segunda-feira, 1 de outubro de 2007

[DEXTER] [2a Temporada] 2.1 It´s Alive

Como já publicamos aqui no blog, em julho, misteriosamente, Dexter vazou os dois primeiros episódios da segunda temporada. Parecia estratégia de marketing para o Emmy. Não achamos nada, uma explicação oficial do Showtime, nadinha! Pensei até que estava alucinando e que assisti esse episódio "além da imaginação". Mas então o delírio é coletivo, já que o Fuzii também viu :P. Essa resenha é a mesma que publicamos na época do "vazamento". Oficialmente, Dexter retornou hoje ao Showtime.

----------------------------------------------------------

E o ITK deixou muitas vítimas, não apenas as prostitutas mutiladas. Mas Dex e Debra estão profundamente abalados. Debra não consegue mais dormir, ficou paranóica com corrida na esteira e foi transformada numa celebridade bizarra, a "ITK baby".

Para começo de conversa que nome maravilhoso de episódio. Um clássico filme de terror, Frankenstein, quando o criador concebe a criatura diz o famoso "It´s Alive" . Uhuuuu. Monstro ééé? E é justamente o contrário. Dex está absurdamente humano.



Falha até dizer chega, perde o controle e, principalmente, ele sente.
Fiquei até na dúvida, ele sente mesmo? Primeiro ele não mata o cara cego. Influência do Vudu? Aliás, coisa mais tragicômica, matar alguém que diz estar possuído, dois pelo preço de um? Sempre dá para culpar as vozes...

A cena inicial, exatamente como a da primeira temporada: Tonight is the night! E...para o boliche. Gargalhei! Doakes na cola, me deu calafrios, caramba, o Doakes e sua rinoplastia me irritam.

"I really need to kill somebody". Rááá, até countdown Dex fez dos dias que passaram desde que matou seu irmão e, since when, nada de matar alguém. E não é que eu queria que o velho Dex de volta? Putz, mata alguém vai, tá demorando. E o episódio termina sem nenhuma morte...não por obra dele.

Até macular uma cena de crime ele conseguiu. E surge a primeira grande pista da mudança de Dex: se colocou no lugar da menininha! Uia, isso se chama alteridade e é um termo antropológico para descrever o sentimento (!!!) que temos ao nos colocar no lugar dos outros. Dex com analogias e similaridades. Ele já não é mais o mesmo. Num momento terno com Rita, toca seus cabelos, a abraça.
Empty inside? Grande cena com Harry, sentindo os batimentos...




E sem matar, a vida de Dex está um caos. Rita desconfia dele, Debra tá surtada. Doakes no pé, e, para piorar, acham o lugar da sua desova. E nesse instantante, onde tudo parece perdido...ele percebe aquilo que o episódio inteiro nos dá pistas: Ele sente.

Genial!!!!

->Cenas bacanas:

-> "Little Chino" Hohohohohohoh. Cara rápido. E drogar o homem não é fácil. Descuido , Dex, o cara é viciado em heroína!
->Debra quase a beira de um descontrole na hora que a chamam de ITK baby, vira de costas e faz uma pose miss. Alívio de Laguerta? Hmm, sei não, ela apostava num ataque de nervos de Deb :P
-> Doakes perseguindo Dex. Cara de mau.
-> Laguerta aprendendo a seguir ordens e a ouvir a sua chefinha. Até noivado desfeito ela foi cúmplice
->Mazouka no elenco. Sempre uma atração.
->Angel e suas frases no estilo "Minutos da Sabedoria"
-> Alguns spoilers davam conta de que o ator que faz o menino, Cordy, filho de Rita, seria substituído, mas eu não reparei diferença de atores nesse episódio. Alguém notou?

Season Première sensacional! Vamos ver como Dex vai se comportar a partir de então. Está amaldiçoado :P? Doakes ainda na cola? Rita continuará desconfiada e fará algo, principalmente agora que sente-se culpada, de certa forma, pela morte do marido? Desova descoberta, acharam algum tipo de vestígio? O código Harry prevê Dex ser pego e se safar? Se não prever, seria esse fim do código Harry?

Muita coisa para essa temporada. Promete.

Danielle Mística







Como sempre disse, ter Dexter como personagem principal dispensa todo e qualquer cliffhanger que se possa imaginar.
Ele está de volta, ainda mais danificado. Ou menos, dependendo do ponto de vista.

Quando temos um personagem que o espectador já conhece praticamente de trás pra frente, que mais poderia ser feito? Sim, distorcê-lo. E isso é feito de forma tão transparente que eu me senti realmente irritado o tempo inteiro que Dexter não conseguia saciar seu instinto de matar.
Essa irritação chegou ao limite quando ele deixou de matar justamente um cego. Mais previsível impossível. Mas aí, depois de introduzirem mais um caso, Dexter parece conseguir a frieza de novo para matar o gigante Chino. Acaba falhando de novo...

Cada cena, então, faz crescer nossa aflição: o desespero de ter sido visto por Chino, a desconfiança de Rita e, finalmente, quando descobrem o seu depósito submarino de vítimas. Quando tudo parece perdido, Dexter age justamente ao contrário: ele está feliz por finalmente sentir-se vivo.




e. fuzii

2 comentários:

Mario Toshio disse...

falar de Dexter é sempre bom...
ainda mais com um 1º episódio de temporada tão cheio de mudanças como esse...
achei perfeito a cena inicial como citou a Dani...
"Tonight is the night..."
huhahuahuauhhuauha

realmente ver Dexter em uma equipe de boliche é cômico...
cheguei a pensar q o fato dele não conseguir matar realmente estava ligado à Vudu...será?!

Rita chega a me irritar as vezes, depois de tudo o que Paul fez pra ela, ela ainda consegue se sentir culpada?! enfim...

aguardando o comentário do 202 =D

Lucas disse...

adorei esse episódio, mas achei um pouco abaixo do nivel de 'Dexter' talvez pelo final da primeira temporada ter sido tão foda, ou pelo segundo episódio ter sido o melhor que eu já vi de Dexter, mas lendo o review e revendo na cabeça o episódio gostei mais do que da primeira vez, mas a verdade é que é um episódio introdutorio...por isso que eu talvez não tenha gostado tanto...
ótimo texto!