terça-feira, 6 de outubro de 2009

[Dollhouse] 2x02 Instinct

por Anita Boeira




Dollhouse me conquistou de vez nessa segunda temporada. Começou de forma brilhante, e eu fui atrás do "Epitaph One," o episódio que não foi ao ar aqui nos EUA, e amei. Assisti logo antes de ir dormir, pra que? Não conseguia tirar da cabeça, todas as tramas e possibilidades... Mas enfim, estou aqui para comentar o 2x02, não o 1x13 (Mas se vocês não viram esse ainda é genial! Podem colocar pra baixar agoraaaaaaaa).

"I don't want to use the word genius, but I'd be okay if you wanted to" Topher Brink
Oh Topher... Esse personagem que eu não dei atenção alguma na primeira temporada, quando a segunda começou eu vi que ele não é mero suporte... Nesse episódio, Topher diz que agora é capaz de modificar não só o sistema nervoso das Dolls, mas também modificar as glândulas e células. Ele, basicamente, pode curar câncer se for o caso. Mas apenas funcionaria em Dolls, pessoas que tem a mente apagada por completo... E é nessa hora que ele usa a frase acima. "Genius."

Mas o "genius" mete a Echo em confusão. Nesse episódio, a missão dela é ser "mãe" de um bebezinho muito fofo chamado Jack (o mesmo nome do meu peixe! Aliás, meu peixe é Jack Bauer, FYI), porque o pai do gurizinho ficou muito deprimido depois que a mãe morreu durante o parto e nao conseguia gostar da criança. Topher faz a Echo receber esse instinto maternal de uma forma mais forte do que só a memória de ter dado a luz. Até leite ela produz para alimentar a criança! (Weirdddd)


Mas o pai nao fica lá muito satisfeito, meio que se arrepende, liga pra Dollhouse e diz que quer devolver a Doll, e que vai se livrar do bebê. Mas Echo escuta a conversa, e no dia seguinte foge. Ai é aquela bagunça, o Paul atrás dela, depois de muito drama conseguem capturar Echo, a levam para a Dollhouse e apagam a sua memória. Ahen, apagam a memória, mas não o instinto. Então Echo foge, vai atrás do bebê, ela nem sabe porque, ou o nome da criança, mas sente que tem que ir atrás dele. Ai temos uma seqüencia digna de filme de Halloween, com Echo aparecendo no jardim do cara no meio de uma tempestade, cortando a luz, invadindo e enfrenta o pai com uma faca de cozinha na mão e o bebe na outra.

Mas todo esse drama faz o cara se tocar de que ele gosta do Jack, e que vai fazer o possível para cuidar bem dele. E conversando com a Echo ele meio que a faz entender isso, e ela devolve a criança e vai embora. Paul conversa com ela e diz que se ela quiser, fala com o Topher e ele "conserta" esse defeito , de ter resquícios das memórias mesmo depois de terem sido apagadas. Mas ela nega, que não sentir nada é pior do que sentir dor.


Enfim, eu nunca acho muita graça nas missões das Dolls, mas sempre acho interessante as discussões que o episódio gera. É um mundo bem complexo esse que Whedon criou, e quero ver mais e mais para poder entender as consequencias de tudo que Topher e a Dollhouse criaram. Mas parece que o "Ibope" de Dollhouse está baixo, eles passam numa sexta feira à noite aqui (estou nos Eua), que por si só já é uma noite ruim para tv, e não fazem quase nenhuma propaganda da série... (soa como "Reunion" ahn?). Agora tão ameaçando cancelar! Eu espero que não, ainda tem muita coisa para acontecer. E queremos uma continuação do Epitaph one! O que acontece no futuro, 10 anos adiante... Well, só nos resta torcer. A Fox é a campeã em cancelamento deseries. E Joss Whedon já teve a ótima Firefly cancelada (e depois a série foi um tremendo sucesso de vendas em dvd!).

We'll see.

Por hora, é aguardar o próximo episódio, escrito por Tim Minear que escreveu bons em Firefly.

anitaboeira.net
twitter.com/anitaefrango


Fotos: Dollverse, ODI

Um comentário:

Rafael S disse...

O episódio começou bastante morno, mas melhorou do meio pro fim. As consequências da missão da semana foram bem interessantes, todo o rolo do instino maternal foi bem explorado.

Adorei também o reencontro entre Mellie e Paul Ballard, e foi bem melancólico o relato dela de como conseguiu superar a perda de um filho.

Só acho uma pena que nesses dois primeiros episódios a série tenha utilizado tão pouco Sierra e Victor, espero que seja consertado logo isso.