quinta-feira, 13 de abril de 2006

[Lost] S.O.S - 2x19


Devo dizer neste possível "último comentário de abertura" nesta temporada e talvez até da série que, gostei deste episódio...
Primeiramente, eu nutro uma simpatia pelo Tio Roso (Bernard), desde antes dele surgir, ele era um personagem mítico entre os mais antigos da comunidade/orkut do Anchieta (Lost Brasil), e gostei de saber mais da vida dele e da vida da Tia Rose, foi legal? Foi Util para a trama? Sei lá, nem me importa, só sei que gostei de ver, gostei de poder ser um pouco Voyeur e conhecer mais detalhes da história desse casal legal...
Imagem Inspirada pela do http://www.thetailsection.com/
Maaaaaaaaaas não gostei do seriado só por causa disso, minha memória falha, porém, salvo engano, foi o primeiro ou, se não o primeiro, o mais intenso episódio da segunda temporada, no quesito "tira dúvidas uteis", descobrimos há qto tempo eles estão por lá, descobrimos mais uma pessoa "curada pela ilha" (e justamente por isso, a está adotando), descobrimos pelo menos uma pessoa que viu um carequinha em uma cadeira de rodas passeando pelo aeroporto, tivemos a volta do Michael, conversas sobre o beijo, soubemos que a construção da Igreja era realmente uma construção de uma Igreja, vimos os Losties realmente aceitando o destino e com isso "respondendo", pq estão tão quietos e sem grandes ações voltadas para sair da Ilha, pudemos ver que o "Henry fake" realmente esta jogando com o Locke, vimos tantas outras coisas que até cansa citar tudo...
Espero que vcs tenham visto tb...
Até nomes e apelidos de alguns dos outros "48" nós decobrimos, alias, pudemos ver rostos conhecidos(por quem frequenta este blog deste o começo) e selecionados em um tópico clássico de meses e meses atras!
Gostei deste episódio, não foi um Uepaaaaaaaa que episódio, mas gostei muito, com ele eu pude voltar à primeira temporada e até entender melhor alguns pontos uteis da segunda...
Fico feliz em ter como último topico inicial, um tópico de um episódio tão batuta!
Agora...
Que venham os outros comentaristas aqui neste tópico, comentando o que deixei de comentar, ou deixei de reparar...
E, vida longa e propera ao Wolv, nos proximos episódios e temporadas!
Ultreya!!

=================================
Promo 2X20, com legendas em português feita pela equipe Lost Brasil

=================================

Assim como o Ribas, também me agradou muito este "último episódio" dessa leva de 4 formados por "The Whole Truth", "Lockdown", "Dave" e o próprio "S.O.S", que segundo os produtores fazem parte do "bloco voltado para os personagens", isto é, todos concentrados especialmente no drama de cada um ali na ilha, deixando os mistérios meio que em segundo plano (com uma "leve" exceção de Lockdown, que deu uma equilibrada). Espera-se agora que a seqüencia final volte a dar maior ênfase na "mitologia da Ilha", e seja mais intensa, como os próprios produtores prometeram.

Mas, enquanto os novos episódios não vêm, concentre-mo-nos neste.

Além dos pontos destacados pelo Ribas, gostei especialmente da sensibilidade com que foi contada a história de Rose e Bernard, e das surpresas que o flashback nos ofereceu. Pra começar, eu nem sequer imaginava que o grande problema da Rose "resolvido pela ilha" fosse uma doença em fase terminal (sabiamente não revelada, embora eu suponha que seja um câncer), o que tornou a personagem ainda mais interessante, pois exploraram muito bem a questão da fé e especialmente resignação que acompanha o caso de algumas pessoas nesse tipo de situação.

Também me pegou de surpresa o fato do casal ter se conhecido há pouco tempo, sendo que eu os imaginava como um daqueles raros casos de "casamento perfeito", que já vinha perdurando por anos, e até que tivessem algum filho "lá fora".

E Bernard, que já era um personagem simpático, ganhou maior respeito pela determinação demonstrada tanto na busca de uma forma de curar Rose, como na criação do sinal de S.O.S., duas situações que, novamente, nos brindou com uma sincronia perfeita entre os flashbacks e os fatos ocorridos na ilha.

Tudo bem que o Ribas já citou isto, mas não posso deixar de apreciar quando os produtores dão um certo destaque pro "resto" dos sobreviventes, isto é, aquele já tão conhecidos figurantes, que dessa vez ficaram em maior evidência, participando da ação, embora não tenha sido dessa vez que algum deles voltou a abrir a boca, como no "caso Arzt" da temporada passada.

Além de um "episódio de transição", que nos preparar pra "nova fase" da temporada, também o considero um "episódio complementar", pelos mesmos motivos citados pelo Ribas. Muitas dos "pequenos detalhes" de Lost foram abordados nele, como o questionamento sobre a origem da comida, e o que a ilha representa pra cada personagem, só pra citar alguns dos que não foram listados ainda.

Achei genial o "mini-clip" inserido pouco antes da seqüência final do Jack com a Kate, mostrando os "beneficiados" pela Ilha. Bonita cena, que destacou de forma sutil o ponto em comum de cada um deles, e que, assim como todo o restante do episódio, e especialmente o diálogo final entre Rose e Bernard, deixou bem claro que a ilha aos poucos tem se tornado seu novo lar.

E, só pra não deixar de citar os mistérios inseridos neste episódio, vale destacar da cena da Rose com o suposto "curandeiro". Bem intrigante o que ele disse sobre "pontos energéticos" existentes na Terra, e a origem das energias que ele supostamente pode canalisar: geológicas, magnéticas ou "outra coisa". E o fato da ilha, também supostamente, estar próxima de um desses pontos (Austrália, no caso), pode ser uma dica da explicação de alguns dos milagres da ilha.

E, até onde eu sei, o Isaac estava tentando aplicar uma espécie de "passe" na Rose, prática comum aos espíritas, que consiste justamente na canalização de energia, que no Espiritismo é chamado de "fluido cósmico universal", para a pessoa que o está recebendo. Gostei da forma ambígua com que foi trabalhado este ponto, sinal de que realmente a resolução dos mistérios não tenderão apenas pra ciência ou religião, mas ficar "em cima do muro".

COMENTARISTA WOLV

11 comentários:

Comentarista Alice disse...

Bom, quero comentar esse episódio!
Não chegou nem perto de ser o melhor episódio até agora, nem um episódio emocionante, ou “solucionador”. Foi um episódio cute, fofo, não de grande utilidade, mas legal de saber.
Desde que vemos a Rose lá no meu favorito “Walkabout” imagino “essa daí é muito zen pra quem acabou de cair numa ilha deserta e deixou o marido na parte traseira do avião”. Agora sabemos porque! Rose se junta ao time dos curados pela ilha (Locke, o capitão, Jin, o defensor, Charlie, o lateral! Rumo a formar um time de futebol, já que estamos em ano de copa!). Uma coisa me chamou a atenção: Rose disse que “sente” as coisas, como a doença dela. E ela sentiu que o Bernard ainda estava vivo, e fica solene, calma. Será que isso não é um sinal de que na verdade não há maiores problemas por vir? (sei lá, foi um chute!).
Fiquei com pena do Bernard: Solteirão aos 56 anos, acha o amor (os: linda a declaração que ele faz pra rose “cinco meses são suficientes, pois eu soube após 5 minutos”), tudo o que ele faz é para a Rose e pela Rose. Mas isso não faz dele um submisso, pois ele é decidido das coisas que faz. Adorei ver esse lado dele! Oficialmente: Quero um Bernard para mim!
Quero ressaltar mais uma coisinha antes de mudar de assunto: Como todos tem suas doenças curadas na ilha e a nossa finada Shannon sofreu com sua asma? (Bom, isso não importa muito agora, já que ela está a sete palmos)
Ok, vamos para a parte não Rosnard do episódio:
1) Fakenry Gale me dá nos nervos! Porque? a) o cara tem cara de psicopata; b) ele é um Other comedor de criancinha; c) se o Sayid não se arrepende de ter acabado com a raça dele, eu que não vou duvidar do meu Deus Inglês-Iraquiano-Indiano; d) Mentiroso como só; e) Aquela risadinha foi a mais medonha desde que minha irmã descolou a minha maquete na 6ª série e tudo caiu no chão na hora que fui entrar no carro; f) “Eles nunca te darão o Walt”? Se o menino é parapsicopata, peguem a Rose, shit!; g) A Ana Lúcifer protege o cara, e isso já é mais que suficiente para eu o odiar!
2) Mr. Locke foi descoberto! Uhuuuuu. Tadinho dele! Preso naquelas muletas, fora de tudo, a escotilha o vem decepcionando, o mala do Fakenry zuando com a cabeça dele... Olha, eu adoro o Locke! Sério mesmo! Isso desde o primeiro episódio, por causa da sua participação em Alias (ele sim era um comandante, não a APO, sem ordem alguma). Agora, será que ele muda de time ou continuará como capitão dos veneradores da ilha? Próximos capítulos...
3) Sou Jater assumida de carteirinha. Então... episódio sensacional nesse sentido! Ai, aquela cena da rede... UAU! Vi mais de 3 vezes. E os momentos finais? TNR no Michael. Bom, momentos jaters virão em lost! Já era hora!
4) Michael... MORRA! Além de acabar com o momento fofis dos nossos heróis, lá vem ele para detonar nossos ouvidos e nossa paciência procurando por aquele mala que ele pos no mundo. Meu voto: Leve o Walt e o cão dos infernos (que só aparece em momentos estranhos, reparem) fazer um passeio lá pelo território negro, vai! Visitem a Titia Danielle Cuco e passem um tempo por lá! God!
5) Sawyer perdendo moral e respeito... vai dar problema lá pra frente, ou episodio que vem, para quem viu as promos!
6) Casalzinhos no final: Rosnard, Claaron, Jin e Sun (reparem na cara de peso na consciência da Sun. Ela traiu o Hot Corean, to falando!), Sawicent, Hurlibby (A libby cuco me intriga... sei lá, seria ela sobrinha da danielle maluca oficial da ilha?).
7) E a igrejinha ta saindo... capelinha, na verdade. Charlie católico quer redenção. Ecko também. Todos querem salvação e proteção: quer coisa mais útil que a religião? Bom, eu sou católica, não praticante, mas crismada e lalala. Nos momentos de medo, a primeira coisa que penso é “Ai meu Deus”, “Pai do Céu”, “Ave Maria” e peço pra tudo ficar bem. Os escritores estão levando a série por ai? Bom, seria um lado interessante, mas bem confuso. O sayid por exemplo, mussulmano. Vai ter que agüentar a pregação cristã sem ter seu templo? E os não religiosos? Intrigas estão por vir.
8) Os Outros.... novo foco da série. Certamente! Zeek e companhia limitada são inimigos? Sei lá, mas eles me dão nos nervos, então são sim. Mas e o Fakenry falando “Eu não sou uma pessoa má”? Não sei não...
9) Episodio da Ana Lúcifer vindo, esperança de acabar com essa mulamba chegando. A Michelle Rodriguez não merece estar em Lost: se acha muito, metida a estrelinha, problemática... aposto que logo logo será cortada. Mas fica a dúvida: quando? No seu flashback, como a shannon? Bom, episodio que vem teremos mais respostas sobre isso. Eu particurlamente to maluca pra saber sobre o que era aquele telefonema que ela recebeu no aeroporto. Nunca se sabe...

Pra finalizar meu longo comentário: Momentos destaque!
Destaque Negativo: Onde está o Sayid? Lost emprestou ele para a mini serie da ABC e esqueceu de um dos personagens mais fortes e melhores interpretados? Argh!
Destaque Positivo: Momentos lindos: Jaters numa pegação discreta (a atração até fez a imagem tremer!); e o pedido de casamento!
Momento invasão de flashback: Muito escancarado, mas vale: Locke sendo um cavalheiro!
Momento Vou Parar de Ver Lost: Michael atrapalhando a cena;
Momento Não vou parar de ver lost: Risada do Fakenry
Momento Gente, vou pirar: Michael sendo devolvido... seria ele o que os Others estavam trocando?
Melhor do Episodio: A rede! Duh!

É isso! Prometo que dá próxima vez não escreverei tanto! (ta, acredito!)

LECO LOST disse...

Achei o episódio muito bom mesmo!!!

Como já disseram, muitos pontos foram colocados "à mesa" nele...em especial a "conformação" do pessoal pelo fato de ILHA parecer ter trazido algumas coisas boas para todos ali!! As pedras que o Bernard usa faz referência à Magnetita que já foi muito comentada em várias discussões...

Sobre as respostas finais de LOST, começo a me render a possibilidade de que nem todas sejam completamentes científicas e tenham algo relacionado à Fé das pessoas...porém, não me refiro à Fé como uma coisa ligada à religião e sim ligada à "tratamentos alternativos", a pessoa acredita que aquilo possa lhe ser útil...princípio do pensamento positivo!

Começo a perceber também que a DHARMA ou HANSO FOUNDATION esteja interessada na PAZ...mas ainda não consigo entender de que lado estariam os OTHERS...

Fico por aqui...espero não ter falado besteiras...rsrs...

Grande abraço...

Comentarista Mellz disse...

Quero ressaltar mais uma coisinha antes de mudar de assunto: Como todos tem suas doenças curadas na ilha e a nossa finada Shannon sofreu com sua asma?

eu, sinceramente, acredito que a ilha só faz coisas boas para quem tem desprendimento material. sabe, prestenção... a rose e o locke, duas pessoas beeeem vividas, passaram por poucas e boas e queriam respostas para questões interiores.
já a shannon era uma patricinha-fresca-mimada-que-só-sacaneava-a-galera.

adoreeeeei o epi, eu gosto tanto quando mostram o 'psicologico' das pessoas... me interessa tão mais. mas deve ser pq eu sou uma 'observadora de pessoas'...

enfim, mt bom. eu quero ver o flashback da libbyyyyy!
vida longa aos JATERS! eu só apóio pq o sawyer lindo NÃO MERECE ficar com a kate escrota :P

Comentarista Marcelo disse...

Só eu acho que é se estivesse em uma ilha com uma fumaça misteriosa que come gente, uma escotilha no meio do mato, várias pessoas desconhecidas querendo me matar, a última coisa que iria pensar é em romance?
Odeio Jater, odeio Skater, odeio Charlie e Claire...
alooo-oow? Nunca alguem pensaria em romance em uma situação daquelas.

Comentarista Alice disse...

afff! Voces conseguem ser taaaaaaaaaaao românticos!

(Momento Laura, de Carrossel!)

Comentarista Alice disse...

HAHAHAHHAHAH

ADOREI A IMAGEM !!!!!

Hurley disse...

O episódio foi muito interessante no âmbito de iniciar mais "problemas" para os sobreviventes e mostrar coisas interessantes como:

-O casamento do Bernard e Rose, o problema de Rose e o fato dela saber da paralisia do místico Locke.
-A volta de Michael.
-O nome dos outros perdidos.
-O porra do "Gale" fazendo mais jogos psicologicos com Locke.

E que venha o próximo!
www.hatch108.blogspot.com

celia disse...

Só pra não passar em branco, trago pra cé o que comentei na LB/Orkut, na quinta passada:

Episódio bom.
A história da Rose e Bernard é bem clichê, sim. Mas prestou-se a pano de fundo a mais algumas explicações.

Kate com Jack ou com Sawyer: I couldn't care less!

Henry assustador! Cada vez mais me convenço de que ele seja alguém muito bem preparado e treinado psicologicamente a suportar stress, pressão e todo tipo de situação adversa. Não deve ser à toa. Me lembra coisa de guerrilheiros que resistem barvamente A torturas. Coisa do gênero. Se fosse ao contrário (um lostie cativo dos Others), garanto que já teria se desesperado e topado qualquer negócio. Como manter aquela impassividade??
E ele parece saber realmente de como as coisas se passam. Disse que não dariam o Walt mas deve ter imaginado que trocariam por outra pessoa (Michael, no caso). Assim, se tranquilizou ainda mais.

Mas, o que mais me chamou a atenção no episódio foram as inúmeras e imensas BLACK ROCKS!!!
Aí tem!
talvez seja um reforço na teoria da influência determinante do magnetismo para o mistério.
Vejam:
1. Há o nosso velho amigo e conhecido 'Black Rock'.
2. Bernard se propõe a fazer o sinal com black rocks que existem em abundância a meia milha da praia.
3. Há uma imensa black rock na tal linha divisória que o Zeek estipulou, bem ali onde o Jack se põe a gritar.
4. O tal Magnus Hanso descansa no 'black Rock (que eu, a essa altura, já nem sei mais se é ou não o navio).

Fora que o Isaac disse que cura e magnetismo estavam estreitamente ligados.

Quem foi que disse por aqui que black rock era o nome dado à magnetita???
(btw, o q é magnetita?)

Bom, acho que é isso.
Lembrando de algo mais, volto a postar.
Abraço.

Cindy disse...

Olá pessoal, ontem tinha aqui no blog o nome da música que passou no final do episódio 19, soh que não está mais! Alguém poderia me dizer o nome e o cantor novamente?!! Obrigada

Anônimo disse...

Ontem estava assistindo Veronica Mars na reprise do cap. anterior e no final dele qdo ela põe n papel no espelho e lê q um verdadeiro amor dura para sempre, bem embaixo da frase havia os numeros misteriosos de Lost. Eu realmente vi ou estou começando a pirar. Se alguém mais viu me diga.

juana pastor disse...

meu nome eh Juana eu q postei acima.