terça-feira, 22 de maio de 2007

[FILME] O Crime de Mestre



Título original: Fracture
FractureMovie.com | Fracture - IMDb

Anthony Hopkins .. Ted Crawford
Ryan Gosling .. Willy Beachum
David Strathairn .. Joe Lobruto
Rosamund Pike .. Nikki Gardner
Embeth Davidtz .. Jennifer Crawford
Billy Burke .. Rob Nunally

Diretor: Gregory Hoblit

Willy Beachum é um promotor público que, convencido de que condenaria mais um assassino qualquer, aceita o caso de Ted Crawford; o que ele não sabe é que o meticuloso engenheiro planejou cada passo.

Enquanto assistia Crawford atirar na esposa, não pude deixar de pensar em como ele iria se livrar das evidências. (Sim, uma conseqüência de ser fã de CSI: sempre tentar achar as evidências.) Desde essa cena, para mim, ficou claro como Crowford consegue "dar um jeito" na principal prova do crime: a arma. Embora essa seja a evidência chave para condenar Crowford, Beachum só entende a estratégia do engenheiro nas últimas cenas do filme. A forma como Crowford desafia Beachum em várias cenas me fez lembrar de Hannibal Lecter (Anthony Hopkins) e Will Graham (Edward Norton) no filme Dragão Vermelho.

O que achei mais interessante é a forma como Crowford mantém tudo sob controle praticamente o tempo todo. Ele despensa seu advogado e diz que vai representar a si próprio, tal é sua confiança. No primeiro julgamento, a única prova contra ele (uma confissão assinada) é invalidada porque a juíza acredita que ele estava sendo coagido pelo policial Rob Nunally. Crowford enfrenta Beachum, dizendo que o ponto fraco do promotor é o fato de ele "ser vencedor". De fato, Beachum venceu em 97% dos casos em que assumiu; além disso, ele não pensava em nada mais que a própria carreira até ser encontrado por Crowford. O que ele não sabe é que a sede de tirar o que resta da vida de Jennifer Crowford muda a acusação contra ele, levando ao desfecho da história.

Quotes:

Willy Beachum: Não vou jogar nenhum jogo com você.
Ted Crawford: Acho que você não tem escolha, amigo.

Ted Crawford: Você realmente deve ser legal comigo, Willy.
Willy Beachum: Por quê?
Ted Crawford: Porque... o que resta de uma vida depende apenas de uma máquina ligada à tomada por um cabo... e eu decido quando puxar esse cabo. É por isso.

Ted Crowford: Até um relógio quebrado dá a hora certa duas vezes por dia.

Tatiane Grissom

Um comentário:

Luciano disse...

O filme é muito bom, infelizmente não da pra acreditar no final, é muito simples, é lógico que hopkins (crawford) iria prever que sua acusação seria mudada caso a esposa morresse, disso qualquer um seria capaz, não condisse com o resto do filme.