça não é misógino! Mais uma evolução do diretor. Êêê, a mocinha é bacana, Rachel McAdams é ardilosa, dá porrada (olha o estilo aí de novo :P ) e não precisa ser salva a cada momento. A trama é ótima, sobrenatural num primeiro momento, para depois colocar tudo em perspectiva racional.

Filme de Guy Ritchie, nem tudo é perfeito. Ele deve ter sofrido por fazer um Holmes que não gosta de armas de fogo. Mas foi divertido! JURO!

Fotos: Reprodução

/@danna

10 comentários:

Adelson (TD Séries) disse...

Olá, Danielle!

Também fui assistir ao filme e gostei muito! Ótimas cenas de ação e ótima atuação da dupla central.

Sempre fui fã do personagem e li todos os livros. Assim, seria difícil não me agradar.

Mas, houve dois pontos que não gostei: a insistência de Holmes para manter Watson por perto e a perícia dele em artes marciais. Aquilo de prever cada golpe e reação me pareceu forçado demais!

No mais, estou agora na expectativa por uma continuação.

Anônimo disse...

www.terrestrial360.blogspot.com

Gilberto disse...

Muito bom mesmo!

Tinha ido ao cinema assistir Avatar, mas havia acabado o ingresso. Então, consegui ver Sherlock Holmes (e de graça! ^^).

Apesar de ter dormido em alguns diálogos (havia feito um plantão de 12 horas na noite anterior e só havia cochilado nas idas e vindas de ônibus), consegui pegar a escência do filme e as melhores cenas.

No aguardo da continuação...

danielle m (danna) disse...

Oi Adelson, sabe como é, nem tudo se salva no estilo Ritchie, hahaha

Pois é Guilherme, o filme é divertido! Vale o ingresso e a franquia

Lee disse...

Bom...como a maioria aparentemente, gostou do filme, não serei eu a bancar o troll por aqui, mas, democraticamente só direi uma coisa:
Creio que cada geração tem o Sherlock que merece.

Celia Kfouri disse...

Achei o filme muito divertido, mas só acho que não precisava ser sobre o 'Sherlock Holmes'. As licenças são tamanhas que poderia perfeitamente ser um outro detetive, e o filme continuaria ótimo. (Mas aí não teria a muleta do nome consagrado para atrair o público...) Well, tendo a concordar com o Lee. E acho que Conan Doyle deve estar se revirando no túmulo.
(sim, sou purista.)

Rafael S disse...

Achei a dupla de atores principais muito bem entrosada.

Mas achei o plano do vilão muito exagerado, me lembrou A Liga Extraordinária (o filme - e isso não foi um elogio).

Guilherme disse...

Eu vi o trailer de Sherlock Hoomes e gostei mas o filme em si e totalmente diferente e tediante

Anônimo disse...

essa menina quando fala sobre o diretor parece uma menina que tem problemas em ver filmes adultos e adora MALHAÇÃO, muito complicado isso, critica feita por uma crinça

Luís Eduardo disse...

Já eu acho "Jogos [...]" o seu melhor filme. É onde os seus maneirismo funcionam melhor, o roteiro (escrito por ele) está mais bem amarrado e divertido (o número de reviravoltas é mais do quê empolgante) e não há misoginia (apenas não há personagens femininas).
Snatch foi o "Jogos [...]" com alguns pontos a favor e um pequeno prelúdio do quê viria a seguir. Ele se perdeu no excesso de maneirismo e, o quê antes funcionava, virou um mais do mesmo não muito empolgante.