sexta-feira, 18 de maio de 2007

[24 Horas] 6x22 - 3 A.M. - 4 A.M.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Olá amigos! É com tristeza que eu submeto meu penúltimo comentário sobre esta temporada de 24, espero que isso não queira dizer que este é o último do ano, ainda hei de postar quando a série vencer todos os prêmios Emmy aos quais tem direito :P Então vamos comentar o 22 agora.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Para um episódio 22, este foi fraco. Foi bom em alguns dos desenrolares e nas revelações, mas eu esperava algo melhor nesta altura do campeonato. Por outro lado, talvez os rumores sobre o “wait and watch” (o final da temporada) dito por Keifer Sutherland sejam verdadeiros. Como eu disse no comentário passado, havia também rumores sobre o abandono do foco da série na CTU a partir da próxima temporada. Ainda não há nada de confiável a respeito disso, logo não citarei fontes, mas digo que os rumores ganharam força.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Vamos nos ater ao episódio. Para se livrar logo da parte ruim, vamos falar primeiramente das falhas. Houve duas que me chamaram a atenção neste episódio: a primeira é quando Mike pergunta a Nadia quantas pessoas foram assassinadas na invasão de Zhou. Ela disse que apenas uma, Milo, morrera, quando na verdade inúmeros seguranças foram metralhados antes mesmo de dar as boas-vindas aos invasores. A segunda é vista na foto a seguir, em que a casa de Mark Bishop, quando vista de dentro, deixa claro que já é dia em Washington, enquanto que para Tom e cia. no momento em que entram na residência, ainda é noite.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Mais uma coisa que já não é uma falha, mas não me deixou muito contente, foi a forma como Jack conseguiu unir o pessoal tão rapidamente e bolar um plano para se livrar dos invasores, e ainda dar certo por um triz.

A invasão, entretanto, foi positiva para o fortalecimento das relações entre os personagens da CTU. Esse fenômeno tem aumentado de valor ultimamente, já que, desde o rodo que passaram na quinta temporada, não vemos os personagens do ambiente ganhando tanto foco. O destaque foi para a conversa reconfortante que Nadia teve com Morris.



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Falando em Nadia, é inacreditável, mas as coisas estão aparentemente conspirando para que ela termine com Mike, mesmo que não seja ainda nesta temporada. Os olhares, as conversas, e a “redenção” de Mike para com Nadia no episódio 15 após o constrangimento do 14 estão contando a favor disso. Mas Nadia ainda está abalada. Mike: “Are you alright?” “-No.”



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Em relação ao comentário da semana passada, eu havia dito que jovens, sobretudo os loiros e/ou com o sobrenome Bauer, causam muitos problemas. E não é que isso se provou verdadeiro mais uma vez? Apesar do bicudo que Josh deu na cara do Cheng, este ainda assim consegue acabar fugindo porque Jack tomou a mesma decisão que tomara antes, no 5x18, quando ele optou por salvar a ensangüentada Audrey ao invés de capturar Henderson.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Em Washington, há o abalado Noah por causa de seus chifres. Tecnicamente, foi a falta de cuidado dele nesse aspecto que causou, ainda que indiretamente, o problema com a Rússia. É uma evidência de que grandes mal-estares internacionais podem ser desencadeados pelos motivos mais sutis e banais, nem sempre sendo por causa de grandes e elaboradas decisões políticas que desagradaram a uma das partes. Falando em agradar, falhou a tentativa de Noah de agradar Suvarov com a farsa que sua equipe tentou plantar para iludir os russos. Suvarov, por sua vez, aparentemente está tendo de agradar seus generais, que o pressionam para que adote uma postura mais dura contra os EUA, quando Tom e Noah deixam cair a ficha de que esse incômodo todo não pode ser apenas por um chip; os generais seriam remanescentes da era União Soviética, como Gredenko, que no fundo ainda detestam os americanos. O problema com essa proposição é que Cheng realmente queria o chip e fez de tudo para obtê-lo, inclusive invadiu a CTU, logo ele deve ser realmente de grande valia.


Tom, que já têm destaque pela temporada inteira, teve ainda mais neste episódio, quando atua em campo. Ele surpreendeu em sua forma de tratamento com Bishop! Daria um bom interrogador.



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Lisa, em sua missão simples, lembrou perfeitamente Elisabeth Nash na primeira temporada, mais precisamente no 1x17, em que ela perde a calma e esfaqueia Alexis Drazen por usá-la. A diferença é que Elisabeth ficou mais segura de si enquanto tentava plantar o chip localizador em Alexis, apesar de ficar andando pra lá e pra cá, enquanto que Lisa fica com essa cara nada condizente com seu comportamento enquanto no trabalho:



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Lisa, Elisabeth, pelo menos alguma semelhança elas têm.


Falando em mulheres, triste para os fãs de Audrey que ela foi levada embora naquele estado pelo pai coruja, e, como as coisas acabaram, torna-se improvável que Jack terá tempo de ir até ela, passando por cima de Heller para vê-la ainda “hoje”, mas Jack é Jack. Então, contentê-mos-nos com Marilyn, já que Rena Sofer está mais bonita aqui do que em Heroes. A atuação dela também está bem mais significativa em 24 do que na série concorrente. Mas, em termos de personagem, não creio que ela adicionará muito; ela apenas é mãe do Josh, que está no epicentro do conflito. Só se ela tiver outro ataque histérico e causar mais danos quando descobrir o que Noah decidiu fazer a respeito do destino de Phillip, logo, também o de Josh.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


E o conflito inerente aos personagens da Casa Branca só se intensificam, com Karen fazendo o papel de mãe emotiva, discordando de Tom, que fez o papel de estadista racional. Um Bauer lançado ao sacrifício para “um bem maior” no início da temporada, por que não lançar outro, para um motivo praticamente igual?



Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Todavia, não se sabe se viver com Phillip é realmente uma condenação. Os roteiristas, assim como fizeram com Tom, deixaram o personagem de papai Bauer bem enigmático. Ele é inteligente, raciocina rapidamente, faz ajustes à conveniência, e tem motivos incertos. E como são incertos. Sendo provavelmente o único sobrevivente da conspiração da quinta temporada (com nome conhecido dentre os que participaram), aparentemente ele estava ainda por cima de tudo. Acreditávamos que Graem e seus amigos do Bluetooth e Whisky controlavam tudo o que aconteceu na quinta temporada, mas Phillip só lhes dava as diretrizes, inclusive optando por matar David Palmer. Não, o patriotismo dele não é de fachada, o plano para enviar Sentox à Ásia Central teria funcionado se não fosse por Jack, e o país de fato teria o “fluxo de petróleo” assegurado. Isso nos leva a crer que havia uma relação entre a Omicron, empresa de Henderson, e a BXJ, de Phillip: talvez ele levasse uns trocados por fora do petróleo que viria, num esquema em que Logan seria o intermediário. Quando Phillip vê que não tem saída, ele, corretamente, chama o seu país de ingrato. E de fato o é, se olharmos por essa perspectiva!


As palavras de Phillip sobre a China ao falar no celular com Josh me levaram a rever a impressão de que esta temporada será proibida naquele país, não há merchandising gratuito melhor do que esse que um país possa receber.


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


E o novo diretor que o distrito envia à CTU, hein? Ninguém merece, muito menos Nadia. Igualzinho a Brad Hammond, que chegara exatamente no episódio 22 da segunda temporada para estragar tudo lá dentro. Parece que a burocracia e a necessidade de se encontrar um culpado para tudo estão arraigadas na cultura norte-americana. Primeiro, Bill é despachado injustamente, depois, Nadia, por motivo ainda menos cabível. Talvez haja alguém na divisão querendo acabar de vez com a CTU ou fazer uma reforma geral na equipe... opa, isso lembra os rumores que eu já mencionei antes sobre a sétima temporada!


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Para finalizar este comentário sobre esta temporada, envio meus parabéns a Sean Callery. Excelente compositor, ele é um dos que, com a trilha sonora, consegue dar a esta maravilhosa série um caráter ainda mais único. As cenas tensas do episódio foram enaltecidas pela brilhante música que as acompanhou!


Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket


Frase do episódio: “I don’t know, I’ll ask him when I find him.” – Jack, para Mike Doyle, depois de truculentamente questionado do porquê do pai de Jack estar trabalhando com os chineses.

2 comentários:

Renato disse...

No filme do Porquinho,o papai Bauer nao matou o bicho.E com certeza,nao vai acontecer isso com o JB

Grevi disse...

concordo com o Renato...o papai bauer "doesn't have the guts"para matar JB