quinta-feira, 3 de abril de 2008

[CRIMINAL MINDS] 3x14 "Damaged"






Criminal Minds de volta, depois de um break tão grande que nem parecia mais ter fim...

O episódio foi muito bom. Só não qualifico como ótimo porque se tratava do ‘unfinished business’ que tanto atormentou SSA Rossi por vinte anos e, para tal, esperava uma solução mais bombástica. Mas talvez a explicação tão ‘simples’ é que cause maior efeito... Ver que um homem com a experiência, inteligência e organização de Rossi foi assombrado durante 20 por um ‘unsub’ limítrofe...




Mas analisemos o episódio, desde o começo.

Ficamos sabendo que os três filhos das vítimas do crime em Indianápolis vivem com dificuldade, não conseguiram bons empregos e boa educação, e que são observados e recebem presentes (do ‘unsub’!!) até hoje.

Rossi, perturbado por o crime estar completando 20 anos sem solução, vai à casa da Garcia, no meio da noite, confrontá-la por estar insatisfeito com o levantamento que ela fez. Lá ele flagra Garcia com Kevin Lynch, o hacker contratado pela BAU para examinar o computador dela no 3X09. Muito boa a cena!




Ele parte para Indianápolis, após revirar toda sua sala na BAU (a que era do Gideon!!) causando estranhamento nos demais quando viram a bagunça. Por isso é que Prentiss, Morgan e JJ pressionam Garcia e ela acaba contando a eles que vem se passando com Rossi. Eles partem ao encontro dele que, contrariado de início, acaba aceitando que a ajuda da equipe é necessária e que foi decisiva para que, finalmente, ‘rachassem’ o caso. O tal ‘group work’, a que ele tanto resistiu...




Eles ficam sabendo dos presentes que, durante esses 20 anos, os filhos das vítimas vêm recebendo – e que nunca haviam comentado nada por crerem que o próprio Rossi os enviava – e assim se dão conta de que se trata de um crime de obsessão, praticado por alguém que sente remorso e, elaboram o perfil de um ‘unsub’ muito forte fisicamente e de inteligência comprometida. Limítrofe (ou já deficiente mental?). Após poucas, rápidas e eficientes investigações, identificam o ‘unsub’, que se encaixava perfeitamente no perfil traçado por Morgan (o especialista em crimes de obsessão).

Curioso é ver que o grande obsessivo da história sempre fora o próprio Rossi, a ponto de incomodar os filhos das vítimas, que não conseguiam deixar para trás tal crime porque Rossi não deixava, com sua obstinação. E por falar nisso, achei fraca a explicação da razão pela qual justamente esse crime o marcou tanto. OK, três órfãos... crime cometido a golpes de machado... nenhuma pista... Mas ele sempre lidou com tantos outros crimes brutais, tantas outras bestas-feras... Anyway, acho que isso finalmente passará a ser tratado como ‘case closed’; chega de ‘unfinished business’.

Mas o Hotchner e Reid?? Por que não falei neles ainda?? Well, eles estavam numa trama paralela, em que um serial killer brutal, já condenado à morte e com data de execução próxima, pede uma entrevista com a BAU. Lá vão os dois, após detalhadamente estudarem o caso.

Após diálogos tensos, percebemos que a intenção dele era (era??), além de protagonizar alguns ‘mind games’, ter a chance de matar dois agentes federais e, com isso, adiar, por algum tempo que fosse, sua execução. O fato teria repercussão, haveria algum procedimento, ele ganharia tempo.




Mas Hotchner – já perturbado com as questões do seu divórcio – resolve enfrentá-lo e o ‘chama pra briga’, ali, trancados naquela salinha, para desespero do Dr Reid. Confesso que gostei da atitude do Hotch mas foi a do Reid que resolveu a situação, com suas racionalizações, suas argumentações lógicas, que desestabilizaram o ‘monstro’.



Um episódio nota 8. Que sirva para abrir caminho para os próximos seis anunciados para essa temporada. Que venham melhores, com mais ‘thrill’, como já vimos tantas vezes.
Ah, e foi confirmada a quarta temporada!!


Célia.

4 comentários:

Tio Ribas disse...

EBA!!
4a Temp!!!


Maaaaaaaaaaaaaaaaaas "Ver que um homem com a experiência, inteligência e organização de Rossi foi assombrado durante 20 por um ‘unsub’ limítrofe..."

Talvez essas qualidades tenham sido justamente seu pesadelo, pois sempre buscou castelos nas nuvens, quando o casebre estava bem tranquilinho no solo...

Gostei muito do ep tb e curti bastante a cena da entrevista pararela...

Agora é esperar os próximos e... As próximas...

Gostei mesmo do ep e de todo o tom "Cute"

Tio Ribas disse...

Ah!

Já ia me esquecendo...

Por boa parte do episódio, eu pensei que as crianças tivessem matado os pais...

preciso ver menos filmes de terror

Celia Kfouri disse...

É 3a temporada ainda!!
3X14!! E vai até o 3X22!! A 4a está confirmada calma lá! :-)

Também gostei bastante o ep e principalmente da entrevista que correu em paralelo (fato nada comum em CM... duas tramas paralelas...)

E a sua solução mais macabra poderia ter rendido um desfecho bem interessante!!

Celia Kfouri disse...

Well, acabei de ler informação divergente afirmando que vamos até o 3X20. Vai saber...
Anyway, é season 3!