sábado, 20 de outubro de 2007

[FNL] 2x03 Are You Ready For Friday Night?

Depois de dois episódios de expectativas, finalmente chegamos numa sexta-feira de partida. Mas o drama fora da campo continua movendo as vidas dos jogadores dos Panthers. Tim Riggins descobre que "sua" Jackie está com seu irmão Billy, e isso piora ainda mais seu comprometimento com os treinamentos. Com os castigos cada vez maiores do técnico MacGregor, Tim não resiste e acaba desmaiando desidratado. Jason tenta trazê-lo de volta ao foco, e Lyla sugere que ele vá à Igreja. E surpreendentemente ele escolhe a segunda opção.
Coach Taylor recebe a proposta de Buddy para voltar aos Panthers, o que para ele seria menor pressão e ainda conseguiria colocar sua casa de volta aos eixos. Embora não seja tarefa fácil, já que Julie parece incontrolável com seu ataque de ciúmes e carência.
Landry e Tyra continuam com seus segredos, mas o de seu relacionamento acabou descoberto pelo pai de Landry. Smash e Matt disputam o cargo de líder do time, com óbvias preferências do treinador para Smash. E esse conflito entra em campo na estréia dos Panthers nessa temporada.
5. Latinidade. Parece que terei de engolir essa história de Matt e Carlota. Afinal, quantos episódios mais para os dois terminarem juntos? Um? Dois? Façam suas apostas. Mas não entendo porque numa cena ela age extremamente profissional, indo contra todos os esteriótipos que enfrenta, e alguns minutos depois já está ajudando Matt e cantando em seu ouvido uma canção latina. A não ser que esse relacionamento fique só na suposição, apenas para provocar ciúmes em Julie, acho que essa vai ser outra história que eles poderiam deixar até de desenvolver.
4. Tandry. Achei engraçado o pai de Landry ter descoberto o relacionamento dos dois. E isso resultou na melhor cena, de Tyra dizendo (e acho até que percebendo) as qualidades de Landry para seu pai. Mas ainda não me convence que eles precisavam matar alguém para "decolar". E Tyra dizendo que poderia matar Landry para que ele ficasse em silêncio só me fez ter certeza disso. É sério que eles já estão fazendo piadas sobre assassinatos? Que mórbido.
3. You get me closer to God. Eu já disse o quanto gosto dos assuntos religiosos em Friday Night Lights, mas esse culto evangélico foi incrível. Muito bem filmado e realmente emocionante de se assistir, principalmente acompanhando Tim. Não, isso não me fará converter-se, mas pelo menos conseguimos entender as motivações dessa nova Lyla. A religião, então, colocou Tim e Lyla no mesmo quarto. E quando eu pensei que Riggins também havia se comovido (embora confesso que criticaria essa mudança drástica), ele solta uma cantada que parece ter sido uma lembrança da música "Closer" do Nine Inch Nails. Aposto que essa era a única frase da música que Riggins ainda não havia utilizado.
2. Voltando no/em tempo. Ainda há tempo de Coach Taylor voltar a Dillon, ou é isso que Buddy nos faz acreditar. Com a família destruída e o time desunido, essa é a única forma de me fazer feliz novamente. Porque eu não aguento mais esse ciúme doentio de Julie. Até entendo como é perder a atenção da mãe num momento difícil, ela que sempre foi filha única e tal. Mas demorou até demais para Tami tomar uma atitude drástica (preciso dizer da atuação de Connie Britton outra vez?) com sua filha, eu já teria dado o tapa só com aquele comentário "Seu bebê está chorando". Tomara que o arco de redenção e reconstrução valha a pena, porque bem que poderiam ter feito Coach Taylor desistir do emprego em Austin antes da temporada começar.
1. It's Friday Night at Last! Voltando com as partidas de futebol, vemos como esse tal de MacGregor não conseguirá levar o time para frente. E se forem mandá-lo embora, é outra personagem (assim como Voodoo) que serviu como aquele tipo de vilão irracional que tanto odeio. Não é possível alguém mostrar-se tão antipático e sem emoção desse jeito. Terrível, por exemplo, ele ter sido o motivo (já que recusou-se a ouvir os conselhos do "mascote do time") que levará Jason a tentar a cura milagrosa no México. Mas a partida teve muita emoção, principalmente pela briga que trará de volta Matt e Smash ao plano principal. No entanto, esqueceram de trazer o charme de Smash, apenas sua arrogância. Mesmo assim, é ele quem consegue a vitória para os Panthers, e isso indica que não será tão fácil tirar MacGregor do cargo...



e.fuzii

Um comentário:

Méia disse...

Essa série é muito boa!!!
Gosto dos jogos, mas gosto tb de como os dramas dos personagens é tratado na série! E adoro a camera!
E sim, Connie Britton é a melhor!
E gosto muito de Tim&Lyla!
Ah, coloque mais fotos! (igual aos comentários de Heroes...)
Bjs