terça-feira, 30 de janeiro de 2007

[Heroes] 1x13 - "The Fix"

Mais um episódio de transição em que nada de muito interessante parece acontecer, mas que continua apresentando elementos que deverão ser usados para o clímax da temporada. De fato, “The Fix” pode dar a impressão de ser um episódio de “enrolação”, já que as principais informações que esperávamos (e vistas no preview) vieram todas nos minutos finais.


O título do episódio refere-se a possibilidade de “consertar” os heroes. Mohinder diz que teoricamente é possível uma alteração genética que poderia eliminar o superpoder do indivíduo e isso certamente poderá ser usado pelos roteiristas em temporadas futuras. Eu prefiro não tentar entender o papo pseudo-científico da série, que certamente não vai fazer sentido (o mapeamento genético que levou Papa Suresh a saber os nomes dos heroes, por exemplo), mas pelo que entendi, Mohinder diz que a famosa lista possui 36 nomes, o que seria bem estranho, já que na tela vista em “Homecoming” há um número bem maior de heroes. Só na imagem abaixo são 32 nomes.




Acho interessante como usam o verbo “to fix” (neste episódio, Nathan, Peter e Niki, pelo que me lembro), pois é exatamente como Sylar percebe o funcionamento dos poderes, como algo mecânico e que pode ser consertado, idéia que foi negada em “Godsend”, quando insinuou-se que os poderes dos heroes seriam uma dádiva divina. Mas não sei se cabe ou mesmo se a série pretende discutir este aspecto com mais profundidade do que as narrações que abrem e encerram os episódios.


Voltando aos personagens, a relação entre Peter e Claude me lembrou imediatamente o filme “Ghost”, quando Patrick Swayze é o único que vê o fantasma que vaga pelo metrô e que será seu professor, ensinando-o suas novas habilidades (alguém me ajude... não há uma cena exatamente igual com o fantasma espantado que Swayze consegue vê-lo?). Ou seja, não foi algo muito interessante. Ainda assim inesperada esta participação do personagem e muito bem vinda. Primeiro, porque Peter precisa de alguém para ajudá-lo a utilizar seu poder (finalmente explicado por Mohinder, mas a essa altura todo mundo já sabia). Segundo, porque a série precisa de bons atores urgentemente e Eccleston parece atender essa necessidade.


Claude ensinará Peter a usar seus poderes. Eccleston ensinará Ventimiglia a atuar?



Esta questão de bons atores continua me irritando em “Heroes”. As seqüências com Mohinder e Nathan e, mais adiante, Peter são dolorosas de se ver. Por que atores tão ruins, Deus meu?!


Mohinder: "Sou ruim, mas to na moda!"


Por outro lado, Hiro continua nos proporcionando os momentos mais divertidos. O GULP! não só foi hilário, mas mais uma referência explícita às histórias em quadrinhos, fonte máxima de inspiração da série. Masi Oka faz um trabalho extraordinário, embora o personagem tenha sofrido com os maiores equívocos do roteiro: Afinal, por que Hiro não consegue utilizar seus poderes? Não há uma justificativa coerente para isso, apenas é conveniente para a trama avançar. Fazer com que Hiro saia em busca de uma espada porque ela lhe fará ter seus poderes de volta é, no mínimo, ridículo. De qualquer forma, estou ansioso para saber qual o papel de seu pai na trama.




Outra situação não muito interessante é a do segmento D.L./Micah/Niki. Não creio que muita gente esteja interessada no drama de D.L. em conviver com o filho, sem a mãe. Até porque todos sabem que esta é uma situação que logo mudará, já que muito em breve Jessica fugirá da prisão. Serviu apenas para que Micah revelasse seu segredo ao pai e isso já veio no final do episódio. Infelizmente o questionamento de Jessica no episódio anterior (“Quem precisa de Deus quando se tem a mim?”) não levou a nada, pois ela sequer apareceu neste episódio. Porque não quis ou Niki está conseguindo um maior controle de seu corpo?


Enquanto isso, a esposa de Matt não parece estar muito espantada com a revelação de seu marido. O casamento parece estar voltando aos trilhos, mas quanto tempo uma relação pode durar quando um deles pode ler pensamentos? Com Matt suspenso da polícia, poderá agir livremente à caça de Sylar. Mas na visão de Peter, Matt não aparece fardado?


O segmento em Texas, com Claire, seu pai, Sylar, etc., sem dúvida foi o ponto alto do episódio. A investigação de Claire a levou diretamente a sua mãe e que grata surpresa descobrir que esta será interpretada por Jessalyn Gilsig (a Gina de “Nip/Tuck”), mais uma ótima aquisição da série. Espero que ela tenha trocado “Nip/Tuck” por “Heroes” (sorte dela) e faça parte do elenco principal. Seu poder (pirotecnia) foi mostrado com graça e sutileza e não é preciso ser gênio para imaginar o que aconteceu no incêndio que a deu como morta.


Jessalyn Gilsig, como a mãe de Claire: isso não é um isqueiro.


Não imagino que Bennet tenha desconfiado de Claire e o Haitiano apenas por ter visto o objeto pendurado na janela (quem não lembrou de Fox Mulder e Deep Throat?), mas na verdade o que poderia acontecer se ele descobrisse? Basta o Haitiano deletar sua memória e fim de papo. Seja como for, Bennet terá problemas mais sérios para resolver já que está totalmente indefeso e diante de Sylar. Não imagino que ele morra, já que tem um papel fundamental na história, mas certamente algo de empolgante acontecerá a seguir.


Adivinha quem voltou?


Episódio com pouca relevância, à exceção dos seus minutos finais. Nota: 7,00.


No próximo episódio: Claire visita sua mãe biológica, enquanto a mãe adotiva é visitada por Sylar... e quem será seu pai biológico?


Hélio.




===========================================


----------------------------------UM ADENDO----------------------------------


===========================================




Salve salve Hélio, me perdoe a intromissão, maaaaaaaaas eu sou um fã incondicional de SCI-FI e tinha que vir aqui fazer esse registro, quero dizer que acabei de ver o episódio e fiz das palavras do Hiro, mais especificamente do "GULP", as minhas palavras, quando vi que ele é filho do "Sr. Zulu" de Jornada nas Estrelas (série clássica)!!!!!!!
Tinha que vir registrar isso!!


PRONTO!
Registro feito...
Ribas

2 comentários:

Comentarista Dani Mística disse...

Ahhh, eu morri de rir dos comentários das fotitas!!! Hahahahahahaha

Comentarista Anita disse...

hey
perguntastes sobre Zoo. pois soh ouvi falar bem dele por aqui. apesar de controverso. Nao consegui ingressos para ele, nao que eu sequer tenha tentado, jah que quando fui comprar os meus jah estavam esgotados.

Um amigo meu que estuda cinema e viu filmes mais interessantes, tb nao conseguiu ver zoo "Unfortunately I didn't get to see any movies about people who like to have sex with bulldozers and I couldn't get into Zoo which was about a man who literally got sodomized in half by an arabian stallion... Now, that is my kind of movie."

comico. :P

ele falou sobre o que ele assistiu no blog dele. qq coisa grita q acho o post.