segunda-feira, 13 de outubro de 2008

[FNL] 3x02 Tami Knows Best

Sabe quando uma série te faz abrir um sorriso do primeiro ao último minuto? Pois é, é exatamente assim que tenho me sentido ao assistir Friday Night Lights. Não sei se é a evidente melhora após a (em grande parte) desastrosa temporada passada, ou seja, saudades da própria essência do seriado, mas são momentos como Matt e Julie lado a lado que me fazem abrir um sorriso enorme. O garoto já enfrenta uma intensa disputa pela posição no campo de futebol e ainda tem a dura batalha de criar sozinho sua avó doente. Por isso, o relacionamento dos dois é sempre adorável: Julie consegue aliviar esse clima de tensão, com todo seu otimismo e porque basicamente todos os seus problemas se resumem a comprar um Celica usado. É evidente a química dos dois personagens contracenando e inevitável que eles terminem juntos, mas ainda bem que os roteiristas resistiram à armadilha de colocar os dois na mesma sintonia tão cedo assim.

Ainda estou indeciso sobre a forma como Tami está tentando administrar a escola de Dillon. Se por um lado acho interessante ela criar esse conflito até com seu marido e fazer uma política dura, de outro é um pouco radical demais ela decidir para onde esse dinheiro vai ser destinado. Mas esse ponto de vista de Tami acaba servindo para criticar exatamente a política populista que fez Tyra ser eleita a presidente de classe. Mais uma vez a garota está envolvida no dilema de levar a frente o legado da família Collette ou seguir os conselhos de Tami Taylor. Enquanto isso, Lyla tenta trazer Tim Riggins para seu convívio familiar, em um jantar com a família de McCoy. Dispensa comentários a preocupação de Buddy Garrity para que a filha usasse preservativos e assim não tivesse de criar um Riggins Jr. Veja bem, Riggins bem que poderia ter respondido agressivamente, quebrado tudo e saído antes do final do jantar, mas não, ele esperou pacientemente calado. Mesmo que o jantar tenha sido uma lástima, ainda consigo enxergar uma estranha evolução para Riggins.
Play of the Week: Depois de uma bela cena em que a equipe toda dos Panther vão ajudar Smash a treinar, Coach Taylor consegue a chance que o jogador precisava na universidade do Texas. E quando Taylor vai dar a notícia na casa de Smash, os roteiristas e o diretor não apelam para a solução mais simples: enquanto o treinador está saindo da casa dele, a família Williams começa a comemorar. O rosto de "algo bom está acontecendo" de Kyle Chandler em primeiro plano e os gritos ao fundo são muito mais impactantes do que qualquer cena em que os personagens estivessem comemorando.



e.fuzii

3 comentários:

Leonardo disse...

Tem algo definido quanto a continuidade da série após essa temporada?

Para mim essa temporada está soberba, percebi isso no primeiro episódio, e esse segundo só veio a reforçar...

Acompanho mais de uma dezena de séries, mas FNL é a que me deixa mais ansioso agora.

e.fuzii disse...

Ainda nada definido, principalmente porque a audiência do primeiro episódio não foi assim tão boa. Mas vamos esperar...

Davi Cruz disse...

E aí Fuzii!
Concordo com tudo, estou adorando esta temporada de FNL (pra mim, a melhor série no ar atualmente).
O elenco é simplesmente primoroso, a fotografia e os roteiros idem.
Torço muito para que tenhamos mais uma temporada.