quarta-feira, 6 de junho de 2007

LOST: O Que Sabemos Até Agora - 2ª Parte

LOCAIS E ELEMENTOS MISTERIOSOS

O Pé de 4 Dedos: esse pedaço de uma estátua foi um dos mais notórios indícios da existência de uma civilização bem mais antiga que os Hostis (atualmente chamados de Outros) no passado da Ilha. Além dos 4 dedos, usa uma espécie de sandália:

  • Foi encontrado por Sayid, Jin e Sun enquanto usavam o barco de Desmond para localizar a “vila falsa” dos Outros;
  • Pode ter alguma ligação com o templo onde os Outros acamparam assim que abandonaram seu quartel.

O Templo: quando Ben decidiu que seu grupo deveria abandonar o ex-quartel da Dharma, onde viviam desde a Purgação, os Outros armaram um acampamento próximo ao que parecem ser as ruínas de um templo antigo. Pela sua aparência, data de séculos ou até milênios atrás, talvez pertencente à mesma época em que a estátua de 4 dedos ainda estava inteira:

  • Foi na única coluna que restou da tal construção que Ben amarrou Anthony Cooper, para que Locke o matasse diante de todo o acampamento.

A Rocha Furada: o ponto de referência que Walt (ou alguém fingindo ser o garoto) passou para que Michael encontrasse o local onde existia a “vila falsa” dos Outros. Não se sabe ao certo se é uma formação natural bastante peculiar, ou uma espécie de monumento construído pelos antigos habitantes da Ilha.


A Ponte: foi descoberta por Charlie, quanto ele, Hurley, Jack e Sayid tentavam encontrar o esconderijo de Danielle Rousseau. Sayid comentou na ocasião que possivelmente fora construída pelo “pessoal do Ethan” (na época eles ainda não se referiam ao grupo como Outros):

  • A julgar pela aparência, pode datar de algumas décadas atrás.

Black Rock: trata-se de um navio inglês antigo usado para transporte de escravos, localizado no interior da floresta, dentro do Território Negro da Ilha:

  • Segundo Locke, ele devia estar indo para uma colônia de mineração, provavelmente saindo de Moçambique, na costa leste da África;
  • Segundo o Mapa da Dharma desenhado na porta da Escotilha Cisne, próximo ao navio está enterrado o corpo de Magnus Hanso, que no Lost Experience foi revelado como sendo avô de Alvar Hanso, e dono do Black Rock;
  • Magnus Hanso era um comerciante dinamarquês, que continuava transportando escravos mesmo depois da abolição (informação divulgada durante o Lost Experience);
  • Por volta de 1800 o navio foi destruído, e jamais visto novamente (também divulgado no Lost Experience);
  • Explorando seu interior, Jack, Kate e Locke encontraram vários esqueletos de escravos acorrentados às paredes;
  • Foi nele onde arrumaram as dinamites usadas para explodir a entrada da Estação Cisne, e também para fazer as armadilhas nas cabanas do acampamento na praia, a fim de se livrarem da ameaça dos Outros;
  • O Dr. Arzt morreu próximo a ele, quando manipulava uma das dinamites;
  • A cela do navio foi usada por Locke para manter Anthony Cooper preso enquanto ia buscar James na praia, para levá-lo até o local, e finalmente apresentá-lo ao verdadeiro Sawyer;
  • Foi nesta cela que James Ford perpetrou sua vingança, matando o velho golpista que desgraçou sua família.

Adão e Eva: um casal de cadáveres encontrados nas cavernas por Jack e Kate. Segundo ele a falta de sinais de trauma indica que foram deixados ali para descansar, e pela degradação das roupas datam de, pelo menos, 40 ou 50 anos atrás:

  • Junto deles encontraram um saquinho de pano com duas gemas, uma preta e outra branca, que Jack parece ter guardado com ele (embora jamais tenha voltado a mencioná-las).

O Vulcão: rapidamente mencionado por Anne durante uma aula assistida por ela e Ben, quando ainda eram crianças. Segundo a professora Olivia, ele se encontra inativo há muito tempo (não determinou exatamente quanto). Sua localização ainda é desconhecida.

Flores Vermelhas: em pelo menos duas ocasiões a presença de flores dessa cor foi associada a uma manifestação do monstro de fumaça:

  • Quando a equipe formada por Jack, Kate, Hurley e Locke saíam do Território Negro com as dinamites;
  • E nos momentos finais da vida de Mr. Eko, quando se encontrou com o “fantasma” de Yemi em um campo cheio de flores dessa cor.

E na semana que vem: "Fenômenos Gerados pela Ilha."

Leiam também a 1ª parte deste guia: "Animais e Criaturas da Ilha."

Rodrigo "Wolv" Ferreira

5 comentários:

Lucão disse...

Faltou comentar as escotilhas... Talvez façam parte de um comentário posterior seu, mas acho q elas se encaixam no quesito "locais misteriosos". Em que pese terem sido construídas pelo pessoal da Dharma, elas geraram muitos debates, principalmente com relação aos símbolos de cada uma. Parece q atualmente não há uma lógica para os símbolos. Na segunda temporada, conhecíamos apenas a estação cisne e estação flecha... cogitou a possibilidade de serem constelações , mas parece q naum foi o caso... E ae, será q akeles símbolos tem algum papel importante?

Comentarista Rodrigo "Wolv" Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Comentarista Rodrigo "Wolv" Ferreira disse...

Lucão, as escotilhas serão detalhadamente abordadas na 5ª parte do guia, dedicada à Iniciativa Dharma.

Não pretendo deixar nada importante da trama de Lost de fora do guia.

DAVI CRUZ disse...

Wolv, muito boa a tua iniciativa de criar esses 10 tópicos.

Há muito tempo vinha pensando que estava faltando alguém para centralizar a enorme quantidade de informações sobre LOST - principalmente incluindo as informações do LOST EXPERIENCE, que muita gente (eu inclusive) não acompanhou.

Para não passar em branco, lembro de um local (não misterioso, mas curioso) que apareceu em duas oportunidades, pelo menos:
A Lagoa no interior da ilha. É lá que Kate e Sawer encontram a maleta com armas e Paulo e Nikki vão procurar a famosa boneca com as pedras preciosas.

abraço,

http://toassistindo.blogspot.com

Comentarista Rodrigo "Wolv" Ferreira disse...

É verdade, Davi, havia me esquecido da lagoa. Incluirei este lugar na próxima atualização geral do guia (já estou devendo uma para a 1ª parte, onde preciso acrescentar as galinhas).

Acontece que eu comecei a fazer esse guia praticamente de cabeça, anotado em um caderno de rascunhos. Só estou conferindo as informações na hora de passar tudo pro computador, e fatalmente acaba ficando um ou outro detalhe de fora.

E fico feliz por ter gostado da iniciativa. Acho que Lost é o tipo de série que pede esse tipo de organização das idéias pra uma melhor compreensão da trama.