segunda-feira, 7 de maio de 2007

[24 Horas] 6x18-20 - 11 P.M. - 2 A.M.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Bom dia amigos leitores. É com muita alegria que volto a comentar depois de duas semanas parado. Estamos entrando na reta final, e as coisas estão melhorando significativamente. Minha preocupação é que 24 só melhore lá pelo episódio 22 ou 23 e nos deixe com gostinho na boca até 2008. E é o que eu acho que os roteiristas farão; corre por aí uma notícia de que David Fury, co-produtor executivo da série, bem como Howard Gordon, um dos criadores, admitiram que ela não está no melhor momento, e disso poucos discordam. A fonte da notícia eu vou ficar devendo pois não tenho, então não vou me estender tanto a respeito disso. Mas, na minha opinião esta temporada está sofrendo a ressaca da quinta temporada, que foi uma das melhores, e muitos sacrifícios tiveram que ser feitos. Mas eu já falei disso! O que importa é que a fonte afirma que os roteiristas tiveram muito esforço para fazer esta sexta temporada do jeito que estamos vendo, o que pode significar que a série está chegando a um limite, para o terror dos fãs. A parte boa, ou pelo menos reconfortante, é que eles falaram que irão trabalhar duro na sétima temporada. E acredito neles, sobretudo em tempos de tanta concorrência. Há outras boas séries, ainda que não melhores que 24 na minha opinião, como Heroes, Prison Break e Lost, nesta ordem decrescente. Em termos de Audiência, Heroes, revelação da NBC, vem desbancando 24 a cada semana. E a série de Tim Kring tem seu mérito, ela entretém bastante. Mas ainda não é 24. Fã que é fã deve saber reconhecer quando que a série que gosta não está indo bem, e ter discernimento sobre o que anda bem e o que anda mal. Diferente de alguns que simplesmente ficam procurando chifre em cavalo para criticar 24, coisa que acontece cada vez mais: falam do culto a tortura, das atitudes anti-heróicas de Jack e blábláblá. 24 tem aquele probleminha de não ser compreensível por quem começa assistir no meio do caminho, por isso recomendo aos meus amigos que dêem um jeito de ver as temporadas anteriores antes. Assim, entenderão, na essência, por que 24 é a série com o melhor plot.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



Apesar das revelações sobre a audiência e do crescimento das séries concorrentes, 24 tem melhorado nessa terna de episódios 18-20. O conflito deixou de ser sobre o terror em si, e agora explora-se as implicações de se ter trazido bombas russas para dentro dos Estados Unidos. Quanto à vida de Audrey, não seria muito difícil de saber que o acidente havia sido forjado, pois jamais descartariam uma personagem como ela no intervalo entre temporadas. Até agora não se sabe quais foram os termos do acordo com a China para a soltura de Jack no início da temporada, e Cheng, que não conseguiu fazer seu trabalho de arrancar informações de Jack, não desiste. Seria realmente um desperdício que a série abandonasse a questão chinesa com esse acordo envolvendo o Jack, principalmente quando a desculpa para trazê-lo de volta da China é a exigência de um Zé Mané querendo vingança por algo que nem tivemos o prazer de ver no passado. No layer da Casa Branca, horrores acontecem, com Wayne dando vexame em frente ao país inteiro e Noah assumindo o poder inesperadamente.


No conflito do poder, vemos, pela primeira vez na série, um presidente, ainda que apenas em exercício, tendo um caso com uma assessora. Isso é sem precedentes na série, já que os presidentes de até agora eram casados, divorciados ou viúvos. E não é apenas um affair para apimentar a série, ele vem carregado de mais conspirações. Lisa, que desde o começo percebi que de santa não tinha nada, agora mostrou do que é capaz: na vida real, tivemos um presidente americano chifrando a esposa, aqui, vemos o presidente sendo chifrado.



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket



Nessa história, vemos a aparente repetição de um padrão comum na série, que é o da existência de um espião, mas dessa vez não é na CTU como “sempre”, mas na casa branca. Na quinta temporada, aparentemente Walt Cummings era um, mas no fundo ele estava sendo manipulado exatamente por quem ele pensava estar manipulando. Foi um dos melhores plots...


E sabemos que apesar de 24 ser conhecida superficialmente como “a série no qual o agente Jack Bauer caça os terroristas”, sabemos que não é apenas com a ameaça iminente que Jack gasta todas suas 24 horas. Outras questões igualmente catastróficas podem ocupar o tempo de Jack. Como na segunda temporada, em que ele gastou as últimas oito horas para recuperar uma prova de fraude que poderia forçar seu país e entrar em guerra; desta vez, a intenção é evitar que os EUA sejam atacados em suas bases por potências quase igualmente fortes, no caso, a Rússia. Como Cheng explicou, o chip conteria informações associadas à tecnologia de defesa russa que os chineses gostariam de entender o funcionamento, o que eu não entendi é como que apenas naquele chipzinho componente da bomba poderia haver tanta informação. Até porque trata-se de tecnologia obsoleta, e não sei de que forma que aquilo poderia comprometer os sistemas de defesa russos atuais.


No episódio 19, algo muito triste aconteceu. Bill Buchanan teve que se transformar em bode expiatório da culpa pelos acontecimentos do dia. Karen também estava de rabo preso, mas ela poderia evitar a piora da situação para o lado dela, já que atingiria o presidente caso ela caísse. Infelizmente, apesar de moralmente inadmissível, a lógica procede, afinal o DoJ estava procurando, como sempre, uma cabeça para exibir ao público. Resta saber o que acontecerá com Bill no futuro próximo: há quem diga que sempre dois personagens fixos listados no site oficial com profile exposto morrem, mas não tenho certeza se isso é uma regra. De qualquer forma, Bill corre perigo, agora que ele está solto por aí. Será também o fim do casamento? Vai depender.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


O conflito entre Chloe e Morris, até então mal-resolvido, chegou ao fim. Chloe, pela primeira vez, sentiu muito as conseqüências de ter a língua tão afiada. Talvez ela volte a ter atenção na série, pois agora, emocionalmente fraca, ela é um perigo.




Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Enquanto isso, Nadia, contemplada pela primeira vez neste episódio, começa imediatamente a sentir a pressão de ser chefe. Teve que ouvir liçõezinhas de moral do Doyle e enfrentar o psiquiatra encarregado de cuidar da Audrey. É uma evolução para a personagem dela. Há pessoas apostando que Nadia perdoará completamente Doyle pela seguradinha no pescoço e acabará ficando com ele, deixando o Milo, que só tem feito papel de telefonista, para trás. Ok, isso parece um exagero, mas que Doyle e Nadia têm uma bela química, têm sim.

E Audrey está de volta à série, e bem louquinha. Não houve prequel para nos mostrar o que os chineses fizeram com ela enquanto ela estava presa, mas deixaram-na bem grogue. Cem injeções de drogas desconhecidas a fizeram ir àquele estado catatônico. Felizmente, ela parece ter reconhecido o Jack, pelo conforto de estar perto dele. Ela não morrerá, aposto.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Finalmente, temos Jack, que está tendo papel mais significativo do que nos episódios 13-16, mesmo que ainda precise de mais foco do que os demais, em minha opinião. No episódio 18, ele volta a ter papel decisivo, em sua marcante conversa com Wayne sobre a operação de campo que Jack tinha em mente. Pena que sabíamos que ele não morreria, do contrário seria um momento muito, muito intenso. “Mr. President, you owe me!” foi uma frase de respeito. Também ficou claro nesse episódio 18 que Wayne herdou de David o apreço pelas atitudes do

Jack.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Assim, ele leva a cabo a operação para resgatar Audrey, já disposto a sacrificar-se por ela, quando é interrompido. Jack, por causa da intervenção de Doyle, falhou mesmo depois de dar sua palavra ao presidente, mas consegue recuperar a amada. Isso parece ter sido uma solução, mas fez voltar ao jogo o velho Heller, que provou, de uma vez por todas, quão desgraçado um sogro pode ser. “You’re cursed, Jack. Everything you touch ends up dead, one way or another.” <-- só não devemos nos esquecer que Jack o salvou da morte e humilhação em frente ao país inteiro três anos antes, no episódio 4x06, em que Jack mata o maior número de pessoas, nada menos do que doze. Para salvar quem? Não apenas ele, mas Audrey também. E não foi a única vez. Jack já deixou de lado o plano por ela outra vez, no 5x18, em que ela fica a algumas gotas de sangue apenas da morte. Enfim, Jack fez de tudo por Heller e Audrey, e é assim que Heller agradece. Dessa vez, acho que Heller aprenderá de vez.



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Até o 21, galera! :D

2 comentários:

Trix83 disse...

Otima sintese desses 3 episodios.Que venha o 21!

Fernando disse...

nao eh nenhuma surpresa que 24 horas nao ia conseguir manter o nivel que vinha mantendo na 5 temporada. Estou achando muito paradao, mas pressinto que bons episodios virao.