terça-feira, 13 de abril de 2010

[90210] S02E13 - Rats and Heroes

por Rafael S


Ah, as férias! Nada como algumas semanas livres para esparecer a cabeça e esquecer dos problemas. E no mundo das séries, não há muleta melhor para dar aquele salto temporal em séries jovens. O problema é que isso muitas vezes acaba diminuindo o impacto do gancho do episódio anterior. E isso foi justamente o que aconteceu nesse retorno de 90210. Depois do tenso fim do capítulo passado, com Jasper falando para Annie que sabe que ela atropelou e matou seu tio, eu pelo menos esperava que esse novo episódio desse continuidade os acontecimentos imediatamente após essa cena. Mas eis que somos brindado com uma brutal elipse, e os personagens retornando das férias para seu primeiro dia de aula.

Assim, foi brochante saber que Annie havia viajado e passado as férias em Las Vegas, adiando inexplicavelmente seu confronto com Jasper até a volta das aulas. Uma grande forçada de barra desse episódio. De qualquer jeito, não só ela estava voltando do descanso: Naomi e Silver também voltaram de uma temporada nas praias do Caribe, e com a primeira na empolgação de seu recém-engatado namoro com Liam. O problema é que depois de crescer tanto ao lado de Ivy, é triste ver o rapaz regredindo ao ficar com Naomi, que claramente tem uma vibração diferente da dele. Pelo menos o roteiro foi inteligente o suficiente de escancarar essa diferença logo de cara. A incompatibilidade do casal já ficou clara para ambos, restando apenas o sexo para entretê-los. Mal começou e já me parece fadado ao fracasso. Bom para Ivy, que mesmo sozinha continua uma ótima personagem, com seu jeito característico, e nas poucas cenas em que apareceu nesse capítulo, estava muito bem, seja lendo quadrinhos ou recebendo o inesperado presente de Naomi.



Já Silver, embora não cada vez menos demonstre seu jeito indie, continua legal, mas desnecessariamente amarrada com a ancora chamada Dixon. Um verdadeiro encosto em sua vida, o rapaz cada vez mais cai no DESGOSTO do público, ao ficar tramando mentiras para afastá-la de Teddy e abrir caminho para suas investidas. O que é uma pena, já que Dixon está funcionando perfeitamente agora que reatou a amizade com Annie, tendo uma bela química entre irmãos em cena. Espero que esse jogo duplo dele com Silver e Teddy acabe logo.

E então voltamos a Annie. Depois de convenientemente esfriar sua cabeça em Vegas, ela voltou para a assombração sua vida chamada Jasper. O rapaz, que antes apenas dava indícios de sua instabilidade, agora já não esconde mais sua psicose por Annie, chantageando-a a ficar com ele. E pelas reações violentas dele em outros e nesse episódio (a cena em que ele dá uma pedrada em um carro ficou filmada de um jeito bem interessante), é de se deduzir que ele venha a tomar atitudes enérgicas contra a garota, que acuada pela sua culpa no atropelando, está se submetendo a todos os desígnios do vilãozinho. Jasper, aliás, ainda conseguiu dar um belo revés em Navid, que em sua investida de justiceiro tentou plantar drogas sem sucesso do traficante, só para provar de seu próprio remédio no fim. Pensei que ele já estivesse de saída, mas parece que ainda vai dar muito trabalho na série.

Mas para mim o destaque desse episódio ficou para a ex-cliente de Jasper, Adrianna. Desde que se recuperou do vício (seu auge na série), a personagem oscilou entre subtramas pouco empolgantes (seu envolvimento com Navid, e posteriormente, Teddy), perdendo força desde então. E eis que os roteiristas resolveram dar um novo rumo para ela. E para tal, praticamente reinseriram Gia na série. Digo reinseriram pois embora ela já tivesse aparecido em alguns capítulos, sua participação sempre havia sido discreta, e é aqui que somos apresentados de verdade à personagem. E como deram uma repaginada no visual dela, abandonando o jeito mais formal, de óculos, e apostando em algo mais descolado, é porque esse envolvimento dela com Ade vai longe. Lésbica assumida, já demonstrou na hora algum interesse pela morena, que nesse momento complicado de sua reabilitação e falta de proximidade das amigas, viu na ruiva alguém com quem contar. Uma amizade criada, que inevitavelmente deverá se encaminhar para um namoro, mas sem precisar chocar e nem levantar bandeiras quanto à homossexualidade. Gostei dessa abordagem mais serena, e como uma nova trama era tudo que a Adrianna estava pedindo, aposto muito nessa parte da série.



E falando em novas tramas, houve também uma tentativa de dar um rumo ao (cada vez mais reduzido) núcleo adulto da série, com a Debbie tentando arranjar um namorado para Kelly, mas se vendo alvo do seu professor de ioga. É no mínimo estranho ver isso sendo introduzido agora depois de saírem notícia da saída da Jennie Garth e do Rob Estes (torço muito para que isso NÃO aconteça) do elenco da série. De qualquer jeito, resta esperar onde isso vai dar.

Esse primeiro episódio, aos trancos e barrancos, depois da pausa acertou em apostar em novas tramas para personagens que não estavam rendendo tanto. Mas como é típico da série, nessas mudanças criou muitas pontas ainda a serem lapidadas até o fim da temporada. As férias acabaram, lá vamos nós mais uma vez mergulhar nesse turbilhão de hormônios adolescentes em Beverly Hills.

Fotos: Reprodução



Rafael S
http://twitter.com/rafaelsaraiva

2 comentários:

Freddie Cohen disse...

Adrianna era hetero, o que estragou ela foi aquele Raj ridículo... Bota um homem de verdade na série, pq só tem camuflado neh..., pra dar uns pegas nela, que ela troca essa filha do mestre Willis meia boca...=P

Rafael S disse...

"Raj", heheh