segunda-feira, 1 de janeiro de 2007

[EXTRA] A Execução de Saddam Hussein

Photobucket - Video and Image Hosting
Bom dia amigos, sei que o assunto é incomum a este blog, mas umas considerações se fazem necessárias a respeito deste evento que ocupou a mídia desta sexta-feira e sábado, 29 e 30 de dezembro, respectivamente.

Primeiramente como fã de 24, e depois na posição de comentarista oficial da série aqui no CeS, resolvi aproveitar que ainda faltam 15 dias para a estréia da sexta temporada e peguei essas últimas 18 horas de 2006 para falar deste triste momento. Mas, antes disso, um pouco de historinha!

Calma!! Não sou simpatizante de Saddam, nem sunita nem veterano da Guarda Republicana Iraquiana não, mas eu afirmo que este evento ficará nos livros didáticos de história dos próximos anos com uma versão diferente para cada país, dependendo do interesse de cada um. Só para lembrar, educação é o processo pelo qual a sociedade de uma região forma seus cidadãos de acordo com sua cultura, tradição e interesses. Por exemplo (se quiser ir direto ao assunto, pode pular o seguinte trecho em itálico): nos últimos anos tivemos uma polêmica sobre a autenticidade dos livros de geografia de escolas primárias dos Estados Unidos que ilustrariam o Brasil sem a região Norte, fato que foi considerado "história para boi dormir" pela Rede Globo na voz de seu repórter Jorge Pontual, numa matéria sobre teorias conspiratórias. Mas não é baboseira não. A foto a seguir eu tenho em meu computador desde 2001 e ela não é a única evidência dessa prática de espalhar a mentira para as crianças americanas; estudantes brasileiros que moram nos EUA já confirmaram o que viram.
Photobucket - Video and Image Hosting
Tá, mas por que tudo isso? Ora, os EUA têm interesse em propagar a idéia de que a Amazônia é mesmo uma região que pertence a todo o mundo, assim como é a Antártida. Isso porque uma das inocentes crianças que aprende geografia dessa forma será presidente dos EUA um dia, e imagina um presidente que cresceu acreditando nisso? Está feita a educação à moda americana; espalhar o boato foi exatamente o interesse da sociedade deles: estimular o mundo a pensar que a Amazônia é um bem comum a todos para então adquirir, paulatinamente, o controle da maior reserva de biodiversidade e recursos hídricos do mundo.


Agora, se você mora ou está nos EUA e pergunta pela rua a pessoas aleatórias o que elas acharam do enforcamento de Saddam, você deverá ouvir as seguintes respostas:
- Foi lindo, ele era mesmo um cão.
- Adorei, ele era um genocida e fazia uso de armas de destruição em massa.
- O mundo terá mais paz agora.
- Não sei direito quem é esse tal de Sr. Hussein, mas sou absolutamente contra pena de morte.
- I don't give a shit to Saddam.
- Is Iraq that country which is somewhere near Florida?? (Não é brincadeira).

E se você verificar qual foi o posicionamento oficial da Casa Branca, verá apenas uma nota assinada por Bush dizendo: "A execução de Saddam representa um importante passo para a instauração da democracia no país." Antes de engolirem isso, perguntem-se: os EUA estão mesmo preocupados com a integridade do Iraque? Não, não estão preocupados nem com a integridade dos soldados deles que lá estão. Mas muitos americanos acreditam nisso, pois foram educados para pensar assim. Essa guerra não dura apenas 3 anos e 9 meses como a maioria pensa, mas sim 15 anos, desde 1991. No período entre 91 e 03, não só foi imposto um bloqueio econômico sobre o Iraque, como o país foi bombardeado diariamente pelos americanos. Não era uma guerra declarada. Mas a invasão de 2003 fora planejada doze anos antes, pelo então presidente George Bush, o pai. O objetivo era o de enfraquecer o país para a futura invasão. Invasão essa que foi possibilitada por um novo Bush no poder, que tinha um trabalho de família a terminar. Para isso, como não tinha competência, teve que pedir auxílio ao partido para fraudar as eleições, e então chegar à Casa Branca mesmo com a minoria dos votos em 2000. Bush precisava ser presidente a qualquer custo. Depois de estar lá, começa-se o preparatório para a invasão, mas, primeiro, é necessário o pretexto. Como não havia nenhum Francisco Ferdinando da vida para ser morto, tiveram que inventar uma história de armas de destruição em massa, coisa que então se revelou absurdamente falsa. Entretanto, muitos até hoje juram que Saddam é cheio de "estoques de armas sujas", principalmente os americanos, afinal, havia o medo dos terroristas. Um conveniente medo do terror. Isso eu mesmo pude verificar, numa vez em que estava jogando Starcraft na internet com um americano: começando em mim:
- Você prefere Clinton ou Bush?
- Bush.
- Por que?
- (sem resposta, o jogo prossegue).
- Você é a favor da invasão do Iraque?
- Sim, pois ele (sic) usará as armas químicas dele, um dia.

Quanta alienação, hein. Ainda bem que a idéia da primeira temporada de 24 havia sido concebida antes de 11/9/1, para que não pensem que a série se promoveu com essa desgraça. Mas acabou tendo grande aceitação por isso, queira ou não. Na segunda temporada, cresce a polêmica: os terroristas, árabes, personificados no personagem Syed Ali, quase detonam uma bomba em LA,
mas não sem antes vermos nosso grande Jack dando umas porradas nele. Isso foi no episódio 2x12, no auge da temporada, quando Jack inventa a 'artimanha' pra convencer Ali de falar sobre a bomba. Acredito que na hora em que o primeiro tiro de festim foi disparado, cresceu o ódio por 24 por parte dos espectadores árabes. Nem devem ter visto o final do episódio. Mas a segunda temporada foi ao ar entre o final de 2002, quando Bush falavam em invadir o Iraque, e abril de 2003, quando a invasão já havia ocorrido. Pronto, o circo já queimava: além da guerra em si, havia um programa de televisão muito bem feito fazendo alusão à desgraça. Infeliz quem pensa assim, isso é desmentido no final da temporada, que por sinal é a minha favorita, quando descobrimos que não são bem os "Árabes" que são os vilões...

E no presente cenário geopolítico atual, quem é o vilão? Impossível dizer. Nem adianta eu colocar minha opinião sobre isso aqui, não valerá de nada. Mas considerações podem e devem ser feitas: Saddam era sim um cachorro, genocida, e por que não, louco e obsessivo por higiene. Executou o genro na mesa de jantar, executou sumariamente os opositores assim que assumiu o poder, usou armas químicas contra curdos que faziam uma rebelião, subjugou a população xiita, maioria do Iraque, isso tudo durante... 24 anos. Sem contar com as sangrentas guerras com os vizinhos, com destaque para o Kwait. Saddam Hussein é, portanto, um assassino em série.

Mas serial killers também têm o direito de serem julgados certo? Sim, têm. Opa! Não sou daqueles que defendem os direitos humanos cegamente, cartilha que, na prática, só é citada quando um fascínora está sendo julgado. Sou contra essa hipocrisia, pois os direitos humanos, na maneira como são conhecidos, são auto-paradoxais: os bandidos que assassinaram minha amiga Maria Claudia Del'Isola aqui em Brasília em 9/12/2004 não deram a mínima pros direitos humanos.

Mas com Saddam é diferente. O mundo só teve a perder com esse espetáculo. O tribunal criado às pressas apenas para julgá-lo foi um showzinho de conveniência em si, pelas leis do Direito Penal Internacional, é ilegítimo o julgamento de crimes cometidos antes da criação do dito tribunal. Saddam também não poderia ser julgado pelos seus compatriotas, já que dentre as acusações havia "crimes contra a humanidade" e um julgamento em solo iraquiano seria tendencioso de cara. E nunca vi alguém ser executado tão depressa após dada a sentença. Três advogados de Saddam foram mortos durante o processo, e um juiz que tendia para a imparcialidade foi substituído por um truculento. Como é improvável que deparemos com outro genocida nos próximos anos (exceto Bush, que ainda temos dois anos para conviver), a chance que o mundo perdeu foi justamente a de dar a esse assassino um julgamento justo, com monitoramento internacional, para que fosse dado o exemplo do que fazer e como com esse tipo de gente. O Tribunal Internacional de Haia foi deixado de lado mesmo. É lá onde foi julgado Slobodan Milosevic, o líder iugoslavo acusado de genocídio e crimes contra a humanidade na guerra do Kosovo, portanto não muito diferente de Saddam.

Tudo em nome da conveniência... quem assiste 24 sabe bem como isso funciona.

9 comentários:

Luciano disse...

Concordo com muito do que foi escrito. Só gostaria de acrescentar que, quanto à este mapa, já foi mais do que provado que é fake. Abraços.

Comentarista Leonardo disse...

Poxa, então me coloque a par disso! Gostaria de ver as evidências de que esse mapa foi feito no... "paint", já que ele é condizente com o testemunho de uma estudante brasileira da Califórnia e também de uma holandesa que veio fazer uma pesquisa para a tese de doutorado dela aqui. Segundo ela, "é a primeira vez que eu fico sabendo que a Amazônia está contida no território brasileiro".
Manda o link aí, Luciano! Será construtivo para a discussão!

Anônimo disse...

Primeiro pesquise o autor do livrto na intenet, depois vc vai ver que o autor nao existe, segundo pesquise se vende este livro em algum lugar nos EUA, como nas Amazon.com , maior livraria da web, terceiro leia a fundo o texto, e veja a imensa quantidade de erros de gramatica e de informacoes contidos nele, mais fake que isto , é impossivel.

Passe o nome, email, telefone desta estudante, escola que estuda nos Eua, serie que ela cursa.

É só pesquisar um pouco e juntar 2 mais 2 pra ver que eh um fake muitissimo mal feito ainda.

Comentarista Ribas disse...

Em face da boba polêmica criada a respeito do Mapa utilizado pelo Leonardo, para ilustrar uma idéia geral colocada no Texto dele sobre a morte do Tio Sam ops Saddam...

Em face de tres comentários "cheios de certeza" de tres anonimos (que só por esse fato, se ressentem de qualquer boa fé), que possivelmente, qdo alguem lhes aponta algo belo, eles devem ficar olhando fixamente para o dedo desse "alguem" e comentando acerca da unha, da cuticula...

Em face de tudo isso, resolvi ir atras de informações a respeito desse tal mapa e, conclui que não quero concluir nada...

Se ele existe...ok
Se ele não existe...ok
Se ele poderia existir, ou se algo semelhante já foi feito...ok

Se eles fazem coisas assim direto nos seus seriados e filmes que tem muito mais perigo do que um livrinho meia boca de primário...OK OK e OK

Se... Ah! chega...

Quem estiver muito interessado nesse mapa (leia, nas cuticulas e unhas do dedo que aponta outras coisas) visite os seguintes links, e concluam sozinhos:

http://www.google.com.br/search?hl=pt-BR&q=mapa+%22Brasil+sem+a+amazonia%22&meta=

ou

http://64.233.187.104/search?q=cache:Re_GJdBh2lIJ:www.pralmeida.org/04Temas/07Amazonia/01DossierAmazonia1.doc+mapa+%22Brasil+sem+a+amazonia%22&hl=pt-BR&gl=br&ct=clnk&cd=12

De resto, fica aqui a reiteração do aviso, que até p/criticar, educação e boa fé são uma boa pedida...

Quem não tiver, tb não terá o comentáriozinho expostas às luzes, no palquinho...

Beijos e Abraços

Comentarista Ribas disse...

Quanto ao "anonimo" revoltado mas educado acima, taí um exemplo de comentário agressivo educado, pena que anonimo ...

Seja como for, participando do debate só por participar, pois o tópico não é meu, nem o mapa hehhehhe

Essas suas provas, que em regra serviriam p/provar que o mapa é fake, são muito relativas, pois O MAPA É FAKE!!!!!

A Amazonia é do Brasil e ponto...

Todos esses pontos que vc levantou sós ervem p/mostrar o quao burro, o quao idiota é quem fez tal pagina de livro e/ou piada de gosto duvidoso...

E digo mais, pela qualidade de bobagens televisivas e cinematográficas produzidas pelos EUA, referentes ao Brasil ou países das américa (leia aí até méxico e canada), eu sinceramente nÃo duvido que uma página dessas passasse em algum livro deles...

Além disso, voltando ao tópico do Leo, a idéia exemplificada pelo mapa, é bem real e mais do que provada em discurssos, filmes, séries e desenhos americanos, é uma prática real e ocnstante deles (infelizmente), em tempo, NAO SOU ANTI-AMERICANO, maaaaaaaaaaas me permito enxergar, ainda mais qdo são idiotices tão escrachadas que, acho, só eles acreditam...

Abraços anonimo, assine da próxima vez, assim não cai na vala comum de uns poucos tolos que usam se esconder no "nick"anonimo...

Abraços a todos(as) que participaram e/ou paraticiparão deste tópico, leram ou lerão estas linhas

Fui!

Comentarista Ribas disse...

Ai ai!
Esse tópico como era de se esperar, deu o que falar hehhehe

Antes de mais nada, quero dizer que algumas explicações, comentários com teor pessoal, ou endereçados ao comentarista responsável pelo tópico, foram ou serão mandados diretamente para ele, e ele responderá via e.mail, conforme queira ou tenha tempo...

Qto aos comentários feitos por anonimos, esses ficarão sem resposta pq nem eu nem ele "temos" os e.mails dessas pessoas anonimas...

Qto ao tópico ter ou não a ver com o blog ou com a série, eu como introdutor da série aqui no blog, Fã da série desde o início e bla bla bla, digo que, embora respeite qq opinião contrária, entendo que tem a ver sim, pois abaixo do Tio Bin, ATUALMENTE o Tio Saddan, representa a figura do terrorista, a encarnação do lider autoritário, e bla bla bla, (digo atualmente, pq vivi a guerra Irã x Iraq, lembro de toda propaganda americana de apoio ao Saddan contra o "come ene", na época o Saddan era o baluarte da liberdade - americanos da minha epoca devem pirar hoje em dia, pois foram educados a idolatrar o tio saddan - maaaaaaaaas tempos mudam, as pessoas mudam, os comentaristas mudam, as amizades mudam, maaaaaaaaaaaas os meus cabelos...!!)e, p/quem não assiste, o Jack Bauer é um agente da unidade contra o terrorismo, ele luta contra o terrorismo, muitas vezes com os próprios metodos deles, muitos esquecem que a série se passa em 24 horas, entao muitas ações dele são tomadas pelo calor do momento e/ou pela necessidade, alguns podem até chama-lo de anti-herói, mas talvez, estes, se esqueçam que ele esta numa guerra e luta da mesma forma que o outro lado, com as mesmas regras e tal...

Isso é certo ?
Isso é errado?
Vc agiria diferente?
Eu agiria diferente?

Sei lá...
Sei que passei 24 horas direto brincando de um desafio que a fox fez aqui em são paulo (e ganhei em primeiro lugar) e posso dizer, é estafante, stressante e completamente louco, agora multiplicar tudo isso por 100, e colocar como objetivo, salvar a vida, o seu país e não, simplesmente, ganhar um aparelho eletronico e um canivete suiço, numa competição com mais de mil pessoas, aí nem ouso imaginar o que faria nessa situação ou julgar uma pessoa que se veja na vida real, nessa situaçao...

E voltando a vida real, o enforcamento do Saddan, foi uma noticia mundial, universal, eu mesmo pensei em escrever algo, mas nao achei contexto, juro que pensei em vários, deu saudade de quando tinha 24 hrs heheheh e até tinha achado alguns, com base em alguns filmes velhos qdo o Leo escreveu o texto dele.

Quanto as idéias DELE, afinal ELE que esta COMENTANDO o fato, com a visão DELE, eu posso dizer com certeza que o assunto, da vida real, casa como uma luva ao seriado, que é "dele" atualmente (e no que depender de mim, p/sempre)...

Quanto a caber ou nao comentar aqui, bem, passou na tv, foi um evento da midia, só por isso já valeria...

Quem pensar de forma diferente, ótimo, a net é livre p/se escrever o que pensa e assinar, fazer um blog é super facil...

Agooooooooooora discutir e/ou de certo modo censurar o pensamento a visão PRÓPRIA de alguem...

Isso não!

Já já vão começar comentários estupidos e xiitas(aproveitando o tema) de fãs cegos de algum filme ou série, irritados pq algum comentárista achou isso ou aquilo...

Seja como for, o tópico tem contexto, se não tivesse, mesmo assim teria lugar nesse blog que é feito por pessoas que vivem lá fora no mundo e tem opiniões e vidas não só voltadas a filmes, séries e desenhos... E qto a esta discussão, aqui...O ASSUNTO ESTA ACABADO...

Como disse, os comentários referentes à OPINIÃO PESSOAL, serão enviados ao dono da opinião...

Inté geral

Ultreya

Luciano disse...

Peço desculpas se o meu comentário causou tanto problema. A questão do mapa ser ou não falso não invalida em nada os comentários do Leonardo. Aqui ponhjo os links do assunto na Veja-on-line (acho que é só para assinantes, mas se quiserem posso copiar os artigos). Um abraço!
http://veja.abril.uol.com.br/130202/p_052.html
http://veja.abril.uol.com.br/191201/ponto_de_vista.html

Comentarista Ribas disse...

Hehhehehehe
Olá Luciano,
Nada como ter educação e boa fé...
Não precisa se desculpar de nada, alias, mesmo que tivesse pego mais pesado como o anonimo que veio em seguida a vc, tb não precisaria se desculpar...

O que acontece ou melhor, o que aconteceu, foi que anonimos e outras pessoas nem tão anonimas, aproveitando da situação ou até incomodadas realmente com ela, ao invés de irem ao msn, e.mail, telefone até, trocar A idéia, "dar O toque", "avisar", ou coisas do gênero, sempre seguinda a velha máxima da boa educação e/ou da vida social entre amigos(ou conhecidos):
"Elogios em público, criticas em particular"

Optaram por mandar msgs literalmente pessoais, por aqui, desejando ter um palco p/shows ou sei lá o que, prefiro nem imaginar qual seria a intenção...

Esse tipo de showzinho não terá lugar aqui, alias, sei que outros blogs nos seguiram nessa politica, direta ou indiretamente já há algum tempo, creio que blogs novos tb o façam...

E acredite, embora possa passar uma certa censura e tal, qdo se olha a fundo, verifica-se que isso é ótimo, pois elogios e criticas como a sua por exemplo, que trazem algo de construtivo, como essa celeuma do tal mapa, passam, aparecem, geram frutos e nos acordam, nos corrigem e tal enquanto que shows de horror e/ou sem qualidade, chegam aos comentaristas do mesmo jeito e (qdo possivel, pois nem sempre existe o e.mail) são respondidos individualmente...

Enfim, fique tranquilo e continue (m) nos corrigindo e/ou elogiando sempre e, se puder tb, apareça lá na comunidade/orkut do blog, outros assunto são tratados por lá além dos tratados aqui e além disso o formato permite lá uma maior interação

Grande abraço p/ti e p/todos que venham a ler esse comentário

Comentarista Leonardo disse...

Obrigado Luciano!! Sinta-se livre para comentar sempre nossos comentários, dessa forma educada como vc fez. É esse o tipo de leitor que apreciamos aqui: que fala sinceramente e que assina. Não há do que se desculpar.
Um abraço!