segunda-feira, 26 de outubro de 2009

[Dollhouse] 2x04 Belonging

por Anita Boeira

Assisti o último episódio de Dollhouse agora. E ainda estou um pouco sem fôlego e surpresa com o magnífico episódio que acabei de assistir. Para quem gostou de Epitaph One, esse é muito interessante para entender ainda mais as ramificações de tudo que vai acontecer no final.

Para começar, nem foi sobre a Echo. Ela mal apareceu, e o Paul também não estava (férias?). A personagem principal nesse foi Sierra, que vimos um ano atrás quando ela começou a "trabalhar" para a Dollhouse. Antes da Dollhouse ela se chamava Pryia, uma australiana vivendo e trabalhando ilegalmente nos Estados Unidos, por qual um dos neuro-cientistas, ou qualquer coisa do gênero do grupo Rossum se apaixonou.

Mas conquistar uma mulher de verdade é bem mais complicado (e caro) do que uma Doll, então Nolan (o neuro cientista bizarro) gasta uma considerável soma comprando quadros da Pryia e aconvida para fazer uma exposição em seu apartamento, onde ele convidaria outras pessoas para vê-la. Enfim, ele chama é um bando de Dolls para parecerem interessadas no trabalho dela e os quais nao faltam palavras para descrever o quão incrível Nolan é. Mas Pryia acaba é curtindo o curador falso (Victor) e tenta ir embora da festa com ele, mas Nolan perde a cabeça.

Acaba drogando-a e internando-a no hospício em que ele trabalha, e convencem o "ingênuo" Topher de que Pryia é maluca, e que estará em boas mãos se fizer parte da Dollhouse. Nesse meio tempo Nolan, "aluga" Sierra várias vezes onde ela tem memórias de que o ama.



Mas a Sierra sem memórias da Dollhouse ainda gosta de pintar, mas todos seus desenhos têm manchas pretas, no qual diz a Echo que trata-se de homem do qual ela tem medo. Echo leva o desenho para Topher, e ele começa a investigar. Ai descobre que Pryia nunca foi maluca de verdade... Ela foi drogada para parecer psicótica. Ele conta isso para Adelle e Boyd, e Adelle chama Nolan e diz que vai "encerrar a conta" dele na Dollhouse.

Obviamente ele não aceita isso e ameaça Adelle. No fim ela fica sem escolha a não ser mandar Sierra com uma memória permanente para ir viver com Nolan para sempre. Topher se recusa, e Adelle diz que todos na Dollhouse já passaram por momentos de dilemas morais. Com exceção de Topher, que foi contratado exatamente por nao ter moral nenhuma. Basicamente, ele nao tem escolha também...

Mas é claro que ele tem. Ele devolve as memórias originais de Pryia e explica para ela tudo o que aconteceu. Manda a moça de volta pra casa do Nolan, e ao invés de ser uma dócil Doll, Pryia tem a oportunidade de se vingar do Nolan. E acaba o matando. Pryia liga para Topher, que vai resgata-la, mas Boyd, sendo o chefe de segurança da Dollhouse, ouve o telefonema e vai atrás dos dois. Ele vem armado de serrotes e ácido para dar um sumiço no corpo do Nolan (aprendendo direitinho com Bones, neh Boyd!). Topher quemfaz o serviço sujo. "I was just trying to help her..." choraminga ele, coberto de sangue.

Nolan então desaparecido, Pryia volta a Dollhouse. Antes de ter suas memórias apagadas novamente, Pryia conversa com Topher e pede a ele que se ele tiver que acord´z-la de novo, que não devolva as memórias daquele dia para ela. Prefere nunca mais ter que viver com aquilo. Esse dilema de "esquecer vs. nao esquecer" me lembra do filme "Eternal Sunshine of the Spotless Mind" com o Jim Carrey e a Kate Winslet.

Outra coisa importante, Pryia ao acordar em seu ano como Doll, sabe que está apaixonada. Não por quem, ou como o conheceu, ou onde. Mas sabe o que sente. E antes de voltar a ser Sierra na Dollhouse ela vê Victor se sente que é ele. Na última cena, vemos Echo lendo um livro enquanto Sierra e Victor dormem abraçados em um dos pods.


site: anitaboeira.net
twitter: twitter.com/anitaefrango


Fotos: http://pix.elizamedia.org/

Um comentário:

Rafael S disse...

Não só o melhor episódio da temporada até agora, como um dos melhores da série inteira.

Tudo que eu pedia sobre a Sierra foi atendido nesse episódio, simplesmente fantástico. E não só ela, me surpreendi de ver o Topher, normalmente sempre brincalhão, caindo num dilema e tendo que tomar decisões difíceis - ainda que ele tenha sido ajudado pelo Boyd.

Uso perfeito de flashbacks, que ajudam a contar a história (e até a conectar com eventos da primeira temporada, como a misteriosa cena de Sierra com uns eletrodos no corpo). Ótima trilha, com destaque para Traveling Woman, do Bat for Lashes, fechando um episódio com uma bela imagem dos dormitórios.